O slideshow foi denunciado.

Setor pre matrimonial

4.401 visualizações

Publicada em

Setor Pré-Matrimonial da Pastoral Familiar

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Setor pre matrimonial

  1. 1. FORMAÇÃO DE AGENTES
  2. 2. FORMAÇÃO DE AGENTES PÓS-MATRIMONIAL
  3. 3. FORMAÇÃO DE AGENTES “Cremos que a «família é imagem de DEUS que em seu mistério mais íntimo não é uma solidão, mas uma família». Na comunhão de amor das três Pessoas divinas, nossas famílias têm sua origem, seu modelo perfeito, sua motivação mais bela e seu último destino.” (nº 434)
  4. 4. FORMAÇÃO DE AGENTES “Pedimo-vos, irmãos: chamai a atenção dos que levam vida desordenada, animai os tímidos, sustentai os fracos, sede pacientes para com todos.” 1 Tes. 5, 14
  5. 5. FORMAÇÃO DE AGENTES Eu penso que os sofrimentos do tempo presente não têm proporção com a glória que há de ser revelada em nós. (...)Sabemos que toda a criação, até o presente, está gemendo como que em dores de parto, e não somente ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito (...).
  6. 6. FORMAÇÃO DE AGENTES Da mesma forma, o Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Pois não sabemos que pedir nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis. Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu desígnio. (cf. Rom. 8, 18-30)
  7. 7. FORMAÇÃO DE AGENTES O trabalho Pastoral Familiar divide-se em 3 setores: PRÉ MATRIMONIAL PÓS MATRIMONIAL CASOS ESPECIAIS
  8. 8. FORMAÇÃO DE AGENTES “CHOVENDO NO MOLHADO?”
  9. 9. FORMAÇÃO DE AGENTES PRÉ MATRIM PÓS MATRIM PRÉ-MATRIMONIAL PÓS-MATRIMONIAL1) 2) 3) PRÉ-MATRIMONIAL PÓS-MATRIMONIAL CONTINUIDADE PARALELISMO CÍCLICO
  10. 10. FORMAÇÃO DE AGENTES PÓS PRÉ PÓS PRÉ ...é uma combinação dos três fatores apresentados: CONTINUIDADE PARALELISMO CÍCLICO
  11. 11. FORMAÇÃO DE AGENTES Recém- casados Gestação A educação dos filhos Ação transformadora Formação
  12. 12. FORMAÇÃO DE AGENTES Gestação 1ª infância Infância e adolescência Namoro e noivado Dia do casamento
  13. 13. FORMAÇÃO DE AGENTES “EXISTE VIDA INTELIGENTE APÓS O CASAMENTO!”
  14. 14. FORMAÇÃO DE AGENTES • Organizar o trabalho com os CASAIS antes e depois da chegada dos filhos. Quanto mais cedo começar, melhor. • Fazê-los abrirem-se para a realidade espiritual e também social, a fim de que sejam agentes transformadores.
  15. 15. FORMAÇÃO DE AGENTES -Preparar o homem e a mulher para serem pais e mães responsáveis por: - Educar os filhos na fé; - Educar e ensinar aos filhos os princípios norteadores da vida, principalmente sobre a justiça, a moral e a sexualidade - Preparar os filhos para a vida futura e para ouvir o chamado vocacional.
  16. 16. FORMAÇÃO DE AGENTES -Organizar as famílias para que possam dar uma resposta rápida e firme às questões que surgem no mundo atual. Para isso é necessário: -Palestras, -Formações permanentes, -Organização de grupos de estudo e círculos, -Associações de famílias, -Entre outros.
  17. 17. FORMAÇÃO DE AGENTES -Organizar as famílias da comunidade alertando-as para uma preocupação comum sobre todos os lares que compõem a grande família dos filhos de Deus – a Igreja. -Trabalhar com a visitação das famílias com o objetivo de aproximá-las de Deus e da Comunidade.
  18. 18. FORMAÇÃO DE AGENTES O trabalho com o Pós- matrimônio consiste em conscientizar os casais da importância de sua ação na vida social como um todo: •Na Igreja; •No local onde moram; •No trabalho; •No local onde estudam; Em todo momento de suas vidas.
  19. 19. FORMAÇÃO DE AGENTES “Tem a responsabilidade de promover a formação contínua para a vida conjugal, familiar e comunitária. Utiliza-se, para isso, de recursos diversos: • Contatos individuais, • Organização de eventos festivos • Cursos, • Ciclos de conferências, • Encontros de reflexão e de trabalho, • Grupos de estudo e apoio para a vida em família, • Etc.” (DPF, 464)
  20. 20. FORMAÇÃO DE AGENTES
  21. 21. FORMAÇÃO DE AGENTES “Estimular projetos que promovam famílias evangelizadas e evangelizadoras” DA nº 437 item b, “Estabelecer programas de formação, atenção e acompanhamento para a paternidade e maternidade responsáveis.” DA nº 437 item g,
  22. 22. FORMAÇÃO DE AGENTES • Subsídio da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) • Preparação Contínua, que prepara os pais para receber o filho(a) com amor, como dom de Deus, alertando-os para diversos aspectos da vida futura da criança.
  23. 23. FORMAÇÃO DE AGENTES • Objetivo: cuidar da “educação dos pais ou futuros pais, para que eles venham a cumprir bem a sua missão dentro da família”. • 4 Capítulos – Preparação Remota ao Matrimônio – Setor “Vida” – Mães gestantes e pais – Encontros de preparação à gestação e vida • Composto de 9 encontros • Um para cada mês da gestação – Celebração da vida
  24. 24. FORMAÇÃO DE AGENTES • Encontros para orientação dos pais, com o auxílio de outras pastorais como a Catequese, Pastoral da Juventude, etc. • Nesses encontros ressaltar: – Importância da educação religiosa dos filhos; – Questão da importância da afetividade; – Questão da sexualidade como forma de expressão do ser humano total e não apenas reduzindo a pessoa à uma sexualidade banal e sem sentido.
  25. 25. FORMAÇÃO DE AGENTES • Preparar constantemente os agentes para poderem agir efetivamente junto às famílias e às comunidades. • A preparação deve seguir, preferencialmente, os subsídio existentes na Igreja, que são vários.
  26. 26. FORMAÇÃO DE AGENTES •O acompanhamento dos recém- casados inicia com a acolhida da equipe de preparação de noivos; •“Estatísticas indicam que a maior parte dos divórcios ocorre na primeira década do casamento. Esse fato exige que a Pastoral Familiar acompanhe os casais especialmente nessa fase do seu desenvolvimento matrimonial.” DPF nº 279
  27. 27. FORMAÇÃO DE AGENTES • Os ENCONTROS PARA NOVOS CASAIS – Revista Família Cristã; • Uma idéia para poder acompanhar os recém- casados durante 2 anos; • Auxílio para os agentes do SETOR PÓS- MATRIMONIAL;
  28. 28. FORMAÇÃO DE AGENTES
  29. 29. FORMAÇÃO DE AGENTES “A família cristã está fundada no sacramento do matrimônio entre um homem e uma mulher, sinal do amor de DEUS pela humanidade e da entrega de Cristo por sua esposa, a Igreja.” DA nº 433
  30. 30. FORMAÇÃO DE AGENTES “Visto que a família é o valor mais querido por nossos povos, cremos que se deve assumir a preocupação por ela como um dos eixos transversais de toda ação evangelizadora da Igreja. Em toda diocese se requer uma pastoral familiar ‘intensa e vigorosa’ para proclamar o evangelho da família, promover a cultura da vida e trabalhar para que os direitos das famílias sejam reconhecidos e respeitados.” DA nº 435

×