SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
• Palavra-Chave:
“DEFESA”
Versículo-Chave:
"Porque não nos pregamos a nós mesmos,
mas a Cristo Jesus como Senhor,
e a nós mesmos como vossos servos por amor
de Jesus" (2 Co 4.5).
AUTORIA
• A autoria de Paulo é universalmente aceita – 1:1
• Trata-se de uma carta de cunho pessoal, com
detalhes de relacionamento entre o pastor e a igreja
Propósito da Carta
- O Espírito de Deus levou Paulo a escrever a segunda
carta aos coríntios depois de ouvir o relatório de Tito,
- no qual este fala do bom efeito produzido pela carta
anterior e também diz que há um grupo de oposição
naquela igreja, que ataca a pessoa de Paulo (7.6-9).
- Este escreve, então, apresentando em sua defesa as
suas credenciais de apóstolo.
- Um grupo de judeus (aparentemente - 11.22,23).
- que se diziam apóstolos (11.5,13; 12.11).
- vinha atacando a pessoa de Paulo, seu ensino e seu
caráter.
Acusavam Paulo de:
• 1 - proceder como um mundano (10.2);
• 2 - ser covarde (10.10);
• 3 - não ter as credenciais genuínas de um apóstolo
(3.1; 12.11,12);
• 4 - ser enganador (6.8);
• 5 - ser insensato ( 11.16,19).
Histórico da carta
- Entre 1º. e 2º. Coríntios há um espaço de 1 ano
- Paulo não inventou os problemas de Corinto, as
informações lhe fora dada por uma família da igreja;
- Quando soube que sua primeira carta não foi acolhida
pelos irmãos de bom grado, e os problemas não foram
resolvidos, Paulo fez uma viagem “Marítima”, urgente a
Corinto;
- Ele estava em Éfeso.
- Mas não alcançou ali os seus objetivos, foi uma “visita
em tristeza” – 2:1;
• Paulo volta desta “viagem apressada” e escreve uma
“Carta severa” à igreja – esta carta se perdeu –
repreendendo e exortando a igreja ao arrependimento
(2:3-4; 7:8-10).
- Ele manda Tito (“viagem marítima”) levar a carta e ler
perante a igreja;
- Paulo seguiu por terra visitando as igrejas em Trôade e
pela Macedônia – 2:12,13; 7:13-15;
- Lucas registra as duras perseguições externas desta
viagem, fora as internas – At.20:1-3;
- A preocupação de Paulo era como os Coríntios iriam
receber Tito – 2:12,13 e 7:5, Lutas e temores do que
podia estar acontecendo com Tito em Corinto
- Ele não teve sossego para ficar em Trôade e foi logo
para Filipos – 7:5.
- A Paz lhe veio à alma quando Tito finalmente chega
a Filipos (7:6) trazendo-lhe boas notícias:
- a) A “carta severa” de repreensão e
- b) A visita de Tito teve excelente resultado entre os
irmãos:
- Eles se arrependeram genuinamente:
- A rebeldia contra Paulo e seu ensino foi sarada
- Houve retorno de profunda afeição e lealdade a Paulo –
7:6-15 (ler)
- Houve clima para a visita oficial de Paulo na igreja, de
forma pacífica e pastoral
A DATA E OCASIÃO
• Da Macedônia (Filipos) Paulo escreve esta segunda
carta aos Coríntios;
• Era o ano 56 d.C. – em sua 3ª. Viagem missionária
• Esta carta é pessoal e cheia de gratidão e louvor a Deus
pelo dom do Evangelho.
• Logo depois desta carta, Paulo viajou da Macedônia
a Corinto e fez ali a sua última visita à igreja – ficou
lá por 3 meses – At.20:2,3
• Dali voltou para Jerusalém onde foi preso
A OBRA DA CRUZ
• Em II Coríntios, Paulo mostra-nos que se nossa
intenção é ter um vida plena em Cristo, temos de
experimentar Cristo por meio da obra da cruz (1:9; 4:10-
12), e o operar da cruz é para experimentarmos a
unção, o selar e o penhor do Espírito Santo (1:21-22).
• Isso é: A Cruz nos dá Garantia da Salvação em Cristo.
• O pensamento central das Escrituras é a intenção de
Deus de trabalhar-se em nosso interior em Cristo e por
meio do Espírito, a fim de que Deus e nós, nós e Deus,
possamos ser verdadeiramente um em vida, em
natureza e no Espírito.
O operar da Cruz
Paulo nos disse que Deus colocou-o numa situação onde
foi “sobremaneira” (1:8) ou “excessivamente
sobrecarregado” a fim de que ele pudesse confortar a
outros.
Percebe-se o uso da expressão: “excessivamente
sobrecarregado” ou “sobremaneira pressionado”.
Implica dizer, que Deus é fiel, e assim conhece sua
capacidade, mas a expressão aqui colocada, nos
inspira a ter a ideia, de que Deus estaria exigindo dele
e dos obreiros, que explorassem mais suas
capacidade. DEUS NOS CONHECE.
• A Paulo diz-nos que ele e seus cooperadores foram
excessivamente sobrecarregados acima de sua
capacidade ou força de modo que se desesperaram
da própria vida (1:8).
Lições importantes:
1. A Igreja é composta de homens e mulheres, seres
humanos, sujeitos às falhas e enganos que podem
gerar sérias confusões entre irmãos;
2. Através de um genuíno arrependimento, com
humildade e quebrantamento, podemos reatar
relacionamentos rompidos, aparar arestas e retornar
à comunhão e harmonia do corpo de Cristo.
3. Deus quer que vivamos sem ódio, rancor, e sem um
coração endurecido no erro e no engano, reatando
relacionamentos e vivendo como filhos da luz;
4. - A Igreja recebeu esta carta com profunda emoção e
gratidão
Doutrina  ii corintios

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livro de gálatas
Livro de gálatasLivro de gálatas
Livro de gálatasEloi Lago
 
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)leniogravacoes
 
Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Moisés Sampaio
 
Panorama do NT - 1Timóteo
Panorama do NT - 1TimóteoPanorama do NT - 1Timóteo
Panorama do NT - 1TimóteoRespirando Deus
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoRespirando Deus
 
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministérioMárcio Pereira
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosRespirando Deus
 
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito Santo
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito SantoLição 1 - E recebereis a virtude do Espírito Santo
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito SantoÉder Tomé
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristãoWander Sousa
 
Lição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de PentecostesLição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de PentecostesÉder Tomé
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosRespirando Deus
 
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosa
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosaFilipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosa
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosaJosivaldo Oliveira
 

Mais procurados (20)

Livro de gálatas
Livro de gálatasLivro de gálatas
Livro de gálatas
 
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)
COMENTARIO BIBLICO-2 timóteo (moody)
 
I tessalonicenses
I tessalonicensesI tessalonicenses
I tessalonicenses
 
Panorama do NT - 2João
Panorama do NT - 2JoãoPanorama do NT - 2João
Panorama do NT - 2João
 
Panorama do NT - Tiago
Panorama do NT - TiagoPanorama do NT - Tiago
Panorama do NT - Tiago
 
Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2Epístolas gerais aula 2
Epístolas gerais aula 2
 
Panorama do NT - 1Timóteo
Panorama do NT - 1TimóteoPanorama do NT - 1Timóteo
Panorama do NT - 1Timóteo
 
1 pedro (moody)
1 pedro (moody)1 pedro (moody)
1 pedro (moody)
 
Panorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3JoãoPanorama do NT - 3João
Panorama do NT - 3João
 
Panorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2TimóteoPanorama do NT - 2Timóteo
Panorama do NT - 2Timóteo
 
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério
2 Coríntios Capítulo 10 - Paulo defende seu ministério
 
Panorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2CoríntiosPanorama do NT - 2Coríntios
Panorama do NT - 2Coríntios
 
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito Santo
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito SantoLição 1 - E recebereis a virtude do Espírito Santo
Lição 1 - E recebereis a virtude do Espírito Santo
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
 
Lição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de PentecostesLição 11 - No dia de Pentecostes
Lição 11 - No dia de Pentecostes
 
Lição 7 - A Necessidade do Novo Nascimento
Lição 7 - A Necessidade do Novo NascimentoLição 7 - A Necessidade do Novo Nascimento
Lição 7 - A Necessidade do Novo Nascimento
 
Filipenses
FilipensesFilipenses
Filipenses
 
Panorama do NT - Romanos
Panorama do NT - RomanosPanorama do NT - Romanos
Panorama do NT - Romanos
 
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosa
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosaFilipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosa
Filipenses - Um modelo bíblico para uma vida vitoriosa
 

Semelhante a Doutrina ii corintios

2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee
2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espirito - witness leeCleiton Tenório
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Natalino das Neves Neves
 
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos CoríntiosBíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos CoríntiosFagner25
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxJooSalaroli
 
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.ppt
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.pptLição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.ppt
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.pptPauloMello68
 
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSIBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSRubens Sohn
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxCelso Napoleon
 
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)leniogravacoes
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxKARINEVONEYVIEIRABAR
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosAilton da Silva
 
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )ibpcursos
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Pedro no Piel
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015Andrew Guimarães
 

Semelhante a Doutrina ii corintios (20)

10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espírito
2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espírito2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espírito
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espírito
 
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee
2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espirito - witness lee
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
 
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos CoríntiosBíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
Bíblia: Cartas Paulinas: Segunda Carta aos Coríntios
 
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptxSlide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
Slide Licao 3 - 2T - 2022 - BETEL.pptx
 
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.ppt
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.pptLição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.ppt
Lição 12 - AS EPÍSTOLAS INSTRUEM E FORMAM O CRISTÃO.ppt
 
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintiosEstudo da 1ª carta de paulo a corintios
Estudo da 1ª carta de paulo a corintios
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSIBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
 
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
comentario biblico-1 tessalonicenses (moody)
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
 
Estudo 01 santos e servos
Estudo 01   santos e servosEstudo 01   santos e servos
Estudo 01 santos e servos
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanos
 
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
Estudo - 1 Tessalonicenses ( Comentário de Moody )
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
 
Aula 3 ii coríntios
Aula 3   ii coríntiosAula 3   ii coríntios
Aula 3 ii coríntios
 
Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15Um estudo em ii timóteo 2:15
Um estudo em ii timóteo 2:15
 
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015Lição 11   a organização de uma igreja local    3º trimestre de 2015
Lição 11 a organização de uma igreja local 3º trimestre de 2015
 

Mais de Joel Silva

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeJoel Silva
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Joel Silva
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Joel Silva
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsJoel Silva
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamentoJoel Silva
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a iraJoel Silva
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintiosJoel Silva
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristãJoel Silva
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizadesJoel Silva
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joioJoel Silva
 

Mais de Joel Silva (20)

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)
 
Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)
 
Colossences 4
Colossences 4Colossences 4
Colossences 4
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãs
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamento
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a ira
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintios
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristã
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizades
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joio
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 

Último (7)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 

Doutrina ii corintios

  • 1.
  • 2. • Palavra-Chave: “DEFESA” Versículo-Chave: "Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor, e a nós mesmos como vossos servos por amor de Jesus" (2 Co 4.5).
  • 3. AUTORIA • A autoria de Paulo é universalmente aceita – 1:1 • Trata-se de uma carta de cunho pessoal, com detalhes de relacionamento entre o pastor e a igreja
  • 4. Propósito da Carta - O Espírito de Deus levou Paulo a escrever a segunda carta aos coríntios depois de ouvir o relatório de Tito, - no qual este fala do bom efeito produzido pela carta anterior e também diz que há um grupo de oposição naquela igreja, que ataca a pessoa de Paulo (7.6-9). - Este escreve, então, apresentando em sua defesa as suas credenciais de apóstolo. - Um grupo de judeus (aparentemente - 11.22,23). - que se diziam apóstolos (11.5,13; 12.11). - vinha atacando a pessoa de Paulo, seu ensino e seu caráter.
  • 5. Acusavam Paulo de: • 1 - proceder como um mundano (10.2); • 2 - ser covarde (10.10); • 3 - não ter as credenciais genuínas de um apóstolo (3.1; 12.11,12); • 4 - ser enganador (6.8); • 5 - ser insensato ( 11.16,19).
  • 6. Histórico da carta - Entre 1º. e 2º. Coríntios há um espaço de 1 ano - Paulo não inventou os problemas de Corinto, as informações lhe fora dada por uma família da igreja; - Quando soube que sua primeira carta não foi acolhida pelos irmãos de bom grado, e os problemas não foram resolvidos, Paulo fez uma viagem “Marítima”, urgente a Corinto; - Ele estava em Éfeso. - Mas não alcançou ali os seus objetivos, foi uma “visita em tristeza” – 2:1;
  • 7. • Paulo volta desta “viagem apressada” e escreve uma “Carta severa” à igreja – esta carta se perdeu – repreendendo e exortando a igreja ao arrependimento (2:3-4; 7:8-10). - Ele manda Tito (“viagem marítima”) levar a carta e ler perante a igreja; - Paulo seguiu por terra visitando as igrejas em Trôade e pela Macedônia – 2:12,13; 7:13-15; - Lucas registra as duras perseguições externas desta viagem, fora as internas – At.20:1-3; - A preocupação de Paulo era como os Coríntios iriam receber Tito – 2:12,13 e 7:5, Lutas e temores do que podia estar acontecendo com Tito em Corinto
  • 8. - Ele não teve sossego para ficar em Trôade e foi logo para Filipos – 7:5. - A Paz lhe veio à alma quando Tito finalmente chega a Filipos (7:6) trazendo-lhe boas notícias: - a) A “carta severa” de repreensão e - b) A visita de Tito teve excelente resultado entre os irmãos:
  • 9. - Eles se arrependeram genuinamente: - A rebeldia contra Paulo e seu ensino foi sarada - Houve retorno de profunda afeição e lealdade a Paulo – 7:6-15 (ler) - Houve clima para a visita oficial de Paulo na igreja, de forma pacífica e pastoral
  • 10. A DATA E OCASIÃO • Da Macedônia (Filipos) Paulo escreve esta segunda carta aos Coríntios; • Era o ano 56 d.C. – em sua 3ª. Viagem missionária • Esta carta é pessoal e cheia de gratidão e louvor a Deus pelo dom do Evangelho. • Logo depois desta carta, Paulo viajou da Macedônia a Corinto e fez ali a sua última visita à igreja – ficou lá por 3 meses – At.20:2,3 • Dali voltou para Jerusalém onde foi preso
  • 11. A OBRA DA CRUZ • Em II Coríntios, Paulo mostra-nos que se nossa intenção é ter um vida plena em Cristo, temos de experimentar Cristo por meio da obra da cruz (1:9; 4:10- 12), e o operar da cruz é para experimentarmos a unção, o selar e o penhor do Espírito Santo (1:21-22). • Isso é: A Cruz nos dá Garantia da Salvação em Cristo. • O pensamento central das Escrituras é a intenção de Deus de trabalhar-se em nosso interior em Cristo e por meio do Espírito, a fim de que Deus e nós, nós e Deus, possamos ser verdadeiramente um em vida, em natureza e no Espírito.
  • 12. O operar da Cruz Paulo nos disse que Deus colocou-o numa situação onde foi “sobremaneira” (1:8) ou “excessivamente sobrecarregado” a fim de que ele pudesse confortar a outros. Percebe-se o uso da expressão: “excessivamente sobrecarregado” ou “sobremaneira pressionado”. Implica dizer, que Deus é fiel, e assim conhece sua capacidade, mas a expressão aqui colocada, nos inspira a ter a ideia, de que Deus estaria exigindo dele e dos obreiros, que explorassem mais suas capacidade. DEUS NOS CONHECE.
  • 13. • A Paulo diz-nos que ele e seus cooperadores foram excessivamente sobrecarregados acima de sua capacidade ou força de modo que se desesperaram da própria vida (1:8).
  • 14. Lições importantes: 1. A Igreja é composta de homens e mulheres, seres humanos, sujeitos às falhas e enganos que podem gerar sérias confusões entre irmãos; 2. Através de um genuíno arrependimento, com humildade e quebrantamento, podemos reatar relacionamentos rompidos, aparar arestas e retornar à comunhão e harmonia do corpo de Cristo. 3. Deus quer que vivamos sem ódio, rancor, e sem um coração endurecido no erro e no engano, reatando relacionamentos e vivendo como filhos da luz; 4. - A Igreja recebeu esta carta com profunda emoção e gratidão