SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
SOCIOLOGIA E RELIGIÃO
Texto: Mt 13:24-30, 36-43
Tema: Relacionamentos entre Cristãos.
Texto: Mt 13:51,52
• 51 - Então perguntou Jesus: "... Vocês entenderam
todas essas coisas?..." "... Sim...", responderam eles.
• 52 - Ele lhes disse: "... Por isso, todo mestre da lei
instruído quanto ao Reino dos céus é como o dono de
uma casa que tira do seu tesouro coisas novas e coisas
velhas...".
• ICP - Instituto Cristão de Pesquisas - Bíblia
Apologética
• O fator predominante nos ensinos de Jesus não era o
conhecimento oculto.
• Ao contrário, Jesus falava de tal modo que a multidão,
formada tanto de incrédulos como de crentes, era
plenamente esclarecida e conduzida a uma decisão.
• Jesus se referiu ao sumo sacerdote com as seguintes
palavras: “... Eu falei abertamente ao mundo; eu
sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde os
judeus sempre se ajuntam, e nada disse em oculto...'
(Jo 18.20).
• “Nota-se aqui pequena variação no emprego dos
símbolos: a boa semente» (a palavra; a pregação.
segundo a parábola do semeador) agora indica aquilo
que a palavra tem produzido, isto é, os filhos do reino.
• Satanás também semeia a sua semente. que são os
«filhos do maligno».
• O local onde isso se verifica é o mundo (o campo):
alguns insistem em fazer disso a igreja.
• O resultado é o fato que, por muitas vezes, é
impossível distinguir, as obras de Deus das obras do
diabo, e os filhos de Deus dos filhos do diabo.
• Devemos notar que o campo não é a igreja,
porquanto tal condição mista jamais foi a intenção
de Deus.
• a despeito do fato que, na realidade, tal mistura persiste.
• ENSINOS DA PARÁBOLA
• O próprio Jesus no trecho que está em Mateus 13. 36-
43 já traz algumas explicações aos seus discípulos
sobre os ensinos dessa parábola. Vale a pena ler esse
trecho para entender melhor a parábola. Vou expor
abaixo algumas lições interessantes que aprendo com
essa parábola:
• (Mt 13:24) “...Outra parábola colocar ele para tráz-lhes,
dizendo (apresenta a segunda parábola) , O Reino do
Céu é semelhante a um homem (Cristo) que semeou
boa semente (a Palavra de Deus) no seu campo (o
mundo) :...”
(1) EXISTEM BOAS SEMENTES PLANTADAS POR
DEUS.
• Jesus identifica as boas sementes plantadas no campo
como os “filhos do reino” (v. 38).
• Isso significa que o agricultor e dono do campo,
Jesus, espalha boas sementes nesse grande campo
chamado mundo.
• Mesmo que hoje em dia não consigamos ver tantas
boas sementes crescendo, e sejamos até pessimistas
com relação à atuação do bem, as boas sementes estão
lá, pois foram plantadas por Jesus.
• (Mt 13:3) “...Eis que o semeador saiu a semear (diz
respeito a uma ilustração com que tudo teria sido
familiar) ;...”
• Jesus semelhante a um semeador não escolhe
semente, se essa ou aquela, Ele simplesmente
semeia.
(2) NÃO EXISTE SOMENTE UM PLANTADOR DE
SEMENTES.
• O inimigo, semeador de sementes ruins, apontado por
Jesus como sendo o diabo, também está trabalhando.
• Se Jesus planta seus servos como boas sementes, o
diabo planta seus servos como más sementes como
forma de estragar de alguma forma a plantação de
Deus.
• Nesse ponto não podemos ser ingênuos, mas atentos.
(3) OS FILHOS DE DEUS E OS FILHOS DO MALIGNO
SÃO PARECIDOS, MAS NÃO SÃO IGUAIS.
• O maligno espalha suas más sementes pelo campo. Os
filhos do maligno são “parecidos” com os filhos de
Deus, assim com o joio se parece com o trigo. Apesar
de o joio ser parecido com o trigo, devemos tal qual
como os agricultores da parábola, sermos atentos para
saber que existe certa quantidade de joio crescendo
junto com o trigo.
• (Lucas 6:44) “... Porque cada árvore se conhece pelo
seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos
espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos...”
(4) O CRESCIMENTO DO JOIO NÃO ESTÁ FORA DO
CONTROLE DO DONO DA PLANTAÇÃO.
• O fato do dono da plantação não permitir que se
arranque o joio logo quando é identificável mostra que
ele não foi surpreendido pelo inimigo.
• O dono da plantação, Deus, tem controle absoluto e
orienta seus empregados a como agir da melhor
forma com relação ao joio em meio ao trigo.
• No final das contas o dono da plantação já tem
planejado o que fará com esse joio e com o trigo que
plantou. (Mt. 3)
• (Vers.2) Ele dizia: “... Arrependam-se, porque o Reino
dos céus está próximo..."
• (vers.12) “...Ele traz a pá em sua mão e limpará sua
eira,...”
• (5) O JOIO E O TRIGO NÃO FICARÃO PARA SEMPRE
JUNTOS.
• Jesus deixa claro que haverá punição tanto ao inimigo
que semeou sementes ruins, quanto para as sementes
ruins que buscaram atrapalhar a plantação de Deus.
• Essa punição é indicada como o justo juízo de Deus,
que sabe identificar joio e trigo precisamente, e sabe
exatamente o que deve queimar e o que deve preservar.
• Essa separação será feita em momento oportuno pelo
dono da plantação.
ATÉ LÁ VIVEREMOS JUNTOS.
O QUE APRENDEMOS COM ESSA PARÁBOLA?
• Jesus começa a pregar o evangelho, trazendo-nos a
importante realidade; de ter-nos a necessidade de
relacionarmos tanto com as pessoas de boa índole,
como também com as pessoas de má índole.
• (Pv 15:3ª) “...Os olhos do Senhor estão em todo
lugar, contemplando os bons e os maus.
• Temos 6 referência bíblica dar-se o início “... O reino
do céu é semelhante...” - Para gravar, fixar,
memorizar em nossas mentes, esse princípio.
A Parábola nos ensina:
1º) Sobre Pessoas.
2º) Paciência e Tolerância.
3º) Colheita.
4º) Recompensa.
1) Sobre Pessoas.
• Pessoas boas e más, dividem o mesmo espaço.
Obs: A diferença da semente em, A parábola do
semeador, e, a parábola do trigo e o joio.
• Na parábola do semeador, ela é a palavra, na parábola
de trigo e o joio, a semente somos nós, PESSOAS.
• Em contrastes, conveniência e constrangimentos,
convivemos.
• Com pessoas: Mentirosas, ranzinzas, fofoqueiras,
ardilosas, problemáticas, irresponsáveis,
negligentes e etc..
• Também convivemos com pessoas, boas para fazer
a diferença e servir-nos de exemplo.
• (2 Rs 4:9) “... Eis que tenho observado que este que
sempre passa por nós é um santo homem de
Deus...” – Em meio a tantos Elias fez a diferença.
2º) Sobre paciência
• “... Estão todos juntos e misturados...”
OS DISCÍPULOS EXCLAMAM.
(Ver. 13:28) “... Queres que vamos arrancar...”
• Quando o joio cresciam, sua aparência não era
percebida de início pela sua semelhança.
• O joio crescia, e pior. Ele se enraizava no trigo, de modo
que arrancar o joio, era correr o risco de arrancar
também o trigo.
DEIXA LÁ. (replicou o Mestre)
3º) Sobre colheita.
(já lido anteriormente) - Mateus (Cap.3)
• (Vers.2) Ele dizia: “... Arrependam-se, porque o Reino
dos céus está próximo..."
• (vers.12) “...Ele traz a pá em sua mão e limpará sua
eira,...”
Mais adiante (Mt 7:22-23)
• 22 - “...Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor,
Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu
nome não expulsamos demônios e não realizamos
muitos milagres?...”
• 23 – “...Então eu lhes direi claramente: Nunca os
conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o
mal!...”
Obs: Não são os que pelas circunstância da vida, são
envolvidas pelo mal. (Jesus não fala de situação e sim
de atitudes)
4º) Sobre recompensa.
(Mt 13:43) “... Brilharão como o Sol...”
(resplandeceram).
• NÃO DESISTA. (exemplo: Pedro o discípulo e José o
esposo de Maria mãe de Jesus. não desistiram).
- Superaram a vergonha.
- Resistiu a rejeição.
- Exerceu sua chamada.
É, ser fiel até a morte.
Falar de recompensa.
É falar da grinalda que se davam aos vencedores nos
jogos do Coliseu e em Atenas.
Porém em 1 Pd 1:3-4, nos fala de uma coroa eterna.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três PessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três PessoasI.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
estudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateusestudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de MateusRODRIGO FERREIRA
 
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoLição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoSergio Silva
 
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3mredil
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Márcio Martins
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasÉder Tomé
 
Escola Bíblica - Demonologia
Escola Bíblica - DemonologiaEscola Bíblica - Demonologia
Escola Bíblica - DemonologiaAlex Camargo
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesusMoisés Sampaio
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneMárcio Martins
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoÉder Tomé
 
4º módulo 2ª aula
4º módulo   2ª aula4º módulo   2ª aula
4º módulo 2ª aulaJoel Silva
 

Mais procurados (20)

Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três PessoasLição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
Lição 3 - A Santíssima Trindade: Um só Deus em três Pessoas
 
estudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateusestudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateus
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de CristoLição 13 - A segunda vinda de Cristo
Lição 13 - A segunda vinda de Cristo
 
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
Novo nascimento x conversão da alma - Parte 3
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretasLição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
Lição 6 - O temor a Deus e as atitudes corretas
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
 
Escola Bíblica - Demonologia
Escola Bíblica - DemonologiaEscola Bíblica - Demonologia
Escola Bíblica - Demonologia
 
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptxANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
 
6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus6. sinais da volta de jesus
6. sinais da volta de jesus
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano DivinoLição 1 - A Igreja e o Plano Divino
Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
4º módulo 2ª aula
4º módulo   2ª aula4º módulo   2ª aula
4º módulo 2ª aula
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
 

Semelhante a Doutrina o trigo e joio

O trigo e joio
O trigo e joioO trigo e joio
O trigo e joioJoel Silva
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoHelio Cruz
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoHelio Cruz
 
O Trigo e O Joio
O Trigo e O JoioO Trigo e O Joio
O Trigo e O JoioJosé Silva
 
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o TrigoPregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o TrigoRev. Giovanni Guimarães
 
Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoPatricia Farias
 
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostardaPregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostardaRev. Giovanni Guimarães
 
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015Gerson G. Ramos
 
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusLição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusÉder Tomé
 
O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017netirfreitas
 
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGR
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGRLição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGR
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGRGerson G. Ramos
 
Semeador
SemeadorSemeador
SemeadorFUNVIC
 
A teologia de satanás nos últimos dias
A teologia de satanás nos últimos diasA teologia de satanás nos últimos dias
A teologia de satanás nos últimos diasEduardo Sousa Gomes
 
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdfYESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdfGarantiaCorujonda
 
Ebd adultos lição 12 - 1º trimestre 2016
Ebd   adultos lição 12 - 1º trimestre 2016Ebd   adultos lição 12 - 1º trimestre 2016
Ebd adultos lição 12 - 1º trimestre 2016Joel Silva
 
Pregando as parábolas de jesus o semeador
Pregando as parábolas de jesus   o semeadorPregando as parábolas de jesus   o semeador
Pregando as parábolas de jesus o semeadorRev. Giovanni Guimarães
 
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptx
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptxLição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptx
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptxEAgoraSenhor
 

Semelhante a Doutrina o trigo e joio (20)

O trigo e joio
O trigo e joioO trigo e joio
O trigo e joio
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
 
Parábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigoParábola do joio e do trigo
Parábola do joio e do trigo
 
O Trigo e O Joio
O Trigo e O JoioO Trigo e O Joio
O Trigo e O Joio
 
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o TrigoPregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo
Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo
 
Parabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do TrigoParabola do Joio e do Trigo
Parabola do Joio e do Trigo
 
20150812.Estudo PGs 15
20150812.Estudo PGs 1520150812.Estudo PGs 15
20150812.Estudo PGs 15
 
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostardaPregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda
Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda
 
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
 
Licao 3 4 t - 2018 - cpad
Licao 3   4 t - 2018 - cpadLicao 3   4 t - 2018 - cpad
Licao 3 4 t - 2018 - cpad
 
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de DeusLição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 - O Crescimento do Reino de Deus
 
O trigo e o joio
O trigo e o joioO trigo e o joio
O trigo e o joio
 
O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017O trigo e o joio 08/08/2017
O trigo e o joio 08/08/2017
 
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGR
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGRLição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGR
Lição 712016_Os ensinos de Jesus e o grande conflito + textos_GGR
 
Semeador
SemeadorSemeador
Semeador
 
A teologia de satanás nos últimos dias
A teologia de satanás nos últimos diasA teologia de satanás nos últimos dias
A teologia de satanás nos últimos dias
 
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdfYESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
YESHUA - M4A20 - Sermão da Montanha IV_ O Reino.pdf
 
Ebd adultos lição 12 - 1º trimestre 2016
Ebd   adultos lição 12 - 1º trimestre 2016Ebd   adultos lição 12 - 1º trimestre 2016
Ebd adultos lição 12 - 1º trimestre 2016
 
Pregando as parábolas de jesus o semeador
Pregando as parábolas de jesus   o semeadorPregando as parábolas de jesus   o semeador
Pregando as parábolas de jesus o semeador
 
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptx
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptxLição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptx
Lição 02 - Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus.pptx
 

Mais de Joel Silva

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeJoel Silva
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Joel Silva
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Joel Silva
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsJoel Silva
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamentoJoel Silva
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a iraJoel Silva
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintiosJoel Silva
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintiosJoel Silva
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristãJoel Silva
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizadesJoel Silva
 

Mais de Joel Silva (20)

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)
 
Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)Colossences 2 (parte 3)
Colossences 2 (parte 3)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)
 
Colossences 4
Colossences 4Colossences 4
Colossences 4
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãs
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamento
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a ira
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintios
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintios
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristã
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizades
 

Último

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (7)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 

Doutrina o trigo e joio

  • 1.
  • 2. SOCIOLOGIA E RELIGIÃO Texto: Mt 13:24-30, 36-43
  • 3. Tema: Relacionamentos entre Cristãos. Texto: Mt 13:51,52 • 51 - Então perguntou Jesus: "... Vocês entenderam todas essas coisas?..." "... Sim...", responderam eles. • 52 - Ele lhes disse: "... Por isso, todo mestre da lei instruído quanto ao Reino dos céus é como o dono de uma casa que tira do seu tesouro coisas novas e coisas velhas...". • ICP - Instituto Cristão de Pesquisas - Bíblia Apologética
  • 4. • O fator predominante nos ensinos de Jesus não era o conhecimento oculto. • Ao contrário, Jesus falava de tal modo que a multidão, formada tanto de incrédulos como de crentes, era plenamente esclarecida e conduzida a uma decisão. • Jesus se referiu ao sumo sacerdote com as seguintes palavras: “... Eu falei abertamente ao mundo; eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde os judeus sempre se ajuntam, e nada disse em oculto...' (Jo 18.20).
  • 5. • “Nota-se aqui pequena variação no emprego dos símbolos: a boa semente» (a palavra; a pregação. segundo a parábola do semeador) agora indica aquilo que a palavra tem produzido, isto é, os filhos do reino. • Satanás também semeia a sua semente. que são os «filhos do maligno».
  • 6. • O local onde isso se verifica é o mundo (o campo): alguns insistem em fazer disso a igreja. • O resultado é o fato que, por muitas vezes, é impossível distinguir, as obras de Deus das obras do diabo, e os filhos de Deus dos filhos do diabo. • Devemos notar que o campo não é a igreja, porquanto tal condição mista jamais foi a intenção de Deus. • a despeito do fato que, na realidade, tal mistura persiste.
  • 7. • ENSINOS DA PARÁBOLA • O próprio Jesus no trecho que está em Mateus 13. 36- 43 já traz algumas explicações aos seus discípulos sobre os ensinos dessa parábola. Vale a pena ler esse trecho para entender melhor a parábola. Vou expor abaixo algumas lições interessantes que aprendo com essa parábola: • (Mt 13:24) “...Outra parábola colocar ele para tráz-lhes, dizendo (apresenta a segunda parábola) , O Reino do Céu é semelhante a um homem (Cristo) que semeou boa semente (a Palavra de Deus) no seu campo (o mundo) :...”
  • 8. (1) EXISTEM BOAS SEMENTES PLANTADAS POR DEUS. • Jesus identifica as boas sementes plantadas no campo como os “filhos do reino” (v. 38). • Isso significa que o agricultor e dono do campo, Jesus, espalha boas sementes nesse grande campo chamado mundo. • Mesmo que hoje em dia não consigamos ver tantas boas sementes crescendo, e sejamos até pessimistas com relação à atuação do bem, as boas sementes estão lá, pois foram plantadas por Jesus.
  • 9. • (Mt 13:3) “...Eis que o semeador saiu a semear (diz respeito a uma ilustração com que tudo teria sido familiar) ;...” • Jesus semelhante a um semeador não escolhe semente, se essa ou aquela, Ele simplesmente semeia.
  • 10. (2) NÃO EXISTE SOMENTE UM PLANTADOR DE SEMENTES. • O inimigo, semeador de sementes ruins, apontado por Jesus como sendo o diabo, também está trabalhando. • Se Jesus planta seus servos como boas sementes, o diabo planta seus servos como más sementes como forma de estragar de alguma forma a plantação de Deus. • Nesse ponto não podemos ser ingênuos, mas atentos.
  • 11. (3) OS FILHOS DE DEUS E OS FILHOS DO MALIGNO SÃO PARECIDOS, MAS NÃO SÃO IGUAIS. • O maligno espalha suas más sementes pelo campo. Os filhos do maligno são “parecidos” com os filhos de Deus, assim com o joio se parece com o trigo. Apesar de o joio ser parecido com o trigo, devemos tal qual como os agricultores da parábola, sermos atentos para saber que existe certa quantidade de joio crescendo junto com o trigo. • (Lucas 6:44) “... Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos...”
  • 12. (4) O CRESCIMENTO DO JOIO NÃO ESTÁ FORA DO CONTROLE DO DONO DA PLANTAÇÃO. • O fato do dono da plantação não permitir que se arranque o joio logo quando é identificável mostra que ele não foi surpreendido pelo inimigo. • O dono da plantação, Deus, tem controle absoluto e orienta seus empregados a como agir da melhor forma com relação ao joio em meio ao trigo.
  • 13. • No final das contas o dono da plantação já tem planejado o que fará com esse joio e com o trigo que plantou. (Mt. 3) • (Vers.2) Ele dizia: “... Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo..." • (vers.12) “...Ele traz a pá em sua mão e limpará sua eira,...”
  • 14. • (5) O JOIO E O TRIGO NÃO FICARÃO PARA SEMPRE JUNTOS. • Jesus deixa claro que haverá punição tanto ao inimigo que semeou sementes ruins, quanto para as sementes ruins que buscaram atrapalhar a plantação de Deus. • Essa punição é indicada como o justo juízo de Deus, que sabe identificar joio e trigo precisamente, e sabe exatamente o que deve queimar e o que deve preservar. • Essa separação será feita em momento oportuno pelo dono da plantação. ATÉ LÁ VIVEREMOS JUNTOS.
  • 15. O QUE APRENDEMOS COM ESSA PARÁBOLA? • Jesus começa a pregar o evangelho, trazendo-nos a importante realidade; de ter-nos a necessidade de relacionarmos tanto com as pessoas de boa índole, como também com as pessoas de má índole. • (Pv 15:3ª) “...Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os bons e os maus. • Temos 6 referência bíblica dar-se o início “... O reino do céu é semelhante...” - Para gravar, fixar, memorizar em nossas mentes, esse princípio.
  • 16. A Parábola nos ensina: 1º) Sobre Pessoas. 2º) Paciência e Tolerância. 3º) Colheita. 4º) Recompensa.
  • 17. 1) Sobre Pessoas. • Pessoas boas e más, dividem o mesmo espaço. Obs: A diferença da semente em, A parábola do semeador, e, a parábola do trigo e o joio. • Na parábola do semeador, ela é a palavra, na parábola de trigo e o joio, a semente somos nós, PESSOAS. • Em contrastes, conveniência e constrangimentos, convivemos. • Com pessoas: Mentirosas, ranzinzas, fofoqueiras, ardilosas, problemáticas, irresponsáveis, negligentes e etc..
  • 18. • Também convivemos com pessoas, boas para fazer a diferença e servir-nos de exemplo. • (2 Rs 4:9) “... Eis que tenho observado que este que sempre passa por nós é um santo homem de Deus...” – Em meio a tantos Elias fez a diferença.
  • 19. 2º) Sobre paciência • “... Estão todos juntos e misturados...” OS DISCÍPULOS EXCLAMAM. (Ver. 13:28) “... Queres que vamos arrancar...” • Quando o joio cresciam, sua aparência não era percebida de início pela sua semelhança. • O joio crescia, e pior. Ele se enraizava no trigo, de modo que arrancar o joio, era correr o risco de arrancar também o trigo. DEIXA LÁ. (replicou o Mestre)
  • 20. 3º) Sobre colheita. (já lido anteriormente) - Mateus (Cap.3) • (Vers.2) Ele dizia: “... Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo..." • (vers.12) “...Ele traz a pá em sua mão e limpará sua eira,...”
  • 21. Mais adiante (Mt 7:22-23) • 22 - “...Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?...” • 23 – “...Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!...” Obs: Não são os que pelas circunstância da vida, são envolvidas pelo mal. (Jesus não fala de situação e sim de atitudes)
  • 22. 4º) Sobre recompensa. (Mt 13:43) “... Brilharão como o Sol...” (resplandeceram). • NÃO DESISTA. (exemplo: Pedro o discípulo e José o esposo de Maria mãe de Jesus. não desistiram). - Superaram a vergonha. - Resistiu a rejeição. - Exerceu sua chamada.
  • 23. É, ser fiel até a morte. Falar de recompensa. É falar da grinalda que se davam aos vencedores nos jogos do Coliseu e em Atenas. Porém em 1 Pd 1:3-4, nos fala de uma coroa eterna.