SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
CINÉTICACINÉTICA
QUÍMICAQUÍMICA
Cinética Química
Parte da Química que estuda a velocidade das reações e
os fatores que a influenciam.
Reações QuímicasRápidas Lentas
Moderadas
Cinética Química
Reação Rápida
6 NaN3(l) + Fe2O3(s) 3 Na2O(s) + 2 Fe(s) + 9 N2(g)
faísca
Cinética Química
Reação Moderada
Reação Lenta
Decomposição dos
Alimentos
Formação do
Petróleo
Cinética Química
Velocidade Média (Vm) de uma Reação
CORRESPONDE A VARIAÇÃO NA QUANTIDADE DE
PRODUTOS E REAGENTES EM UM INTERVALO DE
TEMPO.
VELOCIDADE DE UM EVENTOS: É A MODIFICAÇÃO
QUE OCORRE NUM DADO INTERVALO DE TEMPO.
Vm = Δ(MOL)/ Δt Δ(g, mol, [ ], ETC)
Cinética Química
A B
t
[ ]
OBS: COMO A ESTEQUIOMETRIA DA REAÇÃO É DE 1:1,
A VELOCIDADE DE CONSUMO É IGUAL A VELOCIDADE
DE PRODUÇÃO.
Cinética Química
Cinética Química
C2H2 + 2 H2 => C2H6
Tempo (min)Tempo (min) Quantidade deQuantidade de
etano formadaetano formada
00 00
44 1212
66 1515
1010 2020
Cinética Química
C2H2 + 2 H2 => C2H6
Tempo (min) Mols de HBr
0 0,200
5 0,175
10 0,070
15 0,040
20 0,024
1- Dada a tabela abaixo em relação à reação 2HBr à H2
+ Br2
:
a)Qual a velocidade média desta reação em relação ao HBr, no
intervalo de 0 a 5 minutos?
b) Qual a velocidade média dessa reação, no intervalo citado ante-
riormente, em relação ao gás hidrogênio?
c) Determine a velocidade média dessa reação para o HBr e para
o Br2
, no intervalo de 10 a 15 min.
2- Considere a reação: 2N2
O à 4NO2
+ O2
. Admita que a
formação de gás oxigênio tem uma velocidade média constante
e igual a 0,05 mol/s. A massa de NO2
formada em 1 min é:
3- Considere a equação: 2NO2
+ 4CO à N2
+ 4CO2
. Admita que a
formação do gás nitrogênio tem uma velocidade média constante
igual a 0,05 mol/L.min. Qual a massa, em gramas, de gás carbô-
nico formada em uma hora?
4- Numa certa experiência, a síntese do cloreto de
hidrogênio ocorre com o consumo de 3 mols de gás hidrogênio
por minuto. Qual a velocidade de formação do cloreto de
hidrogênio em mol por minuto?
Cinética Química
A B
PARA REAÇÃO QUE POSSUI OS MESMOS COEFICIENTES
ESTEQUIOMÉTRICOS A VELOCIDADE DA REAÇÃO DE CONSUMO
É IGUAL A DE PRODUÇÃO.
PORÉM PARA REAÇÕES QUE POSSUEM COEFICIENTES
ESTEQUIOMÉTRICOS DIFERENTES, TEMOS QUE DIVIDIR AS
VELOCIDADES PELOS RESPECTIVOS COEFICIENTES PARA
TEMOS UMA ÚNICA EQUAÇÃO QUE EXPRIMA A VELOCIDADE DA
REAÇÃO.
a A + b B → c C + d D
V =
=
=
=
= = =
VELOCIDADE DA REAÇÃO.
Cinética Química
2 HI(g) H2(g) + I2(g)
V =
=
=
= =
OBS: OBSERVE QUE A TAXA DE VARIAÇÃO DA CONCENTRA-
ÇÃO DOS REAGENTES É NEGATIVA DEVIDO AO SEU CONSU-
MO. E A CONCENTRAÇÃO DOS PRODUTOS AUMENTA, OU
SEJA, É UMA VARIAÇÃO POSITIVA. ISTO PODE SER OBSER-
VADO NO GRÁFICO ACIMA.
A B
t
[ ]
=
EXERCÍCIO 1
(a) QUAL A RELAÇÃO ENTRE A VELOCIDADE DE DESAPARECIMENTO DO
OZÔNIO E A DO APARECIMENTO DO OXIGÊNIO NA SEGUINTE REAÇÃO:
2O3
(g) → 3 O2
(g)? b) SE A VELOCIDADE DE FORMAÇÃO DO O2
, FOR
6,0X10-5
M/s, NUM CERTO INSTANTE, QUAL O VALOR
DA VELOCIDADE DE DESAPARECIMENTO DO O3, , NO
MESMO INSTANTE?
A DECOMPOSIÇÃO DO N2O5 SE FAZ DE ACORDO COM A
EQUAÇÃO
2 N2
O5
(g)
4 NO2
(g) + O2
(g)
4 NO2(g) + O2(g)
SE A VELOCIDADE DE DECOMPOSIÇÃO DO N2
O5
, NUM CERTO
INSTANTE, NUM VASO REACIONAL DE VOLUME CONSTANTE,
FOR 4,2X10-7
M/s, QUAL A VELOCIDADE DE FORMAÇÃO (a) DO
NO2; (b) DO O2
?
EXERCÍCIO 2
→
DEPENDÊNCIA ENTRE VELOCIDADE E CONCENTRAÇÃO
aA + b B c C→
QUANDO OS EXPOENTES DA EQUAÇÃO SÃO IGUAIS AOS
COEFICIENTES ESTEQUIOMÉTRICOS DIZEMOS QUE A
REAÇÃO É ELEMENTAR PORÉM NA MAIOR PARTE DOS
CASOS NÃO É ASSIM, POIS ESTES EXPOENTES TEM QUE
SER OBTIDOS EXPERIMENTALMENTE E A REAÇÃO É DITA
REAÇÃO NÃO-ELEMENTAR
.
NH4
+
+ NO2
-
N2 + 2 H2O→
EXEMPLO
A REAÇÃO É DE PRIMEIRA ORDEM PARA AMBOS OS ÍONS :
(NH4
+
) , (NO2
-
)
ORDEM DA REAÇÃO GLOBAL : SEGUNDA ORDEM
ORDEM DA REAÇÃO
CORRESPONDE AOS EXPOENTES: n, m e p
ORDEM GLOBAL DA REAÇÃO
CORRESPONDE AO SOMATÓRIO DOS EXPOENTES
UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE
DEPENDEM DA ORDEM DA REAÇÃO
COMO ILUSTRAÇÃO PODE CITAR AS REAÇÕES DE 2ª ORDEM:
LEMBRANDO QUE A VELOCIDADE É EXPRESSA GERALMENTE
EM M/s E A CONCENTRAÇÃO É EXPRESSA EM CONCENTRAÇÃO
MOLAR(M). LOGO A CONSTANTE FICA:
= M-1
. S-1
K =
EXERCÍCIO
DADAS AS REAÇÕES
2 N2O5(g) 4 NO2(g) + O2(g)→I -
CCl4(g) + HCl(g)CHCl3(g) + Cl2(g) →II –
a) QUAIS AS ORDENS (GLOBAIS) DAS REAÇÕES?
b) QUAIS AS UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE DA
LEI DE VELOCIDADE DA EQUAÇÃO I.
EXERCÍCIO
DADA A REAÇÃO
→I -
a) QUAL A ORDEM DA REAÇÃO NO REAGENTE H2?
b) QUAIS AS UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE?
H2(g) + I2(g) 2HI(g)
FORMA GERAL DA LEI DE VELOCIDADE
...
LEI DA AÇÃO DAS MASSAS
 (1833-1902), CATO GULDBERG E PETER WAAGE
“A cada temperatura, a velocidade de uma reação é diretamente
proporcional ao produto das concentrações dos reagentes,
elevadas a expoentes determinados experimentalmente”
IMPORTANTE
A CONSTANTE DE VELOCIDADE (K) E A VELOCIDADE DA REA-
ÇÃO (VR) É AFETADA PELA TEMPERATURA E PELA PRESENÇA
DE UM CATALISADOR.
K É UMA CONSTANTE DA VELOCIDADE A UMA DADA
TEMPERATURA N, M E P SÃO EXPOENTES DETERMINADOS
EXPERIMENTALMENTE
aA + bB => cC + dD
Reação Não-Elementar
A etapa lenta é a etapa determinante da velocidade da
reação
Quando a reação se desenvolve em duas ou mais etapas
distintas, a velocidade da reação depende apenas da
velocidade da etapa lenta.
2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta)
Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida)
Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
Reação Não-Elementar
2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta)
Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida)
Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
A velocidade da reação global será determinada pela
velocidade da etapa I
V = k [H2] [NO]2
Cinética Química
Reação Não-Elementar
2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
Energiadeativação
Caminho da reação
1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O
Etapa I Etapa II
EXERCÍCIO
1- A VELOCIDADE DA REAÇÃO HIPOTÉTICA
A + B C→
FOI MEDIDA COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES INICIAIS DE A
E DE B; OS RESULTADOS FORAM OS SEGUINTES:
NÚMERO DA
EXPERIÊNCIA
[A] (M) [B] (M) VELOCIDADE
INICIAL (M/s)
1 0,1 0,1 4.10-5
2 0,1 0,2 4.10-5
3 0,2 0,1 16.10-5
COM ESTES DADOS, DETERMINAR:
a) A LEI DE VELOCIDADE DA REAÇÃO;
b) A CONSTANTE DE VELOCIDADE;
c) A VELOCIDADE DA REAÇÃO QUANDO [A] = 0,05 M E [B] = 0,1 M.
2- PARA A REAÇÃO 2A + B --> C + 3D FORAM OBTIDOS OS SE-
GUINTES DADOS SOBRE VELOCIDADE INICIAL COM RESPEI-
TO ÀS CONCENTRAÇÕES INICIAIS DOS REAGENTES:
[A] (mol/L) [B] (mol/L) Δ[A]/(Δt)(Ms-1
)
0,127 0,346 1,5
0,254 0,346 3,0
0,254 0,692 12,0
0,254 1,038 x
Qual é o valor de x?
3- OS DADOS ABAIXO, REFEREM-SE A UMA REAÇÃO REPRE-
SENTADA PELA EQUAÇÃO
A + B PRODUTOS
[A] [B] VELOCIDADE
0,1M 0,1M 0,36M.s-1
0,2M 0,1M 1,44M.s-1
0,3M 0,1M 3,24M.s-1
0,1M 0,2M 0,72M.s-1
QUAL É A CONSTANTE DE VELOCIDADE PARA ESSA REAÇÃO?
→
Cinética Química
Condições para que ocorra uma ReaçãoCondições para que ocorra uma Reação
 Os reagentes devem estar em contato
 Afinidade química entre os reagentes
Teoria da ColisãoTeoria da Colisão
 As moléculas dos reagentes devem colidir entre si
 A colisão deve ocorrer com geometria favorável
Cinética Química
Teoria da ColisãoTeoria da Colisão
Colisão
Desfavorável
Colisão
Desfavorável
Cinética Química
Teoria da ColisãoTeoria da Colisão
O2 N2
O-------N
O N
2 NO
Reagentes
Complexo
Ativado
Produtos
Cinética Química
Complexo Ativado: estado intermediário formado
entre reagentes e produtos, em cuja estrutura existem
ligações enfraquecidas e formação de novas ligações
O2 N2
O-------N
O N
2 NO
Reagentes
Complexo
Ativado
Produtos
Cinética Química
Teoria da ColisãoTeoria da Colisão
 Para que a colisão seja efetiva é necessário ainda
que os reagentes adquiram uma energia mínima
denominada energia de ativação.
Energia de Ativação é a quantidade mínima de
energia necessária para que a colisão entre as
partículas dos reagentes, feita numa orientação
favorável, seja efetiva.
eficaz
Não eficaz
I2 + H2
HI + HI
I2 H2
TEORIA DAS COLISÕES:
Cinética Química
Quanto menor for a
energia de ativação
exigida, maior a velocidade
da reação.
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Superfície de Contato
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Superfície de Contato
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Temperatura
Um aumento de temperatura aumenta a
velocidade das reações químicas, pois há um
incremento na energia cinética das moléculas
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Presença de Catalisador
É uma substância que aumenta a velocidade da
reação, diminuindo a energia de ativação para os
reagentes atingirem o complexo ativado. No entanto
eles não participam da formação do produto, sendo
completamente regenerados no final
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Presença de Catalisador
Sem catalisador
Com catalisador
Cinética Química
Fatores que Influenciam a Velocidade de uma
Reação
 Concentração dos Reagentes
Quanto maior a concentração de partículas dos
reagentes, maior será o número de colisões efetivas
e consequentemente maior a velocidade da reação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
Kátia Elias
 
Reações químicas e classificações
Reações químicas e classificaçõesReações químicas e classificações
Reações químicas e classificações
Joanna de Paoli
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
Liana Maia
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódica
Rebeca Vale
 
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Karol Maia
 

Mais procurados (20)

Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética QuímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
 
Ligações Químicas
Ligações QuímicasLigações Químicas
Ligações Químicas
 
Oxirreducao
OxirreducaoOxirreducao
Oxirreducao
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
 
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
Lista de exercicios   reações de oxidação e reduçãoLista de exercicios   reações de oxidação e redução
Lista de exercicios reações de oxidação e redução
 
Reações químicas e classificações
Reações químicas e classificaçõesReações químicas e classificações
Reações químicas e classificações
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
 
Balanceamento de equações
Balanceamento de equaçõesBalanceamento de equações
Balanceamento de equações
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
8. tabela periódica
8. tabela periódica8. tabela periódica
8. tabela periódica
 
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
 
Estudo das Soluções
Estudo das SoluçõesEstudo das Soluções
Estudo das Soluções
 
Aula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimicoAula de equilíbrio quimico
Aula de equilíbrio quimico
 
Química Ambiental
Química AmbientalQuímica Ambiental
Química Ambiental
 
Solubilidade
SolubilidadeSolubilidade
Solubilidade
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Chuva ácida
Chuva ácidaChuva ácida
Chuva ácida
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Estudo dos gases power point
Estudo dos gases power pointEstudo dos gases power point
Estudo dos gases power point
 

Destaque

Lista de exercícios cinética química
Lista de exercícios   cinética químicaLista de exercícios   cinética química
Lista de exercícios cinética química
Daiane Gris
 
Resolução lista terceira_unidade
Resolução lista terceira_unidadeResolução lista terceira_unidade
Resolução lista terceira_unidade
Livia Cristina
 
Quimica 2º bachillerato cinética química
Quimica 2º bachillerato cinética químicaQuimica 2º bachillerato cinética química
Quimica 2º bachillerato cinética química
Mercedes Liaño
 

Destaque (20)

Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
cinetica quimica
cinetica quimicacinetica quimica
cinetica quimica
 
Cinetica Quimica
Cinetica QuimicaCinetica Quimica
Cinetica Quimica
 
Cinética química. velocidad de reacción
Cinética química.   velocidad de reacciónCinética química.   velocidad de reacción
Cinética química. velocidad de reacción
 
4 cinetica quimica
4 cinetica quimica4 cinetica quimica
4 cinetica quimica
 
Lista de exercícios cinética química
Lista de exercícios   cinética químicaLista de exercícios   cinética química
Lista de exercícios cinética química
 
Resolução lista terceira_unidade
Resolução lista terceira_unidadeResolução lista terceira_unidade
Resolução lista terceira_unidade
 
Cinética química (2)
Cinética química (2)Cinética química (2)
Cinética química (2)
 
Cinticaqumicaycatlisis 090503025002-phpapp02
Cinticaqumicaycatlisis 090503025002-phpapp02Cinticaqumicaycatlisis 090503025002-phpapp02
Cinticaqumicaycatlisis 090503025002-phpapp02
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Cinética quimica
Cinética quimicaCinética quimica
Cinética quimica
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
4 cinetica quimica
4 cinetica quimica4 cinetica quimica
4 cinetica quimica
 
CinéTica QuíMica Pps
CinéTica QuíMica PpsCinéTica QuíMica Pps
CinéTica QuíMica Pps
 
Quimica 2º bachillerato cinética química
Quimica 2º bachillerato cinética químicaQuimica 2º bachillerato cinética química
Quimica 2º bachillerato cinética química
 
Cinetica Quimica
Cinetica QuimicaCinetica Quimica
Cinetica Quimica
 
21 Cinetica Quimica 9 05 05
21 Cinetica Quimica 9 05 0521 Cinetica Quimica 9 05 05
21 Cinetica Quimica 9 05 05
 
Cinetica quimica
Cinetica quimicaCinetica quimica
Cinetica quimica
 
Cinética quimica
Cinética quimicaCinética quimica
Cinética quimica
 

Semelhante a Cinética química

ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
PesquisaCampoCampoPe
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
Estela Oliveira
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
Estela Oliveira
 

Semelhante a Cinética química (20)

Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
3a. aula química geral.pptx
3a. aula química geral.pptx3a. aula química geral.pptx
3a. aula química geral.pptx
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Cinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-químicaCinética Química - Fisico-química
Cinética Química - Fisico-química
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Folha 21 aula cinetica
Folha 21 aula cineticaFolha 21 aula cinetica
Folha 21 aula cinetica
 
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICAResumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
Resumo te rico cin-tica qu-mica.QUIMICA
 
cinetica quimica ok.ppt
cinetica quimica ok.pptcinetica quimica ok.ppt
cinetica quimica ok.ppt
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
ACFrOgDUJEqAF2_I5uQo9RhDzfWyBNsyYlnnb526svRv16Q4pQA-fSsfEdJdXZ6XR6nbm4c0n5dlq...
 
Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
apostila segundo ano ensino médio coc cinética quimica
apostila segundo ano ensino médio coc cinética quimicaapostila segundo ano ensino médio coc cinética quimica
apostila segundo ano ensino médio coc cinética quimica
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
Equilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós graEquilíbrio químico pós gra
Equilíbrio químico pós gra
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
 
Cinética química professora estela
Cinética química professora estelaCinética química professora estela
Cinética química professora estela
 
Slides_-_Aula_7.pdf
Slides_-_Aula_7.pdfSlides_-_Aula_7.pdf
Slides_-_Aula_7.pdf
 
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdfcinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 

Cinética química

  • 2. Cinética Química Parte da Química que estuda a velocidade das reações e os fatores que a influenciam. Reações QuímicasRápidas Lentas Moderadas
  • 3. Cinética Química Reação Rápida 6 NaN3(l) + Fe2O3(s) 3 Na2O(s) + 2 Fe(s) + 9 N2(g) faísca
  • 4. Cinética Química Reação Moderada Reação Lenta Decomposição dos Alimentos Formação do Petróleo
  • 5. Cinética Química Velocidade Média (Vm) de uma Reação CORRESPONDE A VARIAÇÃO NA QUANTIDADE DE PRODUTOS E REAGENTES EM UM INTERVALO DE TEMPO. VELOCIDADE DE UM EVENTOS: É A MODIFICAÇÃO QUE OCORRE NUM DADO INTERVALO DE TEMPO. Vm = Δ(MOL)/ Δt Δ(g, mol, [ ], ETC)
  • 7. OBS: COMO A ESTEQUIOMETRIA DA REAÇÃO É DE 1:1, A VELOCIDADE DE CONSUMO É IGUAL A VELOCIDADE DE PRODUÇÃO. Cinética Química
  • 8. Cinética Química C2H2 + 2 H2 => C2H6 Tempo (min)Tempo (min) Quantidade deQuantidade de etano formadaetano formada 00 00 44 1212 66 1515 1010 2020
  • 10. Tempo (min) Mols de HBr 0 0,200 5 0,175 10 0,070 15 0,040 20 0,024 1- Dada a tabela abaixo em relação à reação 2HBr à H2 + Br2 : a)Qual a velocidade média desta reação em relação ao HBr, no intervalo de 0 a 5 minutos? b) Qual a velocidade média dessa reação, no intervalo citado ante- riormente, em relação ao gás hidrogênio? c) Determine a velocidade média dessa reação para o HBr e para o Br2 , no intervalo de 10 a 15 min.
  • 11. 2- Considere a reação: 2N2 O à 4NO2 + O2 . Admita que a formação de gás oxigênio tem uma velocidade média constante e igual a 0,05 mol/s. A massa de NO2 formada em 1 min é: 3- Considere a equação: 2NO2 + 4CO à N2 + 4CO2 . Admita que a formação do gás nitrogênio tem uma velocidade média constante igual a 0,05 mol/L.min. Qual a massa, em gramas, de gás carbô- nico formada em uma hora? 4- Numa certa experiência, a síntese do cloreto de hidrogênio ocorre com o consumo de 3 mols de gás hidrogênio por minuto. Qual a velocidade de formação do cloreto de hidrogênio em mol por minuto?
  • 12. Cinética Química A B PARA REAÇÃO QUE POSSUI OS MESMOS COEFICIENTES ESTEQUIOMÉTRICOS A VELOCIDADE DA REAÇÃO DE CONSUMO É IGUAL A DE PRODUÇÃO. PORÉM PARA REAÇÕES QUE POSSUEM COEFICIENTES ESTEQUIOMÉTRICOS DIFERENTES, TEMOS QUE DIVIDIR AS VELOCIDADES PELOS RESPECTIVOS COEFICIENTES PARA TEMOS UMA ÚNICA EQUAÇÃO QUE EXPRIMA A VELOCIDADE DA REAÇÃO. a A + b B → c C + d D V = = = = = = = VELOCIDADE DA REAÇÃO.
  • 13. Cinética Química 2 HI(g) H2(g) + I2(g) V = = = = = OBS: OBSERVE QUE A TAXA DE VARIAÇÃO DA CONCENTRA- ÇÃO DOS REAGENTES É NEGATIVA DEVIDO AO SEU CONSU- MO. E A CONCENTRAÇÃO DOS PRODUTOS AUMENTA, OU SEJA, É UMA VARIAÇÃO POSITIVA. ISTO PODE SER OBSER- VADO NO GRÁFICO ACIMA. A B t [ ] =
  • 14. EXERCÍCIO 1 (a) QUAL A RELAÇÃO ENTRE A VELOCIDADE DE DESAPARECIMENTO DO OZÔNIO E A DO APARECIMENTO DO OXIGÊNIO NA SEGUINTE REAÇÃO: 2O3 (g) → 3 O2 (g)? b) SE A VELOCIDADE DE FORMAÇÃO DO O2 , FOR 6,0X10-5 M/s, NUM CERTO INSTANTE, QUAL O VALOR DA VELOCIDADE DE DESAPARECIMENTO DO O3, , NO MESMO INSTANTE?
  • 15. A DECOMPOSIÇÃO DO N2O5 SE FAZ DE ACORDO COM A EQUAÇÃO 2 N2 O5 (g) 4 NO2 (g) + O2 (g) 4 NO2(g) + O2(g) SE A VELOCIDADE DE DECOMPOSIÇÃO DO N2 O5 , NUM CERTO INSTANTE, NUM VASO REACIONAL DE VOLUME CONSTANTE, FOR 4,2X10-7 M/s, QUAL A VELOCIDADE DE FORMAÇÃO (a) DO NO2; (b) DO O2 ? EXERCÍCIO 2 →
  • 16. DEPENDÊNCIA ENTRE VELOCIDADE E CONCENTRAÇÃO aA + b B c C→ QUANDO OS EXPOENTES DA EQUAÇÃO SÃO IGUAIS AOS COEFICIENTES ESTEQUIOMÉTRICOS DIZEMOS QUE A REAÇÃO É ELEMENTAR PORÉM NA MAIOR PARTE DOS CASOS NÃO É ASSIM, POIS ESTES EXPOENTES TEM QUE SER OBTIDOS EXPERIMENTALMENTE E A REAÇÃO É DITA REAÇÃO NÃO-ELEMENTAR .
  • 17. NH4 + + NO2 - N2 + 2 H2O→ EXEMPLO A REAÇÃO É DE PRIMEIRA ORDEM PARA AMBOS OS ÍONS : (NH4 + ) , (NO2 - ) ORDEM DA REAÇÃO GLOBAL : SEGUNDA ORDEM ORDEM DA REAÇÃO CORRESPONDE AOS EXPOENTES: n, m e p ORDEM GLOBAL DA REAÇÃO CORRESPONDE AO SOMATÓRIO DOS EXPOENTES
  • 18. UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE DEPENDEM DA ORDEM DA REAÇÃO COMO ILUSTRAÇÃO PODE CITAR AS REAÇÕES DE 2ª ORDEM: LEMBRANDO QUE A VELOCIDADE É EXPRESSA GERALMENTE EM M/s E A CONCENTRAÇÃO É EXPRESSA EM CONCENTRAÇÃO MOLAR(M). LOGO A CONSTANTE FICA: = M-1 . S-1 K =
  • 19. EXERCÍCIO DADAS AS REAÇÕES 2 N2O5(g) 4 NO2(g) + O2(g)→I - CCl4(g) + HCl(g)CHCl3(g) + Cl2(g) →II – a) QUAIS AS ORDENS (GLOBAIS) DAS REAÇÕES? b) QUAIS AS UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE DA LEI DE VELOCIDADE DA EQUAÇÃO I.
  • 20. EXERCÍCIO DADA A REAÇÃO →I - a) QUAL A ORDEM DA REAÇÃO NO REAGENTE H2? b) QUAIS AS UNIDADES DA CONSTANTE DE VELOCIDADE? H2(g) + I2(g) 2HI(g)
  • 21. FORMA GERAL DA LEI DE VELOCIDADE ... LEI DA AÇÃO DAS MASSAS  (1833-1902), CATO GULDBERG E PETER WAAGE “A cada temperatura, a velocidade de uma reação é diretamente proporcional ao produto das concentrações dos reagentes, elevadas a expoentes determinados experimentalmente” IMPORTANTE A CONSTANTE DE VELOCIDADE (K) E A VELOCIDADE DA REA- ÇÃO (VR) É AFETADA PELA TEMPERATURA E PELA PRESENÇA DE UM CATALISADOR. K É UMA CONSTANTE DA VELOCIDADE A UMA DADA TEMPERATURA N, M E P SÃO EXPOENTES DETERMINADOS EXPERIMENTALMENTE aA + bB => cC + dD
  • 22. Reação Não-Elementar A etapa lenta é a etapa determinante da velocidade da reação Quando a reação se desenvolve em duas ou mais etapas distintas, a velocidade da reação depende apenas da velocidade da etapa lenta. 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta) Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida) Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
  • 23. Reação Não-Elementar 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta) Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida) Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O A velocidade da reação global será determinada pela velocidade da etapa I V = k [H2] [NO]2
  • 24. Cinética Química Reação Não-Elementar 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O Energiadeativação Caminho da reação 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O Etapa I Etapa II
  • 25. EXERCÍCIO 1- A VELOCIDADE DA REAÇÃO HIPOTÉTICA A + B C→ FOI MEDIDA COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES INICIAIS DE A E DE B; OS RESULTADOS FORAM OS SEGUINTES: NÚMERO DA EXPERIÊNCIA [A] (M) [B] (M) VELOCIDADE INICIAL (M/s) 1 0,1 0,1 4.10-5 2 0,1 0,2 4.10-5 3 0,2 0,1 16.10-5 COM ESTES DADOS, DETERMINAR: a) A LEI DE VELOCIDADE DA REAÇÃO; b) A CONSTANTE DE VELOCIDADE; c) A VELOCIDADE DA REAÇÃO QUANDO [A] = 0,05 M E [B] = 0,1 M.
  • 26. 2- PARA A REAÇÃO 2A + B --> C + 3D FORAM OBTIDOS OS SE- GUINTES DADOS SOBRE VELOCIDADE INICIAL COM RESPEI- TO ÀS CONCENTRAÇÕES INICIAIS DOS REAGENTES: [A] (mol/L) [B] (mol/L) Δ[A]/(Δt)(Ms-1 ) 0,127 0,346 1,5 0,254 0,346 3,0 0,254 0,692 12,0 0,254 1,038 x Qual é o valor de x?
  • 27. 3- OS DADOS ABAIXO, REFEREM-SE A UMA REAÇÃO REPRE- SENTADA PELA EQUAÇÃO A + B PRODUTOS [A] [B] VELOCIDADE 0,1M 0,1M 0,36M.s-1 0,2M 0,1M 1,44M.s-1 0,3M 0,1M 3,24M.s-1 0,1M 0,2M 0,72M.s-1 QUAL É A CONSTANTE DE VELOCIDADE PARA ESSA REAÇÃO? →
  • 28. Cinética Química Condições para que ocorra uma ReaçãoCondições para que ocorra uma Reação  Os reagentes devem estar em contato  Afinidade química entre os reagentes Teoria da ColisãoTeoria da Colisão  As moléculas dos reagentes devem colidir entre si  A colisão deve ocorrer com geometria favorável
  • 29. Cinética Química Teoria da ColisãoTeoria da Colisão Colisão Desfavorável Colisão Desfavorável
  • 30. Cinética Química Teoria da ColisãoTeoria da Colisão O2 N2 O-------N O N 2 NO Reagentes Complexo Ativado Produtos
  • 31. Cinética Química Complexo Ativado: estado intermediário formado entre reagentes e produtos, em cuja estrutura existem ligações enfraquecidas e formação de novas ligações O2 N2 O-------N O N 2 NO Reagentes Complexo Ativado Produtos
  • 32. Cinética Química Teoria da ColisãoTeoria da Colisão  Para que a colisão seja efetiva é necessário ainda que os reagentes adquiram uma energia mínima denominada energia de ativação. Energia de Ativação é a quantidade mínima de energia necessária para que a colisão entre as partículas dos reagentes, feita numa orientação favorável, seja efetiva.
  • 33. eficaz Não eficaz I2 + H2 HI + HI I2 H2 TEORIA DAS COLISÕES:
  • 34. Cinética Química Quanto menor for a energia de ativação exigida, maior a velocidade da reação.
  • 35. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Superfície de Contato
  • 36. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Superfície de Contato
  • 37. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Temperatura Um aumento de temperatura aumenta a velocidade das reações químicas, pois há um incremento na energia cinética das moléculas
  • 38. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Presença de Catalisador É uma substância que aumenta a velocidade da reação, diminuindo a energia de ativação para os reagentes atingirem o complexo ativado. No entanto eles não participam da formação do produto, sendo completamente regenerados no final
  • 39. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Presença de Catalisador Sem catalisador Com catalisador
  • 40. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Concentração dos Reagentes Quanto maior a concentração de partículas dos reagentes, maior será o número de colisões efetivas e consequentemente maior a velocidade da reação.