SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. BISSAYA BARRETO - CASTANHEIRA DE PERA
ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DR. BISSAYA BARRETO
Biblioteca Escolar/CRE
Política de Gestão e Desenvolvimento da Colecção
Introdução:
A Biblioteca Escolar deve proporcionar acesso a um conjunto de recursos que apoiem
os alunos, professores e encarregados de educação nas actividades de ensino-
aprendizagem, cumprindo objectivos curriculares e de suporte a actividades e projectos de
âmbito extra-curricular. Deve dispor, assim, de uma colecção de materiais e recursos –
informativos e de lazer - capazes de responder às necessidades intelectuais e formativas dos
utilizadores, cumprindo, desta forma, objectivos lúdicos, didácticos e culturais.
Objectivos do documento:
. Definir uma metodologia que estabeleça prioridades na selecção, aquisição, abate,
organização, preservação e manutenção dos recursos documentais da BE.
. Assegurar consistência e coerência de procedimentos ao longo do tempo.
. Optimizar os recursos financeiros.
. Criar um referencial que oriente todo o processo de desenvolvimento da colecção da
BE/CRE, respeitando o Projecto Educativo.
. Dar a conhecer a toda a comunidade educativa os princípios que regem a gestão e o
desenvolvimento da colecção.
Critérios gerais de selecção documental:
A política de selecção documental da BE:
- procura ter em conta os princípios de liberdade intelectual, religiosa, política; as origens
multiculturais dos alunos; as necessidades educativas especiais; as áreas curricular, extra-
curricular e lúdica;
- visa o equilíbrio entre todos os suportes, que deverá respeitar a proporcionalidade de 75%
(material livro) – 25% (material não livro); o justo equilíbrio entre as diversas áreas do
saber; a obtenção de um fundo documental (considerando apenas os títulos) equivalente ou
superior a 10 vezes o número dos alunos do Agrupamento;
- considera as sugestões apresentadas por professores, educadoras, alunos e outros
elementos da comunidade educativa;
- tem em conta orientações emanadas do Conselho Directivo e Pedagógico;
- apoia-se nas directrizes do Currículo Nacional, do Projecto Educativo do Agrupamento e
do Projecto Curricular de Escola, bem como nas sugestões do Plano Nacional de Leitura.
Para a implementação da política de gestão documental, dever-se-á avaliar a colecção
existente e, ainda, definir as lacunas mais evidentes, seleccionando materiais que despertem
o interesse do utilizador, pelo seu carácter inovador e de qualidade, analisando/consultando
guias, bibliografias, catálogos temáticos preparados por especialistas, visitando livrarias e
auscultando os respectivos gestores.
Critérios específicos para a selecção de materiais:
Documentos Impressos
– obras de ficção, não ficção, publicações periódicas
NA SELECÇÃO DE OBRAS DE FICÇÃO TER-SE-Á EM CONTA A:
- qualidade do texto e das ilustrações;
- inclusão de obras de autores clássicos e contemporâneos, com privilégio para a literatura
portuguesa e novos autores;
- utilização de linguagem adequada ao tipo de utilizadores;
- contemplação de obras que integrem o currículo;
- consideração dos diversos géneros literários;
- consideração dos grupos de utilizadores, atendendo às faixas etárias.
QUANTO À NÃO FICÇÃO TER-SE-Á EM CONTA A:
- informação, a qual deverá ser cientificamente correcta;
- actualidade, reflectindo investigação recente na respectiva área do saber;
- relevância para apoiar o currículo;
- adequação da linguagem e estrutura ajustada aos diferentes níveis etários;
- contemplação dos alunos com necessidades educativas especiais;
- consideração dos grupos de utilizadores de diferentes culturas, religiões;
- organização do índice;
- apresentação e design.
NO QUE DIZ RESPEITO ÀS PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS TER-SE-Á EM CONTA A:
- solicitação de títulos pelos utilizadores;
- aquisição de, pelo menos, dois jornais (locais, nacionais/semanais, mensais);
- contemplação dos jornais escolares;
- disponibilização de revistas diversificadas: infanto-juvenis, culturais e de apoio ao
currículo;
- qualidade gráfica e correcção da informação veiculada;
- actualidade.
* Deverá ser feita, anualmente, uma avaliação da utilização dos periódicos, podendo
optar-se pelo cancelamento ou inclusão de novos títulos.
Documentos Não Impressos
– áudio, multimédia (CD-ROM, DVD), vídeo, recursos on-line e jogos
Serão tidos em conta os seguintes aspectos na selecção/aquisição dos seguintes
materiais:
DOCUMENTOS ÁUDIO:
- as preferências dos utilizadores;
- a selecção de títulos de qualidade referenciada;
- a adequação da colecção áudio aos objectivos da BE;
- a oferta em termos de uma certa variedade de géneros musicais.
DOCUMENTOS MULTIMÉDIA:
- os mesmos critérios de selecção dos documentos impressos;
- no caso do cinema, apostar-se-á em filmes de referência e qualidade, de vários géneros
e adequados às várias faixas etárias;
- a simplicidade da interface de utilização;
- a compatibilidade do produto com o hardware existente;
- a credibilidade do editor/produtor;
- a relação qualidade – preço;
- a preferência pelo suporte em DVD, sempre que possível.
DOCUMENTOS VÍDEO:
- os aspectos em cima referidos;
- a hipótese de aquisição de documentos neste suporte será apenas considerada quando
não existir o respectivo conteúdo em suporte mais actual.
RECURSOS ON-LINE:
- a selecção criteriosa das páginas da internet a aceder /vedação a sítios menos
apropriados;
- a autoridade, correcção científica e qualidade do conteúdo… (os mesmos utilizados
para os restantes documentos);
- o objectivo informativo, formativo e educativo da informação;
- o carácter lúdico-didáctico;
- a actualidade das páginas, quanto à data de criação e a sua actualização regular;
- o público alvo ao qual se destina a página Web.
JOGOS:
- as solicitações dos utilizadores;
- o seu carácter lúdico-didáctico e relação com o currículo;
- os vários tipos de suporte.
Critérios para a aceitação de doações:
Há que atender aos princípios gerais de selecção definidos neste documento e à
missão da Biblioteca:
- às necessidades e interesses dos utilizadores;
- às lacunas existentes na colecção;
- à actualização dos documentos.
Critérios para o desbaste da colecção:
No que diz respeito a este domínio, há que ter em conta que a Biblioteca deve ser
entendida como “um organismo vivo, em evolução” e ter em conta a facilidade de
acesso aos documentos e à informação, diminuindo os obstáculos.
Assim, dever-se-ão retirar para arquivo:
- os documentos que já não correspondam às necessidades dos utilizadores;
- os materiais desactualizados (atlas, enciclopédias …)
- os documentos que não estejam de acordo com os currículos;
- os livros que não tenham sido utilizados durante cinco anos consecutivos;
- os documentos dos quais existam vários exemplares, não se justificando estarem todos
em livre acesso;
- os documentos que mantenham pertinência de preservação, pela sua qualidade e valor,
embora não se justifique o livre acesso;
- ofertas não solicitadas e não desejadas.
Dever-se-ão retirar para abate:
- os documentos totalmente desactualizados, velhos, fisicamente danificados de forma
irrecuperável;
- os manuais escolares totalmente desfasados do currículo;
- os materiais áudio, vídeo e multimédia que se encontrem irremediavelmente
danificados;
- as publicações periódicas que não tenham pertinência para as necessidades dos
utilizadores*, mantendo-se os números dos seis meses anteriores.
Não serão abatidos os jornais escolares.
*Deverá ser feito um respigo dos textos (notícias, artigos…) pertinentes, a incluir nos
dossiês temáticos.
Conservação e restauro:
- serão objecto de restauro os documentos impressos ao serviço da Biblioteca que
apresentem deterioração de capas, encadernação e/ou folhas interiores, mantendo a
atractividade e características do documento original, justificando-se, assim, o seu
restauro;
- ainda, serão objecto de restauro os documentos considerados casos impossíveis de
reposição, ainda que o restauro possa alterar a atractividade e características do
documento original.
Responsabilidade da selecção e abate dos documentos
Compete ao Coordenador e à equipa da Biblioteca a responsabilidade de aplicar os
princípios constantes neste documento de Política de Desenvolvimento Documental,
que será previamente aprovado em Conselho Pedagógico.
O Coordenador e a equipa serão, deste modo, responsáveis pela avaliação da
colecção, aquisição de novo fundo documental, apreciação de ofertas, desbaste,
preservação.
Processo de aquisição - prioridades:
Aspectos a ter em conta:
- será feita uma avaliação das lacunas existentes na colecção e um levantamento dos
materiais úteis a adquirir, de forma a colmatar as necessidades;
- serão apreciadas as sugestões dos utilizadores (da Caixa de Sugestões e outras);
- será analisada a verba disponível (pela RBE e com o financiamento interno da Escola)
e, no caso de não cobrir todas as despesas, haverá que definir prioridades*, tendo em
conta as várias categorias a abranger;
- será apreciado o preço em função da necessidade e qualidade dos materiais;
- serão seleccionados os editores e/ou livrarias que garantam o melhor preço e a entrega
célere do material;
- se possível, será ponderada a aquisição de mais do que um exemplar para obras muito
requisitadas.
*Serão prioritárias as seguintes aquisições: fundo documental de apoio ao currículo;
documentos das áreas do saber, em diferentes suportes, com maiores lacunas; as
solicitações mais pertinentes e/ou reincidentes apresentadas pelos utilizadores;
periódicos, tendo em conta uma diversidade de oferta em termos de temas e público
alvo.
**O estabelecimento de parcerias com outras entidades, por exemplo, para circulação
de material livro e não livro, e o envolvimento em projectos, de forma a conseguir
outros financiamentos, deverá ser considerado.
A Coordenadora da BE
Aprovado em Conselho Pedagógico de ___/___/_______

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão de Colecções
Gestão de ColecçõesGestão de Colecções
Gestão de Colecções
Julia Martins
 
Regulamento Interno
Regulamento  InternoRegulamento  Interno
Regulamento Interno
amigosdabe
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
Leticia Strehl
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
Biblio 2010
 
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 14 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
Leticia Strehl
 
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblioteca especializada   desenv. de colecoesBiblioteca especializada   desenv. de colecoes
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblio 2010
 
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
Leticia Strehl
 
1 Desenvolvimento de coleções: introducao
1 Desenvolvimento de coleções: introducao1 Desenvolvimento de coleções: introducao
1 Desenvolvimento de coleções: introducao
Leticia Strehl
 

Mais procurados (17)

Tranalho formação e desenvolvimento de coleções 2012
Tranalho formação e desenvolvimento de coleções 2012Tranalho formação e desenvolvimento de coleções 2012
Tranalho formação e desenvolvimento de coleções 2012
 
Gestão de Colecções
Gestão de ColecçõesGestão de Colecções
Gestão de Colecções
 
Desenvolvimento de coleções: uma nova visão para o planejamento de recursos i...
Desenvolvimento de coleções: uma nova visão para o planejamento de recursos i...Desenvolvimento de coleções: uma nova visão para o planejamento de recursos i...
Desenvolvimento de coleções: uma nova visão para o planejamento de recursos i...
 
Política de Desenvolvimento de Coleções
Política de Desenvolvimento de ColeçõesPolítica de Desenvolvimento de Coleções
Política de Desenvolvimento de Coleções
 
Regulamento Interno
Regulamento  InternoRegulamento  Interno
Regulamento Interno
 
Manual procedimentos
Manual procedimentosManual procedimentos
Manual procedimentos
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
 
Aula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializadaAula 4 biblioteca especializada
Aula 4 biblioteca especializada
 
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 14 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
4 Desenvolvimento de coleções: seleção. 1
 
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
Biblioteca especializada   desenv. de colecoesBiblioteca especializada   desenv. de colecoes
Biblioteca especializada desenv. de colecoes
 
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
3 Desenvolvimento de coleções: comunidade usuária
 
Regulamento da BE
Regulamento da BERegulamento da BE
Regulamento da BE
 
Biblioteca Especializada na Área da Saúde: o que significa?
Biblioteca Especializada na Área da Saúde: o que significa?Biblioteca Especializada na Área da Saúde: o que significa?
Biblioteca Especializada na Área da Saúde: o que significa?
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Paa be 20172018
Paa be 20172018 Paa be 20172018
Paa be 20172018
 
1 Desenvolvimento de coleções: introducao
1 Desenvolvimento de coleções: introducao1 Desenvolvimento de coleções: introducao
1 Desenvolvimento de coleções: introducao
 

Semelhante a Be política de desenvolvimento da colecção

Manual de procedimentos
Manual de procedimentosManual de procedimentos
Manual de procedimentos
be23ceb
 
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
Iasp
 
Processo para aquisição de acervo unasp 2011
Processo para aquisição de acervo unasp 2011Processo para aquisição de acervo unasp 2011
Processo para aquisição de acervo unasp 2011
Iasp
 
Preparando sua biblioteca para avaliação do mec
Preparando sua biblioteca para avaliação do mecPreparando sua biblioteca para avaliação do mec
Preparando sua biblioteca para avaliação do mec
Allan Júlio Santos
 
Trabalho alice ruivo soniavilarinho
Trabalho alice ruivo soniavilarinhoTrabalho alice ruivo soniavilarinho
Trabalho alice ruivo soniavilarinho
Sonia Vilarinho
 
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
oliviaqueiroz4
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
papacas
 
Formação de professores correta
Formação de professores corretaFormação de professores correta
Formação de professores correta
papacas
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
papacas
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
papacas
 

Semelhante a Be política de desenvolvimento da colecção (20)

Manual de procedimentos
Manual de procedimentosManual de procedimentos
Manual de procedimentos
 
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
Processo para Aquisição de Acervo Unasp 2011
 
Processo para aquisição de acervo unasp 2011
Processo para aquisição de acervo unasp 2011Processo para aquisição de acervo unasp 2011
Processo para aquisição de acervo unasp 2011
 
POLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
POLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕESPOLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
POLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES
 
Preparando sua biblioteca para avaliação do mec
Preparando sua biblioteca para avaliação do mecPreparando sua biblioteca para avaliação do mec
Preparando sua biblioteca para avaliação do mec
 
Política Desenvolvimento Coleção
Política Desenvolvimento ColeçãoPolítica Desenvolvimento Coleção
Política Desenvolvimento Coleção
 
Trabalho alice ruivo soniavilarinho
Trabalho alice ruivo soniavilarinhoTrabalho alice ruivo soniavilarinho
Trabalho alice ruivo soniavilarinho
 
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
 
Regulamento BE 2017 2018
Regulamento BE 2017 2018  Regulamento BE 2017 2018
Regulamento BE 2017 2018
 
Bibliotecas (RBE) Eloy Rodrigues
Bibliotecas (RBE) Eloy RodriguesBibliotecas (RBE) Eloy Rodrigues
Bibliotecas (RBE) Eloy Rodrigues
 
Sessão 5 1ª Parte
Sessão 5   1ª ParteSessão 5   1ª Parte
Sessão 5 1ª Parte
 
Plano Capacita Alu
Plano Capacita AluPlano Capacita Alu
Plano Capacita Alu
 
Regulamento da BE
Regulamento da BERegulamento da BE
Regulamento da BE
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
 
Formação de professores correta
Formação de professores corretaFormação de professores correta
Formação de professores correta
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
 
Formação de professores
Formação de professoresFormação de professores
Formação de professores
 
Manual de procedimentos EBDJDS.pdf
Manual de procedimentos EBDJDS.pdfManual de procedimentos EBDJDS.pdf
Manual de procedimentos EBDJDS.pdf
 
Regimento Biblioteca Escolar
Regimento Biblioteca EscolarRegimento Biblioteca Escolar
Regimento Biblioteca Escolar
 
Desenvolvimento de coleções em centro de documentação: um relato de experiên...
Desenvolvimento de coleções em centro de documentação: um relato de experiên...Desenvolvimento de coleções em centro de documentação: um relato de experiên...
Desenvolvimento de coleções em centro de documentação: um relato de experiên...
 

Mais de becastanheiradepera

Mais de becastanheiradepera (20)

Plano ativ.2015-16
Plano ativ.2015-16Plano ativ.2015-16
Plano ativ.2015-16
 
Plano ativ.2014/2015
Plano ativ.2014/2015Plano ativ.2014/2015
Plano ativ.2014/2015
 
Painéis informativos da expo
Painéis informativos da expoPainéis informativos da expo
Painéis informativos da expo
 
Cartaz exposição a escola
Cartaz exposição a escolaCartaz exposição a escola
Cartaz exposição a escola
 
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
Pass atempo 2016_regulamento_imagem_final_2
 
Boletim de maio 2016
Boletim de maio 2016 Boletim de maio 2016
Boletim de maio 2016
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos (BD), de Paula Guimarães
 
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula GuimarãesUma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
Uma Aventura na Terra dos Direitos, de Paula Guimarães
 
Cartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namoradosCartas do concurso be dia dos namorados
Cartas do concurso be dia dos namorados
 
Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016Cartaz da semana da leitura 2016
Cartaz da semana da leitura 2016
 
Boletim de março 2016
Boletim de março 2016Boletim de março 2016
Boletim de março 2016
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Cartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetiveCartaz de cinedetetive
Cartaz de cinedetetive
 
Boletim de fevereiro 2016
Boletim de fevereiro 2016Boletim de fevereiro 2016
Boletim de fevereiro 2016
 
Boletim de janeiro 2016
Boletim de janeiro 2016Boletim de janeiro 2016
Boletim de janeiro 2016
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Letra e musica som das cores
Letra e musica som das coresLetra e musica som das cores
Letra e musica som das cores
 
Boletim de dezembro 2015
Boletim de dezembro 2015Boletim de dezembro 2015
Boletim de dezembro 2015
 
Reagir en-cas-d-attaque-terroriste
Reagir en-cas-d-attaque-terroristeReagir en-cas-d-attaque-terroriste
Reagir en-cas-d-attaque-terroriste
 

Último

Último (20)

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 

Be política de desenvolvimento da colecção

  • 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. BISSAYA BARRETO - CASTANHEIRA DE PERA ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DR. BISSAYA BARRETO Biblioteca Escolar/CRE Política de Gestão e Desenvolvimento da Colecção Introdução: A Biblioteca Escolar deve proporcionar acesso a um conjunto de recursos que apoiem os alunos, professores e encarregados de educação nas actividades de ensino- aprendizagem, cumprindo objectivos curriculares e de suporte a actividades e projectos de âmbito extra-curricular. Deve dispor, assim, de uma colecção de materiais e recursos – informativos e de lazer - capazes de responder às necessidades intelectuais e formativas dos utilizadores, cumprindo, desta forma, objectivos lúdicos, didácticos e culturais. Objectivos do documento: . Definir uma metodologia que estabeleça prioridades na selecção, aquisição, abate, organização, preservação e manutenção dos recursos documentais da BE. . Assegurar consistência e coerência de procedimentos ao longo do tempo. . Optimizar os recursos financeiros. . Criar um referencial que oriente todo o processo de desenvolvimento da colecção da BE/CRE, respeitando o Projecto Educativo. . Dar a conhecer a toda a comunidade educativa os princípios que regem a gestão e o desenvolvimento da colecção. Critérios gerais de selecção documental: A política de selecção documental da BE: - procura ter em conta os princípios de liberdade intelectual, religiosa, política; as origens multiculturais dos alunos; as necessidades educativas especiais; as áreas curricular, extra- curricular e lúdica; - visa o equilíbrio entre todos os suportes, que deverá respeitar a proporcionalidade de 75% (material livro) – 25% (material não livro); o justo equilíbrio entre as diversas áreas do saber; a obtenção de um fundo documental (considerando apenas os títulos) equivalente ou superior a 10 vezes o número dos alunos do Agrupamento; - considera as sugestões apresentadas por professores, educadoras, alunos e outros elementos da comunidade educativa; - tem em conta orientações emanadas do Conselho Directivo e Pedagógico; - apoia-se nas directrizes do Currículo Nacional, do Projecto Educativo do Agrupamento e do Projecto Curricular de Escola, bem como nas sugestões do Plano Nacional de Leitura. Para a implementação da política de gestão documental, dever-se-á avaliar a colecção existente e, ainda, definir as lacunas mais evidentes, seleccionando materiais que despertem o interesse do utilizador, pelo seu carácter inovador e de qualidade, analisando/consultando guias, bibliografias, catálogos temáticos preparados por especialistas, visitando livrarias e auscultando os respectivos gestores.
  • 2. Critérios específicos para a selecção de materiais: Documentos Impressos – obras de ficção, não ficção, publicações periódicas NA SELECÇÃO DE OBRAS DE FICÇÃO TER-SE-Á EM CONTA A: - qualidade do texto e das ilustrações; - inclusão de obras de autores clássicos e contemporâneos, com privilégio para a literatura portuguesa e novos autores; - utilização de linguagem adequada ao tipo de utilizadores; - contemplação de obras que integrem o currículo; - consideração dos diversos géneros literários; - consideração dos grupos de utilizadores, atendendo às faixas etárias. QUANTO À NÃO FICÇÃO TER-SE-Á EM CONTA A: - informação, a qual deverá ser cientificamente correcta; - actualidade, reflectindo investigação recente na respectiva área do saber; - relevância para apoiar o currículo; - adequação da linguagem e estrutura ajustada aos diferentes níveis etários; - contemplação dos alunos com necessidades educativas especiais; - consideração dos grupos de utilizadores de diferentes culturas, religiões; - organização do índice; - apresentação e design. NO QUE DIZ RESPEITO ÀS PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS TER-SE-Á EM CONTA A: - solicitação de títulos pelos utilizadores; - aquisição de, pelo menos, dois jornais (locais, nacionais/semanais, mensais); - contemplação dos jornais escolares; - disponibilização de revistas diversificadas: infanto-juvenis, culturais e de apoio ao currículo; - qualidade gráfica e correcção da informação veiculada; - actualidade. * Deverá ser feita, anualmente, uma avaliação da utilização dos periódicos, podendo optar-se pelo cancelamento ou inclusão de novos títulos. Documentos Não Impressos – áudio, multimédia (CD-ROM, DVD), vídeo, recursos on-line e jogos Serão tidos em conta os seguintes aspectos na selecção/aquisição dos seguintes materiais: DOCUMENTOS ÁUDIO: - as preferências dos utilizadores; - a selecção de títulos de qualidade referenciada; - a adequação da colecção áudio aos objectivos da BE; - a oferta em termos de uma certa variedade de géneros musicais.
  • 3. DOCUMENTOS MULTIMÉDIA: - os mesmos critérios de selecção dos documentos impressos; - no caso do cinema, apostar-se-á em filmes de referência e qualidade, de vários géneros e adequados às várias faixas etárias; - a simplicidade da interface de utilização; - a compatibilidade do produto com o hardware existente; - a credibilidade do editor/produtor; - a relação qualidade – preço; - a preferência pelo suporte em DVD, sempre que possível. DOCUMENTOS VÍDEO: - os aspectos em cima referidos; - a hipótese de aquisição de documentos neste suporte será apenas considerada quando não existir o respectivo conteúdo em suporte mais actual. RECURSOS ON-LINE: - a selecção criteriosa das páginas da internet a aceder /vedação a sítios menos apropriados; - a autoridade, correcção científica e qualidade do conteúdo… (os mesmos utilizados para os restantes documentos); - o objectivo informativo, formativo e educativo da informação; - o carácter lúdico-didáctico; - a actualidade das páginas, quanto à data de criação e a sua actualização regular; - o público alvo ao qual se destina a página Web. JOGOS: - as solicitações dos utilizadores; - o seu carácter lúdico-didáctico e relação com o currículo; - os vários tipos de suporte. Critérios para a aceitação de doações: Há que atender aos princípios gerais de selecção definidos neste documento e à missão da Biblioteca: - às necessidades e interesses dos utilizadores; - às lacunas existentes na colecção; - à actualização dos documentos. Critérios para o desbaste da colecção: No que diz respeito a este domínio, há que ter em conta que a Biblioteca deve ser entendida como “um organismo vivo, em evolução” e ter em conta a facilidade de acesso aos documentos e à informação, diminuindo os obstáculos. Assim, dever-se-ão retirar para arquivo: - os documentos que já não correspondam às necessidades dos utilizadores; - os materiais desactualizados (atlas, enciclopédias …) - os documentos que não estejam de acordo com os currículos; - os livros que não tenham sido utilizados durante cinco anos consecutivos; - os documentos dos quais existam vários exemplares, não se justificando estarem todos em livre acesso;
  • 4. - os documentos que mantenham pertinência de preservação, pela sua qualidade e valor, embora não se justifique o livre acesso; - ofertas não solicitadas e não desejadas. Dever-se-ão retirar para abate: - os documentos totalmente desactualizados, velhos, fisicamente danificados de forma irrecuperável; - os manuais escolares totalmente desfasados do currículo; - os materiais áudio, vídeo e multimédia que se encontrem irremediavelmente danificados; - as publicações periódicas que não tenham pertinência para as necessidades dos utilizadores*, mantendo-se os números dos seis meses anteriores. Não serão abatidos os jornais escolares. *Deverá ser feito um respigo dos textos (notícias, artigos…) pertinentes, a incluir nos dossiês temáticos. Conservação e restauro: - serão objecto de restauro os documentos impressos ao serviço da Biblioteca que apresentem deterioração de capas, encadernação e/ou folhas interiores, mantendo a atractividade e características do documento original, justificando-se, assim, o seu restauro; - ainda, serão objecto de restauro os documentos considerados casos impossíveis de reposição, ainda que o restauro possa alterar a atractividade e características do documento original. Responsabilidade da selecção e abate dos documentos Compete ao Coordenador e à equipa da Biblioteca a responsabilidade de aplicar os princípios constantes neste documento de Política de Desenvolvimento Documental, que será previamente aprovado em Conselho Pedagógico. O Coordenador e a equipa serão, deste modo, responsáveis pela avaliação da colecção, aquisição de novo fundo documental, apreciação de ofertas, desbaste, preservação. Processo de aquisição - prioridades: Aspectos a ter em conta: - será feita uma avaliação das lacunas existentes na colecção e um levantamento dos materiais úteis a adquirir, de forma a colmatar as necessidades; - serão apreciadas as sugestões dos utilizadores (da Caixa de Sugestões e outras); - será analisada a verba disponível (pela RBE e com o financiamento interno da Escola) e, no caso de não cobrir todas as despesas, haverá que definir prioridades*, tendo em conta as várias categorias a abranger; - será apreciado o preço em função da necessidade e qualidade dos materiais; - serão seleccionados os editores e/ou livrarias que garantam o melhor preço e a entrega célere do material; - se possível, será ponderada a aquisição de mais do que um exemplar para obras muito requisitadas.
  • 5. *Serão prioritárias as seguintes aquisições: fundo documental de apoio ao currículo; documentos das áreas do saber, em diferentes suportes, com maiores lacunas; as solicitações mais pertinentes e/ou reincidentes apresentadas pelos utilizadores; periódicos, tendo em conta uma diversidade de oferta em termos de temas e público alvo. **O estabelecimento de parcerias com outras entidades, por exemplo, para circulação de material livro e não livro, e o envolvimento em projectos, de forma a conseguir outros financiamentos, deverá ser considerado. A Coordenadora da BE Aprovado em Conselho Pedagógico de ___/___/_______