AULA 01 - 02/03/12
GUSTAVO SANTOS/ Designer há mais de 20 anos, formado em RelaçõesInternacionais, com especialização em AntropologiaCultural...
/ TK 85 (1985 -1989)
/ 386 / 486 (1989 - 1993)
AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INF...
AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INF...
/ TRÁFEGO AÉREO MUNDIAL, 24hs
/ TRÁFEGO INTERNET, 24hs
/ TRÁFEGO INTERNET, 24hs
/ ENERGIA ELÉTRICA, NASA
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO    PRIMEIRO,    ALGUNS DADOS:
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO     NÃO HÁ DÚVIDA QUE     ESTAMOS VIVENDO UMA     REVOLUÇÃO. TALVEZ A MAIS     IM...
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:      1780-1830      Início na produção textil, teve como ...
1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:      1870-1970      Os transportes se revolucionaram, int...
2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO3ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:      1970 - 1990 (HOJE?)      Se caracterizou pela alta t...
3ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL ?      1990 - HOJE      Também chamada revolução digital, ...
REVOLUCÃO DIGITAL
REVOLUCÃO DIGITAL
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA,QUE MUDOU A FORMA COMO CONSUMIMOS ABSOLUTAMENTE TUDO
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO ENTÃO COMO ENTENDER ESSA REVOLUCÃO?
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO HOJE ESTAMOS 100%, DEPENDENTES DA TECNOLOGIA E IMERSOS NO MUNDO DIGITAL.
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO    MAS 20 ANOS    ATRÁS NINGUÉM    CONSEGUIRIA    IMAGINAR O QUE    VIVEMOS HOJE.
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO             “Tive de convencer a mim mesmo a acreditar             no impossível ...
01/ INTRODUÇÃO:   O MUNDO HIPERCONECTADO    Sabemos que não é suficiente apenas    saber usar essas tecnologias. É preciso...
AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INF...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA, UMA REDE PERMITE A COMUNICAÇÃO DE MUITOS COM MUITOS.
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE MAS, COMO TUDO ISSO COMEÇOU?
MARK III, 1940
ENIAC, 1943
ENIAC, 1943
GUERRA FRIA - 1945-1989
AGÊNCIA DE PROJETOS AVANÇADOS EM PESQUISA
ARPANET
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE SURGE A IDEIA DE REDE: Paul Baran (1926-2011) foi um dos inventores do conceito de ...
PAUL BARAN, 1964
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE MAS , PARALELAMENTE AO ADVENTO DA ARPANET - AINDA EXCLUSIVAMENTE VOLTADA PARA O USO...
MICROPROCESSADOR INTEL
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE VOLTANDO, TAMBÉM HAVIA UMA OUTRA REVOLUÇÃO EM CURSO:
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 01. DESCENTRALIZACÃO DO AMBIENTE MILITAR
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 02. O INTERESSE DO MERCADO INETRNO POR COMPUTA...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 03. O ENGAJAMENTO DE JOVENS EMPRESÁRIOS DA CON...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE OU SEJA, A INTERNET É, ACIMA DE TUDO, UMA CRIAÇÃO CULTURAL. - MANUEL CASTELLS
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE ENTÃO, QUAL A ESSÊNCIA DA INTERNET?
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE ENTÃO, QUAL A ESSÊNCIA DA INTERNET? FLUXO CONTÍNUO DE INFORMAÇÃO, DADOS, ÁUDIO, VÍD...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE MAS ESSA RADICALIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO QUE TEMOS HOJE É ALGO MUITO NOVO.
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE PARA CHEGARMOS ONDE ESTAMOS, SEM SABER PARA ONDE VAMOS, PASSAMOS POR 05 FASES DE EV...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 01: ARPA                              / ORIGEM MILITAR;                        ...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 02: MODEM                              / POPULARIZAÇÃO DOS PC’s;               ...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 03: BANDA LARGA                              / NOVAS TECNOLOGIAS DE DADOS;     ...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 04: APP INTERNET                              / NOVO MERCADO / NOVA CULTURA;   ...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 04: NUVEM                              / EXTREMAMENTE PERSONALIZADA;           ...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTE E CONTINUA .......
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEEm resumo, percebemos que ahistória da revolução digital ainda estásendo criada, cam...
02/ HISTÓRIA:   O PASSADO NÃO DISTANTEE uma característica se consolidou:a horizontalização do conhecimento.Nunca tivemos ...
AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO ÀINFO...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃOINFORMAÇÃO SEMPRE FOI UM ITEM CARO !Durante muito tempo, o acesso à inf...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃOATÉ O SÉCULO XX , A HUMANIDADE NÃOTINHA O PODER DE ESCOLHER QUE TIPODE ...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO     É O CHAMDO     SISTEMA DE     BROADCAST
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO        EM 500 ANOS, FORAM PUBLICADOS        MAIS DE CENTENAS DE BILHÕE...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO        Como metáfora de uma Era saturada de        informação podemos ...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO      Equivale à todo o conhecimento      que um homem receberia durant...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO      OU SEJA, a constatação que a disponibilidade      de informação h...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO       POR ISSO É FUNDAMENTAL QUE       O PROFISSIONAL DE MÍDIAS       ...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO     Mas, além de lidar com ansiedade     de saber que existe muito mai...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO                           “Se quisermos prosperar juntos              ...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO     Porque estamos lidando com     a chamada Humanidade 5.0,     uma s...
03/ CONTEXTO:   DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO     Então, não basta ter informação.     É preciso interpretá-la e ade...
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual

1.035 visualizações

Publicada em

Aula 01 do curso Formação Aprendiz em Mídias Digitais United Way Brasil

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.035
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
132
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceitual

  1. 1. AULA 01 - 02/03/12
  2. 2. GUSTAVO SANTOS/ Designer há mais de 20 anos, formado em RelaçõesInternacionais, com especialização em AntropologiaCultural e Sociologia./ Trabalhei nas principais agências de publicidadedo Brasil. Hoje desenvolvo projetos de designe tecnologia na Polar Studio./ Usuário de Internet desde 1993.
  3. 3. / TK 85 (1985 -1989)
  4. 4. / 386 / 486 (1989 - 1993)
  5. 5. AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO
  6. 6. AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO
  7. 7. / TRÁFEGO AÉREO MUNDIAL, 24hs
  8. 8. / TRÁFEGO INTERNET, 24hs
  9. 9. / TRÁFEGO INTERNET, 24hs
  10. 10. / ENERGIA ELÉTRICA, NASA
  11. 11. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO PRIMEIRO, ALGUNS DADOS:
  12. 12. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO NÃO HÁ DÚVIDA QUE ESTAMOS VIVENDO UMA REVOLUÇÃO. TALVEZ A MAIS IMPORTANTE DE TODAS:
  13. 13. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: 1780-1830 Início na produção textil, teve como base o ferro, carvão mineral e o algodão. Criou uma classe operária, pessímas condições de trabalho e moradia, ausência de legislação trabalhista, longas jornadas de trabalho.
  14. 14. 1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
  15. 15. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: 1870-1970 Os transportes se revolucionaram, introdução de novos combustiveis (eletricidade, petróleo), uso do aço, criação de motores. A construção ferroviária se tornou um investimento industrial. Desenvolvimento científico para a Segunda Guerra Mundial. Introdução do Fordismo, Taylorismo (segmentação da produção).
  16. 16. 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
  17. 17. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO3ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: 1970 - 1990 (HOJE?) Se caracterizou pela alta tecnologia, informática, radio e televisão, substituição da mão-de-obra por trabalhos robóticos, toyotismo e horizontalização da produção.
  18. 18. 3ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
  19. 19. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL ? 1990 - HOJE Também chamada revolução digital, radicalização da informática, decadência da economia industrial, sociedade conectada (sociedade da informação), ampliação do mercado de serviços.
  20. 20. REVOLUCÃO DIGITAL
  21. 21. REVOLUCÃO DIGITAL
  22. 22. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA,QUE MUDOU A FORMA COMO CONSUMIMOS ABSOLUTAMENTE TUDO
  23. 23. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO ENTÃO COMO ENTENDER ESSA REVOLUCÃO?
  24. 24. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO HOJE ESTAMOS 100%, DEPENDENTES DA TECNOLOGIA E IMERSOS NO MUNDO DIGITAL.
  25. 25. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO MAS 20 ANOS ATRÁS NINGUÉM CONSEGUIRIA IMAGINAR O QUE VIVEMOS HOJE.
  26. 26. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO “Tive de convencer a mim mesmo a acreditar no impossível com mais regularidade (…) Vinte anos atrás, se eu fosse contratado para convencer uma plateia de pessoas sensatas e esclarecidas que dali a vinte anos as ruas do mundo estariam mapeadas por fotos de satélites e à disposição em nossos aparelhos portáteis – e de graça -, e com vista para as ruas de muitas cidades, não teria conseguido. Não saberia ilustrar as razões econômicas para que isso fosse oferecido “de graça”. Eram completamente impossível naquela época.” - Kevin Kelly, Revista Wired
  27. 27. 01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO Sabemos que não é suficiente apenas saber usar essas tecnologias. É preciso entender sua linguagem e seus processos para criar um dos elementos mais vitais de diferenciação de profissionais (e, por que não, de seres-humanos) do século XXI: saber filtrar, interpretar e comunicar todo esse conteúdo disponível da forma mais clara possível e nos canais corretos.
  28. 28. AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO
  29. 29. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA, UMA REDE PERMITE A COMUNICAÇÃO DE MUITOS COM MUITOS.
  30. 30. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE MAS, COMO TUDO ISSO COMEÇOU?
  31. 31. MARK III, 1940
  32. 32. ENIAC, 1943
  33. 33. ENIAC, 1943
  34. 34. GUERRA FRIA - 1945-1989
  35. 35. AGÊNCIA DE PROJETOS AVANÇADOS EM PESQUISA
  36. 36. ARPANET
  37. 37. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE SURGE A IDEIA DE REDE: Paul Baran (1926-2011) foi um dos inventores do conceito de rede como transporte de dados de um ponto à outro. Foi ele quem classificou dois tipos fundamentais de redes, as Centralizadas e as Distribudas, fundamentais para a criação da Internet como conheçemos hoje. Seu objetivo era manter a comunicação entre dois pontos no caso de um ataque nuclear.
  38. 38. PAUL BARAN, 1964
  39. 39. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE MAS , PARALELAMENTE AO ADVENTO DA ARPANET - AINDA EXCLUSIVAMENTE VOLTADA PARA O USO MILITAR - UMA OUTRA REVOLUÇÃO ESTAVA CURSO:
  40. 40. MICROPROCESSADOR INTEL
  41. 41. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE VOLTANDO, TAMBÉM HAVIA UMA OUTRA REVOLUÇÃO EM CURSO:
  42. 42. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 01. DESCENTRALIZACÃO DO AMBIENTE MILITAR
  43. 43. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 02. O INTERESSE DO MERCADO INETRNO POR COMPUTADORES PESSOAIS
  44. 44. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE 03 FATORES PARA A REVOLUCÃO DIGITAL: 03. O ENGAJAMENTO DE JOVENS EMPRESÁRIOS DA CONTRACULTURA EM DIFUSÃO DO CONHECIMENTO
  45. 45. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE OU SEJA, A INTERNET É, ACIMA DE TUDO, UMA CRIAÇÃO CULTURAL. - MANUEL CASTELLS
  46. 46. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE ENTÃO, QUAL A ESSÊNCIA DA INTERNET?
  47. 47. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE ENTÃO, QUAL A ESSÊNCIA DA INTERNET? FLUXO CONTÍNUO DE INFORMAÇÃO, DADOS, ÁUDIO, VÍDEO, ETC
  48. 48. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE MAS ESSA RADICALIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO QUE TEMOS HOJE É ALGO MUITO NOVO.
  49. 49. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE PARA CHEGARMOS ONDE ESTAMOS, SEM SABER PARA ONDE VAMOS, PASSAMOS POR 05 FASES DE EVOLUÇÃO:
  50. 50. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 01: ARPA / ORIGEM MILITAR; / DESENVOLVIMENTO CIVIL; / DIFUSÃO PELAS UNIVERSIDADES; / RESTRITA AO MUNDO ACADÊMICO; / CONHECIMENTOS AVANÇADOS; / DEPENDÊNCIA DE INFRAESTRUTURA; / ATIVIDADE: TROCA DE MENSAGENS, E LEITURA DE FÓRUNS; / BAIXA INTERATIVIDADE.
  51. 51. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 02: MODEM / POPULARIZAÇÃO DOS PC’s; / REDE DESCENTRALIZADA; / ACESSO DOMESTICAMENTE; / CUSTO POR MINUTO/TELEFONE; / CONHECIMENTOS MEDIANOS; / NAVEGAÇÃO WWW; / TROCA DE MENSAGENS, ÁUDIO; / BAIXA INTERATIVIDADE.
  52. 52. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 03: BANDA LARGA / NOVAS TECNOLOGIAS DE DADOS; / REDE DISTRIBUÍDA; / ACESSO DOMESTICAMENTE; / CUSTO POR ASSINATURA; / CONHECIMENTOS MEDIANOS; / PRODUCÃO DE CONTEÚDO; / SITES MULTIMÍDIA; / EMBRIÃO REDES SOCIAIS; / ALTA INTERATIVIDADE.
  53. 53. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 04: APP INTERNET / NOVO MERCADO / NOVA CULTURA; / REDE DISTRIBUÍDA; / ACESSO EM QUALQUER LUGAR; / CUSTO POR ASSINATURA; / CONHECIMENTOS MEDIANOS; / CONSUMO EM ALTA ESCALA; / ENTRETENIMENTO / EXPERIÊNCIA; / RADICALIZAÇÃO REDES SOCIAIS; / ALTA INTERATIVIDADE.
  54. 54. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEFASE 04: NUVEM / EXTREMAMENTE PERSONALIZADA; / DESMATERIALIZACÃO DA REDE; / EM TODOS OS LUGARES; / CUSTO POR ASSINATURA; / SUPERDEPENDÊNCIA; / ACESSO AOS DADOS DE QUALQUER DISPOSITIVO / ESSENCIALMENTE SOCIAL; / FIM DA PRIVACIDADE;
  55. 55. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE E CONTINUA .......
  56. 56. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEEm resumo, percebemos que ahistória da revolução digital ainda estásendo criada, caminhando para umadireção desconhecida masdefinitivamente sem volta.Evoluímos tecnologicamente maisem 20 anos do que toda a históriada humanidade.
  57. 57. 02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTEE uma característica se consolidou:a horizontalização do conhecimento.Nunca tivemos tanto acesso à tantosconteúdos distintos.Mas, o que parece um grande benefício(e é), tem um lado obscuro
  58. 58. AGENDA01/ INTRODUÇÃO: O MUNDO HIPERCONECTADO02/ HISTÓRIA: O PASSADO NÃO DISTANTE03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO ÀINFORMAÇÃO
  59. 59. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃOINFORMAÇÃO SEMPRE FOI UM ITEM CARO !Durante muito tempo, o acesso à informaçãoera privilégio de alguns, seja para oestabelecimento de um sistema segregador,para a manutenção do poder ou de controledas massas.
  60. 60. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃOATÉ O SÉCULO XX , A HUMANIDADE NÃOTINHA O PODER DE ESCOLHER QUE TIPODE INFORMAÇÃO IRIA RECEBER.
  61. 61. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO É O CHAMDO SISTEMA DE BROADCAST
  62. 62. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO EM 500 ANOS, FORAM PUBLICADOS MAIS DE CENTENAS DE BILHÕES DE LIVROS, O QUE REPRESENTA MENOS DE UM MÊS DE CONTEÚDO NOVO NA INTERNET POR DIA !
  63. 63. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO Como metáfora de uma Era saturada de informação podemos pensar que a edição de domingo do New York Times, um dos maiores e principais jornais do mundo e, que custa algo em torno de U$ 5 (R$ 10,00) - ou disponível praticamente de graça na internet:
  64. 64. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO Equivale à todo o conhecimento que um homem receberia durante toda sua vida no século XVIII.
  65. 65. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO OU SEJA, a constatação que a disponibilidade de informação hoje é infinitamente maior do que podemos absorver, naturalmente uma enorme angustia é gerada em uma sociedade cada vez mais ansiosa.
  66. 66. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO POR ISSO É FUNDAMENTAL QUE O PROFISSIONAL DE MÍDIAS SOCIAIS TENHA UMA CAPACIDADE FUNDAMENTAL: SABER FILTRAR, ESCOLHER E INTERPRETAR TODO ESSE UNIVERSO DISPONÍVEL.
  67. 67. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO Mas, além de lidar com ansiedade de saber que existe muito mais conteúdo disponível do que pode ser absorvido, o profissional de mídias digitais PRECISA ENTENDER que, apesar do uso das tecnologias, é com experiência humanas que estão lidando.
  68. 68. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO “Se quisermos prosperar juntos a elas (as mídias digitais), a primeira lição que devemos aprender é que só podemos ter esperança de compreendê-las de uma forma construtiva falando não da tecnologia de modo abstrato, mas das experiências que ela proporciona.” - Chatfield 2012
  69. 69. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO Porque estamos lidando com a chamada Humanidade 5.0, uma sociedade digital extremamente colaborativa, participativa, crítica e com enorme intimidade com a tecnologia.
  70. 70. 03/ CONTEXTO: DA RESTRIÇÃO AO ACESSO À INFORMAÇÃO Então, não basta ter informação. É preciso interpretá-la e adequá-la aos canais corretos, na linguagem correta e para o público correto. Entender a essência da rede e seus componentes é fundamental para qualquer projeto de comunicação digital bem sucedido.

×