Teoria de Sistemas de Informação - Aula 6

2.119 visualizações

Publicada em

Slides da 6ª aula da disciplina "Teoria de Sistemas de Informação".

Curso: Sistemas de Informação.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

Teoria de Sistemas de Informação - Aula 6

  1. 1. Alessandro Almeida | www.alessandroalmeida.com
  2. 2. Relembrando a aula passada...
  3. 3.  Definição 1:  Um conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas, que transforma insumos (entradas) em produtos (saídas) [ABNT, 2001].
  4. 4. Folha de Pagamento Fechamento Contábil Pagamento
  5. 5. Todas as empresas trabalham orientadas a processos!
  6. 6.  Os processos sempre estarão lá, mesmo se a empresa preferir ignorá-los ou não conhecê- los Decisão a ser tomada...  Quem controla quem?
  7. 7. Como conhecer os processos?
  8. 8.  Análise de documentos e outros “materiais” gerados ou utilizados pelo processo Entrevistas  Individuais  Em grupo Observação in loco  Observar o processo sendo executado  Acompanhar os “atores” que participam da sua execução
  9. 9.  Como fazer? Analisar...  Disponibilidade das pessoas  Cultura da empresa  A empresa tem algum conhecimento em processos?  Documentação existente Saber ouvir  Ouvir além do que é falado...
  10. 10.  Diversas ferramentas...  Visio  Aris  TIBCO  Intalio  BizAgi  Etc.
  11. 11.  ...e notações:  BPMN  EPC  IDEF  Diagrama de Fluxo de Dados  Fluxograma Básico  Etc.
  12. 12. 5.3.01.02.12 5.3.01.02.13 5.3.01.02.14  ...e notações: Emitir guias de recolhimento Guias de recolhimento Enviar guias para o Contas a Pagar 4.2.31 Pagamentos guias tributos Receber guias autenticadas Guias autenticadas  BPMN Fiscal Easy Fiscal Manual Fiscal ManualB  EPC 5.3.01.02.15 Enviar e-mail p/ Arquivo 5.2.03.02 contabilidade Exportar provisão Montagem  IDEFcontábil de lotes contábeis informando o fechamento impostosC Fiscal Easy  Diagrama de Fluxo de Dados  Fluxograma Básico IQ-Contab /  Etc. Autbank
  13. 13.  Ás vezes, (somente) a parte gráfica não resolve...
  14. 14.  Ás vezes, (somente) a parte gráfica não Matriz de Responsabilidades ATIVIDADE PRODUTO ENTREGUE PELO CSC PRODUTO ENTREGUE PELO RESPONSÁVEL DATA PREVISTA CLIENTE resolve... Dia Dia Negócio1 FECHAMENTO DA FOLHA DE PAGAMENTO Data seman útil a CSC Atividades 1.1 - REMESSA DAS MOVIMENTAÇÕES DE PESSOAL APROVADAS FORMULARIOS - APROVADOS RELATÓRIO 1.2 - CADASTRAMENTO E BAIXAS DE FUNCIONÁRIOS - FOLHA Aprovar requisição de compra 1.3 - TRANSFERÊNCIAS DE FUNCIONÁRIOS conforme alçada RELATÓRIO - R 1.4 - PROCESSAMENTOaprovações os documentos de compras (OC) conforme política de alçadas definida. Submeter às DA FOLHA E LIBERAÇÃO DA INTERFACE 1º R 1.5 - ENVIO DO RELATÓRIO DE FOLHA PAGTO E PROVISÃO DE FÉRIAS E 13º 1º SALÁRIOProver e assegurar a integridade e qualidade das informações, como suporte efetivo à gestão de R compras, à auditoria, aos usuários CONTABILIDADE - TOTAL 1.6 - CONFERÊNCIA DOS VALORES INTEGRADOS À e fornecedores. BALANCETE 1º EMPRESADesenvolver uma equipe conhecedora dos materiais e serviços utilizados pelo XXXX e seus 1.7 - ENVIO DO RELATÓRIO RESUMO para aplicar ou suportar as necessidades. PJ mercados fornecedores DE PJ´S RELATÓRIO 1º R 1.8 - EMISSÃO DO RELATÓRIO DO EASY E DO RAZÃO CONTÁBIL Realizar cotações e negociar com fornecedores dos grupos de materiais/ serviços de sua RELATÓRIO/RAZÃ ASSESSORIA E 1º R responsabilidade. O CONSULTORIA PJ PARA ABERTURA DOS IMPOSTOS Participar da PLANILHA RESUMO minutas ou modelos de contratos de fornecimento para definição 1.9 - ELABORAÇÃO DA elaboração de DE PJS PLANILHA 1º R conjunta com Jurídicos e fornecedores. 1.10 - CONTABILIZAÇÃO MANUAL DOS IMPOSTOS DE PJ´S RELATÓRIO 1º Solucionar não-conformidades relativas aos fornecimentos RELATÓRIO 1.11 - ENVIO DOS RELATÓRIOS DE BENEFÍCIOS A FUNCIONÁRIOS dos grupos de materiais/ serviços sob 3º R sua responsabilidade. 1.12 - CONTABILIZAÇÃO MANUAL DA CO-PARTICIPAÇÃO ASSISTÊNCIA PLANILHA 3º MÉDICA R - Responsável2 FECHAMENTO DO RECEBIMENTO INTEGRADO 2.1 - PROCESSAMENTO DE TODAS AS NF´S DE ENTRADA E - Executa NOTA FISCAL 1º P - Participa VIA 2.2 - SOLICITAÇÃO DE FECHAMENTO DOS MÓDULOS DE RI/INV A - Apóia EMAIL/ABERTURA 1º DE CHAMADO
  15. 15.  Qual notação utilizar? Depende da necessidade... ▪ Há um padrão na empresa? ▪ Qual ferramenta será utilizada na modelagem? ▪ O cliente já está habituado com alguma notação? ▪ Qual é a finalidade do mapeamento?
  16. 16. Análise da atividade...
  17. 17.  Como foi documentar um processo desconhecido? Foi fácil definir o nível de detalhe? Será que o seu “cliente” validaria o processo que você desenhou?
  18. 18. O que fazer depois de mapear e modelar?
  19. 19.  Legal! Os processos estão mapeados, modelados e documentados. E agora?  Automação?  Repositório?  Servidor de arquivos?  Banco de dados?  Melhoria contínua?  Verificações periódicas (vulgo: Auditorias)? Implantação de um BPMS?
  20. 20.  Business Process Management System  Conjunto de componentes de software que atuam de forma integrada para suportar o ciclo de automação do processo
  21. 21.  Ciclo de automação dos processos  Modelagem gráfica do fluxo de trabalho  Implementação das regras e informações do processo (dados, formulários, integração etc.)  Execução e controle do andamento do processo  Medição e análise de resultados em tempo real e após sua conclusão  Otimização de processos de negócio multifuncionais, gerando um novo ciclo de evolução dos referidos processos
  22. 22.  Fonte das informações dos 2 slides anteriores: http://thebpmexperience.wordpress.com/201 1/07/13/vantagens-e-beneficios-de-uma- suite-para-automacao-de-processos/
  23. 23.  Arquitetura complexa...
  24. 24.  Importante!  Antes de pensar na implantação de um BPMS, é fundamental institucionalizar a cultura BPM dentro da empresa BPM  Gestão dos Processos de Negócio  Prática de gestão  Tudo que comentamos hoje e na aula passada BPMS  Suíte de sistemas
  25. 25. Analisar Analisar as IdentificarMapear o viabilidade de oportunidades oportunidadesprocesso aquisição de de melhoria de automação BPMS
  26. 26.  Mito! Processos não são (e nunca serão) a solução dos seus problemas! Um processo sozinho nunca será a solução; mas, sozinho, ele pode representar todo o problema
  27. 27.  Mito! Se o trabalho com os processos for feito da forma correta, o herói “estilo Jack Bauer” deixar de existir...
  28. 28.  Herói potencializado Consegue se planejar Tem os recursos definidos, de acordo com a atividade Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias Tem tempo para os amigos Consegue se divertir e até namorar...
  29. 29.  Herói potencializado Consegue se planejar Tem os recursos definidos, de acordo com a atividade Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias Tem tempo para os amigos Consegue se divertir e até namorar...
  30. 30.  Depende... Se os envolvidos na execução do processo participarem da definição, a tendência é que o jogo combinado atenda todas as partes, evitando atividades desnecessárias
  31. 31.  Depende... O processo criou uma burocracia? Há punições para quem não segue?
  32. 32.  O diagnóstico deve ser muito bem feito  Foto da situação atual  Cada doença com o seu remédio... Saiba onde você deseja chegar  Quais são as metas?  “Por que estamos iniciando esta empreitada?”
  33. 33.  A iniciativa deve estar alinhada com a estratégia da empresa Alguém “forte” na organização deve ser o padrinho da iniciativa Normalmente envolve mudança cultural  Peça ajuda para o RH!
  34. 34.  Conte com os “integradores” TODOS devem participar (desde analistas até diretores)  Alguém deve gerenciar a iniciativa Seja “subversivo”  Sempre questionem!  “Por que fazer assim se podemos fazer diferente?” Comunique!
  35. 35. alessandro.almeida@uol.com.brwww.slideshare.net/alessandroalmeida
  36. 36.  Imagem “Colaboração”: http://www.gettyimages.com/detail/1033495 61/Flickr Imagem “Receita da Palmirinha”: http://v5.tvgazeta.com.br/tvculinaria/site/culi naria_receita.php?tabela=&id=436 Desenho “Grupo de Pessoas”: http://videos.visitmix.com/MIX08/UX03

×