SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM EM PROCESSO - 1º BIMESTRE 
Segmento: MÉDIO: 3ª SÉRIE Língua Portuguesa 
GRÁFICO POR QUANTIDADE ACERTO 
GRÁFICO POR QUANTIDADE ERRO 
54 
46 
33 
37 
49 
29 
33 
36 
12 
55 
0 
10 
20 
30 
40 
50 
60 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acerto - L.P. - 3ªS. Total - Alunos avaliados-75 
21 
29 
42 
38 
26 
46 
42 
39 
63 
20 
0 
10 
20 
30 
40 
50 
60 
70 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 3ªS. Total - Alunos avaliados-75
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
AS 3 QUESTÕES MAIS ERRADAS PELOS ALUNOS 
Questão 03 – 42 ALUNOS ERRARAM -56% - VER TEXTO 
A postura e a fala das personagens na tira nos revelam que: 
(A) Mafalda interessa-se pelos valores envolvidos nas relações comerciais. 
(B) Manolito interessa-se pelos valores envolvidos no comércio de ações. 
(C) Os jornais tratam dos valores de mercado que não servem para nada. 
(D) As personagens estão preocupadas com os valores nas relações humanas. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H10 – Eixo II 
Interpretar texto com o auxílio de recursos gráfico-visuais. 
Questão 6 - 46 ALUNOS ERRARAM – 61,33% - VER TEXTO 
Em: “Para a mídia, em geral as crianças e jovens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores” há uma ideia sustentada pelo argumento de que 
(A) a imprensa aborda os fatos do cotidiano destacando o que é exceção e não normalidade sobre os jovens. 
(B) a população carcerária no Brasil é constituída por jovens de 18 a 24 anos, em sua maioria. 
(C) a sociedade brasileira aceita a importância do ECA para garantir os direitos da juventude. 
(D) a imprensa reconhece o papel dos jovens e sua capacidade de inovar e traçar novos rumos para a sociedade. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H20 --- Eixo IV 
Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la. 
Questão 9 – 63 ALUNOS ERRARAM – 84% - VER TEXTO 
No último verso do poema, a expressão “ARTE QUE TE TURA” foi utilizada para 
(A) atribuir à palavra “arte” maior importância diante das outras. 
(B) chamar a atenção do leitor para o significado do verbo “turar”, o mesmo que “aturar”. 
(C) convencer o leitor sobre o valor da expressão artística no mundo contemporâneo. 
(D) encerrar o poema em ritmo brusco e de forma gritante. 
HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA 
Habilidades - Matriz de Referência para a AAP. H25 --- Eixo V 
Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la..
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
Leia responder Leia o texto e responda às questões 6 e 7. 
Francisco se foi, vamos falar de juventude? 
Para a mídia, em geral as crianças e jovens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores 
Por: Dal Marcondes Publicado em 30/07/2013 
Até poucos dias antes da chegada do papa Francisco ao Brasil a pauta de ju- ventude não era bucólica e carregada de mensagens de paz e esperança. Pelo contrário, era alto o brado pela redução da maioridade penal e fortes os ata- ques ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que garante direitos a uma das pontas frágeis da sociedade. Para a mídia, em geral as crianças e jo- vens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores. Não há uma reflexão nos meios de imprensa sobre o papel dos jovens na socieda- de enquanto atores capazes de oferecer a energia que alimenta as utopias ou pessoas com grande capacidade para inovar e propor caminhos, alternativas e novas tecnologias. 
A abordagem da imprensa dos fatos de uma sociedade não é feita pela óti- ca da normalidade, daquilo que é a rotina do cotidiano, mas da exceção. Ou seja, quando um adolescente comete um crime bárbaro aquilo é martelado à exaustão nos canais de TV e jornais, principalmente porque a anomalia é no- tícia e, portanto, vende mais, atrai mais público. A repetição da anomalia cria na sociedade uma falsa sensação de que aquilo é corriqueiro, que os crimes cometidos por jovens são a maioria e que eles precisam ser punidos. [...] 
O debate sobre a maioridade penal deveria ser mais abrangente, envolvendo uma discussão ampla sobre as políticas voltadas para a juventude em todo o Brasil, nas questões de educação, saúde e moradia, mas principalmente em relação ao acesso dos jovens a oportunidades, principalmente de trabalho. [...] 
Debater a maioridade penal é importante, porque a sociedade precisa enten- der o porquê das garantias que o ECA dá aos jovens. Os jovens de 18 a 24 anos são o maior grupo por faixa etária da população carcerária de pouco mais de meio milhão de presos no Brasil. Eles representam 30% do total de detentos, enquanto os jovens de 25 a 29 anos somam 26% dos presos no Brasil. Ou seja, mais da metade da população carcerária do país já é composta por jovens. 
Agora que o papa Francisco se foi e que a Jornada da Juventude chegou ao fim, é uma boa hora para retomar o debate sobre como a sociedade brasileira trata seus jovens. Educação, saúde, habitação, oportunidades... 
Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/sociedade/francisco-se-foi-vamos-falar-de-juventu- de-6486.html>. Acesso em: 30 de julho de 2013. 
Leia o poema e responda à questão 9. 
Arte que te abriga arte que te habita 
Arte que te falta arte que te imita 
Arte que te modela arte que te medita 
Arte que te mora arte que te mura
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
Arte que te todo arte que te parte 
Arte que te torto ARTE QUE TE TURA 
LEMINSKI, Paulo. Ex-estranho. Alice Ruiz e Áurea Leminski (Org.). 3. ed. 3. reimp. São Paulo: Iluminuras, 
2009.
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA- QUESTÃO CORRETA 
18 
21 
16 
17 
21 
11 
14 
18 
5 
21 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 3ª S. A - Alunos avaliados-26 
20 
12 
10 
14 
16 
6 
11 
13 
6 
18 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 3ª S. B - Alunos avaliados-30 
16 
13 
7 
6 
12 
12 
8 
5 
1 
16 
0 
2 
4 
6 
8 
10 
12 
14 
16 
18 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Acertos L.P. - 3ª S. C - Alunos avaliados-19
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA - QUESTÃO INCORRETA 
8 
5 
10 
9 
5 
15 
12 
8 
21 
5 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro - L.P. - 3ª S. A - Alunos avaliados-26 
10 
18 
20 
16 
14 
24 
19 
17 
24 
12 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro L.P. - 3ª S. B - Alunos avaliados- 30 
3 
6 
12 
13 
7 
7 
11 
14 
18 
3 
0 
5 
10 
15 
20 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
8 
9 
10 
QUESTÕES 
Erro L.P. - 3ªS. C - Alunos avaliados-19
E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE 
TABULAÇÃO DE CADA SALA DE AULA ENSINO MÉDIO 3ª SÉRIE

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Relatório ensino médio 3ª série lingua portuguesa

Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesaWilson Barbieri
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoCicero Luciano
 
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptTexto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptRITADECASSIARODRIGUE20
 
Texto argumentativo dissertação escolar..pptx
Texto argumentativo dissertação escolar..pptxTexto argumentativo dissertação escolar..pptx
Texto argumentativo dissertação escolar..pptxGiselma Alves
 
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)Texto argumentativo dissertação escolar. (1)
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)CharlesMarlon1
 
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016Anny Karine Machado
 
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptTexto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptALEXANDRELIZ1
 
Mais janela que espelho
Mais janela que espelhoMais janela que espelho
Mais janela que espelhoJu Dias
 
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio SaleteO jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio SaleteSalete Perini
 
Dissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da teseDissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da tesemarlospg
 
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantados
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantadosPráticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantados
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantadosAilton Morelli
 
Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015vilaflores
 
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdf
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdfDURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdf
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdfRaiana Lima
 

Semelhante a Relatório ensino médio 3ª série lingua portuguesa (20)

Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesaRelatório ensino fundamental 9ºano 8ª série   lingua portuguesa
Relatório ensino fundamental 9ºano 8ª série lingua portuguesa
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptTexto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
 
Texto argumentativo dissertação escolar..pptx
Texto argumentativo dissertação escolar..pptxTexto argumentativo dissertação escolar..pptx
Texto argumentativo dissertação escolar..pptx
 
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)Texto argumentativo dissertação escolar. (1)
Texto argumentativo dissertação escolar. (1)
 
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
Páginas do EOB - 2° Edição/ 2016
 
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..pptTexto argumentativo dissertação escolar..ppt
Texto argumentativo dissertação escolar..ppt
 
Mais janela que espelho
Mais janela que espelhoMais janela que espelho
Mais janela que espelho
 
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio SaleteO jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
 
Edição nº 20_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 20_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinvilleEdição nº 20_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
Edição nº 20_do_primeira_pauta,_o_jornal_laboratório_do_ielusc,_joinville
 
Dissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da teseDissertação organização e apresentação da tese
Dissertação organização e apresentação da tese
 
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídiaA escola e a formação do leitor crítico da mídia
A escola e a formação do leitor crítico da mídia
 
Enem 2011 2º dia
Enem 2011 2º diaEnem 2011 2º dia
Enem 2011 2º dia
 
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantados
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantadosPráticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantados
Práticas com crianças, adolescentes e jovens: pensamentos decantados
 
Redação slide ENEM UFSM revisado 2012
Redação  slide ENEM UFSM revisado 2012Redação  slide ENEM UFSM revisado 2012
Redação slide ENEM UFSM revisado 2012
 
Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015Vila Flores - Clipping 2015
Vila Flores - Clipping 2015
 
Aulão inaugural 2015
Aulão inaugural 2015Aulão inaugural 2015
Aulão inaugural 2015
 
Enade 2011
Enade 2011Enade 2011
Enade 2011
 
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdf
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdfDURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdf
DURKHEIM, Émile - Educação e Sociologia.pdf
 
Apostiladeredacao
ApostiladeredacaoApostiladeredacao
Apostiladeredacao
 

Mais de Wilson Barbieri

MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSWilson Barbieri
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSWilson Barbieri
 
Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Wilson Barbieri
 
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Wilson Barbieri
 
Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroInformativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroWilson Barbieri
 
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Wilson Barbieri
 
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Wilson Barbieri
 

Mais de Wilson Barbieri (20)

grandezas2.ppsx
grandezas2.ppsxgrandezas2.ppsx
grandezas2.ppsx
 
3ª REUNIÃO MMR 2020
3ª REUNIÃO MMR 20203ª REUNIÃO MMR 2020
3ª REUNIÃO MMR 2020
 
Mmr reuniao 2
Mmr reuniao 2 Mmr reuniao 2
Mmr reuniao 2
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
 
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOSMMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
MMR - MÉTODO DE MELHORIA DE RESULTADOS
 
Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1Informativo abril edição 1
Informativo abril edição 1
 
Portfolio 2018
Portfolio 2018 Portfolio 2018
Portfolio 2018
 
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
Informativo 8 e 9 de dezembro de 2018
 
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
Informativo 15 e 16 de dezembro de 2018
 
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
Informativo 01 e 02 de dezembro de 2018
 
Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018Aconteceu na escola maio 2018
Aconteceu na escola maio 2018
 
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018Informativo 24 e 25 de novembro 2018
Informativo 24 e 25 de novembro 2018
 
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
Informativo 17 e 18 de novembro de 2018
 
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
Informativo 10 e 11 de novembro de 2018
 
Informativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubroInformativo 13 e 14 de outubro
Informativo 13 e 14 de outubro
 
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
Informativo 20 e 21 de outubro de 2018
 
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018Informativo 29 e 30 de setembro 2018
Informativo 29 e 30 de setembro 2018
 
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018Informativo 15 e 16 de setembro 2018
Informativo 15 e 16 de setembro 2018
 
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018Informativo 22 e 23 de setembro 2018
Informativo 22 e 23 de setembro 2018
 
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
Informativo 08 e 09 de setembro de 2018
 

Último

Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 

Último (20)

Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 

Relatório ensino médio 3ª série lingua portuguesa

  • 1. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM EM PROCESSO - 1º BIMESTRE Segmento: MÉDIO: 3ª SÉRIE Língua Portuguesa GRÁFICO POR QUANTIDADE ACERTO GRÁFICO POR QUANTIDADE ERRO 54 46 33 37 49 29 33 36 12 55 0 10 20 30 40 50 60 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acerto - L.P. - 3ªS. Total - Alunos avaliados-75 21 29 42 38 26 46 42 39 63 20 0 10 20 30 40 50 60 70 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 3ªS. Total - Alunos avaliados-75
  • 2. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE AS 3 QUESTÕES MAIS ERRADAS PELOS ALUNOS Questão 03 – 42 ALUNOS ERRARAM -56% - VER TEXTO A postura e a fala das personagens na tira nos revelam que: (A) Mafalda interessa-se pelos valores envolvidos nas relações comerciais. (B) Manolito interessa-se pelos valores envolvidos no comércio de ações. (C) Os jornais tratam dos valores de mercado que não servem para nada. (D) As personagens estão preocupadas com os valores nas relações humanas. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H10 – Eixo II Interpretar texto com o auxílio de recursos gráfico-visuais. Questão 6 - 46 ALUNOS ERRARAM – 61,33% - VER TEXTO Em: “Para a mídia, em geral as crianças e jovens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores” há uma ideia sustentada pelo argumento de que (A) a imprensa aborda os fatos do cotidiano destacando o que é exceção e não normalidade sobre os jovens. (B) a população carcerária no Brasil é constituída por jovens de 18 a 24 anos, em sua maioria. (C) a sociedade brasileira aceita a importância do ECA para garantir os direitos da juventude. (D) a imprensa reconhece o papel dos jovens e sua capacidade de inovar e traçar novos rumos para a sociedade. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP H20 --- Eixo IV Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la. Questão 9 – 63 ALUNOS ERRARAM – 84% - VER TEXTO No último verso do poema, a expressão “ARTE QUE TE TURA” foi utilizada para (A) atribuir à palavra “arte” maior importância diante das outras. (B) chamar a atenção do leitor para o significado do verbo “turar”, o mesmo que “aturar”. (C) convencer o leitor sobre o valor da expressão artística no mundo contemporâneo. (D) encerrar o poema em ritmo brusco e de forma gritante. HABILIDADE – NÃO CONTEMPLADA Habilidades - Matriz de Referência para a AAP. H25 --- Eixo V Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la..
  • 3. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE Leia responder Leia o texto e responda às questões 6 e 7. Francisco se foi, vamos falar de juventude? Para a mídia, em geral as crianças e jovens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores Por: Dal Marcondes Publicado em 30/07/2013 Até poucos dias antes da chegada do papa Francisco ao Brasil a pauta de ju- ventude não era bucólica e carregada de mensagens de paz e esperança. Pelo contrário, era alto o brado pela redução da maioridade penal e fortes os ata- ques ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que garante direitos a uma das pontas frágeis da sociedade. Para a mídia, em geral as crianças e jo- vens são vistos sob duas óticas: como consumidores ou como infratores. Não há uma reflexão nos meios de imprensa sobre o papel dos jovens na socieda- de enquanto atores capazes de oferecer a energia que alimenta as utopias ou pessoas com grande capacidade para inovar e propor caminhos, alternativas e novas tecnologias. A abordagem da imprensa dos fatos de uma sociedade não é feita pela óti- ca da normalidade, daquilo que é a rotina do cotidiano, mas da exceção. Ou seja, quando um adolescente comete um crime bárbaro aquilo é martelado à exaustão nos canais de TV e jornais, principalmente porque a anomalia é no- tícia e, portanto, vende mais, atrai mais público. A repetição da anomalia cria na sociedade uma falsa sensação de que aquilo é corriqueiro, que os crimes cometidos por jovens são a maioria e que eles precisam ser punidos. [...] O debate sobre a maioridade penal deveria ser mais abrangente, envolvendo uma discussão ampla sobre as políticas voltadas para a juventude em todo o Brasil, nas questões de educação, saúde e moradia, mas principalmente em relação ao acesso dos jovens a oportunidades, principalmente de trabalho. [...] Debater a maioridade penal é importante, porque a sociedade precisa enten- der o porquê das garantias que o ECA dá aos jovens. Os jovens de 18 a 24 anos são o maior grupo por faixa etária da população carcerária de pouco mais de meio milhão de presos no Brasil. Eles representam 30% do total de detentos, enquanto os jovens de 25 a 29 anos somam 26% dos presos no Brasil. Ou seja, mais da metade da população carcerária do país já é composta por jovens. Agora que o papa Francisco se foi e que a Jornada da Juventude chegou ao fim, é uma boa hora para retomar o debate sobre como a sociedade brasileira trata seus jovens. Educação, saúde, habitação, oportunidades... Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/sociedade/francisco-se-foi-vamos-falar-de-juventu- de-6486.html>. Acesso em: 30 de julho de 2013. Leia o poema e responda à questão 9. Arte que te abriga arte que te habita Arte que te falta arte que te imita Arte que te modela arte que te medita Arte que te mora arte que te mura
  • 4. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE Arte que te todo arte que te parte Arte que te torto ARTE QUE TE TURA LEMINSKI, Paulo. Ex-estranho. Alice Ruiz e Áurea Leminski (Org.). 3. ed. 3. reimp. São Paulo: Iluminuras, 2009.
  • 5. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA- QUESTÃO CORRETA 18 21 16 17 21 11 14 18 5 21 0 5 10 15 20 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 3ª S. A - Alunos avaliados-26 20 12 10 14 16 6 11 13 6 18 0 5 10 15 20 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 3ª S. B - Alunos avaliados-30 16 13 7 6 12 12 8 5 1 16 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Acertos L.P. - 3ª S. C - Alunos avaliados-19
  • 6. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE DISTRIBUIÇÃO POR SALA DE AULA - QUESTÃO INCORRETA 8 5 10 9 5 15 12 8 21 5 0 5 10 15 20 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro - L.P. - 3ª S. A - Alunos avaliados-26 10 18 20 16 14 24 19 17 24 12 0 5 10 15 20 25 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro L.P. - 3ª S. B - Alunos avaliados- 30 3 6 12 13 7 7 11 14 18 3 0 5 10 15 20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 QUESTÕES Erro L.P. - 3ªS. C - Alunos avaliados-19
  • 7. E.E. PROFESSOR DURVAL GUEDES DE AZEVEDO – BAURU – RELATÓRIO AAP - 1º BIMESTRE TABULAÇÃO DE CADA SALA DE AULA ENSINO MÉDIO 3ª SÉRIE