SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
Cinema Mudo
Nome: Luryan Fischer
Justificativa
Hoje quando assistimos a filmes somos
surpreendidos por superproduções que nos deixam
maravilhados. Mas por trás destes filmes existem
muitas tecnologias para deixa-los com esta
excelente qualidade visual. Se pensarmos assim...
Antigamente não existia toda essa tecnologia,
então como surgiram os filmes? Indo atrás desta
resposta cheguei a era do Cinema Mudo, a qual
vou abordar neste trabalho.
Objetivo Geral
• Estudar a era do cinema mudo desvendando
suas características assim como sua história e
seu surgimento.
Objetivo Específico
• Conhecer a história do cinema mudo;
• Conhecer os principais cineastas da época;
• Entender como eram produzidos os filmes da
época;
Metodologia
• Escolha do tema em sala de aula;
• Pesquisa no laboratório de informática sobre o
assunto;
• Pesquisa em casa;
• Realização dos slides;
Onde tudo começou...
Os irmãos Auguste e Louis Lumière idealizaram
o cinematógrafo em 1895.
A apresentação pública do cinematógrafo marca
oficialmente o início da história do cinema. Era
do cinema conhecida como “Cinema do Mudo”.
Cinematógrafo
Invento que era ao
mesmo tempo câmera,
filmadora e projetor.
Cinematógrafo
Aparelho capaz de fotografar sequências de
imagens que, quando projetadas, causavam a
impressão de movimento. Consiste de uma
câmera que fotografa e projeta as imagens em
uma velocidade de 16 quadros por segundo.
Filme Mudo
É um filme que não possui a trilha sonora de
acompanhamento que corresponde diretamente às
imagens exibidas, sendo esta substituída
normalmente por músicas ou rudimentares efeitos
sonoros executados no momento da exibição.
Filme Mudo
Nos filmes mudos para o entretenimento, o diálogo é
transmitido através de gestos suaves, mímica e
letreiros explicativos. A compreensão dos filmes era
realizada através da inserção de legendas, com o
objetivo de tornar os acontecimentos mais claros
para os que assistiam a película.
A primeira projeção
cinematográfica
O primeiro filme apresentado
foi “Saída dos Trabalhadores
da Fábrica Lumière”.
Paris, 28 de Dezembro de
1895.
A segunda projeção
cinematográfica
“Chegada de um Comboio à
Gare de La Ciotat”
Os Primeiros Gêneros do Cinema
DOCUMENTÁRIO - Em 1896 os Lumière
equipam alguns fotógrafos com aparelhos
cinematográficos e os enviam para vários países. Os
caçadores de imagens, como são chamados, colocam
suas câmeras fixas num determinado lugar e
registram o que está na frente.
Os Primeiros Gêneros do Cinema
FICÇÃO - Os rudimentos da narração e da
montagem artística são desenvolvidos pelo
americano Edwin Porter, em 1902. E consolidados,
um ano mais tarde, com O grande roubo do trem, o
primeiro grande clássico do cinema americano.
Os Primeiros Gêneros do Cinema
COMÉDIA - Baseada na sátira de pequenas cenas
do cotidiano, a comédia americana dos anos 20
privilegia lugares, situações e objetos que retratam a
vida urbana e a "civilização das máquinas". Recorre
com frequência ao "pastelão”. Destacam-se os tipos
desenvolvidos por Ben Turpin, Buster Keaton,
Harold Lloyd e Charles Chaplin.
Ascensão De Hollywood
Com o recesso do cinema europeu durante a 1ª
Guerra Mundial, a produção de filmes concentra-
se em Hollywood, na Califórnia, onde surgem os
primeiros grandes estúdios de cinema.
Ascensão De Hollywood
Em 1912, Mack Sennett, o maior produtor de
comédias do cinema mudo, instala a sua
Keystone Company. No mesmo ano, surge a
Famous Players (futura Paramount) e, em 1915,
a Fox Films Corporation.
Os Astros do Cinema Mudo
Quais foram os grandes astros do cinema mudo e
consequentemente os primeiros astros do
cinema? Vamos a eles:
Buster keaton
Era conhecido como “O homem
que nunca ri”. Suas melhores
interpretações podem ser vistas
em O faz tudo (1921),
Marinheiro por descuido (1924)
e O general (1927).
Lon Chaney
Foi o mais famoso astro dos filmes
mudos de terror como O
corcunda de Notre Dame (1923)
e O fantasma da Ópera (1925).
Fez 140 filmes antes de morrer
de câncer na garganta em 1930.
Ramon Novarro
Participou dos épicos românticos
mais populares dos anos 20,
como O prisioneiro de Zenda
(1922), Scaramouche (1923), e
O príncipe estudante (1927).
Foi assassinado em 1968.
Stan Laurel E Oliver Hardy
De 1926 a 1950, Oliver Hardy e o
Stan Laurel formaram a mais
famosa dupla cômica do cinema:
o Gordo e o Magro. Em 1926
começaram a trabalhar juntos e já
no ano seguinte realizaram treze
comédias de sucesso.
Charlie Chaplin
O maior ícone do Cinema Mudo da
primeira metade do século XX,
sem dúvida, foi Charlie Chaplin .
Ator, cineasta, dançarino, diretor
e produtor, Chaplin estreou no
cinema em 1913.
Charlie Chaplin
Charlie Chaplin atuou, dirigiu, escreveu,
produziu e financiou seus próprios filmes,
sendo fortemente influenciado por um
antecessor, o comediante francês Max Linder.
Sua carreira no ramo do entretenimento durou
mais de 75 anos.
Charlie Chaplin
Seu principal e mais famoso personagem foi The
Tramp, conhecido como Carlitos ou "O
Vagabundo" no Brasil. Consiste em um
andarilho pobretão que possui todas as
maneiras refinadas e a dignidade de um
cavalheiro.
Charlie Chaplin
Carlitos é provavelmente o personagem mais
imitado em todos os níveis de entretenimento.
Há rumores de que o próprio Chaplin
participou uma vez de um concurso de
imitadores de Charlie Chaplin, e acabou
ficando em 3º lugar.
Charlie Chaplin
Ao longo de sua carreira produziu cerca de 87 filmes.
Algumas de suas principais obras foram:
• O Circo - 1928
• Luzes da Cidade – 1931
• Tempos Modernos – 1936
• O Grande Ditador -1941
Charlie Chaplin
Chaplin morreu dormindo aos 88 anos de idade
no Dia de Natal de 1977. No dia 1 de março de
1978, seu cadáver foi roubado da sepultura por
um pequeno grupo de mecânicos suíços, na
tentativa de extorquir dinheiro de sua família.
O plano falhou, os ladrões foram capturados e
condenados.
Os 5 Filmes Mais Lucrativos
1. The Birth of a Nation (1915) - $10,000,000
2. The Big Parade (1925) - $6,400,000
3. Ben-Hur (1925) - $5,500,000
4. Way Down East (1920) - $5,000,000
5. The Gold Rush (1925) - $4,250,000
O Fim do Cinema Mudo
Em 1907, o americano Lee de
Forest cria um aparelho que
permite a reprodução
simultânea de imagens e sons, o
Vitaphone. O mesmo é
comprado em 1926 pela Warner
Brothers.
O Fim do Cinema Mudo
O dia 6 de outubro de 1927 marcou
o inicio de uma nova era, a do
cinema falado. Com a exibição
de "O cantor de jazz", em Nova
York. O filme foi o primeiro a ter
passagens faladas e cantadas e a
usar um sistema sonoro eficaz.
O Fim do Cinema Mudo
A chegada do som aos cinemas revolucionou a
produção cinematográfica mundial. Em 1929,
dois anos após o lançamento de “O Cantor de
Jazz”, o cinema falado já representava 51% da
produção dos Estados Unidos.
O Fim do Cinema Mudo
A adesão de quase todas as produtoras ao novo
sistema abala convicções, causa a inadaptação
de atores, roteiristas e diretores e reformula os
fundamentos da linguagem cinematográfica.
O Fim do Cinema Mudo
Diretores como Charles Chaplin e René Clair
estão entre os que resistem à novidade e
continuam produzindo filmes mudos. O
personagem Carlitos de Charlie Chaplin
ganhará voz apenas em Tempos Modernos
(1936), ao cantar uma música.
O Fim do Cinema Mudo
Tempos Modernos foi divulgado como o primeiro
filme em que se ouviria a sua voz e quando
finalmente surge o momento, chaplin canta uma
canção numa língua inventada com palavras que
nada significam. Como quem diz "Para que
precisamos das palavras se as imagens nos contam
tudo o que devemos saber?"
Conclusão
Com este trabalho pude concluir que o cinema
mudo foi o passo inicial para o cinema que
conhecemos hoje, foi fundamental para
despertar no ser humano o amor e a admiração
pelo cinema, que hoje é conhecido como a 7ª
arte.
Bibliografia
5 GRANDES MOMENTOS DE CHARLES CHAPLIN. Disponível no site
http://cineinculto.blogspot.com.br/2011/04/5-grandes-momentos-de-charles-
chaplin.html . Capturado no dia 10/09/2014.
CINEMA MUDO. Disponível no site http://www.infoescola.com/artes/cinema-
mudo/ . Capturado no dia 10/09/2014.
HISTÓRIA DO CINEMA. Disponível no site
http://www.webcine.com.br/historia1.htm . Capturado no dia 10/09/2014.
FILME MUDO. Disponível no site http://pt.wikipedia.org/wiki/Filme_mudo .
Capturado no dia 10/09/2014.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf

Cinema ana martins8c
Cinema ana martins8cCinema ana martins8c
Cinema ana martins8cnavegananet
 
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfapresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfMaxLEspinosa
 
A história do cinema
A história do cinemaA história do cinema
A história do cinemaRebeca Neiva
 
Grandes mestres do cinema
Grandes mestres do cinemaGrandes mestres do cinema
Grandes mestres do cinemasergioborgato
 
história_cinema
história_cinemahistória_cinema
história_cinemaladybru
 
Aula 11 - Cinema
Aula 11 - CinemaAula 11 - Cinema
Aula 11 - Cinemaguest051d8a
 
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfcinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfWeslleyDias8
 
Cinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraCinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraAbner Amiel
 
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptx
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptxCinema transform(ação) ppt1 introdução.pptx
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptxCarolinaMagalhes54
 
História do cinema brasileiro - apostila
História do cinema brasileiro -  apostilaHistória do cinema brasileiro -  apostila
História do cinema brasileiro - apostilaCarlos Zaranza
 
Charlie Chaplin
Charlie Chaplin Charlie Chaplin
Charlie Chaplin Michele Pó
 
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdf
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdfHistória do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdf
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdfPriscilaPaixo13
 
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdf
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdfComponente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdf
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdfPauloPaulo83
 
Oficina teoria
Oficina teoriaOficina teoria
Oficina teoriaatovirtual
 

Semelhante a cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf (20)

Cinema ana martins8c
Cinema ana martins8cCinema ana martins8c
Cinema ana martins8c
 
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfapresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
 
A história do cinema
A história do cinemaA história do cinema
A história do cinema
 
Senac 2ª aula
Senac    2ª aulaSenac    2ª aula
Senac 2ª aula
 
Grandes mestres do cinema
Grandes mestres do cinemaGrandes mestres do cinema
Grandes mestres do cinema
 
história_cinema
história_cinemahistória_cinema
história_cinema
 
Charles Chaplin vida e obras
Charles Chaplin vida e obrasCharles Chaplin vida e obras
Charles Chaplin vida e obras
 
Breve história do cinema
Breve história do cinemaBreve história do cinema
Breve história do cinema
 
curso de animacao 2d Senac-George Alberto
curso de animacao 2d Senac-George Albertocurso de animacao 2d Senac-George Alberto
curso de animacao 2d Senac-George Alberto
 
Aula 11 - Cinema
Aula 11 - CinemaAula 11 - Cinema
Aula 11 - Cinema
 
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfcinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
 
Cinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraCinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agora
 
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptx
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptxCinema transform(ação) ppt1 introdução.pptx
Cinema transform(ação) ppt1 introdução.pptx
 
Seminario animacao
Seminario animacaoSeminario animacao
Seminario animacao
 
História do cinema brasileiro - apostila
História do cinema brasileiro -  apostilaHistória do cinema brasileiro -  apostila
História do cinema brasileiro - apostila
 
Charlie Chaplin
Charlie Chaplin Charlie Chaplin
Charlie Chaplin
 
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdf
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdfHistória do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdf
História do Cinema - Cine+ curso de exibidores (1).pdf
 
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdf
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdfComponente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdf
Componente Curricular Eletiva HUMANASEDUCAODIGITAL.pdf
 
Origem cinema
Origem cinemaOrigem cinema
Origem cinema
 
Oficina teoria
Oficina teoriaOficina teoria
Oficina teoria
 

Mais de WeslleyDias8

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfWeslleyDias8
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfWeslleyDias8
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfWeslleyDias8
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdfWeslleyDias8
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfWeslleyDias8
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfWeslleyDias8
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxWeslleyDias8
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxWeslleyDias8
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxWeslleyDias8
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfWeslleyDias8
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...WeslleyDias8
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxWeslleyDias8
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxWeslleyDias8
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxWeslleyDias8
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfWeslleyDias8
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxWeslleyDias8
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfWeslleyDias8
 

Mais de WeslleyDias8 (20)

PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_LINGUA_PORTUGUESA.pdf
 
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdfPLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
PLANO_DE_CURSO_2022_ANOS_FINAIS_MATEMATICA.pdf
 
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdfP21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
P21_LPORTUGUESA_Miolo_001-416-falhas-corrigidas-.pdf
 
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
2_ANO_EM_CI_NATUREZA_PLANO_DE_CURSO_2024_ENSINO_MEDIO.pdf
 
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdfARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
ARTE AFRICANA 7º ANO (1).pdf
 
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdfDANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
DANÇA CONTEMPORÂNEA.pdf
 
Relatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docxRelatorio de desempenho EJA.docx
Relatorio de desempenho EJA.docx
 
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docxPLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
PLANO INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA - ARTE.docx
 
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docxPORTFÓLIO ARTE 1.docx
PORTFÓLIO ARTE 1.docx
 
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdfApostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
Apostila Praticar a Arte - Volume 7 - Caça-palavras (2).pdf
 
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
A Arte Pré-Histórica - Coleção Praticar a Arte - Professor Fabrício Secchin -...
 
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docxPLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
PLAN SEQU DIDÁTICA ARTE 2º B 2023.docx
 
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptxppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
ppt-saucc81de-da-populaccca7acc83o-negra.pptx
 
Plan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docxPlan. 6º ANO - 2023.docx
Plan. 6º ANO - 2023.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docxPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 - PRONTO 22222.docx
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
 
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdfhistriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
histriadoteatro-130412130611-phpapp02.pdf
 
PLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdfPLANO BNCC 3.pdf
PLANO BNCC 3.pdf
 
ADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docxADAPTADA ELIENE 7.docx
ADAPTADA ELIENE 7.docx
 
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdfPLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
PLANEJAMENTO SEMANAL 6º ANO 2023 -.pdf
 

Último

Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 

Último (20)

Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 

cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf

  • 1.
  • 3. Justificativa Hoje quando assistimos a filmes somos surpreendidos por superproduções que nos deixam maravilhados. Mas por trás destes filmes existem muitas tecnologias para deixa-los com esta excelente qualidade visual. Se pensarmos assim... Antigamente não existia toda essa tecnologia, então como surgiram os filmes? Indo atrás desta resposta cheguei a era do Cinema Mudo, a qual vou abordar neste trabalho.
  • 4. Objetivo Geral • Estudar a era do cinema mudo desvendando suas características assim como sua história e seu surgimento.
  • 5. Objetivo Específico • Conhecer a história do cinema mudo; • Conhecer os principais cineastas da época; • Entender como eram produzidos os filmes da época;
  • 6. Metodologia • Escolha do tema em sala de aula; • Pesquisa no laboratório de informática sobre o assunto; • Pesquisa em casa; • Realização dos slides;
  • 7. Onde tudo começou... Os irmãos Auguste e Louis Lumière idealizaram o cinematógrafo em 1895. A apresentação pública do cinematógrafo marca oficialmente o início da história do cinema. Era do cinema conhecida como “Cinema do Mudo”.
  • 8. Cinematógrafo Invento que era ao mesmo tempo câmera, filmadora e projetor.
  • 9. Cinematógrafo Aparelho capaz de fotografar sequências de imagens que, quando projetadas, causavam a impressão de movimento. Consiste de uma câmera que fotografa e projeta as imagens em uma velocidade de 16 quadros por segundo.
  • 10.
  • 11. Filme Mudo É um filme que não possui a trilha sonora de acompanhamento que corresponde diretamente às imagens exibidas, sendo esta substituída normalmente por músicas ou rudimentares efeitos sonoros executados no momento da exibição.
  • 12. Filme Mudo Nos filmes mudos para o entretenimento, o diálogo é transmitido através de gestos suaves, mímica e letreiros explicativos. A compreensão dos filmes era realizada através da inserção de legendas, com o objetivo de tornar os acontecimentos mais claros para os que assistiam a película.
  • 13. A primeira projeção cinematográfica O primeiro filme apresentado foi “Saída dos Trabalhadores da Fábrica Lumière”. Paris, 28 de Dezembro de 1895.
  • 14.
  • 15. A segunda projeção cinematográfica “Chegada de um Comboio à Gare de La Ciotat”
  • 16.
  • 17. Os Primeiros Gêneros do Cinema DOCUMENTÁRIO - Em 1896 os Lumière equipam alguns fotógrafos com aparelhos cinematográficos e os enviam para vários países. Os caçadores de imagens, como são chamados, colocam suas câmeras fixas num determinado lugar e registram o que está na frente.
  • 18. Os Primeiros Gêneros do Cinema FICÇÃO - Os rudimentos da narração e da montagem artística são desenvolvidos pelo americano Edwin Porter, em 1902. E consolidados, um ano mais tarde, com O grande roubo do trem, o primeiro grande clássico do cinema americano.
  • 19. Os Primeiros Gêneros do Cinema COMÉDIA - Baseada na sátira de pequenas cenas do cotidiano, a comédia americana dos anos 20 privilegia lugares, situações e objetos que retratam a vida urbana e a "civilização das máquinas". Recorre com frequência ao "pastelão”. Destacam-se os tipos desenvolvidos por Ben Turpin, Buster Keaton, Harold Lloyd e Charles Chaplin.
  • 20. Ascensão De Hollywood Com o recesso do cinema europeu durante a 1ª Guerra Mundial, a produção de filmes concentra- se em Hollywood, na Califórnia, onde surgem os primeiros grandes estúdios de cinema.
  • 21. Ascensão De Hollywood Em 1912, Mack Sennett, o maior produtor de comédias do cinema mudo, instala a sua Keystone Company. No mesmo ano, surge a Famous Players (futura Paramount) e, em 1915, a Fox Films Corporation.
  • 22. Os Astros do Cinema Mudo Quais foram os grandes astros do cinema mudo e consequentemente os primeiros astros do cinema? Vamos a eles:
  • 23. Buster keaton Era conhecido como “O homem que nunca ri”. Suas melhores interpretações podem ser vistas em O faz tudo (1921), Marinheiro por descuido (1924) e O general (1927).
  • 24. Lon Chaney Foi o mais famoso astro dos filmes mudos de terror como O corcunda de Notre Dame (1923) e O fantasma da Ópera (1925). Fez 140 filmes antes de morrer de câncer na garganta em 1930.
  • 25. Ramon Novarro Participou dos épicos românticos mais populares dos anos 20, como O prisioneiro de Zenda (1922), Scaramouche (1923), e O príncipe estudante (1927). Foi assassinado em 1968.
  • 26. Stan Laurel E Oliver Hardy De 1926 a 1950, Oliver Hardy e o Stan Laurel formaram a mais famosa dupla cômica do cinema: o Gordo e o Magro. Em 1926 começaram a trabalhar juntos e já no ano seguinte realizaram treze comédias de sucesso.
  • 27. Charlie Chaplin O maior ícone do Cinema Mudo da primeira metade do século XX, sem dúvida, foi Charlie Chaplin . Ator, cineasta, dançarino, diretor e produtor, Chaplin estreou no cinema em 1913.
  • 28. Charlie Chaplin Charlie Chaplin atuou, dirigiu, escreveu, produziu e financiou seus próprios filmes, sendo fortemente influenciado por um antecessor, o comediante francês Max Linder. Sua carreira no ramo do entretenimento durou mais de 75 anos.
  • 29. Charlie Chaplin Seu principal e mais famoso personagem foi The Tramp, conhecido como Carlitos ou "O Vagabundo" no Brasil. Consiste em um andarilho pobretão que possui todas as maneiras refinadas e a dignidade de um cavalheiro.
  • 30. Charlie Chaplin Carlitos é provavelmente o personagem mais imitado em todos os níveis de entretenimento. Há rumores de que o próprio Chaplin participou uma vez de um concurso de imitadores de Charlie Chaplin, e acabou ficando em 3º lugar.
  • 31. Charlie Chaplin Ao longo de sua carreira produziu cerca de 87 filmes. Algumas de suas principais obras foram: • O Circo - 1928 • Luzes da Cidade – 1931 • Tempos Modernos – 1936 • O Grande Ditador -1941
  • 32. Charlie Chaplin Chaplin morreu dormindo aos 88 anos de idade no Dia de Natal de 1977. No dia 1 de março de 1978, seu cadáver foi roubado da sepultura por um pequeno grupo de mecânicos suíços, na tentativa de extorquir dinheiro de sua família. O plano falhou, os ladrões foram capturados e condenados.
  • 33.
  • 34. Os 5 Filmes Mais Lucrativos 1. The Birth of a Nation (1915) - $10,000,000 2. The Big Parade (1925) - $6,400,000 3. Ben-Hur (1925) - $5,500,000 4. Way Down East (1920) - $5,000,000 5. The Gold Rush (1925) - $4,250,000
  • 35. O Fim do Cinema Mudo Em 1907, o americano Lee de Forest cria um aparelho que permite a reprodução simultânea de imagens e sons, o Vitaphone. O mesmo é comprado em 1926 pela Warner Brothers.
  • 36. O Fim do Cinema Mudo O dia 6 de outubro de 1927 marcou o inicio de uma nova era, a do cinema falado. Com a exibição de "O cantor de jazz", em Nova York. O filme foi o primeiro a ter passagens faladas e cantadas e a usar um sistema sonoro eficaz.
  • 37. O Fim do Cinema Mudo A chegada do som aos cinemas revolucionou a produção cinematográfica mundial. Em 1929, dois anos após o lançamento de “O Cantor de Jazz”, o cinema falado já representava 51% da produção dos Estados Unidos.
  • 38. O Fim do Cinema Mudo A adesão de quase todas as produtoras ao novo sistema abala convicções, causa a inadaptação de atores, roteiristas e diretores e reformula os fundamentos da linguagem cinematográfica.
  • 39. O Fim do Cinema Mudo Diretores como Charles Chaplin e René Clair estão entre os que resistem à novidade e continuam produzindo filmes mudos. O personagem Carlitos de Charlie Chaplin ganhará voz apenas em Tempos Modernos (1936), ao cantar uma música.
  • 40. O Fim do Cinema Mudo Tempos Modernos foi divulgado como o primeiro filme em que se ouviria a sua voz e quando finalmente surge o momento, chaplin canta uma canção numa língua inventada com palavras que nada significam. Como quem diz "Para que precisamos das palavras se as imagens nos contam tudo o que devemos saber?"
  • 41.
  • 42. Conclusão Com este trabalho pude concluir que o cinema mudo foi o passo inicial para o cinema que conhecemos hoje, foi fundamental para despertar no ser humano o amor e a admiração pelo cinema, que hoje é conhecido como a 7ª arte.
  • 43. Bibliografia 5 GRANDES MOMENTOS DE CHARLES CHAPLIN. Disponível no site http://cineinculto.blogspot.com.br/2011/04/5-grandes-momentos-de-charles- chaplin.html . Capturado no dia 10/09/2014. CINEMA MUDO. Disponível no site http://www.infoescola.com/artes/cinema- mudo/ . Capturado no dia 10/09/2014. HISTÓRIA DO CINEMA. Disponível no site http://www.webcine.com.br/historia1.htm . Capturado no dia 10/09/2014. FILME MUDO. Disponível no site http://pt.wikipedia.org/wiki/Filme_mudo . Capturado no dia 10/09/2014.
  • 44. FIM