SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Do cinema muncial
Charles Chaplin
Charlie Chaplin atuou, dirigiu, escreveu, produziu e

financiou seus próprios filmes, sendo fortemente
influenciado por um antecessor, o comediante francês
Max Linder, a quem ele dedicou um de seus filmes.
Sua carreira no ramo do entretenimento durou mais
de 75 anos, desde suas primeiras atuações quando
ainda era criança nos teatros do Reino Unido durante
a Era Vitoriana quase até sua morte aos 88 anos de
idade. Sua vida pública e privada abrangia adulação e
controvérsia. Juntamente com Mary Pickford,
Douglas Fairbanks e D. W. Griffith, Chaplin cofundou a United Artists em 1919.
Charles Chaplin
Primeiro filme falado:
O grande ditador.
Sergei Eisenstein
Eisenstein teve constantes atritos com o regime de

Josef Stalin, devido à sua visão do Comunismo e à sua
defesa da liberdade de expressão artística e da
independência dos artistas em relação aos
governantes, posição que era perseguida num país no
qual a indústria cinematográfica sofria com a falta de
recursos para se nacionalizar.
Criou uma nova técnica de montagem, chamada
montagem intelectual ou dialéctica.
Sergei Eisenstein
Com 26 anos fez “
A greve”,
mostrando que
arte e política
podiam andar
juntas. Com 27,
deu ao mundo “
O Encouraçado Potemkin
”,
Orson Welles
George Orson Welles começou a estudar pintura em

1931, primeira arte em que se envolveu. Adolescente,
não via interesse nos estudos e em pouco tempo
passou a atuar. Tal paixão o levou a criar sua própria
companhia de teatro em 1937. Em 1938, Orson Welles
produziu uma transmissão radiofônica intitulada
A Guerra dos Mundos.
Sua estreia no cinema, em filmes de longa metragem,
ocorreu em 1941 com Citizen Kane
Akira kurosawa
Seu primeiro trabalho foi Sugata Sanshiro (1943) e o

último foi "Depois da Chuva" (Ame agaru) (1999)
concretizado postumamente por Takashi Koizumi, seu
discípulo. Foi o introdutor do gênero samurai no cinema,
com temas como a honra acima de tudo. Sofrendo de
fadiga mental em 1971, tentou frustradamente suicidar-se
cortando os pulsos por mais de trinta vezes. Em 1985, o
Festival de Cinema de Cannes homenageou-o pelo seu
filme "Ran" do qual ele mesmo dizia que era a "obra de sua
vida". "Ran" foi baseado em adaptações do livro Rei Lear
de William Shakespeare. Kurosawa também adaptou obras
do russo Dostoiévski.
Akira kurosawa
Sugata Sanshiro (filme)
Werner Herzog
Herzog é sempre associado ao movimento do novo

cinema alemão, juntamente com
Rainer Werner Fassbinder, Margarethe von Trotta,
Volker Schlöndorff, Wim Wenders, entre outros. Os
seus filmes contêm sempre heróis com sonhos
impossíveis ou pessoas com talentos únicos em áreas
obscuras.
Filme: O enigma de Kasper Hauser, 1974.
Frederico Fellini
Com uma combinação única de memória, sonhos,

fantasia e desejo, os filmes de Fellini têm uma
profunda visão pessoal da sociedade, não raramente
colocando as pessoas em situações bizarras. Existe um
termo "Felliniesco" que é empregado para descrever
qualquer cena que tenha imagens alucinógenas que
invadam uma situação comum.
Filmografia de Fellini
 Os boas-vidas Os Inúteis 1953
 Amores na Cidade Retalhos da vida
 A estrada da vida A estrada
 A trapaça O Conto do Vigário
 Noites de Cabíria
 As noites de Cabíria
 A doce Vida
 Oito e meio Fellini 8 ½
 Julieta dos espíritos
 Satyricon
 Roma de Fellini
 O Casanova de Federico Fellini
 Cidade das Mulheres
 E la nave va
Pier Paolo Pasolini
Seus filmes são muito conhecidos por criticarem a estrutura do

governo italiano (na época fortemente ligado à igreja católica),
que promovia a alienação e hábitos conservadores na sociedade.
Além disso, seu cinema foi marcado por uma constante ligação
com o arcaísmo prevalecente no homem moderno. Prova disso
é a obra Teorema, em que um indivíduo entra na vida de uma
família e a desestrutura por inteiro (cada membro da família
representa uma instituição da sociedade). Dirigiu os filmes da
Trilogia da Vida com conteúdo erótico e político: Il Decameron,
I Raconti di Canterbury e Il fiore delle mille e una notte. Pasolini,
em um determinado momento da sua vida, renegou esses
filmes, afirmando que eles foram apropriados erroneamente
pela indústria cultural, que os classificava como pornográficos.
Ingmar Bergman
o melhor comentário sobre Ingmar Bergman tenha

partido de Jean-Luc Godard: "O cinema não é um
ofício. É uma arte. Cinema não é um trabalho de
equipe. O diretor está só diante de uma página em
branco. Para Bergman estar só é se fazer perguntas;
filmar é encontrar as respostas. Nada poderia ser mais
classicamente romântico". (Jean-Luc Godard,
"Bergmanorama", Cahiers du cinéma, Julho – 1958).
Alain Resnais
É um cineasta francês conhecido por suas obras-

primas de ficção poética, como "Hiroshima meu
amor"/ "Hiroshima mon amour" (1959, com roteiro de
Marguerite Duras), e "O Ano passado em Marienbad"/
"L'année dernière à Marienbad" (1961, com roteiro de
Alain Robbe-Grillet). Ambos os filmes têm como
marca o uso de temáticas que abordam questões de
"tempo" e "memória". "O Ano passado em Marienbad"
é um grande exemplo desse estilo de Resnais, o qual
causou estranheza e incompreensão das audiências,
frustrando muitos espectadores. Tornou-se um
clássico do cinema por não ser - nem um pouco inteligível.
Jean Luc Godard
É um cineasta franco-suíço reconhecido por um

cinema vanguardista e polêmico, que tomou como
temas e assumiu como forma, de maneira ágil,
original e quase sempre provocadora, os dilemas e
perplexidades do século XX. Além disso, é também
um dos principais nomes da "Nouvelle Vague".
Alfred Hitchcock
A sua carreira cinematográfica começou em 1920,

com um emprego na Famous Players-Lasky, da
Paramount Pictures e, durante dois anos, ele fez as
telas de texto que identificavam diálogos de
filmes mudos. Logo aprendeu a criar roteiros e a
editar. Em 1922, tornou-se cenógrafo e assistente de
direção. Em 1922 fez o seu primeiro filme, chamado
Number Thirteen, mas o projeto foi abandonado.
Entre 1923 e 1925, Hitchcock trabalhou em Berlim, na
UFA (Universum Film AG).
Stanley kubrick
Foi um dos cineastas mais importantes do século XX,

considerado por muitos como o maior cineasta de
todos os tempos, responsável por uma carreira
notável e bem-estruturada, de inicio seus filmes eram
sempre muito polemicos e mau recebidos pela critica
sendo que certo tempo depois tornaram-se todos
clássicos consagrados pelos mesmos, foi sem sombra
de duvidas um homem extravagante, polemico e a
frente de seu tempo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vanguardas Europeias - Futurismo
Vanguardas Europeias - FuturismoVanguardas Europeias - Futurismo
Vanguardas Europeias - FuturismoLuan Lucena
 
Vanguardas Europeias - Cubismo
Vanguardas Europeias - CubismoVanguardas Europeias - Cubismo
Vanguardas Europeias - CubismoLuan Lucena
 
Catia ribeiro
Catia ribeiroCatia ribeiro
Catia ribeiro40711
 
Roberto rossellini
Roberto rosselliniRoberto rossellini
Roberto rossellinianiliria
 
Cinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraCinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraAbner Amiel
 
Robert wiener
Robert wienerRobert wiener
Robert wienerUnallowed
 
Vanguardas Europeias - Expressionismo
Vanguardas Europeias - Expressionismo Vanguardas Europeias - Expressionismo
Vanguardas Europeias - Expressionismo Luan Lucena
 
Futurismo aula
Futurismo aulaFuturismo aula
Futurismo aulacarlosbidu
 
Futurismo
Futurismo Futurismo
Futurismo Dorinhaa
 
Seminários história da arte 1 b 08
Seminários história da arte 1 b   08Seminários história da arte 1 b   08
Seminários história da arte 1 b 08Gabriela Lemos
 
Vanguardas Europeias - Dadaísmo
Vanguardas Europeias - Dadaísmo  Vanguardas Europeias - Dadaísmo
Vanguardas Europeias - Dadaísmo Luan Lucena
 

Mais procurados (20)

Vanguardas Europeias - Futurismo
Vanguardas Europeias - FuturismoVanguardas Europeias - Futurismo
Vanguardas Europeias - Futurismo
 
Vanguardas Europeias - Cubismo
Vanguardas Europeias - CubismoVanguardas Europeias - Cubismo
Vanguardas Europeias - Cubismo
 
Catia ribeiro
Catia ribeiroCatia ribeiro
Catia ribeiro
 
Roberto rossellini
Roberto rosselliniRoberto rossellini
Roberto rossellini
 
Cinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agoraCinema.atualizado agora
Cinema.atualizado agora
 
Robert wiener
Robert wienerRobert wiener
Robert wiener
 
Vanguardas Europeias - Expressionismo
Vanguardas Europeias - Expressionismo Vanguardas Europeias - Expressionismo
Vanguardas Europeias - Expressionismo
 
Alain Resnais
Alain ResnaisAlain Resnais
Alain Resnais
 
Cinema de portugal
Cinema de portugalCinema de portugal
Cinema de portugal
 
Futurismo
FuturismoFuturismo
Futurismo
 
Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012Cinema 2c16 2012
Cinema 2c16 2012
 
Futurismo aula
Futurismo aulaFuturismo aula
Futurismo aula
 
Futurismo
FuturismoFuturismo
Futurismo
 
Futurismo
Futurismo Futurismo
Futurismo
 
Futurismo - Arte
Futurismo - ArteFuturismo - Arte
Futurismo - Arte
 
Seminários história da arte 1 b 08
Seminários história da arte 1 b   08Seminários história da arte 1 b   08
Seminários história da arte 1 b 08
 
Futurismo artes
Futurismo artesFuturismo artes
Futurismo artes
 
Futurismo
FuturismoFuturismo
Futurismo
 
Vanguardas Europeias - Dadaísmo
Vanguardas Europeias - Dadaísmo  Vanguardas Europeias - Dadaísmo
Vanguardas Europeias - Dadaísmo
 
Futurismo
FuturismoFuturismo
Futurismo
 

Semelhante a Grandes mestres do cinema

Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do CinemaMichele Pó
 
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)Mauricio Mallet Duprat
 
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdfcinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdfWeslleyDias8
 
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...João Marcos Professor Literatura
 
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfapresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfMaxLEspinosa
 
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09Cristian Magadan
 
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfcinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfWeslleyDias8
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfssuser2af87a
 
Media e hábitos socioculturais
Media e hábitos socioculturaisMedia e hábitos socioculturais
Media e hábitos socioculturaisRaQuel Oliveira
 
Arte 3 série_slide aula 14
Arte 3 série_slide aula 14Arte 3 série_slide aula 14
Arte 3 série_slide aula 14JulianoFonseca17
 
Cinema, filosofia e sociedade.pptx
Cinema, filosofia e sociedade.pptx   Cinema, filosofia e sociedade.pptx
Cinema, filosofia e sociedade.pptx gabiimedeiros
 
A história do cinema
A história do cinemaA história do cinema
A história do cinemaRebeca Neiva
 
Cinema ana martins8c
Cinema ana martins8cCinema ana martins8c
Cinema ana martins8cnavegananet
 

Semelhante a Grandes mestres do cinema (20)

Evolução do Cinema
Evolução do CinemaEvolução do Cinema
Evolução do Cinema
 
Cinema
CinemaCinema
Cinema
 
A Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudoA Era do Cinema mudo
A Era do Cinema mudo
 
Eav 5 terror e suspense 2
Eav 5   terror e suspense 2Eav 5   terror e suspense 2
Eav 5 terror e suspense 2
 
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
CINEMA - Parte 2 (Desenvolvimento e indústria)
 
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdfcinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf
cinemamudo-150112180744-conversion-gate02.pdf
 
História de charles chaplin
História de charles chaplinHistória de charles chaplin
História de charles chaplin
 
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...
ANÁLISE DO FILME OS INCOMPREENDIDOS DE FRANÇOIS TRUFFAUT PARA O VESTIBULAR UE...
 
Cinema
CinemaCinema
Cinema
 
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdfapresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
apresentao1-ppt-121016100934-phpapp01.pdf
 
A Nouvelle Vague (1).ppt
A Nouvelle Vague (1).pptA Nouvelle Vague (1).ppt
A Nouvelle Vague (1).ppt
 
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09
Apresentação FASSBINDER - História do Cinema II - Quarta-Feira 25/09
 
Breve história do cinema
Breve história do cinemaBreve história do cinema
Breve história do cinema
 
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdfcinema-130929154716-phpapp01.pdf
cinema-130929154716-phpapp01.pdf
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
 
Media e hábitos socioculturais
Media e hábitos socioculturaisMedia e hábitos socioculturais
Media e hábitos socioculturais
 
Arte 3 série_slide aula 14
Arte 3 série_slide aula 14Arte 3 série_slide aula 14
Arte 3 série_slide aula 14
 
Cinema, filosofia e sociedade.pptx
Cinema, filosofia e sociedade.pptx   Cinema, filosofia e sociedade.pptx
Cinema, filosofia e sociedade.pptx
 
A história do cinema
A história do cinemaA história do cinema
A história do cinema
 
Cinema ana martins8c
Cinema ana martins8cCinema ana martins8c
Cinema ana martins8c
 

Mais de sergioborgato

Mais de sergioborgato (20)

Câmera fotografica
Câmera fotograficaCâmera fotografica
Câmera fotografica
 
Linguagem cinematográfica
Linguagem cinematográficaLinguagem cinematográfica
Linguagem cinematográfica
 
Cinema e linguagem
Cinema e linguagemCinema e linguagem
Cinema e linguagem
 
Art história do cinema
Art   história do cinemaArt   história do cinema
Art história do cinema
 
Gestalt da forma
Gestalt da formaGestalt da forma
Gestalt da forma
 
Mercado das artes visuais
Mercado das artes visuaisMercado das artes visuais
Mercado das artes visuais
 
Cinema brasileiro
Cinema brasileiroCinema brasileiro
Cinema brasileiro
 
Vídeoaula técnica
Vídeoaula técnicaVídeoaula técnica
Vídeoaula técnica
 
Som de cinema
Som de cinemaSom de cinema
Som de cinema
 
Animação digital
Animação digitalAnimação digital
Animação digital
 
O vídeo na construção de uma educação
O vídeo na construção de uma educaçãoO vídeo na construção de uma educação
O vídeo na construção de uma educação
 
Girassol
GirassolGirassol
Girassol
 
O livro infantil
O livro infantilO livro infantil
O livro infantil
 
Gêneros e formatos televisivos
Gêneros e formatos televisivosGêneros e formatos televisivos
Gêneros e formatos televisivos
 
Convergência das mídias
Convergência das mídiasConvergência das mídias
Convergência das mídias
 
Educar na diversidade
Educar na diversidadeEducar na diversidade
Educar na diversidade
 
Estereótipos 1
Estereótipos 1Estereótipos 1
Estereótipos 1
 
Fotografia luz
Fotografia luzFotografia luz
Fotografia luz
 
Câmera fotografica
Câmera fotograficaCâmera fotografica
Câmera fotografica
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 

Último

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 

Último (20)

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 

Grandes mestres do cinema

  • 2. Charles Chaplin Charlie Chaplin atuou, dirigiu, escreveu, produziu e financiou seus próprios filmes, sendo fortemente influenciado por um antecessor, o comediante francês Max Linder, a quem ele dedicou um de seus filmes. Sua carreira no ramo do entretenimento durou mais de 75 anos, desde suas primeiras atuações quando ainda era criança nos teatros do Reino Unido durante a Era Vitoriana quase até sua morte aos 88 anos de idade. Sua vida pública e privada abrangia adulação e controvérsia. Juntamente com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D. W. Griffith, Chaplin cofundou a United Artists em 1919.
  • 3. Charles Chaplin Primeiro filme falado: O grande ditador.
  • 4. Sergei Eisenstein Eisenstein teve constantes atritos com o regime de Josef Stalin, devido à sua visão do Comunismo e à sua defesa da liberdade de expressão artística e da independência dos artistas em relação aos governantes, posição que era perseguida num país no qual a indústria cinematográfica sofria com a falta de recursos para se nacionalizar. Criou uma nova técnica de montagem, chamada montagem intelectual ou dialéctica.
  • 5. Sergei Eisenstein Com 26 anos fez “ A greve”, mostrando que arte e política podiam andar juntas. Com 27, deu ao mundo “ O Encouraçado Potemkin ”,
  • 6. Orson Welles George Orson Welles começou a estudar pintura em 1931, primeira arte em que se envolveu. Adolescente, não via interesse nos estudos e em pouco tempo passou a atuar. Tal paixão o levou a criar sua própria companhia de teatro em 1937. Em 1938, Orson Welles produziu uma transmissão radiofônica intitulada A Guerra dos Mundos. Sua estreia no cinema, em filmes de longa metragem, ocorreu em 1941 com Citizen Kane
  • 7. Akira kurosawa Seu primeiro trabalho foi Sugata Sanshiro (1943) e o último foi "Depois da Chuva" (Ame agaru) (1999) concretizado postumamente por Takashi Koizumi, seu discípulo. Foi o introdutor do gênero samurai no cinema, com temas como a honra acima de tudo. Sofrendo de fadiga mental em 1971, tentou frustradamente suicidar-se cortando os pulsos por mais de trinta vezes. Em 1985, o Festival de Cinema de Cannes homenageou-o pelo seu filme "Ran" do qual ele mesmo dizia que era a "obra de sua vida". "Ran" foi baseado em adaptações do livro Rei Lear de William Shakespeare. Kurosawa também adaptou obras do russo Dostoiévski.
  • 9. Werner Herzog Herzog é sempre associado ao movimento do novo cinema alemão, juntamente com Rainer Werner Fassbinder, Margarethe von Trotta, Volker Schlöndorff, Wim Wenders, entre outros. Os seus filmes contêm sempre heróis com sonhos impossíveis ou pessoas com talentos únicos em áreas obscuras. Filme: O enigma de Kasper Hauser, 1974.
  • 10. Frederico Fellini Com uma combinação única de memória, sonhos, fantasia e desejo, os filmes de Fellini têm uma profunda visão pessoal da sociedade, não raramente colocando as pessoas em situações bizarras. Existe um termo "Felliniesco" que é empregado para descrever qualquer cena que tenha imagens alucinógenas que invadam uma situação comum.
  • 11. Filmografia de Fellini  Os boas-vidas Os Inúteis 1953  Amores na Cidade Retalhos da vida  A estrada da vida A estrada  A trapaça O Conto do Vigário  Noites de Cabíria  As noites de Cabíria  A doce Vida  Oito e meio Fellini 8 ½  Julieta dos espíritos  Satyricon  Roma de Fellini  O Casanova de Federico Fellini  Cidade das Mulheres  E la nave va
  • 12. Pier Paolo Pasolini Seus filmes são muito conhecidos por criticarem a estrutura do governo italiano (na época fortemente ligado à igreja católica), que promovia a alienação e hábitos conservadores na sociedade. Além disso, seu cinema foi marcado por uma constante ligação com o arcaísmo prevalecente no homem moderno. Prova disso é a obra Teorema, em que um indivíduo entra na vida de uma família e a desestrutura por inteiro (cada membro da família representa uma instituição da sociedade). Dirigiu os filmes da Trilogia da Vida com conteúdo erótico e político: Il Decameron, I Raconti di Canterbury e Il fiore delle mille e una notte. Pasolini, em um determinado momento da sua vida, renegou esses filmes, afirmando que eles foram apropriados erroneamente pela indústria cultural, que os classificava como pornográficos.
  • 13. Ingmar Bergman o melhor comentário sobre Ingmar Bergman tenha partido de Jean-Luc Godard: "O cinema não é um ofício. É uma arte. Cinema não é um trabalho de equipe. O diretor está só diante de uma página em branco. Para Bergman estar só é se fazer perguntas; filmar é encontrar as respostas. Nada poderia ser mais classicamente romântico". (Jean-Luc Godard, "Bergmanorama", Cahiers du cinéma, Julho – 1958).
  • 14. Alain Resnais É um cineasta francês conhecido por suas obras- primas de ficção poética, como "Hiroshima meu amor"/ "Hiroshima mon amour" (1959, com roteiro de Marguerite Duras), e "O Ano passado em Marienbad"/ "L'année dernière à Marienbad" (1961, com roteiro de Alain Robbe-Grillet). Ambos os filmes têm como marca o uso de temáticas que abordam questões de "tempo" e "memória". "O Ano passado em Marienbad" é um grande exemplo desse estilo de Resnais, o qual causou estranheza e incompreensão das audiências, frustrando muitos espectadores. Tornou-se um clássico do cinema por não ser - nem um pouco inteligível.
  • 15. Jean Luc Godard É um cineasta franco-suíço reconhecido por um cinema vanguardista e polêmico, que tomou como temas e assumiu como forma, de maneira ágil, original e quase sempre provocadora, os dilemas e perplexidades do século XX. Além disso, é também um dos principais nomes da "Nouvelle Vague".
  • 16. Alfred Hitchcock A sua carreira cinematográfica começou em 1920, com um emprego na Famous Players-Lasky, da Paramount Pictures e, durante dois anos, ele fez as telas de texto que identificavam diálogos de filmes mudos. Logo aprendeu a criar roteiros e a editar. Em 1922, tornou-se cenógrafo e assistente de direção. Em 1922 fez o seu primeiro filme, chamado Number Thirteen, mas o projeto foi abandonado. Entre 1923 e 1925, Hitchcock trabalhou em Berlim, na UFA (Universum Film AG).
  • 17. Stanley kubrick Foi um dos cineastas mais importantes do século XX, considerado por muitos como o maior cineasta de todos os tempos, responsável por uma carreira notável e bem-estruturada, de inicio seus filmes eram sempre muito polemicos e mau recebidos pela critica sendo que certo tempo depois tornaram-se todos clássicos consagrados pelos mesmos, foi sem sombra de duvidas um homem extravagante, polemico e a frente de seu tempo.