Aula4 epiderme

4.533 visualizações

Publicada em

Publicada em: Carreiras
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.533
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
124
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula4 epiderme

  1. 1. Sistema de revestimento Corpo Primário da Planta Planta em crescimento secundário
  2. 2. Sistema de revestimento Meristema primário Protoderme Epiderme e Anexos Meristema secundário Felogênio Periderme Tecido de revestimento
  3. 3. Corpo primário da planta Protoderme Meristema apical Sistema de revestimento Epiderme e anexos Meristema fundamental Sistema fundamental Parênquima Colênquima Esclerênquima Procâmbio Sistema vascular Xilema e Floema primários
  4. 4. Sistema de revestimento – Corpo Primário da Planta Epiderme • Origem: protoderme – divisões anticlinais • Camada mais externa de células que reveste toda a superfície do corpo primário da planta • Persiste durante toda a vida da planta com crescimento primário •Ocorre: raízes, caules, folhas, partes florais e frutos (sementes – tegumentos).
  5. 5. Sistema de revestimento – Corpo Primário da Planta Origem: Protoderme
  6. 6. Sistema de revestimento – Corpo Primário da Planta •Epiderme: geralmente uma camada; •Epiderme múltipla: mais de uma camada (divisão periclinal); • A hipoderme é qualquer camada diferente das demais e disposta abaixo da epiderme. Difere da epiderme múltipla pela ontogênese. • Sua origem é do Meristema fundamental.
  7. 7. Epiderme Múltipla • Camada mais externa: características típicas de epiderme; • Camadas interna: diferem do mesofilo (na folha) devido a ausência de cloroplastos. Velame
  8. 8. Principais funções da epiderme • Revestimento (choques mecânicos, invasão de patógenos e perda d’água); • Evapotranspiração e trocas gasosas (estômatos);
  9. 9. Principais funções da epiderme • Absorção de água e sais (pêlos radiculares e tricomas);
  10. 10. Principais funções da epiderme • Proteção contra radiação solar (cutícula, pêlos, ceras); Melocactus sp – Cactaceae, com adaptações para sobreviver em climas secos (Berg 1997).
  11. 11. Principais funções da epiderme • Armazenar produtos metabólitos; – – – – Tanino; Mucilagem; Cristais; Pigmentos.
  12. 12. Células Células epidérmicas comuns Epiderme Células especializadas
  13. 13. Células epidérmicas comuns • Perfeitamente justapostas (sem espaços intercelulares) • São vivas e altamente vacuoladas (geralmente sem cloroplastos) • Variam quanto a forma, tamanho e arranjo (em geral tabulares) • Paredes podem variar em espessura sendo comuns plasmodesmos e campos primários de pontoação.
  14. 14. Células Especializadas • Célula oclusoras ou células-guarda (estômatos);
  15. 15. Células Especializadas • Célula oclusoras ou células-guarda (estômatos); • Células buliformes (Gramineae);
  16. 16. Células Especializadas • Célula oclusoras ou células-guarda (estômatos); • Células buliformes (Gramineae); • Litocisto (Ficus sp); Cistólito
  17. 17. Células Especializadas • Célula oclusoras ou células-guarda (estômatos); • Células buliformes (Gramineae); • Litocisto (Ficus sp); • Células silicosas; • Tricomas;
  18. 18. Parede celular • As paredes das células epidérmicas, pode ser retas, curvas ou sinuosas; • Em geral a parede periclinal externa é mais espessada que a parede interna; • Podem conter: lignina, mucilagem, campos primários de pontoação e plasmodesmos.
  19. 19. Parede celular • Também apresenta: cutina e cera. • Cutina: composto de lipídios poliésteres insolúveis, formado da polimerização de ácidos graxos produzidos no RE. • Pode estar: – Impregnando as paredes epidérmicas anticlinais (cutinização); – Camada na superfície da epiderme, denominada cutícula (cuticularização).
  20. 20. Parede celular Cutícula Cutícula
  21. 21. Parede celular • Ceras: polímero complexo, resultante da interação de longas cadeias de ácidos graxos com outros compostos na presença de oxigênio. • Padrões de deposição de cera: – Cera epicuticular: – Cera intracuticular.
  22. 22. Parede celular Cera epicuticular Cutícula cera Cutina + cera Celulose Parede celular Membrana plasmática
  23. 23. Importância: cera e cutina • • • • Valor taxonômico Proteção contra perda de água Proteção solar Barreira contra fungos, bactérias e insetos.
  24. 24. Estômatos • Complexo de células que delimitam uma abertura (ostíolo); • São responsáveis pela eliminação de água por transpiração e pela troca gasosa.
  25. 25. Estômatos – Origem • Divisão anticlinal de uma célula protodérmica cuja menor célula resultante é a célula mãe da célulaoclusora do estômato. Celulas-oclusora
  26. 26. Constituição dos estômatos • Duas Células oclusoras ou células-guarda (forma reniforme) • Fenda central (fenda estomática ou ostíolo) • Complexo estomático: células oclusoras e anexas (subsidiárias).
  27. 27. CLASSIFICAÇÃO DOS ESTÔMATOS: • Paracítico • Diacítico • Tetracítico • Anisocítico • Anomocítico • Formato de halteres
  28. 28. Anomocítico Diacítico Em Halteres
  29. 29. Anisocítico Tetracítico Paracítico
  30. 30. Onde eles estão? • Folhas, pecíolos e caules jovens.
  31. 31. Tricomas • Todo apêndice epidérmico, alguns podem também ser chamados de pêlos; • Em todos os órgãos; • Diversas formas; • Uni ou pluricelulares; • Tectores ou glandulares.
  32. 32. Funções dos Tricomas – Proteção; – Absorção de água e sais minerais; – Defesa; – Valor taxonômico. – Nas folhas a sua principal função é proteção mecânica e contra o excesso de transpiração; – Abundantes em plantas de climas quentes.
  33. 33. TRICOMA TECTOR PLURICELULAR (Epiderme inferior da folha de Plantago major) TRICOMA ESCAMIFORME (Tillandsia)
  34. 34. Tricomas • As secreções podem ser oleosas (gerânio, tomate, fumo), digestivas (plantas carnívoras) ou urticantes (urtiga).
  35. 35. Folha de Alecrim
  36. 36. Planta carnívora (Drosera spatulata), com tricomas glandulares.
  37. 37. Tricomas Urticantes • Caracterizam quatro famílias de dicotiledôneas: Urticaceae, Euphorbiaceae, Loasaceae, Hydrophyllaceae. como mecanismo de defesa porque armazenam toxinas em seu vacúolo. O líquido irritante pode conter acetilcolina, histamina, e outros compostos. Urtica dioica, Urtiga Moore, 1995. Strasburger, 1994 • Serve
  38. 38. Hidropótios
  39. 39. Tipos de tricomas •Pêlo tector: ou de cobertura, pode ser unicelular ou pluricelular. Ex: papilas e fibras de algodão. •Pêlo glandular: ou secretor, em geral captado.
  40. 40. Epiderme Tillandsia sp 2 2 A B 1 4 2 2 3 1 1 2 C 3 D
  41. 41. Tillantsia sp Olea europea •Tricoma peltado ou escamiforme • Função principal é a de proteger contra a perda de água. • Nas plantas epífitas (bromeliáceas) funcionam como elementos de absorção de água e nutrientes minerais pelas escamas absorventes.
  42. 42. Acúleos: se desprendem com facilidade da epiderme e não têm feixes vasculares Emergências: outros tecidos além da epiderme
  43. 43. Idioblasto em epiderme de Heteranthera Spartina densiflora Epiderme de Tradescantia sp Papilas: proeminência das parede periclinal externa da epiderme Epiderme Salvinia
  44. 44. Tricoma tector e secretor
  45. 45. Turmera sp
  46. 46. Idioblasto de sílica na epiderme de monocotiledônea
  47. 47. Tabebuia sp Croton urucurana
  48. 48. Tricomas da raiz – tricomas absorventes
  49. 49. Glândula de sal Tricomas peltados
  50. 50. Emergências

×