Tecidos Vegetais
Tecidos Vegetais
• Embrionários ou Meristemáticos: As plantas possuem tecidos
embrionários – como o Meristema – que permit...
Tecidos Vegetais
• Tecidos Primários: formados a partir de meristemas primários
Protoderme: Epiderme
Meristema fundamental...
Tecidos dérmicos
Epiderme:
• Células justapostas, achatadas, aclorofiladas e com grande vacúolo
• Revestimento
• Proteção,...
Tecidos fundamentais
Parênquima
• células vivas, parede celular delgada
• reserva, preenchimento
> Parênquima cortical e m...
Tecidos fundamentais e vasculares
Colênquima
• células vivas, ricas em celulose, pectina
• não contém lignina
• sustentaçã...
Xilema primário Xilema secundário
 Originado do procâmbio
 Seiva bruta
 Crescimento primário
 Originado do câmbio
inte...
Floema primário Floema secundário
 Originado do procâmbio
 Seiva elaborada
 Originado do câmbio
interfascicular
 Plant...
Tecidos Vegetais
Meristemas secundários: crescimento em espessura  câmbio
• Felogênio: feloderme e súber  periderme
• Câ...
Curiosidade
O súber é um tecido formado
por células que acumulam,
em suas paredes, a suberina,
substância pouco permeável
...
 Luisa Moreira
 Liara Barros
 José Gomes
 Helielson Barros
 Matheus Teixeira
 Amanda Santos
AGRADECEMOS
A ATENÇÃO!
Tecidos vegetais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tecidos vegetais

274 visualizações

Publicada em

Slide criado por alunos do Colégio Master Objetivo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecidos vegetais

  1. 1. Tecidos Vegetais
  2. 2. Tecidos Vegetais • Embrionários ou Meristemáticos: As plantas possuem tecidos embrionários – como o Meristema – que permitem que elas cresçam durante TODA a sua vida. Primários: crescimento longitudinal
  3. 3. Tecidos Vegetais • Tecidos Primários: formados a partir de meristemas primários Protoderme: Epiderme Meristema fundamental: Parênquima, colênquima e esclerênquima Procâmbio: Xilema, Floema
  4. 4. Tecidos dérmicos Epiderme: • Células justapostas, achatadas, aclorofiladas e com grande vacúolo • Revestimento • Proteção, Absorção, trocas gasosas, secreção, excreção; • Cutícula ou tricoma, pelos, acúleos, estômatos, escamas, papílas
  5. 5. Tecidos fundamentais Parênquima • células vivas, parede celular delgada • reserva, preenchimento > Parênquima cortical e medular > Parênquimas clorofilados > Parênquima aquífero > Parênquima aerífico > Parênquima amilífero > Parênquima de preenchimento
  6. 6. Tecidos fundamentais e vasculares Colênquima • células vivas, ricas em celulose, pectina • não contém lignina • sustentação Esclerênquima • células mortas: depósito de lignina • sustentação • forma tecidos Xilema • vascular • sistema traqueário • seiva bruta Floema • vascular • seiva elaborada
  7. 7. Xilema primário Xilema secundário  Originado do procâmbio  Seiva bruta  Crescimento primário  Originado do câmbio interfascicular  Sustentação  Crescimento secundário Comparação: xilema primário e secundário
  8. 8. Floema primário Floema secundário  Originado do procâmbio  Seiva elaborada  Originado do câmbio interfascicular  Plantas que possuem crescimento secundário  Sustentação Comparação: Floema primário e secundário
  9. 9. Tecidos Vegetais Meristemas secundários: crescimento em espessura  câmbio • Felogênio: feloderme e súber  periderme • Câmbio interfascicular: xilema e floema secundários CÂMBIO  Crescimento secundário Felogênio  Feloderme e Súber  Periderme; PROCÂMBIO  CÂMBIO FASCICULAR  Xilema e Floema secundários;
  10. 10. Curiosidade O súber é um tecido formado por células que acumulam, em suas paredes, a suberina, substância pouco permeável que impede as trocas gasosas. Com isso, as células, depois de algum tempo, morrem e o conteúdo protoplasmático é substituído pelo ar. O súber, portanto, é um tecido morto que atua como isolante térmico e como proteção contra choques mecânicos. Devido à morte de suas células, todos os outros tecidos da planta mais externos ao súber também morrem, pois deixam de receber água e nutrientes. O súber do sobreiro Quercus suber, nativo das regiões mediterrâneas, é bastante espesso e utilizado comercialmente como cortiça.
  11. 11.  Luisa Moreira  Liara Barros  José Gomes  Helielson Barros  Matheus Teixeira  Amanda Santos AGRADECEMOS A ATENÇÃO!

×