Manaul de serviço cbr1100 xx (2)_(1999~) cabecote

393 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manaul de serviço cbr1100 xx (2)_(1999~) cabecote

  1. 1. 8. CABEÇOTE/VÁLVULAS INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 8-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 8-3 TESTE DE COMPRESSÃO DO CILINDRO 8-4 REMOÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE 8-5 DESMONTAGEM DA TAMPA DO CABEÇOTE 8-6 REMOÇÃO DA ÁRVORE DE COMANDO 8-7 REMOÇÃO DO CABEÇOTE 8-11 DESMONTAGEM DO CABEÇOTE 8-13 INSPEÇÃO DO CABEÇOTE 8-14 SUBSTITUIÇÃO DAS GUIAS DAS VÁLVULAS 8-16 INSPEÇÃO/RETÍFICA DAS SEDES DAS VÁLVULAS 8-17 MONTAGEM DO CABEÇOTE 8-20 INSTALAÇÃO DO CABEÇOTE 8-21 INSTALAÇÃO DA ÁRVORE DE COMANDO 8-23 MONTAGEM DA TAMPA DO CABEÇOTE 8-27 INSTALAÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE 8-27 ACIONADOR DO TENSOR DA CORRENTE DE COMANDO 8-30 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO INFORMAÇÕES GERAIS • Este capítulo descreve os procedimentos de serviço do cabeçote, válvulas e árvore de comando. • Os reparos e serviços no cabeçote, nas válvulas e na árvore de comando podem ser efetuados com o motor instalado no chassi. • Durante a desmontagem, anote e armazene as peças removidas para certificar-se de que sejam reinstaladas na posição original. • Limpe todas as peças removidas com solvente de limpeza e seque-as com ar comprimido antes de inspecioná-las. • A lubrificação da árvore de comando é efetuada através das passagens de óleo localizadas no cabeçote. Limpe estas passagens antes de montar o cabeçote. • Tome cuidado para não danificar as superfícies de contato do cabeçote e da tampa do cabeçote quando desmontá-los. 8-1 CBR1100XXx 8
  2. 2. 8-0 CABEÇOTE/VÁLVULAS CBR1100XXx 10 N.m (1,0 kg.m) 12 N.m (1,2 kg.m) 20 N.m (2,0 kg.m) 12 N.m (1,2 kg.m) 69 N.m (6,9 kg.m) 10 N.m (1,0 kg.m) 12 N.m (1,2 kg.m) 12 N.m (1,2 kg.m)
  3. 3. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-2 ESPECIFICAÇÕES Unidade: mm VALORES DE TORQUE Parafuso da tampa do cabeçote 10 N.m (1,0 kg.m) Parafuso flange da placa do respiro 12 N.m (1,2 kg.m) Aplique trava química na rosca Parafuso flange do suporte da árvore de comando 12 N.m (1,2 kg.m) Aplique óleo nas roscas Parafuso de vedação do cabeçote 32 N.m (3,2 kg.m) Aplique trava química na rosca Parafuso de fixação do cabeçote 69 N.m (6,9 kg.m) Aplique óleo à base de bisulfeto de molibdênio na rosca Parafuso SH do cabeçote 10 N.m (1,0 kg.m) Parafuso da engrenagem de comando 20 N.m (2,0 kg.m) Aplique trava química na rosca Parafuso especial da tampa do cabeçote 12 N.m (1,2 kg.m) Parafuso de fixação do acionador do tensor da corrente de comando 10 N.m (1,0 kg.m) Parafuso de vedação do acionador do tensor da corrente de comando 12 N.m (1,2 kg.m) Parafuso de fixação A da guia da corrente de comando 12 N.m (1,2 kg.m) Prisioneiro do cabeçote Veja a página 1-15 Parafuso flange da tampa da válvula PAIR 10 N.m (1,0 kg.m) Parafuso bujão da junção de vácuo 3 N.m (0,3 kg.m) Parafuso SH da tampa do gerador de pulsos 12 N.m (1,2 kg.m) Item Padrão Limite de Uso Compressão do cilindro 1,275 kPa (13, 0 kgf/cm2 , — 185 psi) a 350 rpm Empenamento do cabeçote — 0,10 Válvula, guia da válvula Folga das válvulas ADM 0,16 ± 0,03 — ESC 0,22 ± 0,03 — Diâmetro externo da ADM 4,975 – 4,990 4,965 haste da válvula ESC 4,960 – 4,975 4,950 Diâmetro interno da ADM 5,000 – 5,012 5,040 guia da válvula ESC 5,000 – 5,012 5,040 Folga entre a haste e ADM 0,010 – 0,037 — a guia da válvula ESC 0,025 – 0,052 — Projeção da guia da ADM 16,3 – 16,5 — válvula acima do cabeçote ESC 16,3 – 16,5 — Largura da sede da válvula ADM/ESC 0,90 – 1,10 1,5 Comprimento livre da Interna ADM/ESC 37,4 35,4 mola da válvula Externa ADM/ESC 40,6 38,6 Ajustador da válvula Diâmetro externo do ajustador ADM/ESC 25,978 – 25,993 25,97 Diâmetro interno do ADM/ESC 26,010 – 26,026 26,04 alojamento do ajustador Árvore de comando Altura do ressalto ADM 38,42 – 38,50 38,12 ESC 38,38 – 38,46 38,08 Empenamento — 0,05 Folga de óleo 0,020 – 0,074 0,10 CBR1100XXx
  4. 4. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-3 FERRAMENTAS ESPECIAIS Acessório do medidor de compressão 07RMJ - MY50100 Compressor da mola da válvula 07757 - 0010000 Acessório do compressor da mola da válvula 07959 - KM30101 Protetor do alojamento do ajustador 07HMG - MR70002 Instalador da guia da válvula, 5 mm 07942 - MA60000 Alargador da guia da válvula 07984 - MA60001 Fresas da sede da válvula Fresa da sede da válvula, 33 mm (45° ADM) 07780 - 0010800 Fresa da sede da válvula, 29 mm (45° ESC) 07780 - 0010300 Fresa da sede da válvula, 33 mm (32° ADM) 07780 - 0012900 Fresa da sede da válvula, 30 mm (32° ESC) 07780 - 0012200 Fresa da sede da válvula, 34 mm (60° ADM) 07780 - 0014700 Fresa interna, 30 mm (60° ESC) 07780 - 0014000 Suporte para fresa da sede da válvula, 5 mm 07781 - 0010400 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS • Defeitos na parte superior do motor geralmente criam problemas no rendimento que podem ser diagnosticados por meio do teste de compressão ou pela detecção de ruídos no motor, utilizando-se um estetoscópio. • Se o rendimento do motor for insuficiente em baixas velocidades, verifique se o tubo de escapamento solta uma fumaça branca. Se houver muita fumaça, verifique se os anéis do pistão estão engripados (Capítulo 11). Compressão baixa, partida difícil ou desempenho inadequado em baixa velocidade • Válvulas: – Ajuste incorreto das válvulas – Válvula queimada ou empenada – Sincronização incorreta das válvulas – Molas das válvulas quebradas – Assentamento irregular das válvulas • Cabeçote: – Vazamento ou dano na junta do cabeçote – Cabeçote empenado ou trincado • Cilindros, pistões ou anéis do pistão desgastados (Capítulo 11) Compressão muito alta, superaquecimento ou detonação • Depósitos de carvão excessivos na cabeça do pistão ou na câmara de combustão Fumaça excessiva • Cabeçote: – Guias ou hastes das válvulas desgastadas – Vedadores das hastes danificados • Cilindro, pistões ou anéis dos pistões danificados (Capítulo 11) Ruído excessivo • Cabeçote: – Ajuste incorreto das válvulas – Válvulas presas ou molas quebradas – Árvore de comando danificada ou desgastada – Corrente de comando com folga excessiva ou desgastada – Tensor da corrente de comando desgastado ou danificado – Dentes da engrenagem de comando desgastados • Cilindros, pistões ou anéis dos pistões desgastados (Capítulo 11) Marcha lenta irregular • Compressão do cilindro muito baixa CBR1100XXx
  5. 5. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-4 TESTE DE COMPRESSÃO DO CILINDRO c Aqueça o motor até a temperatura normal de funcionamento. Desligue o motor e remova os supressores de ruído das velas de ignição. Em seguida, retire uma vela de cada vez (pág. 3-7). Levante a extremidade traseira do tanque de combustível (pág. 5-47). Desacople o conector 2P (marrom) da bomba de combustível. Instale o medidor de compressão. FERRAMENTA ESPECIAL: Acessório do medidor de compressão 07RMJ - MY50100 Abra completamente o acelerador e acione o motor através do motor de partida, até que a leitura no medidor pare de subir. A leitura máxima é obtida geralmente em 4 – 7 segundos. NOTA Pressão de compressão: 1.275 kPa (13,0 kgf/cm2 , 185 psi) a 350 rpm Uma compressão baixa pode ser causada por: • Junta do cabeçote danificada • Ajuste inadequado das válvulas • Vazamento nas válvulas • Anéis dos pistões ou cilindros desgastados Uma compressão alta pode ser causada por: • Depósitos de carvão na câmara de combustão ou na cabeça do pistão Para evitar que a bateria seja descarregada, não acione o motor de partida por mais de sete segundos. Se for necessário manter o motor em funcionamento para efetuar os serviços de manutenção, certifique-se de que a área de trabalho esteja bem ventilada. Nunca mantenha o motor em funcionamento em áreas fechadas. Os gases de escapamento contêm gás monóxido de carbono venenoso e pode causar perda de consciência ou até mesmo a morte. CONECTOR 2P (MARROM) CBR1100XXx MEDIDOR DE COMPRESSÃO
  6. 6. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-5 REMOÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE Remova as seguintes peças: • Carcaça do filtro de ar (página 5-56) • Supressores de ruídos das velas de ignição (página 3-7). Desacople o conector 2P (natural) da válvula solenóide de controle do PAIR. CONECTOR 2P (NATURAL) Remova os parafusos de fixação do suporte da guia do cabo do acelerador. Desacople as extremidades dos cabos do acelerador do suporte. PARAFUSOS SUPORTE DA GUIA DO CABO Remova os parafusos SH e as tampas da válvula PAIR do cabeçote. TAMPA DA VÁLVULA DE PALHETA PARAFUSOS Desconecte o tubo de respiro da tampa do cabeçote. Desacople as mangueiras de sucção e, em seguida a válvula solenóide de controle do PAIR. VÁLVULA SOLENÓIDE DE CONTROLE DO PAIR CBR1100XXx TUBO DE RESPIRO DA CARCAÇA
  7. 7. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-6 Remova as arruelas e os parafusos da tampa do cabeçote. PARAFUSOS/ARRUELAS DESMONTAGEM DA TAMPA DO CABEÇOTE Remova a guarnição da tampa do cabeçote. GUARNIÇÃO Remova os parafusos do separador do respiro e a junta. SEPARADOR DO RESPIRO PARAFUSOS Remova a tampa do cabeçote puxando-a para a frente. TAMPA DO CABEÇOTE CBR1100XXx
  8. 8. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-7 Verifique se a válvula do PAIR está gasta ou danificada e substitua se necessário. VÁLVULAS DE VERIFICAÇÃO DO PAIR Remova a tampa do orifício da árvore de manivelas e o anel de vedação. TAMPA DO ORIFÍCIO DA ÁRVORE DE MANIVELAS Gire a árvore de manivelas no sentido horário e alinhe a marca "T" do rotor do gerador de pulsos com a marca de referência da tampa do rotor. Certifique-se de que o pistão nº 1 esteja no PMS (ponto morto superior) da fase de compressão. MARCA "T" MARCA DE REFERÊNCIA REMOÇÃO DA ÁRVORE DE COMANDO Remova a tampa do cabeçote (página 8-5). Evite danificar o gerador de pulsos do comando durante a remoção das árvores de comando, parafusos, arruelas de vedação e gerador de pulsos do comando do cabeçote. PARAFUSOS/ARRUELAS DE VEDAÇÃO TAMPA DO GERADOR DE PULSOS DO COMANDO CBR1100XXx
  9. 9. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-8 Remova o parafuso e a arruela de vedação do acionador do tensor da corrente de comando. PARAFUSOS DAS ENGRENAGENS DE COMANDO PARAFUSOS DAS ENGRENAGENS DE COMANDO Gire completamente o eixo do acionador do tensor da corrente de comando no sentido horário e fixe-o com uma ferramenta limitadora. Esta ferramenta pode ser facilmente adaptada, usando-se um pedaço fino de aço (com 1 mm de espessura). Se pretende substituir a árvore e/ou a engrenagem de comando, solte os parafusos da engrenagem através dos seguintes procedimentos: NOTA • Remova o parafuso da engrenagem de comando da árvore de admissão e escapamento. NOTA • Gire a árvore de manivelas uma volta (360°) e remova o outro parafuso da engrenagem das árvores. • Remova a engrenagem da árvore de comando. Tenha cuidado para não derrubar os parafusos da engrenagem dentro da carcaça do motor. Não é necessário remover a engrenagem da árvore de comando, exceto quando for necessária a substituição de uma destas peças. CBR1100XXx ESPESSURA DO MATERIAL: 1,0 mm 15 mm 19 mm 15 mm 3 mm 8,5 mm 4,5 mm PARAFUSO ACIONADOR DO TENSOR DA CORRENTE DE COMANDO ARRUELA DE VEDAÇÃO FERRAMENTA LIMITADORA
  10. 10. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-9 Remova os parafusos e a guia B da corrente de comando. Remova as engrenagens do comando. GUIA B DA CORRENTE DE COMANDO PARAFUSOS CALÇO AJUSTADOR DA VÁLVULA SUPORTES DAS ÁRVORES DE COMANDO Solte e remova os parafusos, os suportes, e as árvores de comando. a NOTA Remova os ajustadores das válvulas e os calços. NOTA INSPEÇÃO SUPORTE DA ÁRVORE DE COMANDO Inspecione a superfície dos mancais do suporte da árvore de comando quanto a escoriações, riscos ou indícios de lubrificação insuficiente. Inspecione os orifícios de óleo dos suportes quanto a obstruções. • Tenha cuidado para não danificar o alojamento dos ajustadores das válvulas. • Os calços podem ficar presos no interior dos ajustadores. Não deixe que caiam na carcaça do motor. • Marque todos os calços e ajustadores para certificar-se de que sejam reinstalados na posição original. • Os ajustadores podem ser facilmente removidos, utilizando- se uma fresa para sede da válvula ou um imã. • Os calços podem ser facilmente removidos, utilizando-se uma pinça ou um imã. • Suspenda a corrente de comando, usando um arame para evitar que caia na carcaça do motor. • Não é necessário remover os pinos-guia dos suportes das árvores de comando. Solte os parafusos em seqüência cruzada, pouco a pouco e de dentro para fora a fim de não danificar o suporte da árvore de comando. PARAFUSOS CBR1100XXx
  11. 11. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-10 EMPENAMENTO DA ÁRVORE DE COMANDO Apóie as extremidades da árvore de comando em blocos em V e meça seu empenamento com um relógio comparador. Limite de uso 0,05 mm FOLGA DE ÓLEO DA ÁRVORE DE COMANDO Limpe todo o óleo dos mancais das árvores de comando, cabeçote e suportes das árvores de comando. Aplique uma tira de plastigage no sentido axial de cada mancal. PLASTIGAGE Instale os suportes e aperte os parafusos diagonalmente em 2-3 etapas. NOTA Torque: 12 N.m (1,2 kg.m) Enquanto estiver usando o plastigage, não gire a árvore de comando. ALTURA DOS RESSALTOS DA ÁRVORE DE COMANDO Usando um micrômetro, meça a altura de todos os ressaltos da árvore de comando. Limite de Uso ADM 38,12 mm ESC 38,08 mm CBR1100XXx
  12. 12. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-11 Remova os suportes das árvores de comando e meça a largura de cada plastigage. A maior largura determina a folga de óleo. Se os limites de uso forem ultrapassados, substitua a árvore de comando e verifique a folga novamente. Substitua o cabeçote e os suportes das árvores de comando se a folga continuar excedendo o limite de uso. Limite de uso 0,10 mm REMOÇÃO DO CABEÇOTE Remova o motor do chassi (pág. 7-2). Remova as árvores de comando (página 8-7). Remova o parafuso de drenagem e arruela de vedação do cilindro. Drene o líquido de arrefecimento do cabeçote e do bloco do cilindro. Verifique se a arruela de vedação está em boas condições e substitua-a, se necessário. Reinstale a arruela de vedação e o parafuso de drenagem. PARAFUSO DE DRENAGEM/ ARRUELA DE VEDAÇÃO DO CILINDRO Desacople o conector do ECT/termo-sensor. Desacople o tubo de passagem de ar da carcaça do termostato. Remova os parafusos e a carcaça do termostato. TUBO DE PASSAGEM CARCAÇA DO TERMOSTATO PARAFUSOS CONECTOR GUIA B DA CORRENTE DE COMANDO Inspecione a guia B da corrente de comando quanto a danos ou desgaste. GUIA B DA CORRENTE DE COMANDO CBR1100XXx
  13. 13. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-12 Remova a porca cega de fixação do tensor da corrente de comando e a arruela de vedação. Remova o tensor da corrente de comando. TENSOR DA CORRENTE DE COMANDO Remova os pinos-guia e a junta do cabeçote. JUNTA PINOS-GUIA Remova a tampa do rotor do gerador de pulsos (página 17-7). Remova o parafuso, a guia da corrente de comando e o espaçador. Remova a guia da corrente e a engrenagem do comando da árvore de manivelas. ENGRENAGEM DO COMANDO PARAFUSO GUIA DA CORRENTE CORRENTE DE COMANDO DE COMANDO Remova os dois parafusos flange de 6 mm. Remova os dez parafusos especiais de 10 mm. NOTA Remova o cabeçote. Solte os parafusos especiais de 9 mm diagonalmente, em 2 ou 3 etapas. PARAFUSOS DE 6 mm PARAFUSOS DE 10 mm CBR1100XXx PORCA-CEGA/ARRUELA DE VEDAÇÃO
  14. 14. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-13 DESMONTAGEM DO CABEÇOTE Retire as velas de ignição do cabeçote. Instale o protetor no alojamento do ajustador. FERRAMENTA ESPECIAL: Protetor do alojamento do ajustador 07HMG - MR70002 PROTETOR DO ALOJAMENTO DO AJUSTADOR Remova as chavetas das molas das válvulas, usando as ferramentas especiais como mostrado na ilustração. FERRAMENTAS ESPECIAIS: Compressor da mola da válvula 07757 - 0010000 Acessório do compressor da mola da válvula 07959 - KM30101 a Para evitar a perda de tensão, não comprima as molas das válvulas mais do que o necessário para remover as chavetas. ACESSÓRIO COMPRESSOR DA MOLA DA VÁLVULA Remova as seguintes peças: • Retentor da mola • Molas internas e externas • Válvulas • Vedador da haste • Assentos das molas internas e externas NOTA Marque todas as peças desmontadas para que possam ser reinstaladas na posição original MOLA EXTERNA Uma ferramenta equivalente pode ser facilmente adaptada, usando-se uma caixa para filme fotográfico de 35 mm, conforme mostrado na ilustração. CBR1100XXx VISTA SUPERIOR ASSENTOS DAS MOLAS MOLA INTERNA RETENTOR VÁLVULA VEDADOR DA HASTE 5 mm 5 mm 15 mm 31 mm DIÂMETRO INTERNO 25 mm (QUANDO COMPRIMIDA)
  15. 15. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-14 INSPEÇÃO DO CABEÇOTE CABEÇOTE Remova os depósitos de carvão das câmaras de combustão. Verifique se há trincas nos orifícios das velas de ignição e na região das válvulas. NOTA Verifique se o cabeçote está empenado, usando uma régua e um cálibre de lâminas. Limite de uso 0,10 mm Evite danificar a superfície da junta. CÂMARA DE COMBUSTÃO TENSOR/GUIA DA CORRENTE DE COMANDO Verifique se o tensor e a guia da corrente de comando estão excessivamente desgastados e substitua-os se necessário. GUIA DA CORRENTE DE COMANDO TENSOR DA CORRENTE DE COMANDO MOLAS DAS VÁLVULAS Meça o comprimento livre das molas internas e externas das válvulas. Substitua as molas se o comprimento for inferior ao limite de uso. Limite de Uso Interna 35,4 mm Externa 38,6 mm CBR1100XXx
  16. 16. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-15 AJUSTADOR DAS VÁLVULAS Inspecione todos os ajustadores quanto a riscos ou desgaste excessivo. Meça o diâmetro externo de cada ajustador. Limite de uso 25,97 mm VÁLVULAS/GUIAS DAS VÁLVULAS Verifique se as válvulas estão empenadas ou queimadas e se suas hastes estão excessivamente desgastadas. Verifique se as válvulas se movem livremente nas respectivas guias. Meça e anote o diâmetro externo das hastes das válvulas. Limite de Uso ADM 4,965 mm ESC 4,950 mm Utilize o alargador das guias para remover possíveis depósitos de carvão antes de verificar as folgas. Insira o alargador no lado da câmara de combustão do cabeçote e gire-o sempre no sentido horário. FERRAMENTA ESPECIAL: Alargador da guia da válvula: 07984 - MA60001 ALARGADOR DA GUIA DA VÁLVULA ALOJAMENTOS DOS AJUSTADORES DAS VÁLVULAS Inspecione os alojamentos dos ajustadores das válvulas quanto a riscos ou desgaste excessivo. Meça o diâmetro interno de todos os alojamentos. Limite de uso 26,04 mm CBR1100XXx
  17. 17. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-16 Meça a anote o diâmetro interno das guias das válvulas. Calcule a folga entre a guia e a haste da válvula, subtraindo o diâmetro externo da haste do diâmetro interno da guia correspondente. Se a folga estiver incorreta, verifique se ficaria dentro dos limites de uso se uma nova guia com dimensões padrão for utilizada. Se isto ocorrer, substitua e retifique as guias que forem necessárias. Se a folga entre a haste e a guia permanecer fora dos limites de uso, substitua as válvulas e as guias. NOTA As sedes das válvulas devem ser recondicionadas sempre que forem substituídas (página 8-17). Padrões ADM 0,010 – 0,037 mm ESC 0,025 – 0,052 mm Limite de Uso ADM/ESC 5,040 mm SUBSTITUIÇÃO DAS GUIAS DAS VÁLVULAS Coloque as guias das válvulas de reposição no congelador de uma geladeira por cerca de uma hora. Aqueça o cabeçote a 100 – 150°C em uma chapa quente ou um forno. c a Apóie o cabeçote e retire as guias das válvulas pelo lado da câmara de combustão do cabeçote. FERRAMENTA ESPECIAL: Instalador/extrator da guia da válvula, 5 mm 07942 - MA60000 Não use maçarico para aquecer o cabeçote, o que poderia causar empenamento. Para evitar queimaduras, use luvas grossas ao manusear o cabeçote aquecido. INSTALADOR/EXTRATOR DA GUIA DA VÁLVULA CBR1100XXx
  18. 18. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-17 Ajuste a profundidade da ferramenta especial, usando um paquímetro conforme mostrado na ilustração. Instale a guia pelo lado superior do cabeçote. FERRAMENTA ESPECIAL: Instalador/extrator da guia da válvula, 5 mm 07942 - MA60000 Deixe o cabeçote esfriar até a temperatura ambiente. Recondicione a nova guia da válvula depois da instalação. Insira o alargador pelo lado da câmara de combustão e gire-o sempre no sentido horário. FERRAMENTA ESPECIAL: Alargador da guia da válvula 07984-MA60001 NOTA Limpe completamente o cabeçote para remover todas as partículas metálicas. Retifique as sedes das válvulas (consulte a página seguinte). INSPEÇÃO/RETÍFICA DAS SEDES DAS VÁLVULAS Limpe completamente as válvulas de admissão e escapamento para remover os depósitos de carvão. Aplique uma leve camada de Azul da Prússia sobre as sedes das válvulas. Instale a válvula e gire-a de encontro a sede com auxílio de um cabo de ventosa ou outra ferramenta manual de fresagem. Remova e inspecione as válvulas. a Verifique a largura das sedes das válvulas. As sedes deverão ser retificadas se estiverem muito estreitas, muito largas ou muito baixas. Padrão Limite de uso 0,90 - 1,10 mm 1,5 mm As válvulas não podem ser retificadas. Substitua a válvula se sua face estiver queimada, excessivamente desgastada ou com contato irregular com a sede. Aplique óleo de corte no alargador durante esta operação. Profundidade ADM/ESC 16,3 - 16,5 mm INSTALADOR / EXTRATOR DA GUIA DA VÁLVULA CABO DE VENTOSA ALARGADOR DA GUIA DA VÁLVULA CBR1100XXx
  19. 19. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-18 RETÍFICA DAS SEDES DAS VÁLVULAS Recomenda-se o uso de uma retificadora mecânica para obter- se um desbaste correto das sedes das válvulas. NOTA Siga as instruções de operação do fabricante da retificadora mecânica. Use uma fresa de 32° para remover 1/4 do material existente na parte superior da sede da válvula. Use uma fresa de 60° para remover 1/4 da parte inferior da sede usada. Remova a fresa e inspecione a área retificada. Use uma fresa de 45° para remover as rebarbas ou irregularidade das sedes. NOTA Retifique a sede com uma fresa de 45° sempre que a guia da válvula for substituída. CBR1100XXx IRREGULARIDADE LARGURA ANTERIOR DA SEDE LARGURA ANTERIOR DA SEDE 45° 60° 32° 32° 60°
  20. 20. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-19 Instale uma fresa de 45° para dar o acabamento e obter a largura correta da sede. Certifique-se de que todas as irregularidades e resíduos tenham sido removidos. Retifique novamente se necessário. Se a área de contato na válvula estiver muito baixa, a sede deverá ser elevada, usando-se uma fresa de 60°. Retifique a sede de acordo com as especificações, usando uma fresa de acabamento de 45°. Depois de retificar a sede, aplique um composto de polimento na face da válvula e efetue o polimento, aplicando uma leve pressão. Terminada a retífica, limpe todos os resíduos do cabeçote e da válvula. NOTA Tome cuidado para que o composto de polimento não penetre nas guias. CABO DE VENTOSA Aplique uma camada fina de Azul da Prússia na sede da válvula. Instale a válvula em sua guia e gire-a contra sua sede para obter uma impressão clara do assentamento. NOTA Se a área de contato estiver muito alta na válvula, a sede deverá ser rebaixada, usando-se uma fresa de 32°. A posição da sede da válvula em relação à sua face é muito importante para um bom assentamento. CBR1100XXx CONTATO MUITO ALTO 1,2 mm 45° 32° 60° LARGURA ANTERIOR DA SEDE CONTATO MUITO BAIXO LARGURA ANTERIOR DA SEDE
  21. 21. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-20 MONTAGEM DO CABEÇOTE Limpe o conjunto do cabeçote com solvente de limpeza e seque as passagens de óleo com ar comprimido. Instale as sedes das molas interna e externa. Instale os novos vedadores nas hastes. Lubrifique todas as hastes das válvulas com graxa a base de bissulfeto de molibdênio e introduza as válvulas em suas guias. Para não danificar os vedadores, gire as válvulas lentamente ao introduzi-las. MOLA EXTERNA Instale o protetor no alojamento do ajustador da válvula. FERRAMENTA ESPECIAL: Protetor do alojamento do ajustador 07HMG - MR70002 PROTETOR DO ALOJAMENTO DO AJUSTADOR CBR1100XXx VEDADOR DA HASTE SEDE DA MOLA INTERNA SEDE DA MOLA EXTERNA GUIA DA VÁLVULA AJUSTADOR DA VÁLVULA CALÇO CHAVETA RETENTOR MOLA INTERNA MOLA EXTERNA VÁLVULA DE ESCAPAMENTO VÁLVULA DE ADMISSÃO ASSENTOS DAS MOLAS MOLA INTERNA RETENTOR VÁLVULA VEDADOR DA HASTE
  22. 22. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-21 Instale as molas das válvulas com os elos mais próximos virados para a câmara de combustão. Instale os retentores das molas. Bata levemente nas hastes das válvulas com dois martelos plásticos para assentar as chavetas firmemente. a Apóie o cabeçote sobre um suporte de modo que não fiquem em contato com a bancada para evitar danos às válvulas. MARTELOS PLÁSTICOS INSTALAÇÃO DO CABEÇOTE Instale a engrenagem do comando alinhando seus dentes com os dentes da árvore do comando. ENGRENAGEM DO COMANDO ALINHAR Instale as chavetas das válvulas, usando a ferramenta especial, conforme mostrado. Para evitar a perda de tensão, não comprima as molas das válvulas mais do que o necessário. FERRAMENTAS ESPECIAIS: Compressor da mola da válvula 07757 - 0010000 Acessório do compressor da mola da válvula: 07959 - KM30101 ACESSÓRIO COMPRESSOR DA MOLA DA VÁLVULA CBR1100XXx
  23. 23. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-22 Instale a corrente de comando. Instale a guia da corrente de comando e aperte o parafuso/arruela. Instale a tampa e o rotor do gerador de pulsos (página 17-8). ENGRENAGEM DO COMANDO PARAFUSO GUIA DA CORRENTE CORRENTE DE COMANDO DE COMANDO Instale o cabeçote. Aplique óleo nas roscas e nas superfícies de contato dos parafusos especiais de 10 mm/arruelas e instale-os. Instale os dois parafusos flange de 6 mm. Aperte os parafusos especiais de 10 mm em seqüência cruzada, em 2 ou 3 etapas, e aperte-os no torque especificado. Torque: 69 N.m (6,9 kg.m) Aperte os parafusos flange de 6 mm no torque especificado. Torque: 10 N.m (1,0 kg.m) Instale o tensor da corrente do comando no cabeçote. Instale a nova arruela de vedação e aperte a porca cega. PARAFUSOS, 6 mm PARAFUSOS, 10 mm TENSOR DA CORRENTE PORCA CEGA/ARRUELA DO COMANDO DE VEDAÇÃO Instale os pinos-guia e uma nova junta no cabeçote, conforme mostrado na ilustração. JUNTA PINOS-GUIA CBR1100XXx NOVA NOVA
  24. 24. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-23 Instale o novo anel de vedação na ranhura do alojamento do termostato. Instale o alojamento do termostato no cabeçote e aperte os parafusos firmemente. Acople o tubo de passagem de ar da carcaça do termostato. Acople o conector do ECT/termo-sensor. Instale o motor no chassi (pág. 7-5). TUBO DE PASSAGEM CARCAÇA DO DE AR TERMOSTATO PARAFUSOS CONECTOR Se as engrenagens de comando tiverem sido removidas, instale- as nas árvores de comando. NOTA • Instale a engrenagem de comando de admissão com a marca de sincronização (IN) virada para fora e o ressalto nº 1 virado para cima e para fora, conforme mostrado na ilustração. • Instale a engrenagem de comando de escape com a marca de sincronização (EX) virada para fora e o ressalto nº 1 virado para cima e para fora, conforme mostrado na ilustração. Limpe e aplique trava química nas roscas dos parafusos da engrenagem de comando. Instale provisoriamente os parafusos da engrenagem de comando. TRAVA PARAFUSOS INSTALAÇÃO DA ÁRVORE DE COMANDO Aplique óleo de bissulfeto de molibdênio na superfície externa de cada ajustador da válvula. Instale os calços e os ajustadores nos alojamentos. CALÇO AJUSTADOR DA VÁLVULA CBR1100XXx RESSALTOS Nº 1 ENGRENAGEM DE COMANDO DE ESCAPAMENTO ENGRENAGEM DE COMANDO DE ADMISSÃO TRAVA
  25. 25. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-24 Durante a instalação da engrenagem do comando do escapamento, alinhe a referência do rotor do gerador de pulsos do comando com a marca "EX" da engrenagem. PARAFUSOS ALINHAR Aplique óleo de bissulfeto de molibdênio nos mancais da árvore de comando e nos suportes das árvores de comando. Instale a corrente nas engrenagens de comando e, em seguida, instale as árvores de comando de admissão e escapamento. NOTA • Instale as árvores de comando nas posições corretas, de acordo com as marcas de identificação. “IN”: Árvore de comando de admissão “EX”: Árvore de comando de escapamento • Certifique-se de que as marcas de sincronização nas engrenagens de comando estejam viradas para fora e niveladas com a face superior do cabeçote, conforme ilustrado. MARCAS DE ENGRENAGEM DE COMANDO SINCRONIZAÇÃO DE ESCAPAMENTO ENGRENAGEM DE COMANDO DE ADMISSÃO Gire a árvore de manivelas no sentido horário e alinhe a marca "T" do rotor do gerador de pulsos com a marca de referência da tampa do rotor. MARCA "T" MARCA DE REFERÊNCIA CBR1100XXx TRAVA ÓleoMo ÓleoMo
  26. 26. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-25 Instale s suportes da árvore de comando. NOTA Instale os suportes das árvores de comando nas posições corretas, de acordo com as marcas de identificação: "IN": Suporte da árvore de comando de admissão "EX": Suporte da árvore de comando de escapamento SUPORTE DA ÁRVORE DE MARCAS DE COMANDO DE ESCAPAMENTO SINCRONIZAÇÃO ÁRVORE DE COMANDO DE ADMISSÃO Instale a guia B, e aperte os parafusos de fixação. GUIA B DA CORRENTE DE COMANDO PARAFUSOS Caso as engrenagens de comando tenham sido removidas, aperte seus parafusos no torque especificado. Torque: 20 N.m (2,0 kg.m) Gire a árvore de manivelas uma volta (360°) e aperte os outros parafusos da engrenagem de comando. PARAFUSOS DA ENGRENAGEM DE COMANDO Instale provisoriamente os dezoito parafusos até que os suportes toquem ligeiramente a superfície de contato do cabeçote. a Aperte todos os parafusos de acordo com a ordem numérica gravada nos suportes das árvores de comando. Torque: 12 N.m (1,2 kg.m) Se os parafusos de fixação forem apertados somente de um lado, os suportes poderão quebrar. PARAFUSOS CBR1100XXx
  27. 27. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-26 Remova a ferramenta limitadora do acionador do tensor da corrente de comando. Instale uma nova junta na tampa do gerador de pulsos do comando. Instale a tampa do gerador de pulsos do comando alinhando os pinos-guia com o orifício do cabeçote. Instale a nova arruela de vedação e parafusos e, em seguida, aperte os parafusos no torque especificado. Torque: 12 N.m (1,2 kg.m) PARAFUSOS/ARRUELA DE VEDAÇÃO TAMPA DO GERADOR DE PULSOS DO COMANDO Instale a nova arruela de vedação e aperte o parafuso de vedação. Inspecione novamente a sincronização das válvulas. CBR1100XXx FERRAMENTA LIMITADORA PARAFUSO ACIONADOR DO TENSOR ARRUELA DE VEDAÇÃO PINOS GUIA JUNTA TAMPA DO GERADOR DE PULSOS DO COMANDO NOVO NOVO NOVO
  28. 28. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-27 MONTAGEM DA TAMPA DO CABEÇOTE Instale uma nova junta e o separador do respiro da carcaça na tampa do cabeçote. JUNTA SEPARADOR DO RESPIRO Instale as válvulas de verificação do PAIR na tampa do cabeçote. VÁLVULAS DE VERIFICAÇÃO DO PAIR INSTALAÇÃO DA TAMPA DO CABEÇOTE Instale a guarnição na ranhura da tampa do cabeçote. GUARNIÇÃO Aplique trava química nas roscas dos parafusos de fixação do separador do respiro da carcaça. Aperte os parafusos no torque especificado: Torque: 12 N.m (1,2 kg.m) SEPARADOR DO RESPIRO PARAFUSOS CBR1100XXx NOVA TRAVA
  29. 29. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-28 Aplique junta líquida nos rebaixos semicirculares do cabeçote, conforme ilustrado. Instale a tampa no cabeçote. TAMPA DO CABEÇOTE Instale as arruelas com as marcas gravadas "UP" viradas para cima. Instale as junções de ar e os anéis de vedação. CBR1100XXx JUNÇÕES DE AR ANÉIS DE VEDAÇÃO VEDADOR
  30. 30. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-29 Instale e aperte os parafusos especiais da tampa do cabeçote no torque especificado. NOTA Torque: 10 N.m (1,0 kg.m) Aperte primeiro os parafusos com a marca "∆". PARAFUSOS /ARRUELAS Acople os cabos no tambor do acelerador. Instale e aperte os parafusos de fixação do suporte da guia do cabo do acelerador no torque especificado. Torque: 3 N.m (0,3 kg.m) PARAFUSOS SUPORTE DA GUIA DO CABO Instale o conjunto da válvula solenóide PAIR e mangueiras de sucção de ar na tampa da válvula de palheta do PAIR. Acople o tubo de respiro da carcaça. VÁLVULA SOLENÓIDE TUBO DE RESPIRO DE CONTROLE DO PAIR DA CARCAÇA Instale as tampas da válvula de palheta PAIR e aperte os parafusos SH no torque especificado. Torque: 10 N.m (1,0 kg.m) TAMPA DA VÁLVULA DE PALHETA PARAFUSOS CBR1100XXx
  31. 31. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-30 Acople o conector 2P (Natural) da válvula solenóide de controle do PAIR. Instale os supressores de ruídos (página 3-9) Instale a carcaça do filtro de ar (página 5-57) CONECTOR 2P (NATURAL) Gire completamente o eixo do tensor no sentido horário e fixe-o, usando a ferramenta limitadora a fim de evitar danos à corrente de comando. Consulte a página 8-8 quanto à ferramenta limitadora. Remova os parafusos, arruelas de vedação e o acionador do tensor da corrente de comando. Remova a junta. ACIONADOR DO TENSOR DA CORRENTE DE COMANDO REMOÇÃO Remova a carenagem inferior (página 2-3). Remova o parafuso e a arruela de vedação do tensor da corrente de comando. CBR1100XXx PARAFUSO ACIONADOR DO TENSOR DA CORRENTE DO COMANDO ARRUELA DE VEDAÇÃO FERRAMENTA LIMITADORA PARAFUSOS JUNTA TENSOR DA CORRENTE DO COMANDO
  32. 32. CABEÇOTE/VÁLVULAS 8-31 INSTALAÇÃO Instale uma nova junta no acionador do tensor da corrente de comando. NOTA Anote a direção da junta. Remova a ferramenta limitadora. Instale uma nova arruela de vedação e aperte o parafuso de vedação firmemente. Instale a carenagem inferior (pág. 2-4). Instale o acionador do tensor da corrente de comando no bloco do cilindro. Instale uma nova arruela e parafusos de vedação e aperte os parafusos no torque especificado. Torque: 10 N.m (1,0 kg.m) CBR1100XXx JUNTA PARAFUSOS ACIONADOR DO TENSOR FERRAMENTA LIMITADORA PARAFUSO ACIONADOR DO TENSOR DA CORRENTE DO COMANDO ARRUELA DE VEDAÇÃO NOVA NOVA
  33. 33. COMO USAR ESTE MANUAL Este manual de serviço descreve os procedimentos de serviço para a CBR1100XXx. Siga as recomendações da Tabela de Manutenção (Capítulo 3) para garantir condições perfeitas de funcionamento e níveis de emissões dentro dos limites permitidos. A 1ª manutenção programada é muito importante, pois irá compensar os desgastes iniciais que ocorrem durante o período de amaciamento. Os Capítulos 1 e 3 aplicam-se a toda motocicleta. O Capítulo 2 apresenta os procedimentos de remoção/instalação de componentes que pode ser necessária para efetuar os serviços descritos nos capítulos subseqüentes. Os Capítulos 4 a 20 apresentam as peças da motocicleta, agrupadas de acordo com sua localização. Localize o capítulo desejado nesta página. Em seguida, consulte o índice apresentado na primeira página do capítulo selecionado. A maioria dos capítulos começa com uma ilustração do sistema ou conjunto, as informações de serviço e a diagnóstico de defeitos. Consulte no capítulo 21 as instruções técnicas de funcionamento para familiarizar-se com esta motocicleta. Se a causa do problema for desconhecida, consulte o Capítulo 22, "Diagnóstico de Defeitos". MOTO HONDA DA AMAZÔNIA LTDA. Departamento de Serviços Pós-Venda Setor de Publicações Técnicas TODAS AS INFORMAÇÕES, ILUSTRAÇÕES, PROCEDIMENTOS E ESPECIFICAÇÕES APRESENTADAS NESTA PUBLICAÇÃO SÃO BASEADAS NAS INFORMAÇÕES MAIS RECENTES DISPONÍVEIS SOBRE O PRODUTO NO MOMENTO DA APROVAÇÃO DA IMPRESSÃO. A MOTO HONDA DA AMAZÔNIA LTDA RESERVA-SE O DIREITO DE ALTERAR AS CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO A QUALQUER MOMENTO E SEM PRÉVIO AVISO, SEM QUE ISTO INCORRA EM QUAISQUER OBRIGAÇÕES. NENHUMA PARTE DESTA PUBLICAÇÃO PODE SER REPRODUZIDA SEM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA POR ESCRITO. INFORMAÇÕES GERAIS CHASSI/CARENAGEM /SISTEMA DE ESCAPAMENTO MANUTENÇÃO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO (Injeção de Combustível Programada) SISTEMA DE ARREFECIMENTO REMOÇÃO/INSTALAÇÃO DO MOTOR CABEÇOTE/VÁLVULAS EMBREAGEM/SELETOR DE MARCHAS ALTERNADOR/EMBREAGEM DE PARTIDA CARCAÇA DO MOTOR/PISTÃO/CILINDRO ÁRVORE DE MANIVELAS/TRANSMISSÃO/ BALANCEIRO RODA DIANTEIRA/SUSPENSÃO/SISTEMA DE DIREÇÃO RODA TRASEIRA/SUSPENSÃO FREIO HIDRÁULICO BATERIA/SISTEMA DE CARGA SISTEMA DE IGNIÇÃO SISTEMA DE PARTIDA LUZES/INDICADORES/INTERRUPTORES DIAGRAMA ELÉTRICO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 22 21 ÍNDICE GERAL SISTEMA ELÉTRICO CHASSIMOTORETRANSMISSÃO SUPLEMENTO 23

×