A construção da
geografia humana
A construção da
geografia humana–
um esquema da
periodização da geografia
humana positivista
 “Para compreender todo o sentido da
definição generalizada da geografia humana
como ciência que saiu do seio do positivi...
 “Os desequilíbrios regionais são vistos como fatos
naturais, sua explicação apóia-se na riqueza-pobreza
do solo e do sub...
 ““A escola geográfica francesa, não nasce como
muitas vezes foi imaginado, da cabeça de Vidal
de La Blache, completament...
 “Vidal declara que a geografia é ciência dos
lugares, não dos homens.”
 “Esclarecendo que o homem “pertence” a
geografi...
 “hoje não podemos ficar contra a crítica
do Sociólogo etnólogo M.Maus, que ,
desde 1905, via claramente como a
antropoge...
 DETERMINISMO
 POSSIBILISMO
 SUPERAÇÃO
 Intercâmbio entre disciplinas
geográficas e históricas na França.
 Geografia ...
 “Os sociólogos admitiram que os geógrafos
eram portadores de duas coisas: o sentido
do ambiente total e a experiência da...
 RESULTADOS:
 Superação do ambientalismo na geografia
social;
 Maior atenção dada aos problemas humanos;
 Passagem da ...
Massimo quaine   a construção da geografia humana - introdução ao pensamento geografico
Massimo quaine   a construção da geografia humana - introdução ao pensamento geografico
Massimo quaine   a construção da geografia humana - introdução ao pensamento geografico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Massimo quaine a construção da geografia humana - introdução ao pensamento geografico

1.046 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Massimo quaine a construção da geografia humana - introdução ao pensamento geografico

  1. 1. A construção da geografia humana
  2. 2. A construção da geografia humana– um esquema da periodização da geografia humana positivista
  3. 3.  “Para compreender todo o sentido da definição generalizada da geografia humana como ciência que saiu do seio do positivismo ambientalista e, portanto, poder voltar ao problema do nascimento da geografia humana – que representa um problema ainda aberto – devemos reconstruir esquematicamente, até os dias de hoje, a evolução desta geografia que mugio em torno de 1860.”
  4. 4.  “Os desequilíbrios regionais são vistos como fatos naturais, sua explicação apóia-se na riqueza-pobreza do solo e do subsolo, nas distâncias dos centros de produção e de mercado, etc. o efeito é que – por exemplo, o atraso, o isolamento e a marginalização de uma região na medida em que é vista principalmente em sua dimensão naturalista.”  “A relação geografia determinista e capitalista é até mais orgânica do que nos dizem os críticos da ideologia positivista. No fundo o determinismo geográfico reflete de forma mistificada a condição de alienação do território em relação ao homem.”  “Portanto para melhor geografia determinista e descritiva pode-se, em ponto, refletir aquilo que Marx observava a propósito de Hegel: “não se recriminar Hegel pelo fato de que ele faz passar aquilo que é como sendo a essência do Estado”.”
  5. 5.  ““A escola geográfica francesa, não nasce como muitas vezes foi imaginado, da cabeça de Vidal de La Blache, completamente armada contra o ambientalismo ou determinismo geográfico da geografia antrópica de Ratzel, ao contrário, nasce e permanece durante muito tempo no seio do ecologismo positivista, do qual empresta a concepção de ambiente ou milico, como ainda de clara Vidal na introdução aos princípios de geografia humana.”  Podemos compreender que “a geografia humana de Vidal não pode ser definida como uma ciência do homem ou uma ciência social, porque é mais geografia, isto é, ciência dos lugares, do que geografia humana.”
  6. 6.  “Vidal declara que a geografia é ciência dos lugares, não dos homens.”  “Esclarecendo que o homem “pertence” a geografia em função das construções que edifica sobre a superfície do solo, através da ação que exerce sobre os rios, sobre as próprias formas do relevo, sobre a flora, sobre a fauna e sobre todo o equilíbrio do mundo vivo.”
  7. 7.  “hoje não podemos ficar contra a crítica do Sociólogo etnólogo M.Maus, que , desde 1905, via claramente como a antropogeografia, em lugar de estudar o substrato material dos substrato material das sociedades em todos os seus elementos.”
  8. 8.  DETERMINISMO  POSSIBILISMO  SUPERAÇÃO  Intercâmbio entre disciplinas geográficas e históricas na França.  Geografia X Sociologia  Antropogeografia
  9. 9.  “Os sociólogos admitiram que os geógrafos eram portadores de duas coisas: o sentido do ambiente total e a experiência da observação direta. [...] E os geógrafos, por sua vez, perceberam que uma descrição correta não adquiria todo seu significado se os sociólogos não a esclarecessem a partir do interior”.  Surgimento da geografia social Importância ao grupo humano e depois ao ambiental
  10. 10.  RESULTADOS:  Superação do ambientalismo na geografia social;  Maior atenção dada aos problemas humanos;  Passagem da visão naturocêntrica do determinismo para a visão antropocêntrica;  Passagem do determinismo ambiental para a auto determinação humana;  Geografia humana como ciência social;  Aparecimento dos questionamentos filosóficos na geografia como concepção de mundo e da política como prática.

×