Introdução aos conceitos climatolóticos

2.772 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução aos conceitos climatolóticos

  1. 1. Disciplina de climatologia Curso de Geografia Monitor: Rodrigo Sousa UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ
  2. 2. METEOROLOGIA É definida como a ciência da atmosfera, ou seja, que estuda o envoltório de ar do nosso planeta. Está relacionada ao estado físico, dinâmico e quimico da atmosfera e às suas interaçães com a superficie terrestre subjacente, inclusive os oceanos.
  3. 3. CLIMATOLOGIA Interessamo-nos pelas condições meteorológicas de um lugar ou de uma região, porém, quando essas condições são observadas a longo prazo, levando-se em conta suas características de estabilidade e variabilidade. Para fins de maior validade para os estudos climáticos, são necessárias séries de dados que tenham sido coletadas ao longo de muitos anos (séries climatológicas). OBS.:
  4. 4. Em climatologia interessamo-nos pelas propriedades estatísticas do tempo, ou seja, pelas condições meteorológicas de um lugar ou de uma região, quando observadas a longo prazo. Em resumo: COLETA E INTERPRETAÇÃO DE DADOS METEOROLÓGICOS, ISTO É, REFERENTES AO TEMPO E PREVISÃO DE SUAS CONDIÇÕES A CURTO E MÉDIO PRAZOS. ANÁLISES DESSES DADOS NOS SEUS ASPECTOS ESTATÍSTICOS NUM CERTO INTERVALO DE TEMPO (GERALMENTE A LONGO PRAZO)   DOMÍNIO DA METEOROLOGIA DOMÍNIO DA CLIMATOLOGIA
  5. 5. FENÔMENOS METEOROLÓGICOS / CLIMATOLÓGICOS Natureza não determinística (fenômeno) cujo comportamento é aleatório A análise de tais fenômenos é realizada através dos dados numéricos , isto é de suas medidas. Com intervenção de modelos ou métodos probabilísticos e estatísticos. Exemplo de dados numéricos de interesse da meteorologia e na climatologia: Precipitação pluviométrica; Temperatura do ar; Intensidade e direção dos ventos; Umidade do ar; Pressão atmosférica; Temperatura do solo; Temperatura da superfície do mar. Para analisá-los na necessidade de serem submetidos a tratamento prévio, consistindo na elaboração de: Tabelas; Gráficos; Estimativas de parâmetros (média, variância, desvio padrão, etc) Essas técnicas pertencem ao domínio da estatística descritiva São técnicas que permitem uma “arrumação” dos dados originais, de sorte que certas regularidades ou características possam transparecer ou se tornarem mais evidentes.
  6. 6.  O estudo da atmosfera em um determinado lugar, pode ser definido a partir de certas variáveis meteorológicas como: - temperatura - umidade do ar - intensidade do vento - precipitação (chuva, neve, geada, etc) - pressão
  7. 7.  Do ponto de vista climático, outros elementos poderão interessar, como: - o campo elétrico da atmosfera - a radioatividade do ar - a presença de poluentes na atmosfera - presença de micro-organismos - composição química do ar  Por outro lado, a parte de suas inter relações múltiplas poderão ser influenciadas por outros fatores denominados fatores do tempo e do clima, a saber: -radiação solar -latitude -natureza do solo e seus revestimentos (cobertura vegetal, áreas desertificadas, áreas pavimentadas, etc.) -relevo -circulação geral da atmosfera
  8. 8.  O campo da climatologia é bastante amplo e pode fazer-se subdivisões, com base nos tópicos enfatizados na escala dos fenômenos atmosféricos que são resaltados, tais como: A - climatologia regional: estudo do clima em áreas ou regiões selecionadas; B - climatologia Sinótica: é o estudo do tempo e do clima em uma área com relação ao padrão de circulação atmosférica predominante. Obs.: A meteorologia sinótica trata de observações do tempo, feitas simultaneamente em varios pontos de uma área, com o objetivo de empreender previsões para o futuro (geralmente a curto prazo). A partir destas observações é possível definir tipos de tempo. Na climatologia sinótica, estudamos a evolução e o retorno dos vários tipos de tempo.
  9. 9. C - Climatologia dinâmica: envolve o estudo de uma longa série sinótica permitindo um conhecimento ao mesmo tempo descritivo e explicativo do clima de uma região. D - Climatologia Sísica: envolve a investigação da evolução dos processos atmosféricos em termos dos princípios físicos, com ênfase no balanço da energia e dos regimes do balanço hídrico da terra. E - Climatologia aplicada: enfatiza a aplicação do conhecimento climatológico e dos princípios climatológicos nas soluções dos problemas práticos que afetam a humanidade.  De certa forma são ramos da climatologia aplicada: - Climatologia agrícola; - Bioclimatologia; - Climatologia das edificações; - Climatologia urbana.
  10. 10. F - Climatologia histórica: estudo do desenvolvimento dos climas através dos tempos. G - Macroclimatologia: relaciona-se com os aspectos dos climas de amplas áreas da terra e com os movimentos atmosféricos em larga escala que afetam o clima. H - mesoclimatologia: estudo do clima em áreas relativamente pequenas entre 10 e 100 Km de extensão, ex: estudo do clima urbano. I - microclimatologia: estuda o clima junto ao solo ou em pequenas áreas, com menos de 100m de extensão.
  11. 11.  A climatologia tradicional enfoca as descrições dos padrões de distribuição temporal e espacial dos elementos do tempo. O método descritivo consiste, sobretudo de mapas de mídias que mostram variações diversas e sazonais e diferenças espaciais nos valores dos elementos climáticos. Essa abordagem descritiva do estudo do tempo e do clima, ATKISON (1972) realizou quatro críticas, a saber:
  12. 12. 1) A climatologia tradicional é descritiva e não explicativa; 2) O estudo do tempo e do clima tende a dar impressão de uma atmosfera estática; 3) Esse método negligencia as interações, ou seja, os mecanismos de retroalimentação que ocorrem na atmosfera; 4) Relacionam-se com a classificação climática, as linhas traçadas nos mapas climáticos dão impressão de mudanças obruptas do clima.  A climatologia moderna ou dinâmica procura explicar os fenômenos atmosféricos além de descrevê-los. Essa temática da geografia moderna se torna interessante , pois o homem necessita entender os fenômenos atmosféricos de modo que ele possa prevê-los, planejar, para suas necessidades.
  13. 13. As observações meteorológicas percorreram um cominho desde os primitivos cataventos e medidas da chuva, no quinto século antes de cristo. Tais observações hoje são coletadas por estações meteorológicas de várias ordens na superfície terrestre, como: -balões -helicópteros -aeronaves -foguetes -satélites -radiossonda Os satélites meteorológicos atualmente constituem importante recurso de informação climatológica, aperfeiçoando grande cobertura de dados.

×