Correntes estilísticas básicas na arte material teórico

1.119 visualizações

Publicada em

Correntes estilísticas básicas na arte material teórico

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Correntes estilísticas básicas na arte material teórico

  1. 1. Naturalismo, Idealismo, Expressionismo, Tendências surreais e fantásticas Correntes Estilísticas Básicas  Nas diversas épocas e culturas varia os enfoques seletivos, sempre de acordo com valores vigentes. Não são valores eternos. O que vem a ser importante numa geração, talvez não seja mais importante na geração seguinte.  Os enfoques variam de acordo com a personalidade do artista e possivelmente no amadurecimento de seu desenvolvimento artístico.  Na multiplicidade de enfoques possíveis podemos distinguir três atitudes básicas. Elas representam modos de vivenciar, ou seja, maneiras diversas de se encarar e elaborar a experiência do viver.  Como se fossem correntes submarinas moldando o curso das ondas, as grandes correntes estilísticas caracterizam essencialmente os diversos estilos históricos assim como os estilos individuais dos artistas. 1. Naturalismo  O artista procede de modo bastante objetivo, procurando respeitar a naturalidade, sem introduzir detalhes formais que não lhe pertencem, e descrevendo com relativa fidelidade.  Mesmo assim o artista não deixará de deformar. Selecionando sempre, fixará no objeto apenas as qualidades que o atraírem e comoverem.  Caracteriza-se por efeitos convincentes de luz e textura na superfície, o que causa a impressão de fidelidade à aparência natural de forma consistente.  Na Arte Pré-histórica, por exemplo, as motivações mágicas de caça levaram os artistas a representarem os animais com a maior semelhança possível, caracterizando especialmente as qualidades que mais importavam dos animais, sua tensão e vitalidade.  Temos como outro exemplo, os artistas impressionistas que descrevem, em vez de um objeto material, um fenômeno da natureza: a luminosidade atmosférica.  Esse fenômeno é observado e pintado com um rigor e uma objetividade quase científicos. E, obviamente, sem intenções mágicas.  Pode parecer estranho, mas ambas as atitudes: a científica (impressionista) e a mágica (pré-histórica), cabem no enfoque do Naturalismo.  Ambas apresentam a necessidade de observar particularidades específicas, ao se transmitirem as emoções geradas pelo fenômeno descrito.  Nas pinturas de Monet, por exemplo, o tema real não é a fachada de prédios, com sua matéria de pedra, e sim os reflexos coloridos produzidos pela luminosidade nas várias horas do dia.  Não só a Arte Pré-histórica e o Impressionismo podem ser classificados como Naturalismo, mas também diversas obras de muitos outros movimentos artísticos. 2. Idealismo  Procura reduzir, ou mesmo omitir, certos detalhes individuais, indicando apenas características gerais, idealizando assim as formas da natureza de acordo com um padrão geral.  O Idealismo afirma que o mundo físico é menos importante do que a mente ou o espírito que lhe dá forma.  Ênfase na alma e na mente em lugar do seu corpo, do material e do histórico.  Os ideais regulam o modo como o artista representa o mundo. 3. Expressionismo  Funda-se na intensificação de nossas emoções. O artista procura selecionar apenas os detalhes que considere essenciais do ponto de vista emotivo. Assim o artista intensifica formalmente exagerando em muito sua eventual aparência na natureza. 4. Tendências surreais e fantásticas  Tratam-se das artes fantásticas, não representando uma corrente estilística e sim uma temática especifica.  Esta temática procura ilustrar a presença de aspectos imaginativos irracionais dentro da nossa realidade.  Os artistas fazem ligações estranhas entre objetos familiares. 1
  2. 2.  A arte surrealista parte de componentes individuais realistas e os recombina em contextos incoerentes deliberadamente. 5. Recapitulando...  Correntes Estilísticas Básicas: • Representam modos de vivenciar, ou seja, maneiras diversas de se encarar e elaborar a experiência do viver; • Caracterizam essencialmente os diversos estilos históricos assim como os estilos individuais dos artistas;  Naturalismo: • Descreve objetos ou fenômenos com fidelidade ao real. • O artista não deixa de deformar a imagem. • Nem todas as imagens na pintura são detalhadas. • A figura principal é bem observada, enquanto que as outras são vistas de uma forma generalizada.  Idealismo: • Reduzir ou omite certos detalhes individuais; • Indica apenas características gerais; • Representação fictícia de algo que será mais satisfatório para o espírito do que a realidade objetiva.  Expressionismo: • Intensificação das emoções; • Seleção dos detalhes essenciais do ponto de vista emotivo; • Intensificação da forma exagerando sua aparência na natureza.  Tendências surreais e fantásticas: • Não representa uma corrente estilística e sim uma temática específica; • Ilustra a presença de aspectos imaginativos irracionais dentro da nossa realidade; • Ligações estranhas entre objetos familiares; • Parte de componentes individuais realistas; • Recombina esses componentes em contextos incoerentes. Bibliografia 2
  3. 3. LITTLE, Stephen. Ismos: para entender a arte. São Paulo: Globo, 1ª ed. 2010. OSTROWER, Fayga. Universos da Arte. Rio de Janeiro: Elsevier. 2004. 3

×