SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
ARTE
VISUAL
Professora: Eponina Alencar
1º série do Ensino Médio
Entendendo a arte
O mundo da arte é concreto e vivo podendo ser observado, compreendido e
apreciado. Através da experiência artística o ser humano desenvolve sua
imaginação e criação aprendendo a conviver com seus semelhantes, respeitando as
diferenças e sabendo modificar sua realidade.
A arte dá e encontra forma e significado como instrumento de vida na busca
do entendimento de quem somos, onde estamos e o que fazemos no mundo.
A arte é conhecimento!
1. O Artista cria, transmitindo e expressando ideias e
sentimentos...
2. Na forma de um Objeto Artístico – a obra de arte que...
3. O Observador vê, analisa, compreende e aprecia.
A arte é uma das primeiras manifestações da humanidade como forma do ser humano
marcar sua presença criando objetos e formas (pintura nas cavernas, templos religiosos,
roupas, quadros, filmes etc.) que representam sua vivência no mundo, comunicando e
expressando suas ideias, sentimentos e sensações para os outros.
Quando o ser humano faz arte, ele cria um objeto artístico que não precisa nos mostrar
exatamente como as coisas são no mundo natural ou vivido e sim, como as coisas
podem ser, de acordo com a sua visão.
A função da arte e o seu valor, portanto, não estão no retrato fiel da realidade, mas
sim, na representação simbólica do mundo humano.
Para existir a arte são precisos três elementos: o artista, o
observador e a obra de arte
• O artista, aquele que cria a obra, partindo do seu conhecimento concreto, abstrato e
individual transmitindo e expressando suas ideias, sentimentos, emoções em um objeto
artístico (pintura, escultura, desenho etc.) que simbolize esses conceitos;
• O observador, que faz parte do público que tem o contato com a obra, partindo num
caminho inverso ao do artista – observa a obra para chegar ao conhecimento de mundo
que ela contém;
• A obra de arte ou o objeto artístico, faz parte de todo o processo, indo da criação do
artista até o entendimento e apreciação do observador.
Colar-apito.
Etnia
indígena
Urubu
Kaapor.
Maranhão,
Brasil.
Bicho.
Ligia Clark.
Brasil. 1960.
AAnunciação.
Iluminura de
evangelho
manuscrito. C. de
1150.
Peça de
propaganda
de indústria de
papel.
Cratera (vaso) grego.
Imagem de espetáculo teatral.
Grécia. C. de 500 A.C.
Observe e analise as imagens de acordo com os
questionamentos:
Quais dessas imagens você consideraria como sendo obra de
arte?
Quais são as características das imagens que levam você a
considerar isso?
Elas são parecidas entre si e são da mesma época?
A arte é uma experiência humana de conhecimento estético que transmite e expressa ideias e
emoções na forma de um objeto artístico:
Desenho,
Pintura,
Escultura,
Arquitetura, etc.
Possui em si o seu próprio valor.
Portanto, para apreciarmos a arte é necessário aprender sobre ela.
Aprender a observar, a analisar, a refletir, a criticar e a emitir opiniões fundamentadas sobre
gostos, estilos, materiais e modos diferentes de fazer arte.
Desde os primórdios o ser humano busca transmitir e expressar suas ideias e
sentimentos;
O ser humano representa simbolicamente sua vivência, valores e crenças através da
arte.
Pinturas rupestres de
animais.
Cavernas de Lascaux. França. C.
de 15-13000 A.C.
Pintura na
tumba de
Nefertari.
Oferenda à
deusa Ísis. Bahri,
Egito. C. 1279-
1212 A.C
(dinastia 19).
Se acompanharmos as transformações sofridas pelas artes, passando da função religiosa à
autonomia da obra de arte como criação e expressão, notaremos que as mudanças foram de
dois tipos:
• De um lado, mudanças quanto ao fazer artístico, diferenciando-se em escolas de arte
ou estilos artísticos – clássico, gótico, renascentista, barroco, rococó, romântico,
impressionista, realista, surrealista, etc.
• De outro modo, porém, concernem à determinação social da atividade artística. A arte é
socialmente determinada:
1. Pela finalidade social das obras:
Na Antiguidade estavam destinadas ao culto religioso;
Na Renascença eram feitas pra dar prestígio a seus patrocinadores;
E hoje estão destinadas a percorrer circuitos do mercado de arte.
2. Pelo lugar social ocupado pelo artista:
Na Antiguidade, mago-artesão-oficiante de ritos;
Na Renascença, financiado e protegido por um mecenas;
E hoje, profissional liberal dependente do mercado de arte.
3. Pelas condições de recepção da obra de arte:
Na Antiguidade, a comunidade de fiéis;
Na Renascença, uma elite rica, cultivada e com poder político;
E Hoje, a classe economicamente dominante e politicamente dirigente, de um lado, e as classes
populares ou de massa, de outro.
•Pragmática ou utilitária – pedagógica, religiosa, politica e social;
•Naturalista – Realidade e imaginação;
•Formalista – organização das imagens com seus elementos visuais
e a composição da imagem: transmitir, expressar ideias e emoções;
•Interativa - Representa o papel da sociedade atual: observar torna-
se participativo.
Ao longo da história da arte podemos distinguir quatro funções
principais para a arte – a pragmática ou utilitária, a naturalista, a
formalista e a interativa.
Função pragmática ou utilitária: a arte serve
como meio para se alcançar um fim não-
artístico, não sendo valorizada por si mesma,
mas pela sua finalidade.
Vaso de cariátides
Cultura Santarém. Pará, Brasil.
C. 1000-1500.
Vaso de cerâmica em argila da Cultura
Santarém, etnia indígena que se desenvolveu na
foz do rio Tapajós, no Baixo Amazonas. Esta peça
possuía uma finalidade ritualística e era adornada
com ricos detalhes.
Cariátides são os nomes das figuras
antropomórficas (mistura de humanos com
animais) que sustentam o vaso na base.
Função naturalista: o que interessa é a
representação da realidade ou da imaginação o
mais natural possível para que o conteúdo possa
ser identificado e compreendido pelo
observador.
Recado difícil.
Almeida Júnior.
Rio de Janeiro.
Brasil. 1995.
Nesta pintura à óleo o artista
retrata uma situação de modo realista
com personagens humildes tirados do
cotidiano brasileiro da época.
A perfeição da técnica da pintura
ressalta a intenção de representar a
imagem o mais natural possível.
Função formalista: atribui maior qualidade na forma de
apresentação da obra preocupando-se com seus
significados, valores e motivos estéticos. A função
formalista trabalha com os princípios que determinam a
organização da imagem – os elementos e a composição
da imagem.
Esta pintura à óleo marca o início nas artes visuais do
movimento cultural conhecido como Modernismo no Brasil. Ela
simboliza elementos regionais (sol, mandacaru) com cores
vivas e figuras estilizadas e distorcidas, sem se preocupar com
a anatomia perfeita e sim com a forma de apresentação
estética da arte em si.
O nome “Abaporu” significa na língua Tupi-Guarani “o
homem que come” relacionado ao “antropofagismo cultural”
como proposta artística do Modernismo.
O Abaporu. Tarsila do Amaral São Paulo. Brasil.
1927.
Função interativa: já na metade do séc. XX muitos artistas
de vanguarda questionavam os motivos e valores estéticos
produzidos em suas obras e, com o advento das tecnologias
de comunicação em massa, as facilidades em obtenção de
materiais e o avanço tecnológico de produção, fez com que
os criadores repensassem seu papel na sociedade e a
maneira de como o observador não fosse um expectador
passivo, mas sim participante e integrante da arte, em
algumas vezes tornando-se até mesmo colaborador criativo
e ativo.
Exposição em Hangzhou, na China que
estimula a interação do público com as obras
criando ilusões em 3D.
Arte Figurativa ou
Figurativismo: é aquela que
retrata e expressa a figura de
um lugar, objeto, pessoa ou
situação de forma que possa
ser identificado, reconhecido.
A leiteira.
Jan Vermeer. Holanda. 1660.
Arte Abstrata ou Abstracionismo: termo
genérico utilizado para classificar toda forma
de arte que se utiliza somente de formas,
cores ou texturas, sem retratar nenhuma
figura, rompendo com a figuração, com a
representação naturalista da realidade.
Broadway Boogie Woogie.
Piet Mondrian. Holanda. 19942-1943.
ARTE NAS IMAGENS DO COTIDIANO
• Uma imagem guarda uma semelhança com algo,
representando aquilo que o nosso sentido da visão
pode captar, aquilo que podemos ver, ou que nossa
imaginação pode criar. Assim, o reflexo de nosso rosto
na água é uma imagem que a natureza se encarregou
de criar.
• A principal diferença entre imagem e representação
imagética é que imagem é tudo aquilo que nosso
sentido da visão pode captar registrando tanto o que é
realidade quanto imaginação, e representação
imagética são imagens carregadas de significados
organizados ou não de maneira consciente – com
valores artísticos.
Você já reparou que as roupas variam de
acordo com várias situações: o ambiente, a
época, o nível social, o poder de aquisição, o
grupo cultural, os lugares...
Esta variação nos gostos, estilos e modos de
se vestir possui um nome: MODA.
Atividade de Arte:
* Criar algo que deslumbre os olhares do observador com
algum significado;
* Explicar qual o motivo levou a criação e o que significa e
para que serve.
Exemplos:
*Quadros de recortes de jornais;
*Desenhos manuais;
*Autorretratos;
*Performances;
*Cartazes com obras pré-históricas;
*Maquetes das obras arquitetônicas da historia da arte;
*Mini livros;
Exposição e explicações

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
Elementos visuais
Elementos visuaisElementos visuais
Elementos visuais
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
DEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTEDEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTE
 
Arte 6 ano
Arte 6 anoArte 6 ano
Arte 6 ano
 
O pontilhismo
O pontilhismoO pontilhismo
O pontilhismo
 
Artes Visuais
Artes VisuaisArtes Visuais
Artes Visuais
 
As linguagens da arte
As linguagens da arteAs linguagens da arte
As linguagens da arte
 
Arte urbana
Arte urbana Arte urbana
Arte urbana
 
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
Apostila de Artes Visuais (revisada e ampliada 2014)
 
Leitura de imagens
Leitura de imagensLeitura de imagens
Leitura de imagens
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
 
História da arte - Arte Contemporânea
História da arte -  Arte ContemporâneaHistória da arte -  Arte Contemporânea
História da arte - Arte Contemporânea
 
A história da fotografia
A história da fotografiaA história da fotografia
A história da fotografia
 
Arte Africana
Arte Africana Arte Africana
Arte Africana
 
Arte Rupestre
Arte Rupestre Arte Rupestre
Arte Rupestre
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 

Destaque (20)

Aula 3 arte - 2º ano
Aula 3   arte - 2º anoAula 3   arte - 2º ano
Aula 3 arte - 2º ano
 
Fundamentos da arte
Fundamentos da arteFundamentos da arte
Fundamentos da arte
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
 
O que é arte?
O que é arte?  O que é arte?
O que é arte?
 
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAISARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
ARTE - UEM - CONHECIMENTOS GERAIS
 
O que é arte ?
O que é arte ?O que é arte ?
O que é arte ?
 
A função da arte slide
A função da arte   slideA função da arte   slide
A função da arte slide
 
Aula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arteAula História da Arte_As funções da arte
Aula História da Arte_As funções da arte
 
Aula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médioAula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médio
 
Artes 1º ano
Artes 1º anoArtes 1º ano
Artes 1º ano
 
Elementos visuais - Artes 1º ano
Elementos visuais - Artes 1º anoElementos visuais - Artes 1º ano
Elementos visuais - Artes 1º ano
 
Apostila de arte
Apostila de arteApostila de arte
Apostila de arte
 
Estética2
Estética2Estética2
Estética2
 
Função da arte
Função da arteFunção da arte
Função da arte
 
Aula 01 introdução a arte como experiência
Aula 01 introdução a arte como experiênciaAula 01 introdução a arte como experiência
Aula 01 introdução a arte como experiência
 
Artes Visuais
Artes VisuaisArtes Visuais
Artes Visuais
 
2 pré história
2 pré história2 pré história
2 pré história
 
Artes Visuais
Artes Visuais Artes Visuais
Artes Visuais
 
Plano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º anoPlano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º ano
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 

Semelhante a Arte 1 médio slide

Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Sheila Rodrigues
 
Apostila de artes visuais 2014
Apostila de artes visuais 2014 Apostila de artes visuais 2014
Apostila de artes visuais 2014 Tininha Souza
 
Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014VIVIAN TROMBINI
 
Vamos falar de arte(1)
Vamos falar de arte(1)Vamos falar de arte(1)
Vamos falar de arte(1)Luis Silva
 
Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisApostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisRaiane Nunes
 
Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisApostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisMariGiopato
 
Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Lucimar Avelino
 
Entenda a arte 2013
Entenda a arte 2013Entenda a arte 2013
Entenda a arte 2013graduartes
 
Conhecimento pela arte.
Conhecimento pela arte.Conhecimento pela arte.
Conhecimento pela arte.Italo Colares
 
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula Dibbern
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula DibbernArte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula Dibbern
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula DibbernAlexandre Linares
 
Definições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaDefinições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaTina Lima
 
Arte literária 2012 nota de aula 1 mast
Arte literária 2012 nota de aula 1 mastArte literária 2012 nota de aula 1 mast
Arte literária 2012 nota de aula 1 mastPéricles Penuel
 
Souza; fabiana andrelina de corpo poético linguagem pictórica com inserção ...
Souza; fabiana andrelina de   corpo poético linguagem pictórica com inserção ...Souza; fabiana andrelina de   corpo poético linguagem pictórica com inserção ...
Souza; fabiana andrelina de corpo poético linguagem pictórica com inserção ...Acervo_DAC
 

Semelhante a Arte 1 médio slide (20)

Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014
 
Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)
 
Apostila de artes visuais 2014
Apostila de artes visuais 2014 Apostila de artes visuais 2014
Apostila de artes visuais 2014
 
Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014Apostila de arte_artes_visuais_2014
Apostila de arte_artes_visuais_2014
 
Vamos falar de arte(1)
Vamos falar de arte(1)Vamos falar de arte(1)
Vamos falar de arte(1)
 
Entendendo a arte
Entendendo a arteEntendendo a arte
Entendendo a arte
 
Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisApostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuais
 
Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuaisApostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuais
 
Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)Apostila de-artes-visuais (1)
Apostila de-artes-visuais (1)
 
Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuais Apostila de-artes-visuais
Apostila de-artes-visuais
 
Entenda a arte 2013
Entenda a arte 2013Entenda a arte 2013
Entenda a arte 2013
 
Conhecimento pela arte.
Conhecimento pela arte.Conhecimento pela arte.
Conhecimento pela arte.
 
A arte no dia a dia
A arte no dia a diaA arte no dia a dia
A arte no dia a dia
 
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula Dibbern
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula DibbernArte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula Dibbern
Arte e sua função - Alexandre Linares e Ana Paula Dibbern
 
Definições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaDefinições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta resposta
 
A arte na história
A arte na históriaA arte na história
A arte na história
 
Aula 1 (1)
Aula 1 (1)Aula 1 (1)
Aula 1 (1)
 
Arte literária 2012 nota de aula 1 mast
Arte literária 2012 nota de aula 1 mastArte literária 2012 nota de aula 1 mast
Arte literária 2012 nota de aula 1 mast
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Souza; fabiana andrelina de corpo poético linguagem pictórica com inserção ...
Souza; fabiana andrelina de   corpo poético linguagem pictórica com inserção ...Souza; fabiana andrelina de   corpo poético linguagem pictórica com inserção ...
Souza; fabiana andrelina de corpo poético linguagem pictórica com inserção ...
 

Mais de Eponina Alencar

Mais de Eponina Alencar (20)

5 aula população - 2ª ano
5 aula   população - 2ª ano5 aula   população - 2ª ano
5 aula população - 2ª ano
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Introdução a sociologia
Introdução a sociologiaIntrodução a sociologia
Introdução a sociologia
 
Emgeo11003
Emgeo11003Emgeo11003
Emgeo11003
 
Emgeo01004
Emgeo01004Emgeo01004
Emgeo01004
 
Emgeo01003
Emgeo01003Emgeo01003
Emgeo01003
 
Emgeo01002
Emgeo01002Emgeo01002
Emgeo01002
 
Emgeo01001
Emgeo01001 Emgeo01001
Emgeo01001
 
Bacias hidrogrficas do brasil
Bacias hidrogrficas do brasilBacias hidrogrficas do brasil
Bacias hidrogrficas do brasil
 
Auladehidrografiadobrasil 110424165145-phpapp01
Auladehidrografiadobrasil 110424165145-phpapp01Auladehidrografiadobrasil 110424165145-phpapp01
Auladehidrografiadobrasil 110424165145-phpapp01
 
Aula i bimestre 1 ano
Aula i bimestre   1 anoAula i bimestre   1 ano
Aula i bimestre 1 ano
 
áGuas continentais e solos 3 etapa
áGuas continentais e solos   3 etapaáGuas continentais e solos   3 etapa
áGuas continentais e solos 3 etapa
 
1 médio 2ªetapa
1 médio   2ªetapa1 médio   2ªetapa
1 médio 2ªetapa
 
Arte na sociedade industrial
Arte na sociedade industrialArte na sociedade industrial
Arte na sociedade industrial
 
Galeria de imagens - Estudo da arte
Galeria de imagens - Estudo da arteGaleria de imagens - Estudo da arte
Galeria de imagens - Estudo da arte
 
Arte 2 médio slide
Arte 2 médio   slideArte 2 médio   slide
Arte 2 médio slide
 
Impactos ambientais urbanos
Impactos ambientais urbanosImpactos ambientais urbanos
Impactos ambientais urbanos
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 

Último

A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Arte 1 médio slide

  • 2.
  • 3. Entendendo a arte O mundo da arte é concreto e vivo podendo ser observado, compreendido e apreciado. Através da experiência artística o ser humano desenvolve sua imaginação e criação aprendendo a conviver com seus semelhantes, respeitando as diferenças e sabendo modificar sua realidade. A arte dá e encontra forma e significado como instrumento de vida na busca do entendimento de quem somos, onde estamos e o que fazemos no mundo.
  • 4. A arte é conhecimento! 1. O Artista cria, transmitindo e expressando ideias e sentimentos... 2. Na forma de um Objeto Artístico – a obra de arte que... 3. O Observador vê, analisa, compreende e aprecia.
  • 5. A arte é uma das primeiras manifestações da humanidade como forma do ser humano marcar sua presença criando objetos e formas (pintura nas cavernas, templos religiosos, roupas, quadros, filmes etc.) que representam sua vivência no mundo, comunicando e expressando suas ideias, sentimentos e sensações para os outros. Quando o ser humano faz arte, ele cria um objeto artístico que não precisa nos mostrar exatamente como as coisas são no mundo natural ou vivido e sim, como as coisas podem ser, de acordo com a sua visão. A função da arte e o seu valor, portanto, não estão no retrato fiel da realidade, mas sim, na representação simbólica do mundo humano.
  • 6. Para existir a arte são precisos três elementos: o artista, o observador e a obra de arte • O artista, aquele que cria a obra, partindo do seu conhecimento concreto, abstrato e individual transmitindo e expressando suas ideias, sentimentos, emoções em um objeto artístico (pintura, escultura, desenho etc.) que simbolize esses conceitos; • O observador, que faz parte do público que tem o contato com a obra, partindo num caminho inverso ao do artista – observa a obra para chegar ao conhecimento de mundo que ela contém; • A obra de arte ou o objeto artístico, faz parte de todo o processo, indo da criação do artista até o entendimento e apreciação do observador.
  • 7. Colar-apito. Etnia indígena Urubu Kaapor. Maranhão, Brasil. Bicho. Ligia Clark. Brasil. 1960. AAnunciação. Iluminura de evangelho manuscrito. C. de 1150. Peça de propaganda de indústria de papel. Cratera (vaso) grego. Imagem de espetáculo teatral. Grécia. C. de 500 A.C.
  • 8. Observe e analise as imagens de acordo com os questionamentos: Quais dessas imagens você consideraria como sendo obra de arte? Quais são as características das imagens que levam você a considerar isso? Elas são parecidas entre si e são da mesma época?
  • 9. A arte é uma experiência humana de conhecimento estético que transmite e expressa ideias e emoções na forma de um objeto artístico: Desenho, Pintura, Escultura, Arquitetura, etc. Possui em si o seu próprio valor. Portanto, para apreciarmos a arte é necessário aprender sobre ela. Aprender a observar, a analisar, a refletir, a criticar e a emitir opiniões fundamentadas sobre gostos, estilos, materiais e modos diferentes de fazer arte.
  • 10. Desde os primórdios o ser humano busca transmitir e expressar suas ideias e sentimentos; O ser humano representa simbolicamente sua vivência, valores e crenças através da arte. Pinturas rupestres de animais. Cavernas de Lascaux. França. C. de 15-13000 A.C. Pintura na tumba de Nefertari. Oferenda à deusa Ísis. Bahri, Egito. C. 1279- 1212 A.C (dinastia 19).
  • 11. Se acompanharmos as transformações sofridas pelas artes, passando da função religiosa à autonomia da obra de arte como criação e expressão, notaremos que as mudanças foram de dois tipos: • De um lado, mudanças quanto ao fazer artístico, diferenciando-se em escolas de arte ou estilos artísticos – clássico, gótico, renascentista, barroco, rococó, romântico, impressionista, realista, surrealista, etc.
  • 12. • De outro modo, porém, concernem à determinação social da atividade artística. A arte é socialmente determinada: 1. Pela finalidade social das obras: Na Antiguidade estavam destinadas ao culto religioso; Na Renascença eram feitas pra dar prestígio a seus patrocinadores; E hoje estão destinadas a percorrer circuitos do mercado de arte. 2. Pelo lugar social ocupado pelo artista: Na Antiguidade, mago-artesão-oficiante de ritos; Na Renascença, financiado e protegido por um mecenas; E hoje, profissional liberal dependente do mercado de arte. 3. Pelas condições de recepção da obra de arte: Na Antiguidade, a comunidade de fiéis; Na Renascença, uma elite rica, cultivada e com poder político; E Hoje, a classe economicamente dominante e politicamente dirigente, de um lado, e as classes populares ou de massa, de outro.
  • 13. •Pragmática ou utilitária – pedagógica, religiosa, politica e social; •Naturalista – Realidade e imaginação; •Formalista – organização das imagens com seus elementos visuais e a composição da imagem: transmitir, expressar ideias e emoções; •Interativa - Representa o papel da sociedade atual: observar torna- se participativo. Ao longo da história da arte podemos distinguir quatro funções principais para a arte – a pragmática ou utilitária, a naturalista, a formalista e a interativa.
  • 14. Função pragmática ou utilitária: a arte serve como meio para se alcançar um fim não- artístico, não sendo valorizada por si mesma, mas pela sua finalidade. Vaso de cariátides Cultura Santarém. Pará, Brasil. C. 1000-1500. Vaso de cerâmica em argila da Cultura Santarém, etnia indígena que se desenvolveu na foz do rio Tapajós, no Baixo Amazonas. Esta peça possuía uma finalidade ritualística e era adornada com ricos detalhes. Cariátides são os nomes das figuras antropomórficas (mistura de humanos com animais) que sustentam o vaso na base.
  • 15. Função naturalista: o que interessa é a representação da realidade ou da imaginação o mais natural possível para que o conteúdo possa ser identificado e compreendido pelo observador. Recado difícil. Almeida Júnior. Rio de Janeiro. Brasil. 1995. Nesta pintura à óleo o artista retrata uma situação de modo realista com personagens humildes tirados do cotidiano brasileiro da época. A perfeição da técnica da pintura ressalta a intenção de representar a imagem o mais natural possível.
  • 16. Função formalista: atribui maior qualidade na forma de apresentação da obra preocupando-se com seus significados, valores e motivos estéticos. A função formalista trabalha com os princípios que determinam a organização da imagem – os elementos e a composição da imagem. Esta pintura à óleo marca o início nas artes visuais do movimento cultural conhecido como Modernismo no Brasil. Ela simboliza elementos regionais (sol, mandacaru) com cores vivas e figuras estilizadas e distorcidas, sem se preocupar com a anatomia perfeita e sim com a forma de apresentação estética da arte em si. O nome “Abaporu” significa na língua Tupi-Guarani “o homem que come” relacionado ao “antropofagismo cultural” como proposta artística do Modernismo. O Abaporu. Tarsila do Amaral São Paulo. Brasil. 1927.
  • 17. Função interativa: já na metade do séc. XX muitos artistas de vanguarda questionavam os motivos e valores estéticos produzidos em suas obras e, com o advento das tecnologias de comunicação em massa, as facilidades em obtenção de materiais e o avanço tecnológico de produção, fez com que os criadores repensassem seu papel na sociedade e a maneira de como o observador não fosse um expectador passivo, mas sim participante e integrante da arte, em algumas vezes tornando-se até mesmo colaborador criativo e ativo. Exposição em Hangzhou, na China que estimula a interação do público com as obras criando ilusões em 3D.
  • 18. Arte Figurativa ou Figurativismo: é aquela que retrata e expressa a figura de um lugar, objeto, pessoa ou situação de forma que possa ser identificado, reconhecido. A leiteira. Jan Vermeer. Holanda. 1660. Arte Abstrata ou Abstracionismo: termo genérico utilizado para classificar toda forma de arte que se utiliza somente de formas, cores ou texturas, sem retratar nenhuma figura, rompendo com a figuração, com a representação naturalista da realidade. Broadway Boogie Woogie. Piet Mondrian. Holanda. 19942-1943.
  • 19. ARTE NAS IMAGENS DO COTIDIANO • Uma imagem guarda uma semelhança com algo, representando aquilo que o nosso sentido da visão pode captar, aquilo que podemos ver, ou que nossa imaginação pode criar. Assim, o reflexo de nosso rosto na água é uma imagem que a natureza se encarregou de criar. • A principal diferença entre imagem e representação imagética é que imagem é tudo aquilo que nosso sentido da visão pode captar registrando tanto o que é realidade quanto imaginação, e representação imagética são imagens carregadas de significados organizados ou não de maneira consciente – com valores artísticos.
  • 20. Você já reparou que as roupas variam de acordo com várias situações: o ambiente, a época, o nível social, o poder de aquisição, o grupo cultural, os lugares... Esta variação nos gostos, estilos e modos de se vestir possui um nome: MODA.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25. Atividade de Arte: * Criar algo que deslumbre os olhares do observador com algum significado; * Explicar qual o motivo levou a criação e o que significa e para que serve. Exemplos: *Quadros de recortes de jornais; *Desenhos manuais; *Autorretratos; *Performances; *Cartazes com obras pré-históricas; *Maquetes das obras arquitetônicas da historia da arte; *Mini livros; Exposição e explicações