Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano

13.565 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre conforto luminoso na disciplina de Conforto Ambiental Urbano: alguns pontos para reflexão.

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.565
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
434
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conforto luminoso - Conforto Ambiental Urbano

  1. 1. Conforto luminoso ambiental UNAMA – Universidade da AmazôniaMestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano Disciplina: Conforto Ambiental Urbano Profa. Patrícia Fraga 2012
  2. 2. O que é luz?é uma forma de energia radiante. É o agente físico que atua nos órgãos visuais e produz a sensação da visão.
  3. 3. E o que é “Energia Radiante”?  É a energia que se propaga na forma de ondas eletromagnéticas.  Exemplos: ondas de rádio, TV, microondas, raios X, raios gama, radar, raios infravermelho, radiação ultravioleta e luz visível.
  4. 4. Ondas eletromagnéticas: característica principal Sua velocidade de propagação: aproximadamente 300 mil km/seg no vácuo.
  5. 5. Raio de luz Fonte: Vestibulando web• Representação geométrica da trajetória da luz, é uma linha orientada que mostra o sentido de propagação da luz num meio.
  6. 6. Feixe de luz / Pincel de luz É um conjunto de infinitos raios de luz Fonte: Vestibulando web
  7. 7. Tipos de feixes de luz Cônico convergente: os raios de luz convergem para um ponto Cônico divergente: os raios de luz divergem a partir de um pontoCilíndrico paralelo: os raiosde luz são paralelos entre si.
  8. 8. Fontes de luzFontes primárias: Tambémchamadas de corposluminosos, são corpos que emitemluz própria.
  9. 9. Fontes de luz Fontes secundárias: Também chamadas de corpos iluminados, são os corpos que enviam a luz que recebem de outras fontes
  10. 10. Eficiência luminosaÉ a relação entre o fluxo luminoso e apotência consumida (lm/W). Quanto maior ovalor encontrado nesta divisão, mais eficienteé a fonte estudada, pois consome menoswatts e produz mais lúmens
  11. 11. Desempenho de atividades O desempenho das atividades está relacionado com o maior ou menor percepção visual dos objetos.
  12. 12. Efeitos nocivos da iluminação Qualitativos Quantitativos
  13. 13. Efeitos nocivos da iluminação Quantitativos Fonte: Risca o risco
  14. 14. Efeitos nocivos da iluminação  QualitativosVelamento:criado por luz intensa difusa no ambiente ereduz o contraste de luz e sombra naimagem – efeito muito empregado emfilmes onde aparecem “fantasmas doalém”: gera a sensação de insegurança; Fonte: Bv SMS
  15. 15. Efeitos nocivos da iluminação  QualitativosOfuscamento:causado por intensa luz direta que incidesobre os olhos do usuário; Fonte: Bv SMS
  16. 16. Efeitos nocivos da iluminação  QualitativosDeslumbramento:causado pela luz que penetra diretamentena pupila formando focos de escuridãocomo quando se olha para a luz intensa; Fonte: Bv SMS
  17. 17. Efeitos nocivos da iluminação  QualitativosIluminamento uniforme prolongado:orgulho dos Engenheiros luminotécnicosem manter um ambiente constantementee homogeneamente iluminado trazprejuízos ao mecanismo fisiológico do serhumano. Fonte: Bv SMS
  18. 18. Conforto luminoso a complexidade do processo da visão está condicionada a fenômenos físicos, fisiológicos e psicológicos - assim como os outros sentidos humanos. Conforto luminoso: Qualidade dos estímulos ambientais à visão provocados pela quantidade de luz, sua variação e distribuição por um determinado ambiente, seja a luz natural, artificial, ou ambas.
  19. 19. Conforto luminosoAnálise do desempenho da iluminação natural:Através da simulação computacional pode-seprever o comportamento da iluminação naturalao longo do ano no interior dos ambientes. Pode-se avaliar a uniformidade da iluminação, ainsuficiência ou o excesso de luz solar direta quecausa ofuscamento. Fonte: Ambiente Eficiente
  20. 20. Conforto luminosoAnálise do desempenho da iluminação natural: Fonte: Silva et al, 2012
  21. 21. Conforto luminoso Análise da insolaçãoConhecer a trajetória da luz solar dentro e fora do edifício para setraçar estratégias de proteção nas fachadas quando a luz diretafor indesejada. Com a simulação computacional pode-se testar odesempenho das proteções solares planejadas e avaliar suaaficácia no sombreamento desejado.
  22. 22. Conforto luminosoIntegração da iluminação natural e artificial
  23. 23. Sutentabilidade no conforto luminosos Fontes de energia alternativas:
  24. 24. Normas Iluminação Pública: NBR-5101 Iluminação Terminologia: NBR-5461 Rede de distribuição aérea urbana de energia elétrica: NBR-5434 Iluminação de túneis: NBR-5181 Iluminação de interiores: NBR-5413 Iluminação de emergência: NBR 10898
  25. 25. Material complementarPlano diretor de iluminação urbanaDesenho da cidade e iluminação naturalNovas diretrizes para as luzes do centroCENÁRIOS NOTURNOS: SOBRE A ESPACIALIDADE E OSSIGNIFICADOS DA ILUMINAÇÃO URBANA NA CIDADE DO RIODE JANEIROIluminação Urbana: Analise Comparativa e Construção de PlanoDiretor de Iluminação em Ambientes Urbanos Brasileiros.
  26. 26. Material complementarVídeo: Construindo o Futuro - A Solução é Energia Renovável (Completo)calor-humano-sera-fonte-de-energia-para-estacao-de-trem-na-sueciaBalada Sustentável

×