Artes na educação infantil

9.227 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.227
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artes na educação infantil

  1. 1. Dirlene Alves de BritoARTES NA EDUCAÇÃO INFANTILTema:Sentindo o mundoÁreas envolvidas: Artes, linguagem oral, conhecimento de mundo.Tempo de duração de cada aula: De 20 á 40 minutos.Cronograma: O projeto será realizado em dois meses, duas vezes porsemana, num total de 20 aulas, aproximadamente. Ele pode se estender outornar-se compacto, dependendo do interesse das crianças e dosdesdobramentos que surgirem no percurso.Justificativa:A intenção desse trabalho é propiciar que crianças pequenas possamdescobrir e experimentarmúltiplas possibilidades como: amassar, cheirar, pisar,apertar, degustar, pintar etc.; desenvolver a capacidade de expressão artísticacomo marcas deixadas em diferentes suportes através do manuseio dediversos materiais, vivenciar a interação, ampliando assim o conhecimento demundo e de si próprio.Pensando em crianças nesta faixa etária, que vivem intensamente a faseoral, exploram e experimentam tudo através das sensações e dos sentidos, éimportante se trabalhar com uma sequência de tintas naturais e melecas.Através dos elementos naturais, o professor vai propor a exploração desde amatéria-prima como: frutas, legumes, verduras como na confecção de massasde diferentes consistências, aromas e texturas, incluindo também diferentessuportes como: papéis, tecidos, plástico etc.Objetivos:● Explorar os movimentosgestuais.● Observar a transformação de verduras, frutas, legumes etc. em tintasnaturais e melecas.● Promover diversas situações como: pisar, espremer, cheirar, degustar,esfregar, apertar, pintar com cores e sabores.● Explorar diferentes tipos de suporte como papéis e tecidos.● Entrar em contato com diferentes texturas, consistência e temperatura.● Experimentar, vivenciar e interagir nas produções coletivas.
  2. 2. Dirlene Alves de Brito● Estimular a linguagem oral.● Propiciar a socialização e interação entre as crianças.● Mostrar para as crianças os procedimentos de como utilizar os materiais nossuportes e nos diferentes ângulos.Conteúdos:● Exploração e reconhecimento de diferentes movimentosgestuais, visando a produção de marcas gráficas.● Cuidado com o próprio corpo e dos colegas no contato com ossuportes e materiais.● Trabalho com os sentidos e as sensações.● Transformação dos elementos naturais em produção de tintas, melecas oumassinhas.● Produção de massas de diferentes consistências, cores, aromas e texturas.● Pintura com frutas, verduras e legumes em diferentes suportes.● Incentivo à experimentação de materiais de diferentes maneiras.Etapas Previstas:Etapa 1 - O professor vai confeccionar cartazes e vários saquinhos com osmateriais escolhidos para pendurar pelo espaço na altura e acesso dascrianças para que elas possam explorar em vários ângulos.Etapa 2 - Antes de cada atividade oprofessor vai promover apossibilidade decontato e exploração dos materiais que serão utilizados como: as frutas,legumes, verduras e outros em diferentes formas, o alimento inteiro, ralado,cortado e batido (suco).Etapa 3- Desenvolver as atividades em diferentes espaços e colocar ossuportes em diferentes posições como: no chão, nas paredes, em mesas detamanho apropriado, em bancos etc.Etapa 4- Cada dia o professor vai oferecer um alimento diferente, cozido comoa beterraba, a abóbora, a cenoura, o sagu e o macarrão para as criançasexplorarem em diferentes suportes como: papéis e tecidos, com a intenção quedeixem suas marcas gráficas.
  3. 3. Dirlene Alves de BritoEtapa 5 – As crianças vivenciarão a transformação dos alimentos, podendoexperimentar várias consistências, texturas e temperaturas. Os alimentos serãobatidos no liquidificador se transformando em sucos ou gelinhos e algunsmisturados com farinha de trigo ou maisena.Etapa 6 – Congelar alguns sucos, como se fosse sorvete, para as criançasrealizarem pintura com esse material.Etapa 7 – Na maioria das atividades, propiciar momentos onde as criançasfiquem somente de fralda, para que elas possam explorar sentir e experimentarintensamente os materiais descobrindo múltiplas possibilidades como: pisar,passar pelo corpo, cheirar, degustar, espremer, etc.Etapa 8– Todas as atividades serão registradas através de fotografia.No finalda sequência será realizada uma exposição interativa com as produções dascrianças, para que o público possa tocar e observar os materiais que foramusados no trabalho com as crianças.Recursos Utilizados:Beterraba/Cenoura/AbóboraManga/Morango/AmoraAçafrão/CouveFarinha de trigo/Maisena/Sagu/MacarrãoAnilina/ GelatinaPapel Panamá/ Kraft/ Cartolina/ CartãoTecido cruPalito de SorveteSaquinhos Plásticos/ Copinho de caféAVALIAÇÃO:A avaliação de crianças tão pequenas é realizada medianteobservações e acompanhamento contínuo, através de registros escritos, fotos,vídeos e reflexão da prática pedagógica.A avaliação é um instrumento que deve ser compreendido como umconjunto de ações que ajudam o professor refletir sua postura, sobre condições
  4. 4. Dirlene Alves de Britode aprendizagem oferecidas e sobre ajustes da prática que deve ser feito paracontemplar as reais necessidades das crianças.Referência BibliográficaReferencial Curricular Nacional para a Educação Infantil volume três. Mec.Brasília 1998.Hoffmann, Jussara - Avaliar para promover – Editora mediação 2º edição Portoalegre, 2002. PP175 a 212.

×