Fisiologia Vegetal

7.467 visualizações

Publicada em

ABSORÇÃO
CONDUÇÃO
TRANSPIRAÇÃO
FOTOSSÍNTESE
FITORMÔNIOS
MOVIMENTOS VEGETAIS
FOTOPERIODISMO

Publicada em: Educação
4 comentários
23 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
4
Gostaram
23
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fisiologia Vegetal

  1. 1. FISIOLOGIAVEGETALMatheus Martins
  2. 2. ÍNDICE1. ABSORÇÃO2. CONDUÇÃO3. TRANSPIRAÇÃO4. FOTOSSÍNTESE5. FITORMÔNIOS6. MOVIMENTOS VEGETAIS7. FOTOPERIODISMO
  3. 3. 1. ABSORÇÃONAS PLANTAS TERRESTRES EM GERAL, AÁGUA E OS SAIS MINERAIS SÃOABSORVIDOS DO SOLO, QUE ABRIGA ANUTRIÇÃO MINERAL DO VEGETAL
  4. 4. OSSAISMINERAISPOSEMSERABSORVIDOSDIFUSÃO(DISSOLVIDOSNASOLUÇÃODOSOLO)OUPORTRANSPORTEATIVO
  5. 5. 2. CONDUÇÃONAS PLANTAS VASCULARES A PRESENÇADE TECIDOS ESPECIALIZADOS DETRANSPORTE GARANTE RÁPIDADISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA E NUTRIENTES.
  6. 6. VASOS CONDUTORES XILEMA (VASOS LENHOSOS) TECIDO MORTO DE CONDUÇÃO DESEIVA BRUTA (RICA EM ÁGUA E SAISMINERAIS) E SUSTENTAÇÃO FLOEMA (VASOS LIBERIANOS) CONDUÇÃO DE SEIVA ELABORADA(GLICOSE)
  7. 7. TRANSPORTE DE SEIVAS
  8. 8. Teoria de Dixon(ou Coesão-Tensão)O TRANSPORTE DA SEIVA BRUTA DA RAIZ ATÉ ASFOLHAS SE DÁ A PARTIR DA TRANSPIRAÇÃO E DOSURGIMENTO DE UMA FORÇA DE SUCÇÃO
  9. 9. MODELO DE MÜNCH OUPRESSÃO POSITIVA DE SEIVAFLUXO DE SEIVA ELABORADA ENTRE FOLHAS E ÓRGÃOSCONSUMIDORES DA PLANTA, COMO A RAÍZ E AS GEMAS
  10. 10. 3. TRANSPIRAÇÃOESSE PROCESSO CONSISTE NADEVOLUÇÃO, PARA O MEIO AMBIENTE,DE ÁGUA NO ESTADO DE VAPOR.
  11. 11.  É A ELIMINAÇÃO DE ÁGUA NA FORMA DEVAPOR ATRAVÉS DAS FOLHAS,PRINCIPAL SUPERFÍCIE DE CONTATO DOVEGETAL COM O AMBIENTE. OCORRE PELOS ESTÔMATOS (CERCA DE99%) E PELA CUTÍCULA DE CUTINA DAEPIDERME(1%).CARACTERÍSTICAS DATRANSPIRAÇÃO VEGETAL
  12. 12. PARTES DE UM ESTÔMATOS
  13. 13. FUNÇÕES DOS ESTÔMATOS TRANSPIRAÇÃO E TROCASGASOSAS DURANTE A RESPIRAÇÃOCELULAR (ENTRA O2, SAI CO2) EFOTOSSÍNTESE (ENTRA CO2, SAI O2)
  14. 14. 4. FOTOSSÍNTESEPROCESSO PELO QUAL OS SERESCLOROFILADOS PRODUZEM SUBSTÂNCIASORGÂNICAS A PARTIR DE CO2, ÁGUA EENERGIA LUMINOSA.
  15. 15. CLOROPLASTO: ORGANELA VEGETALONDE OCORRE A FOTOSSÍNTESE
  16. 16. FATORES QUE INTERFEREMNA FOTOSSÍNTESE CO2 TEMPERATURA LUMINOSIDADE(PCF: FOTOSSÍNTESE = RESPIRAÇÃO)
  17. 17. 5. FITORMÔNIOSHORMÔNIOS VEGETAIS SÃO SUBSTÂNCIASORGÂNICAS CAPAZES DE EXERCER UMCONSIDERÁVEL EFEITO NO METABOLISMODO ÓRGÃO EM QUE ATUAM.
  18. 18.  ÁCIDO INDOLACÉTICO (AIA) OU AUXINAS CRESCIMENTO EM GERAL GIBERELINAS CRESCIMENTO DO CAULE E DAS FOLHAS CITOCIANINAS DIVISÃO CELULAR ETILENO MATURAÇÃO DOS FRUTOS ÁCIDO ABSCÍSICO QUEDA DAS FOLHAS
  19. 19. 6. MOVIMENTOSVEGETAISOS VEGETAIS APRESENTAMMOVIMENTOS COMO TROPISMOS,TACTISMOS E NASTISMOS.
  20. 20.  TROPISMOMOVIMENTO DE CURVATURA ORIENTADO FOTOTROPISMO (CAULE) GEOTROPISMO (RAIZ) TIGMOTROPISMO (GAVINHAS) TACTISMOMOVIMENTO DE DESLOCAMENTO ORIENTADO FOTOTACTISMO POSITIVO (EUGLENAS) QUIMIOTACTISMO POSITIVO (ANTEROZOIDE) NASTISMOMOVIMENTO NÃO ORIENTADO SISMONASTISMO (DORMIDEIRA)
  21. 21. 7. FOTOPERIODISMOCONTROLE EXERCIDO PELOPERÍODO DE LUZ INCIDENTE SOBRECERTOS FENÔMENOS COMO AFLORAÇÃO.
  22. 22.  PLANTA DE DIA CURTO (PDC) NÃO FLORECE QUANDO O PERÍDOESCURO FOR INTERROMPIDO PLANTA DE DIA LONGO (PDL) FLORESCE SE O PERÍODO ESCUROFOR MAIS CURTO QUE O PERÍODO DELUZ OU SE FOR INTERROMPIDOARTIFICIALMENTE PLANTAS INDIFERENTES (PI)

×