SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
PLÁTANO EDITORA
OS CINCO ESTÁDIOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL
Estádio Zona erógena Conflitos/Experiência
Traços adultos associados
a problemas (fixações,
sobretudo) num estádio
Oral (do
nascimento
aos 12/18 meses)
Boca
A criança obtém prazer mediante
a atividade oral. O desmame
é a experiência/conflito central.
Optimismo-pessimismo; agressividade
verbal, impaciência, abuso de determinadas
substâncias – fumar, beber, comer em
excesso.
Anal (dos 12/18
meses aos 3 anos)
Ânus
O ânus é o foco da estimulação
e do prazer. A tarefa crucial
consiste em controlar as funções
orgânicas, aprendendo regras
higiénicas.
No caso da personalidade retentivo-anal:
avareza, obstinação, tendência compulsiva
para a organização, meticulosidade.
No caso da personalidade expulsivo-anal:
desordem, crueldade, violência destrutiva.
Fálico (dos 3
aos 6 anos)
Órgãos genitais
As crianças obtêm prazer
manipulando os órgãos genitais,
desenvolvem a curiosidade sexual
e fantasias amorosas e eróticas
acerca do progenitor do sexo
oposto. A superação do complexo
de Édipo/Electra é tarefa crucial,
decisiva para o desenvolvimento
moral e social.
Excessiva preocupação, no caso dos homens,
com a afirmação da sua masculinidade;
na mulher, segundo Freud, sentimento de
inferioridade em relação aos homens, que
se procura compensar de várias formas.
Em ambos os sexos, a fixação no estádio
fálico, a não ultrapassagem do complexo de
Édipo/Electra implica que a sexualidade é
inconscientemente associada a sentimentos
de culpa, dado que não se ultrapassou o
desejo incestuoso pelo progenitor do sexo
oposto. Assim, um comportamento sexual
aparentemente desinibido pode exprimir,
no fundo, medo do sexo.
Latência (dos 6
anos à puberdade)
Nenhuma
É um período de suspensão ou de
acalmia da atividade sexual.
A curiosidade intelectual
e o desejo de competência
sobrepõem-se à curiosidade
sexual. A energia libidinal
desloca-se para atividades físicas
e intelectuais.
No estádio de latência não há fixação
alguma.
Genital (da
puberdade em
diante)
Órgãos genitais
Com o surgimento da puberdade
reacendem-se os impulsos
sexuais. O adolescente
bem sucedido será, segundo
Freud, aquele capaz de
relacionamento sexual maduro
com o sexo oposto.
Não há fixação específica do estádio genital.
Baseado na sua prática clínica, Freud construiu uma teoria do desenvolvimento pessoal que destacou a componente erótica e
afetiva. As diversas fases ou estádios do desenvolvimento determinam-se conforme as zonas ou órgãos de satisfação das pulsões.
Em termos psicológicos, o desenvolvimento pode deter-se num estádio intermédio produzindo-se uma fixação. A fixação em
determinado estádio significa que um indivíduo tentará, em maior ou menor grau, obter prazer de uma forma simbolicamente
equivalente ao modo de gratificação próprio do estádio em que se fixou. A fixação ocorre ou porque houve fraca satisfação dos
impulsos num dado estádio (trata-se inconscientemente de compensar esse défice) ou porque houve gratificação excessiva
(inconscientemente não há motivação para ultrapassar tal estádio).
U2 - Síntese esquematica:Psicologia 12.º ano 8/4/09 2:16 PM Page 15

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento Psicossexual
Desenvolvimento PsicossexualDesenvolvimento Psicossexual
Desenvolvimento PsicossexualKivya Damasceno
 
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de FreudFases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de FreudLucas Vinícius
 
O desenvolvimento humano aspecto emocional
O desenvolvimento humano aspecto emocionalO desenvolvimento humano aspecto emocional
O desenvolvimento humano aspecto emocionalPriscillaTomazi2015
 
Desenvolvimento psicosocial
Desenvolvimento psicosocialDesenvolvimento psicosocial
Desenvolvimento psicosocialLu1zFern4nando
 
Psicanalise dissolucao do complexo de edipo e sexualidade
Psicanalise   dissolucao do complexo de edipo e sexualidadePsicanalise   dissolucao do complexo de edipo e sexualidade
Psicanalise dissolucao do complexo de edipo e sexualidadeMarcus Teixeira
 
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento InfantilTrabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantilastraquinasns
 
Desenvolvimento psicossexual segundo freud
Desenvolvimento psicossexual segundo freudDesenvolvimento psicossexual segundo freud
Desenvolvimento psicossexual segundo freudUNESC
 
Desenvolvimento da sexualidade
Desenvolvimento da sexualidadeDesenvolvimento da sexualidade
Desenvolvimento da sexualidade5feugeniocastro
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudIsabella Ruas
 
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Elisa Maria Gomide
 
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual - A Sexualidade Infantil
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual  - A Sexualidade InfantilCurso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual  - A Sexualidade Infantil
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual - A Sexualidade InfantilFelipe de Souza
 
Psicologia Do Desenvolvimento
Psicologia Do DesenvolvimentoPsicologia Do Desenvolvimento
Psicologia Do DesenvolvimentoAclecio Dantas
 

Mais procurados (20)

Desenvolvimento Psicossexual
Desenvolvimento PsicossexualDesenvolvimento Psicossexual
Desenvolvimento Psicossexual
 
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de FreudFases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
 
O desenvolvimento humano aspecto emocional
O desenvolvimento humano aspecto emocionalO desenvolvimento humano aspecto emocional
O desenvolvimento humano aspecto emocional
 
Desenvolvimento psicosocial
Desenvolvimento psicosocialDesenvolvimento psicosocial
Desenvolvimento psicosocial
 
Aula psicanálise
Aula psicanáliseAula psicanálise
Aula psicanálise
 
Psicanalise dissolucao do complexo de edipo e sexualidade
Psicanalise   dissolucao do complexo de edipo e sexualidadePsicanalise   dissolucao do complexo de edipo e sexualidade
Psicanalise dissolucao do complexo de edipo e sexualidade
 
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento InfantilTrabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil
Trabalho sobre Freud - Desenvolvimento Infantil
 
Desenvolvimento psicossexual segundo freud
Desenvolvimento psicossexual segundo freudDesenvolvimento psicossexual segundo freud
Desenvolvimento psicossexual segundo freud
 
Desenvolvimento da sexualidade
Desenvolvimento da sexualidadeDesenvolvimento da sexualidade
Desenvolvimento da sexualidade
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
 
aula Freud slide
aula Freud slideaula Freud slide
aula Freud slide
 
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
 
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual - A Sexualidade Infantil
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual  - A Sexualidade InfantilCurso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual  - A Sexualidade Infantil
Curso Três Ensaios sobre a Teoria Sexual - A Sexualidade Infantil
 
Psicanálise Sigmund Freud
Psicanálise Sigmund Freud Psicanálise Sigmund Freud
Psicanálise Sigmund Freud
 
Freud. psicanálise.parte.i ippt
Freud. psicanálise.parte.i ipptFreud. psicanálise.parte.i ippt
Freud. psicanálise.parte.i ippt
 
O estádio fálico
O estádio fálicoO estádio fálico
O estádio fálico
 
Freud e o inconsciente
Freud e o inconscienteFreud e o inconsciente
Freud e o inconsciente
 
Desenvolvimento humano
Desenvolvimento humanoDesenvolvimento humano
Desenvolvimento humano
 
Teorias de freud
Teorias de freudTeorias de freud
Teorias de freud
 
Psicologia Do Desenvolvimento
Psicologia Do DesenvolvimentoPsicologia Do Desenvolvimento
Psicologia Do Desenvolvimento
 

Destaque (20)

O essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofiaO essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofia
 
Freud 7
Freud 7Freud 7
Freud 7
 
Unidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebroUnidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebro
 
Tipos de vinculação
Tipos de vinculaçãoTipos de vinculação
Tipos de vinculação
 
Freud 6
Freud 6Freud 6
Freud 6
 
Maslow e a motivação
Maslow e a motivaçãoMaslow e a motivação
Maslow e a motivação
 
Teorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoçõesTeorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoções
 
As críticas de sandel
As críticas de sandelAs críticas de sandel
As críticas de sandel
 
Tipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagemTipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagem
 
Perceção e gestalt
Perceção e gestaltPerceção e gestalt
Perceção e gestalt
 
Os grupos
Os gruposOs grupos
Os grupos
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
 
A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção
 
Perturbações da vinculação
Perturbações da vinculaçãoPerturbações da vinculação
Perturbações da vinculação
 
Kuhn e a noção de paradigma
Kuhn e a noção de paradigmaKuhn e a noção de paradigma
Kuhn e a noção de paradigma
 
As atitudes
As atitudesAs atitudes
As atitudes
 
Teoria psicoanalitica
Teoria psicoanaliticaTeoria psicoanalitica
Teoria psicoanalitica
 
O estádio sensório motor
O estádio sensório   motorO estádio sensório   motor
O estádio sensório motor
 
Raízes da vinculação
Raízes da vinculaçãoRaízes da vinculação
Raízes da vinculação
 
Carta de Apresentação
Carta de ApresentaçãoCarta de Apresentação
Carta de Apresentação
 

Semelhante a Freud 9 (20)

Sexualidade e desenvolvimento humano.pptx
Sexualidade e  desenvolvimento humano.pptxSexualidade e  desenvolvimento humano.pptx
Sexualidade e desenvolvimento humano.pptx
 
1203276436 freud
1203276436 freud1203276436 freud
1203276436 freud
 
Fases do desenvolvimento março 2013 urca
Fases do desenvolvimento março 2013 urcaFases do desenvolvimento março 2013 urca
Fases do desenvolvimento março 2013 urca
 
AULA+DESENVOLVIMENTO+PSICOSSEXUAL+FREUD.ppt
AULA+DESENVOLVIMENTO+PSICOSSEXUAL+FREUD.pptAULA+DESENVOLVIMENTO+PSICOSSEXUAL+FREUD.ppt
AULA+DESENVOLVIMENTO+PSICOSSEXUAL+FREUD.ppt
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Qqqqqq
QqqqqqQqqqqq
Qqqqqq
 
Orientacao sexual
Orientacao sexualOrientacao sexual
Orientacao sexual
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Estudos sobre Sigmund Freud
Estudos sobre Sigmund FreudEstudos sobre Sigmund Freud
Estudos sobre Sigmund Freud
 
Orientação Sexual
Orientação SexualOrientação Sexual
Orientação Sexual
 
Sexualidade Sem TíTulo 1
Sexualidade Sem TíTulo 1Sexualidade Sem TíTulo 1
Sexualidade Sem TíTulo 1
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
 
Psicanalise
PsicanalisePsicanalise
Psicanalise
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fasesFreud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
 
Expressão da sexualidade infantil
Expressão da sexualidade infantilExpressão da sexualidade infantil
Expressão da sexualidade infantil
 
como a mente funciona
como a mente funcionacomo a mente funciona
como a mente funciona
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Se és Rapaz
Se és RapazSe és Rapaz
Se és Rapaz
 

Mais de Luis De Sousa Rodrigues (16)

Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Os processos emocionais
Os processos emocionaisOs processos emocionais
Os processos emocionais
 
O sistema nervoso
O sistema nervosoO sistema nervoso
O sistema nervoso
 
O que nos torna humanos
O que nos torna humanosO que nos torna humanos
O que nos torna humanos
 
Lateralidade cerebral
Lateralidade cerebralLateralidade cerebral
Lateralidade cerebral
 
Freud 5
Freud 5Freud 5
Freud 5
 
Freud 4
Freud 4Freud 4
Freud 4
 
Freud 3
Freud 3Freud 3
Freud 3
 
Freud 2
Freud 2Freud 2
Freud 2
 
Freud 1
Freud 1Freud 1
Freud 1
 
Filogénese
FilogéneseFilogénese
Filogénese
 
Fatores do conformismo e da obediência
Fatores do conformismo e da obediênciaFatores do conformismo e da obediência
Fatores do conformismo e da obediência
 
Estereótipos e preconceitos
Estereótipos e preconceitosEstereótipos e preconceitos
Estereótipos e preconceitos
 
Estruturas subcorticais
Estruturas subcorticaisEstruturas subcorticais
Estruturas subcorticais
 
Esquecimento
EsquecimentoEsquecimento
Esquecimento
 
Cultura e identidade pessoal
Cultura e identidade pessoalCultura e identidade pessoal
Cultura e identidade pessoal
 

Freud 9

  • 1. PLÁTANO EDITORA OS CINCO ESTÁDIOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Estádio Zona erógena Conflitos/Experiência Traços adultos associados a problemas (fixações, sobretudo) num estádio Oral (do nascimento aos 12/18 meses) Boca A criança obtém prazer mediante a atividade oral. O desmame é a experiência/conflito central. Optimismo-pessimismo; agressividade verbal, impaciência, abuso de determinadas substâncias – fumar, beber, comer em excesso. Anal (dos 12/18 meses aos 3 anos) Ânus O ânus é o foco da estimulação e do prazer. A tarefa crucial consiste em controlar as funções orgânicas, aprendendo regras higiénicas. No caso da personalidade retentivo-anal: avareza, obstinação, tendência compulsiva para a organização, meticulosidade. No caso da personalidade expulsivo-anal: desordem, crueldade, violência destrutiva. Fálico (dos 3 aos 6 anos) Órgãos genitais As crianças obtêm prazer manipulando os órgãos genitais, desenvolvem a curiosidade sexual e fantasias amorosas e eróticas acerca do progenitor do sexo oposto. A superação do complexo de Édipo/Electra é tarefa crucial, decisiva para o desenvolvimento moral e social. Excessiva preocupação, no caso dos homens, com a afirmação da sua masculinidade; na mulher, segundo Freud, sentimento de inferioridade em relação aos homens, que se procura compensar de várias formas. Em ambos os sexos, a fixação no estádio fálico, a não ultrapassagem do complexo de Édipo/Electra implica que a sexualidade é inconscientemente associada a sentimentos de culpa, dado que não se ultrapassou o desejo incestuoso pelo progenitor do sexo oposto. Assim, um comportamento sexual aparentemente desinibido pode exprimir, no fundo, medo do sexo. Latência (dos 6 anos à puberdade) Nenhuma É um período de suspensão ou de acalmia da atividade sexual. A curiosidade intelectual e o desejo de competência sobrepõem-se à curiosidade sexual. A energia libidinal desloca-se para atividades físicas e intelectuais. No estádio de latência não há fixação alguma. Genital (da puberdade em diante) Órgãos genitais Com o surgimento da puberdade reacendem-se os impulsos sexuais. O adolescente bem sucedido será, segundo Freud, aquele capaz de relacionamento sexual maduro com o sexo oposto. Não há fixação específica do estádio genital. Baseado na sua prática clínica, Freud construiu uma teoria do desenvolvimento pessoal que destacou a componente erótica e afetiva. As diversas fases ou estádios do desenvolvimento determinam-se conforme as zonas ou órgãos de satisfação das pulsões. Em termos psicológicos, o desenvolvimento pode deter-se num estádio intermédio produzindo-se uma fixação. A fixação em determinado estádio significa que um indivíduo tentará, em maior ou menor grau, obter prazer de uma forma simbolicamente equivalente ao modo de gratificação próprio do estádio em que se fixou. A fixação ocorre ou porque houve fraca satisfação dos impulsos num dado estádio (trata-se inconscientemente de compensar esse défice) ou porque houve gratificação excessiva (inconscientemente não há motivação para ultrapassar tal estádio). U2 - Síntese esquematica:Psicologia 12.º ano 8/4/09 2:16 PM Page 15