SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
PLÁTANO EDITORA
Freud e a estrutura do psiquismo
A vida psíquica é, para Freud, dinamizada por um conflito de forças que se desenrola em grande parte fora
da perceção consciente do indivíduo. O psiquismo é uma totalidade dinâmica, apesar de as suas estruturas
componentes terem diferentes funções e serem regidas por diferentes princípios. Há uma estreita interação
entre o Id, o Ego e o Superego, raramente resultando o comportamento de influência isolada de uma das
estruturas psíquicas.
NÍVEL CONSCIENTE
NÍVEL
PRÉ-CONSCIENTE EGO
ID
NÍVEL
INCONSCIENTE
S
U
PEREGO
Estrutura Nível psíquico Funções
Superego
Parcialmente
inconsciente
Interiorização da autoridade dos pais, é constituído por normas e
ideais morais. Procura através do Ego controlar o Id. Aspira à
perfeição moral e tende a reprimir de forma severa as infrações à
moralidade.
Ego
Parcialmente
inconsciente
Representante da realidade e do mundo externo, deriva do Id,
procurando dentro do possível satisfazer os seus impulsos. Também
procura satisfazer as exigências morais do Superego. Conseguir o
equilíbrio de forças contrárias é tarefa árdua para o Ego.
Id
Totalmente
inconsciente
É o reservatório da energia psíquica, da libido e condiciona
fortemente os acontecimentos psíquicos. Irracional e impulsivo
procura o prazer alheio à realidade e à moral.
U2 - Síntese esquematica:Psicologia 12.º ano 8/4/09 2:12 PM Page 10

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ementa abril 2013 6
Ementa abril 2013 6Ementa abril 2013 6
Ementa abril 2013 6Rui André
 
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!mauricio galodoido
 
Selecao de tutor presencial edital 01 2013 - ced-ufam
Selecao de tutor presencial   edital 01 2013 - ced-ufamSelecao de tutor presencial   edital 01 2013 - ced-ufam
Selecao de tutor presencial edital 01 2013 - ced-ufamRogério Craveiro
 
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negra
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negraPerguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negra
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negrascriblouco
 
Foto novela isabele maria vitoria maria raiana diego 2
 Foto novela   isabele maria vitoria maria raiana diego 2 Foto novela   isabele maria vitoria maria raiana diego 2
Foto novela isabele maria vitoria maria raiana diego 2emalfredocastro
 
La vision permanente equipo2
La vision permanente equipo2La vision permanente equipo2
La vision permanente equipo2Irma Estrada
 
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedores
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedoresBoas notas, bons contratos e péssimos fornecedores
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedoresDurango Duarte
 
Respuestas concurso pag 6
Respuestas concurso pag 6Respuestas concurso pag 6
Respuestas concurso pag 6lozada7c
 
La xenofobia
La xenofobiaLa xenofobia
La xenofobiaRosana
 

Destaque (20)

Ementa abril 2013 6
Ementa abril 2013 6Ementa abril 2013 6
Ementa abril 2013 6
 
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!
Vai um cachorro quente aí !!!!!!!!!
 
Selecao de tutor presencial edital 01 2013 - ced-ufam
Selecao de tutor presencial   edital 01 2013 - ced-ufamSelecao de tutor presencial   edital 01 2013 - ced-ufam
Selecao de tutor presencial edital 01 2013 - ced-ufam
 
G 7 e dm
G 7 e dmG 7 e dm
G 7 e dm
 
Enfermagem
EnfermagemEnfermagem
Enfermagem
 
cartaz 191 anos
cartaz 191 anoscartaz 191 anos
cartaz 191 anos
 
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negra
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negraPerguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negra
Perguntas mais-frequentes premio-funarte-de-arte-negra
 
Foto novela isabele maria vitoria maria raiana diego 2
 Foto novela   isabele maria vitoria maria raiana diego 2 Foto novela   isabele maria vitoria maria raiana diego 2
Foto novela isabele maria vitoria maria raiana diego 2
 
19022013
1902201319022013
19022013
 
La vision permanente equipo2
La vision permanente equipo2La vision permanente equipo2
La vision permanente equipo2
 
Saúde
SaúdeSaúde
Saúde
 
Conchi: Projecte Writer COMPETIC3
Conchi: Projecte Writer COMPETIC3Conchi: Projecte Writer COMPETIC3
Conchi: Projecte Writer COMPETIC3
 
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedores
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedoresBoas notas, bons contratos e péssimos fornecedores
Boas notas, bons contratos e péssimos fornecedores
 
Respuestas concurso pag 6
Respuestas concurso pag 6Respuestas concurso pag 6
Respuestas concurso pag 6
 
Trabajo de reconocimiento
Trabajo de reconocimientoTrabajo de reconocimiento
Trabajo de reconocimiento
 
Congreso corporaciones punta_arenas_2013_1
Congreso corporaciones punta_arenas_2013_1Congreso corporaciones punta_arenas_2013_1
Congreso corporaciones punta_arenas_2013_1
 
Projeto de pesquisa 1
Projeto de pesquisa 1Projeto de pesquisa 1
Projeto de pesquisa 1
 
Ad mayor
Ad mayorAd mayor
Ad mayor
 
La xenofobia
La xenofobiaLa xenofobia
La xenofobia
 
Atlas mortalidad web
Atlas mortalidad webAtlas mortalidad web
Atlas mortalidad web
 

Semelhante a Freud 4

Concepção de Psiquismo em Freud
Concepção de Psiquismo em FreudConcepção de Psiquismo em Freud
Concepção de Psiquismo em FreudAnaKlein1
 
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Elisa Maria Gomide
 
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptx
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptxSlides a teoria psicanalítica de Freud.pptx
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptxAndreLuizJunior2
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudIsabella Ruas
 
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao design
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao designAula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao design
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao designGustavoTxaiTorres1
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptalinerabelo31
 
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfDiferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfVitor149557
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfKarlaejobson
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeAroldo Gavioli
 

Semelhante a Freud 4 (20)

Concepção de Psiquismo em Freud
Concepção de Psiquismo em FreudConcepção de Psiquismo em Freud
Concepção de Psiquismo em Freud
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
Aula03 contribuição da-psicanálise_à_educação-01-09-2014
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptx
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptxSlides a teoria psicanalítica de Freud.pptx
Slides a teoria psicanalítica de Freud.pptx
 
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
 
Freud
FreudFreud
Freud
 
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
 
A estrutura da mente
A estrutura da menteA estrutura da mente
A estrutura da mente
 
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao design
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao designAula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao design
Aula - Mitos e símbolos psicanálise aplicada ao design
 
PSICOLOGIA PASTORAL (AULA 01 MEDIO CETADEB )
PSICOLOGIA PASTORAL (AULA 01  MEDIO CETADEB ) PSICOLOGIA PASTORAL (AULA 01  MEDIO CETADEB )
PSICOLOGIA PASTORAL (AULA 01 MEDIO CETADEB )
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
 
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdfDiferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
Diferentes conceções sobre o estudo do ser humano.pdf
 
Ep neurose e psicose
Ep neurose e psicoseEp neurose e psicose
Ep neurose e psicose
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 

Mais de Luis De Sousa Rodrigues (20)

O essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofiaO essencial para os exames de filosofia
O essencial para os exames de filosofia
 
Unidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebroUnidade funcional do cérebro
Unidade funcional do cérebro
 
Tipos de vinculação
Tipos de vinculaçãoTipos de vinculação
Tipos de vinculação
 
Tipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagemTipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagem
 
Teorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoçõesTeorias sobre as emoções
Teorias sobre as emoções
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
 
Raízes da vinculação
Raízes da vinculaçãoRaízes da vinculação
Raízes da vinculação
 
Processos conativos
Processos conativosProcessos conativos
Processos conativos
 
Perturbações da vinculação
Perturbações da vinculaçãoPerturbações da vinculação
Perturbações da vinculação
 
Perceção e gestalt
Perceção e gestaltPerceção e gestalt
Perceção e gestalt
 
Os processos emocionais
Os processos emocionaisOs processos emocionais
Os processos emocionais
 
Os grupos
Os gruposOs grupos
Os grupos
 
O sistema nervoso
O sistema nervosoO sistema nervoso
O sistema nervoso
 
O que nos torna humanos
O que nos torna humanosO que nos torna humanos
O que nos torna humanos
 
Maslow e a motivação
Maslow e a motivaçãoMaslow e a motivação
Maslow e a motivação
 
Lateralidade cerebral
Lateralidade cerebralLateralidade cerebral
Lateralidade cerebral
 
Freud 9
Freud 9Freud 9
Freud 9
 
Freud 8
Freud 8Freud 8
Freud 8
 
Freud 7
Freud 7Freud 7
Freud 7
 
Freud 6
Freud 6Freud 6
Freud 6
 

Freud 4

  • 1. PLÁTANO EDITORA Freud e a estrutura do psiquismo A vida psíquica é, para Freud, dinamizada por um conflito de forças que se desenrola em grande parte fora da perceção consciente do indivíduo. O psiquismo é uma totalidade dinâmica, apesar de as suas estruturas componentes terem diferentes funções e serem regidas por diferentes princípios. Há uma estreita interação entre o Id, o Ego e o Superego, raramente resultando o comportamento de influência isolada de uma das estruturas psíquicas. NÍVEL CONSCIENTE NÍVEL PRÉ-CONSCIENTE EGO ID NÍVEL INCONSCIENTE S U PEREGO Estrutura Nível psíquico Funções Superego Parcialmente inconsciente Interiorização da autoridade dos pais, é constituído por normas e ideais morais. Procura através do Ego controlar o Id. Aspira à perfeição moral e tende a reprimir de forma severa as infrações à moralidade. Ego Parcialmente inconsciente Representante da realidade e do mundo externo, deriva do Id, procurando dentro do possível satisfazer os seus impulsos. Também procura satisfazer as exigências morais do Superego. Conseguir o equilíbrio de forças contrárias é tarefa árdua para o Ego. Id Totalmente inconsciente É o reservatório da energia psíquica, da libido e condiciona fortemente os acontecimentos psíquicos. Irracional e impulsivo procura o prazer alheio à realidade e à moral. U2 - Síntese esquematica:Psicologia 12.º ano 8/4/09 2:12 PM Page 10