SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
TEXTO I
Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco
começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia, à praia,
quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e
flechas, que todos trocaram por carapuças ou por qualquer coisa que
lhes davam. […] Andavam todos tão bem-dispostos, tão bem feitos e
galantes com suas tinturas que muito agradavam.
CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 1996
(fragmento).
TEXTO II
PORTINARI, C. O
descobrimento do
Brasil. 1956. Óleo sobre
tela, 199 x 169 cm
Disponível em:
www.portinari.org.br.
Acesso em: 12 jun. 2013.
(Foto: Reprodução)
QUESTÃO 01: Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de
Pero Vaz de Caminha e a obra de Portinari retratam a chegada dos
portugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que
A) a carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primeiras
manifestações artísticas dos portugueses em terras brasileiras e
preocupa-se apenas com a estética literária.
B) a tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pintados, cuja
grande significação é a afirmação da arte acadêmica brasileira e a
contestação de uma linguagem moderna.
C) a carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar do
colonizador sobre a gente da terra, e a pintura destaca, em primeiro
plano, a inquietação dos nativos.
D) as duas produções, embora usem linguagens diferentes – verbal e não
verbal –, cumprem a mesma função social e artística.
E) a pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos étnicos
diferentes, produzidas em um mesmo momentos histórico, retratando a
colonização.
QUESTÃO 02: (UFLA) Leia o texto a seguir para responder à questão.
CARTA DE PERO VAZ
A terra é mui graciosa,
Tão fértil eu nunca vi.
A gente vai passear,
No chão espeta um caniço,
No dia seguinte nasce
Bengala de castão de oiro.
Tem goiabas, melancias.
Banana que nem chuchu.
Quanto aos bichos, tem-nos
muitos.
De plumagens mui vistosas.
Tem macaco até demais.
Diamantes tem à vontade,
Esmeralda é para os trouxas.
Reforçai, Senhor, a arca.
Cruzados não faltarão,
Vossa perna encanareis,
Salvo o devido respeito.
Ficarei muito saudoso
Se for embora d'aqui.
(Murilo Mendes)
VOCABULÁRIO: castão - remate superior de uma bengala;
cruzado - antiga moeda portuguesa; / vossa perna encanareis - a
expressão quer dizer que o rei "estava mal das pernas", isto é, sem
dinheiro, "quebrado". As riquezas do Brasil poderão tirá-lo dessa
situação.
Há nesse texto uma sátira à expressão "dar-se-á nela tudo", contida
na Carta de Caminha. Marque a alternativa que confirma essa tendência.
A) "Tem goiabas, melancias/Banana que nem chuchu."
B) ( ... )"No chão espeta um caniço,/No dia seguinte nasce/Bengala de
castão de oiro."
C) "A terra é mui graciosa/Tão fértil eu nunca vi."
D) "Quanto aos bichos, tem-nos muitos/De plumagens mui vistosas./Tem
macaco até demais."
E) "Diamantes tem à vontade,/Esmeralda é para os trouxas./Reforçai,
Senhor, a arca.”
QUESTÃO 03: Leia o texto abaixo
De ponta a ponta, é tudo praia-palma, muito chã e muito formosa. Pelo
sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande, porque, a estender
olhos, não podíamos ver senão terra com arvoredos, que nos parecia
muito longa. Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem
prata, nem coisa alguma de metal ou ferro; nem lho vimos. Porém a
terra em si é de muito bons ares [...]. Porém o melhor fruto que dela se
pode tirar me parece que será salvar esta gente.
Carta de Pero Vaz de Caminha. In: MARQUES, A.; BERUTTI, F.; FARIA, R.
História moderna através de textos. São Paulo: Contexto, 2001.
A carta de Pero Vaz de Caminha permite entender o projeto colonizador
para a nova terra. Nesse trecho, o relato enfatiza o seguinte objetivo:
A) Valorizar a catequese a ser realizada sobre os povos nativos.
B) Descrever a cultura local para enaltecer a prosperidade portuguesa.
C) Transmitir o conhecimento dos indígenas sobre o potencial econômico
existente.
D) Realçar a pobreza dos habitantes nativos para demarcar a
superioridade europeia.
E) Criticar o modo de vida dos povos autóctones para evidenciar a
ausência de trabalho.
QUESTÃO 04: Leia o texto para responder à questão assinalando a única
alternativa correta.
“Basta, senhor, que eu, porque roubo em uma barca, sou ladrão, e
vós, porque roubais em uma armada, sois imperador? Assim é. O roubar
pouco é culpa, o roubar muito é grandeza: o roubar com pouco poder
faz os piratas, o roubar com muito, os Alexandres… O ladrão que furta
para comer, não vai nem leva ao inferno: os que não só vão mas que
levam, de que eu trato, são os outros – ladrões de maior calibre e de
mais alta esfera… Os outros ladrões roubam um homem; estes, roubam
cidades e reinos; os outros furtam debaixo de seu risco; estes, sem
temor, nem perigo: os outros, se furtam, são enforcados; estes furtam e
enforcam.”
(Padre Antonio Vieira, Sermão do bom ladrão)
Em relação ao estilo empregado por Vieira neste trecho, pode-se afirmar
que:
A) o autor recorre ao cultismo da linguagem com o intuito de convencer
o ouvinte e por isso cria um jogo de imagens.
B) Vieira recorre ao preciosismo da linguagem, isto é, através de fatos
corriqueiros, cotidianos, procura convencer o ouvinte.
C) Padre Vieira emprega, principalmente, o conceptismo, ou seja, o
predomínio das ideias, da lógica, do raciocínio.
D) o pregador procura ensinar preceitos religiosos ao ouvinte, o que era
prática comum entre os escritores gongóricos.
E) Padre Vieira emprega, sobretudo, o cultismo, ou seja, o predomínio
das ideias, da lógica, do raciocínio.
QUESTÃO 05: (UFSM 2007) Leia o trecho a seguir.
Por isto são maus ouvintes os de entendimentos agudos. Mas
os de vontades endurecidas ainda são piores, porque um
entendimento agudo pode-se ferir pelos mesmos fios e vencer-se uma
agudeza com outra maior; mas contra vontades endurecidas nenhuma
coisa aproveita a agudeza, antes dana mais, porque quando as setas
são mais agudas, tanto mais facilmente se despontam na pedra. Oh!
Deus nos livre de vontades endurecidas, que ainda são piores que
as pedras.
(Sermão da Sexagésima, de Pe. Antônio Vieira.)
Pelo trecho reproduzido, pode-se concluir que o Sermão da Sexagésima
trata da
A) problemática da pregação religiosa, considerando as figuras dos
pregadores e dos fiéis.
B) necessidade do engajamento dos fiéis nas batalhas contra os
holandeses.
C) perseguição sofrida pelo pregador em função do apoio que
emprestava a índios e negros.
D) exortação que o pregador fazia em favor de seu projeto de criar a
Campanha das Índias Ocidentais.
E) condenação aos governantes locais que desobedeciam os princípios do
mercantilismo seiscentista.
QUESTÃO 06: Leia com atenção:
Brasil tem megajazida de petróleo e gás. Um dia depois de o Ministro
interino das Minas e Energia, Nelson Hubner, ter recomendado que
E.E M. DONA MARIETA
CALS
3ª Avalição Bimestral de Língua Portuguesa NOTA
Aluno(a): Nº:
Ano: 1º Turma: ( )A ( )B Professor: Júnior Maciel Data: / /
donos de carro não convertessem o combustível para gás, a Petrobrás
anunciou a descoberta de uma reserva gigante de petróleo e gás natural
na Bacia de Santos. A área de abrangência da reserva é de 800
quilômetros de extensão por 200 quilômetros de largura e vai do
Espírito Santo a Santa Catarina. A expectativa oficial é de que só o
primeiro poço contenha 60% de todas as reservas dos dois produtos
encontradas até hoje no país. O presidente da empresa, Sérgio Gabrielli,
afirmou que, com a descoberta, o Brasil deve subir do 24º lugar no
ranking de maiores reservas do mundo para a 8ª ou 9ª colocação, com o
acréscimo de 5 bilhões a 8 bilhões de barris à produção atual, que é de
14,4 bilhões.
Fonte: <www.clicrbs.com.br/jornais>. Acesso em 10 nov. 2007.
Analise as afirmativas a seguir:
I- As palavras “quilômetros” e “subir” são, respectivamente,
proparoxítona e oxítona.
II- “Gás” é uma palavra oxítona.
III- “Petróleo” não é proparoxítona tampouco, oxítona.
IV- As palavras “abrangência” e “petróleo” são proparoxítonas
terminadas em ditongo.
V- A palavra “até” é proparoxítona.
Assinale a alternativa cujas afirmativas estão corretas:
A) Apenas II e IV.
B) Apenas I, III e V.
C) Apenas I e III.
D) Apenas III e V.
E) Apenas IV e V.
QUESTÃO 07: Leia a tira abaixo, do personagem Edibar:
Segundo as mudanças do acordo
ortográfico de 1990, que passou
a vigorar em 2009, alterou
algumas regras de acentuação,
dentre elas, passam-se a serem
acentuados apenas os ditongos
abertos éu(s), éi(s) e ói(s) em
monossílabos tônicos e
oxítonas, logo, “mocreia” foi
uma das palavras que sofreu
modificação.
Assinale a alternativa que que haja somente palavras que, assim como
“mocreia”, perderam a acentuação gráfica:
A) jiboia – pasteis – veu;
B) ideia – jiboia – colmeia;
C) colmeia – destroi – veu;
D) humanoide – veu – estreia;
E) estreia – corroi – pasteis.
QUESTÃO 08: Um estudante, ao escrever uma crônica, resolveu dar um
nome meio "diferente" a uma das personagens, mas ficou em dúvida
quanto ao acento gráfico. Ele então fez às colegas a seguinte pergunta: A
palavra PORCIUNCULA precisa se acentuada? Qual das seguintes colegas
respondeu corretamente a pergunta?
A) Victória: Como é um nome próprio, o acento gráfico é opcional.
B) Ângela: A palavra precisa ser acentuada porque o (u) é a vogal do
hiato.
C) Karolayne: Ela não pode ser acentuada porque o (u), embora seja a
segunda vogal do hiato, forma a sílaba com a letra (n), o que impede o
emprego do acento.
D) Gabriela: Pela regra da segunda vogal do hiato, a palavra realmente
não pode ser acentuada. Em casos como esse, em que há divergência
entre duas regras, o acento gráfico é facultativo.
E) Laíssa: Pela regra da segunda vogal do hiato, essa palavra não pode ter
acento, mas pela regra das proparoxítonas, ela precisa ser acentuada.
Quando uma regra impede a presença do acento e a outra o exige,
prevalece a regra que exige o acento. A palavra deve, portanto, ser
acentuada: PORCIÚNCULA.
QUESTÃO 09: Na tirinha
que segue, o
personagem faz
referência à eliminação
do trema, uma das
mudanças determinadas
pelo acordo ortográfico
de 1990. Faça a leitura e
responda o que é
pedido.
Marque a alternativa em que as palavras retiradas da tirinha são
acentuadas pela mesma regra:
A) “gramática” e “ortográfico”,
pois são proparoxítonas;
B) “visionário” e “gramática”, pois
são proparoxítonas;
C) “até” e “gênios”, pois são
oxítonas terminadas em ditongo;
D) “já” e “ortográfico”, pois são
monossílabos tônicos;
E) “gramática” e “gênios”, pois são
paroxítonas terminadas em
ditongo.
QUESTÃO 10: (Enem) Diante da visão de um prédio com uma placa
indicando SAPATARIA PAPALIA, um jovem deparou com a dúvida: como
pronunciar a palavra Papalia?
Levando o problema à sala de aula, a discussão girou em torno da
utilidade de conhecer as regras de acentuação e, especialmente, do
auxílio que elas podem dar à correta pronúncia de palavras. Após
discutirem pronúncia, regras de acentuação e escrita, três alunos
apresentaram as seguintes conclusões a respeito da palavra PAPALIA:
I. Se a sílaba tônica for o segundo PA, a escrita deveria ser Papália, pois a
palavra seria paroxítona terminada em ditongo crescente.
II. Se a sílaba tônica for LI, a escrita deveria ser Papalía, pois i e a estariam
formando hiato.
III. Se a sílaba tônica for LI, a escrita deveria ser Papalia, pois não haveria
razão para o uso do acento gráfico.
A conclusão está correta apenas em:
a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) I e III.
QUESTÃO BÔNUS: Justifique a acentuação das seguintes palavras:
A) Pântano:
____________________________________________________________
____________________________________________________________
B) Também:
____________________________________________________________
____________________________________________________________
C) Açúcar:
____________________________________________________________
____________________________________________________________
D) Nós:
____________________________________________________________
____________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova Final de Língua Portuguesa 2012
Prova Final de Língua Portuguesa 2012Prova Final de Língua Portuguesa 2012
Prova Final de Língua Portuguesa 2012Maria Catarina Santos
 
Teste saga
Teste sagaTeste saga
Teste sagaaersp
 
Saresp port 7º ano 2011
Saresp port 7º ano 2011Saresp port 7º ano 2011
Saresp port 7º ano 2011Alda Cavalcante
 
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano originalModelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano originalSilvânia Silveira
 
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versão
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versãoProva Final Português 9º Ano - 2ª versão
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versãoMaria Catarina Santos
 
Avaliação de portugues 2 bimestre
Avaliação de portugues 2 bimestreAvaliação de portugues 2 bimestre
Avaliação de portugues 2 bimestreLucyanne Guimaraes
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.Antônio Fernandes
 
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014Angela Maria
 
Vestibulinho 2015-2016
Vestibulinho 2015-2016Vestibulinho 2015-2016
Vestibulinho 2015-2016casdinho
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.Antônio Fernandes
 
2011 prova vestibulinho
2011   prova vestibulinho2011   prova vestibulinho
2011 prova vestibulinhoDuda Campos
 
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barrosSimulado 2012 2º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barrosNilson
 
2003 terceira série[1].
2003   terceira série[1].2003   terceira série[1].
2003 terceira série[1].Cidinha Paulo
 
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barrosSimulado 2012 3º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barrosNilson
 
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino Médio
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino MédioAnálise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino Médio
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino MédioMarcia Oliveira
 
Provas 5 ano 2012 portugues
Provas 5 ano 2012  portuguesProvas 5 ano 2012  portugues
Provas 5 ano 2012 portuguesSilmara Robles
 
3º ano aval. diag. port.
3º ano aval. diag. port.3º ano aval. diag. port.
3º ano aval. diag. port.Cida Carvalho
 

Mais procurados (19)

Prova Final de Língua Portuguesa 2012
Prova Final de Língua Portuguesa 2012Prova Final de Língua Portuguesa 2012
Prova Final de Língua Portuguesa 2012
 
Teste saga
Teste sagaTeste saga
Teste saga
 
Saresp port 7º ano 2011
Saresp port 7º ano 2011Saresp port 7º ano 2011
Saresp port 7º ano 2011
 
Simulado - 4º ano E.F.
Simulado - 4º ano E.F.Simulado - 4º ano E.F.
Simulado - 4º ano E.F.
 
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano originalModelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
 
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versão
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versãoProva Final Português 9º Ano - 2ª versão
Prova Final Português 9º Ano - 2ª versão
 
Avaliação de portugues 2 bimestre
Avaliação de portugues 2 bimestreAvaliação de portugues 2 bimestre
Avaliação de portugues 2 bimestre
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 1º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
 
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014
Simulado de Português 5º ano Edite Porto 2014
 
Vestibulinho 2015-2016
Vestibulinho 2015-2016Vestibulinho 2015-2016
Vestibulinho 2015-2016
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
 
2011 prova vestibulinho
2011   prova vestibulinho2011   prova vestibulinho
2011 prova vestibulinho
 
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barrosSimulado 2012 2º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 2º_ano_acy_de_barros
 
2003 terceira série[1].
2003   terceira série[1].2003   terceira série[1].
2003 terceira série[1].
 
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barrosSimulado 2012 3º_ano_acy_de_barros
Simulado 2012 3º_ano_acy_de_barros
 
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino Médio
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino MédioAnálise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino Médio
Análise de Textos - Ensino Fundamental e Ensino Médio
 
Provas 5 ano 2012 portugues
Provas 5 ano 2012  portuguesProvas 5 ano 2012  portugues
Provas 5 ano 2012 portugues
 
3º ano aval. diag. port.
3º ano aval. diag. port.3º ano aval. diag. port.
3º ano aval. diag. port.
 
Saresp e Prova Brasil
Saresp e Prova BrasilSaresp e Prova Brasil
Saresp e Prova Brasil
 

Semelhante a A chegada dos portugueses ao Brasil na Carta de Caminha e na obra de Portinari

linguagens no enem n. 1
 linguagens no enem n. 1 linguagens no enem n. 1
linguagens no enem n. 1PATRICIA VIANA
 
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...Eliasdelimaneto Educação
 
Língua portuguesa estrangeirismo
Língua portuguesa estrangeirismoLíngua portuguesa estrangeirismo
Língua portuguesa estrangeirismoFabiana Pinto
 
Avaliação 1 ano 3 bimest re de português
Avaliação 1 ano 3 bimest re de portuguêsAvaliação 1 ano 3 bimest re de português
Avaliação 1 ano 3 bimest re de portuguêsEdilene Aparecida
 
Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005Lucas Ferreira
 
Revisando o quinhentismo, 01
Revisando o quinhentismo, 01Revisando o quinhentismo, 01
Revisando o quinhentismo, 01ma.no.el.ne.ves
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemMarilza Fuentes
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemMarilza Fuentes
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio Lenivaldo Costa
 
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docx
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docxAval. Diagnóstica 6º ano - Português.docx
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docxCaroline Assis
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Lucas Ferreira
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Lucas Ferreira
 
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)SMEdeItabaianinha
 

Semelhante a A chegada dos portugueses ao Brasil na Carta de Caminha e na obra de Portinari (20)

Trabalho prático obrigatório n º 1
Trabalho prático obrigatório n º 1Trabalho prático obrigatório n º 1
Trabalho prático obrigatório n º 1
 
linguagens no enem n. 1
 linguagens no enem n. 1 linguagens no enem n. 1
linguagens no enem n. 1
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
Lp5 ano2bim
 
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...
Prova - Ensino técnico 2013 1 (fortaleza e outros - conhecimentos gerais e re...
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
Lp5 ano2bim
 
Língua portuguesa estrangeirismo
Língua portuguesa estrangeirismoLíngua portuguesa estrangeirismo
Língua portuguesa estrangeirismo
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Da teoria a pratica
Da teoria a pratica   Da teoria a pratica
Da teoria a pratica
 
Avaliação 1 ano 3 bimest re de português
Avaliação 1 ano 3 bimest re de portuguêsAvaliação 1 ano 3 bimest re de português
Avaliação 1 ano 3 bimest re de português
 
Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005
 
Revisando o quinhentismo, 01
Revisando o quinhentismo, 01Revisando o quinhentismo, 01
Revisando o quinhentismo, 01
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
Avaliação da aprendizagem 7 anojv
Avaliação da aprendizagem 7 anojvAvaliação da aprendizagem 7 anojv
Avaliação da aprendizagem 7 anojv
 
Avaliação da aprendizagem 7 anocs
Avaliação da aprendizagem 7 anocsAvaliação da aprendizagem 7 anocs
Avaliação da aprendizagem 7 anocs
 
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docx
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docxAval. Diagnóstica 6º ano - Português.docx
Aval. Diagnóstica 6º ano - Português.docx
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
 
Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001Prova internet-pssi-2001
Prova internet-pssi-2001
 
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)
Ncm+lp+4º+ano+professor+agosto+2012 (1)
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 

A chegada dos portugueses ao Brasil na Carta de Caminha e na obra de Portinari

  • 1. TEXTO I Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia, à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e flechas, que todos trocaram por carapuças ou por qualquer coisa que lhes davam. […] Andavam todos tão bem-dispostos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agradavam. CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 1996 (fragmento). TEXTO II PORTINARI, C. O descobrimento do Brasil. 1956. Óleo sobre tela, 199 x 169 cm Disponível em: www.portinari.org.br. Acesso em: 12 jun. 2013. (Foto: Reprodução) QUESTÃO 01: Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de Pero Vaz de Caminha e a obra de Portinari retratam a chegada dos portugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que A) a carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primeiras manifestações artísticas dos portugueses em terras brasileiras e preocupa-se apenas com a estética literária. B) a tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pintados, cuja grande significação é a afirmação da arte acadêmica brasileira e a contestação de uma linguagem moderna. C) a carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar do colonizador sobre a gente da terra, e a pintura destaca, em primeiro plano, a inquietação dos nativos. D) as duas produções, embora usem linguagens diferentes – verbal e não verbal –, cumprem a mesma função social e artística. E) a pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos étnicos diferentes, produzidas em um mesmo momentos histórico, retratando a colonização. QUESTÃO 02: (UFLA) Leia o texto a seguir para responder à questão. CARTA DE PERO VAZ A terra é mui graciosa, Tão fértil eu nunca vi. A gente vai passear, No chão espeta um caniço, No dia seguinte nasce Bengala de castão de oiro. Tem goiabas, melancias. Banana que nem chuchu. Quanto aos bichos, tem-nos muitos. De plumagens mui vistosas. Tem macaco até demais. Diamantes tem à vontade, Esmeralda é para os trouxas. Reforçai, Senhor, a arca. Cruzados não faltarão, Vossa perna encanareis, Salvo o devido respeito. Ficarei muito saudoso Se for embora d'aqui. (Murilo Mendes) VOCABULÁRIO: castão - remate superior de uma bengala; cruzado - antiga moeda portuguesa; / vossa perna encanareis - a expressão quer dizer que o rei "estava mal das pernas", isto é, sem dinheiro, "quebrado". As riquezas do Brasil poderão tirá-lo dessa situação. Há nesse texto uma sátira à expressão "dar-se-á nela tudo", contida na Carta de Caminha. Marque a alternativa que confirma essa tendência. A) "Tem goiabas, melancias/Banana que nem chuchu." B) ( ... )"No chão espeta um caniço,/No dia seguinte nasce/Bengala de castão de oiro." C) "A terra é mui graciosa/Tão fértil eu nunca vi." D) "Quanto aos bichos, tem-nos muitos/De plumagens mui vistosas./Tem macaco até demais." E) "Diamantes tem à vontade,/Esmeralda é para os trouxas./Reforçai, Senhor, a arca.” QUESTÃO 03: Leia o texto abaixo De ponta a ponta, é tudo praia-palma, muito chã e muito formosa. Pelo sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande, porque, a estender olhos, não podíamos ver senão terra com arvoredos, que nos parecia muito longa. Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem coisa alguma de metal ou ferro; nem lho vimos. Porém a terra em si é de muito bons ares [...]. Porém o melhor fruto que dela se pode tirar me parece que será salvar esta gente. Carta de Pero Vaz de Caminha. In: MARQUES, A.; BERUTTI, F.; FARIA, R. História moderna através de textos. São Paulo: Contexto, 2001. A carta de Pero Vaz de Caminha permite entender o projeto colonizador para a nova terra. Nesse trecho, o relato enfatiza o seguinte objetivo: A) Valorizar a catequese a ser realizada sobre os povos nativos. B) Descrever a cultura local para enaltecer a prosperidade portuguesa. C) Transmitir o conhecimento dos indígenas sobre o potencial econômico existente. D) Realçar a pobreza dos habitantes nativos para demarcar a superioridade europeia. E) Criticar o modo de vida dos povos autóctones para evidenciar a ausência de trabalho. QUESTÃO 04: Leia o texto para responder à questão assinalando a única alternativa correta. “Basta, senhor, que eu, porque roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador? Assim é. O roubar pouco é culpa, o roubar muito é grandeza: o roubar com pouco poder faz os piratas, o roubar com muito, os Alexandres… O ladrão que furta para comer, não vai nem leva ao inferno: os que não só vão mas que levam, de que eu trato, são os outros – ladrões de maior calibre e de mais alta esfera… Os outros ladrões roubam um homem; estes, roubam cidades e reinos; os outros furtam debaixo de seu risco; estes, sem temor, nem perigo: os outros, se furtam, são enforcados; estes furtam e enforcam.” (Padre Antonio Vieira, Sermão do bom ladrão) Em relação ao estilo empregado por Vieira neste trecho, pode-se afirmar que: A) o autor recorre ao cultismo da linguagem com o intuito de convencer o ouvinte e por isso cria um jogo de imagens. B) Vieira recorre ao preciosismo da linguagem, isto é, através de fatos corriqueiros, cotidianos, procura convencer o ouvinte. C) Padre Vieira emprega, principalmente, o conceptismo, ou seja, o predomínio das ideias, da lógica, do raciocínio. D) o pregador procura ensinar preceitos religiosos ao ouvinte, o que era prática comum entre os escritores gongóricos. E) Padre Vieira emprega, sobretudo, o cultismo, ou seja, o predomínio das ideias, da lógica, do raciocínio. QUESTÃO 05: (UFSM 2007) Leia o trecho a seguir. Por isto são maus ouvintes os de entendimentos agudos. Mas os de vontades endurecidas ainda são piores, porque um entendimento agudo pode-se ferir pelos mesmos fios e vencer-se uma agudeza com outra maior; mas contra vontades endurecidas nenhuma coisa aproveita a agudeza, antes dana mais, porque quando as setas são mais agudas, tanto mais facilmente se despontam na pedra. Oh! Deus nos livre de vontades endurecidas, que ainda são piores que as pedras. (Sermão da Sexagésima, de Pe. Antônio Vieira.) Pelo trecho reproduzido, pode-se concluir que o Sermão da Sexagésima trata da A) problemática da pregação religiosa, considerando as figuras dos pregadores e dos fiéis. B) necessidade do engajamento dos fiéis nas batalhas contra os holandeses. C) perseguição sofrida pelo pregador em função do apoio que emprestava a índios e negros. D) exortação que o pregador fazia em favor de seu projeto de criar a Campanha das Índias Ocidentais. E) condenação aos governantes locais que desobedeciam os princípios do mercantilismo seiscentista. QUESTÃO 06: Leia com atenção: Brasil tem megajazida de petróleo e gás. Um dia depois de o Ministro interino das Minas e Energia, Nelson Hubner, ter recomendado que E.E M. DONA MARIETA CALS 3ª Avalição Bimestral de Língua Portuguesa NOTA Aluno(a): Nº: Ano: 1º Turma: ( )A ( )B Professor: Júnior Maciel Data: / /
  • 2. donos de carro não convertessem o combustível para gás, a Petrobrás anunciou a descoberta de uma reserva gigante de petróleo e gás natural na Bacia de Santos. A área de abrangência da reserva é de 800 quilômetros de extensão por 200 quilômetros de largura e vai do Espírito Santo a Santa Catarina. A expectativa oficial é de que só o primeiro poço contenha 60% de todas as reservas dos dois produtos encontradas até hoje no país. O presidente da empresa, Sérgio Gabrielli, afirmou que, com a descoberta, o Brasil deve subir do 24º lugar no ranking de maiores reservas do mundo para a 8ª ou 9ª colocação, com o acréscimo de 5 bilhões a 8 bilhões de barris à produção atual, que é de 14,4 bilhões. Fonte: <www.clicrbs.com.br/jornais>. Acesso em 10 nov. 2007. Analise as afirmativas a seguir: I- As palavras “quilômetros” e “subir” são, respectivamente, proparoxítona e oxítona. II- “Gás” é uma palavra oxítona. III- “Petróleo” não é proparoxítona tampouco, oxítona. IV- As palavras “abrangência” e “petróleo” são proparoxítonas terminadas em ditongo. V- A palavra “até” é proparoxítona. Assinale a alternativa cujas afirmativas estão corretas: A) Apenas II e IV. B) Apenas I, III e V. C) Apenas I e III. D) Apenas III e V. E) Apenas IV e V. QUESTÃO 07: Leia a tira abaixo, do personagem Edibar: Segundo as mudanças do acordo ortográfico de 1990, que passou a vigorar em 2009, alterou algumas regras de acentuação, dentre elas, passam-se a serem acentuados apenas os ditongos abertos éu(s), éi(s) e ói(s) em monossílabos tônicos e oxítonas, logo, “mocreia” foi uma das palavras que sofreu modificação. Assinale a alternativa que que haja somente palavras que, assim como “mocreia”, perderam a acentuação gráfica: A) jiboia – pasteis – veu; B) ideia – jiboia – colmeia; C) colmeia – destroi – veu; D) humanoide – veu – estreia; E) estreia – corroi – pasteis. QUESTÃO 08: Um estudante, ao escrever uma crônica, resolveu dar um nome meio "diferente" a uma das personagens, mas ficou em dúvida quanto ao acento gráfico. Ele então fez às colegas a seguinte pergunta: A palavra PORCIUNCULA precisa se acentuada? Qual das seguintes colegas respondeu corretamente a pergunta? A) Victória: Como é um nome próprio, o acento gráfico é opcional. B) Ângela: A palavra precisa ser acentuada porque o (u) é a vogal do hiato. C) Karolayne: Ela não pode ser acentuada porque o (u), embora seja a segunda vogal do hiato, forma a sílaba com a letra (n), o que impede o emprego do acento. D) Gabriela: Pela regra da segunda vogal do hiato, a palavra realmente não pode ser acentuada. Em casos como esse, em que há divergência entre duas regras, o acento gráfico é facultativo. E) Laíssa: Pela regra da segunda vogal do hiato, essa palavra não pode ter acento, mas pela regra das proparoxítonas, ela precisa ser acentuada. Quando uma regra impede a presença do acento e a outra o exige, prevalece a regra que exige o acento. A palavra deve, portanto, ser acentuada: PORCIÚNCULA. QUESTÃO 09: Na tirinha que segue, o personagem faz referência à eliminação do trema, uma das mudanças determinadas pelo acordo ortográfico de 1990. Faça a leitura e responda o que é pedido. Marque a alternativa em que as palavras retiradas da tirinha são acentuadas pela mesma regra: A) “gramática” e “ortográfico”, pois são proparoxítonas; B) “visionário” e “gramática”, pois são proparoxítonas; C) “até” e “gênios”, pois são oxítonas terminadas em ditongo; D) “já” e “ortográfico”, pois são monossílabos tônicos; E) “gramática” e “gênios”, pois são paroxítonas terminadas em ditongo. QUESTÃO 10: (Enem) Diante da visão de um prédio com uma placa indicando SAPATARIA PAPALIA, um jovem deparou com a dúvida: como pronunciar a palavra Papalia? Levando o problema à sala de aula, a discussão girou em torno da utilidade de conhecer as regras de acentuação e, especialmente, do auxílio que elas podem dar à correta pronúncia de palavras. Após discutirem pronúncia, regras de acentuação e escrita, três alunos apresentaram as seguintes conclusões a respeito da palavra PAPALIA: I. Se a sílaba tônica for o segundo PA, a escrita deveria ser Papália, pois a palavra seria paroxítona terminada em ditongo crescente. II. Se a sílaba tônica for LI, a escrita deveria ser Papalía, pois i e a estariam formando hiato. III. Se a sílaba tônica for LI, a escrita deveria ser Papalia, pois não haveria razão para o uso do acento gráfico. A conclusão está correta apenas em: a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) I e III. QUESTÃO BÔNUS: Justifique a acentuação das seguintes palavras: A) Pântano: ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ B) Também: ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ C) Açúcar: ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ D) Nós: ____________________________________________________________ ____________________________________________________________