SlideShare uma empresa Scribd logo
QUESTÃO 1
Este trecho foi transcrito de uma revista infantil
 Praia quentinha
       As baleias jubarte moram na Antártica, onde há muito krill, seu prato favorito. Em junho, quando começa o inverno por
ali, elas partem para lugares tropicais, como o litoral do Brasil, onde machos e fêmeas se encontram para o namoro. Na volta
para casa, muitas fêmeas estão grávidas e passam o tempo comendo para nutrir os filhotes. No próximo inverno, elas viajam
de novo para ter bebês nos mares quentes. Depois, mães e filhos nadam para a Antártica juntos.
(Revista Recreio, 11 jul. 2010, n. 539. p.18. Adaptado.)
     O título do texto antecipa para o leitor que o objetivo desse texto é
     A)identificar fêmeas grávidas e os filhotes nos mares quentes.
     B)localizar o local onde essas baleias vivem antes de junho.
     C)reconhecer o lugar adequado de acasalamento da jubarte.
     D)relatar a alimentação das baleias jubarte no período do verão.
     QUESTÃO 2
As coisas que a gente fala                                                 De acordo com o texto, o que acontece com as palavras depois
saem da boca da gente                                                      que as pronunciamos?
e vão voando, voando,
correndo sempre pra frente.                                                A)São controladas pelas pessoas.
Entrando pelos ouvidos                                                     B)Continuam pertencendo ao falante.
de quem estiver presente.                                                  C)Podem ser modificadas.
Por isso, quando falamos,                                                  D)Saem da boca com cuidado.
temos de tomar cuidado.
Que as coisas que a gente fala
vão voando, vão voando,
e ficam por todo lado.
E até mesmo modificam
o que era nosso recado.
(ROCHA, R. As coisas que a gente fala. SP: Salamandra, 1986. Adaptado.)

    QUESTÃO 3
Inscrição para uma lareira                                                Nesse poema, a vida é comparada a
                      Mário Quintana
A vida é um incêndio: nela                                                A)   uma canção.
dançamos, salamandras mágicas.                                            B)   uma dança.
Que importa restarem cinzas                                               C)   um incêndio.
se a chama foi bela e alta?                                               D)   um toro.
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...
(QUINTANA, M. Nariz de Vidro. SP: Moderna, 1984.)
    QUESTÃO 4
Escola de choro
Práticas interpretativas do samba e do choro.
Projeto aprovado pela Lei Municipal de incentivo à cultura de Betim tem como idealizador o cavaquinista Dudu Braga. O curso
terá duração de 7 meses. Serão abertas 40 vagas, sendo 10 vagas para cada instrumento, que são: violão, cavaquinho,
instrumentos de sopro (sax, trombone, clarineta, etc) e pandeiro.
Local das aulas: Rua Santos Dumont, 103, Angola, Betim. As inscrições serão feitas até o dia 26 de março de 2010, no local.
(hwww.folhadebetim.com.br. Acesso: 01/07/10. Adaptado.)
    Com base no texto, uma escola de choro é uma instituição na qual os alunos
    A) aprendem a chorar artisticamente.
    B) compreendem os tipos de choros infantis.
    C) estudam um determinado gênero musical.
    D) sofrem muito com as atividades escolares.

    QUESTÃO 5
Os viajantes e o urso
  Um dia dois viajantes deram de cara com um urso. O primeiro se salvou escalando uma árvore, mas o outro, sabendo que
não ia conseguir vencer sozinho o urso, jogou-se no chão e fingiu-se de morto. O urso se aproximou dele e começou a cheirar
as orelhas do homem, mas, convencido de que estava morto, foi embora. O amigo começou a descer da árvore e perguntou:
  – O que o urso estava cochichando em seu ouvido?
  – Ora, ele só me disse para pensar duas vezes antes de sair por aí viajando com gente que abandona os amigos na hora
do perigo.
Moral: o infortúnio põe à prova a sinceridade da amizade. (www.metaforas.com.br. Acesso: 10/07/2010. Adaptado.)
    Esse texto tem o objetivo de
    A) descrever como dois viajantes deram de cara com um urso.
    B) explicar que não se deve fingir de morto perto de um urso.
    C) informar como uma pessoa se sentiu, bem na hora do perigo.
    D) passar um ensinamento às pessoas, com relação à amizade.
QUESTÃO 6
Leia esta pequena narrativa.
       Na casa de chá da cidade, alguns homens conversam. Nasrudin entrou ali, e um deles, Massoud, o chamou:
     — Estou com um problema muito sério. Emprestei uma moeda de prata a um amigo e sei que ele não vai me pagar. Mas
não havia ninguém por perto, ou seja, não tenho testemunhas do empréstimo.
     — Muito fácil – disse o mulá. – Chame o homem aqui na casa de chá e diga bem alto, na frente de todo mundo: “Quando
é que você vai me pagar as vinte moedas de ouro que me deve?”
     — Mas foi só uma moeda de prata!
     — É exatamente o que ele vai dizer. Você queria testemunhas, não queria?
(MACHADO, R. Nasrudin. SP: Cia. das Letrinhas, 2001. Adaptado.)
    A forma verbal chame, que aparece no terceiro parágrafo do texto, retoma o termo
    A) amigo.       B) homem.        C) Massoud. D) Nasrudin.

    QUESTÃO 7
Veja o título e o subtítulo de uma matéria de revista:
Terapia pela Arte
 A tela, as cores, o prazer em criar e, quem sabe, expor ao público. Em total inspiração e concentração, as mazelas da vida
são deixadas de lado. (Revista Viver Brasil, 30 jul. 2010, ano 3, n. 40. Adaptado.)
    A palavra negritada no texto tem o significado de
    A) desonras. B) dificuldades.            C) doenças. D) manchas.

    QUESTÃO 8
Anúncio de João Alves               Carlos Drummond de Andrade
Figura o anúncio em um jornal que o amigo me mandou, e está assim redigido:
À procura de uma besta – A partir de 6 de outubro do ano cadente, sumiu-me uma besta vermelho-escura com as seguintes
características: calçada e ferrada de todos os membros locomotores, um pequeno quisto na base da orelha direita e crina
dividida em duas seções em consequência de um golpe, cuja extensão pode alcançar de 4 a 6 centímetros, produzido por um
jumento. Essa besta, muito domiciliada nas cercanias deste comércio, é muito mansa e boa de sela, e tudo me induz ao
cálculo de que foi roubada, assim que hão sido falhas todas as indagações. (www.scribd.com. Acesso: 23/07/10. Adaptado.)
    A palavra negritada no texto é sinônima de
    A) consternações.
    B) deliberações.
    C) investigações.
    D) reabilitações.
   QUESTÃO 9
Este texto é um classificado                                   O autor do texto tem o objetivo de

                                                               A)   convencer.
                                                               B)   descrever.
                                                               C)   informar.
                                                               D)   solicitar.




                                                           (
http://maonarodablog.com.br. Acesso: 26/07/2010.)

    QUESTÃO 10
Fala, amendoeira
      Todas estavam ainda verdes, mas essa ostentava algumas folhas amarelas e outras já estriadas de vermelho, numa
gradação fantasista que chegava até o marrom — cor final de decomposição, depois da qual as folhas caem. Pequenas
amêndoas atestavam o seu esforço, e também elas se preparavam para ganhar uma coloração dourada e, por sua vez,
completado o ciclo, tombar sobre o meio-fio, se não as colhe algum moleque apreciador do seu azedinho. E como o cronista
lhe perguntasse — fala, amendoeira — por que fugia ao rito de suas irmãs, adotando vestes assim particulares, a árvore
pareceu explicar-lhe:
   — Não vês? Começo a outonear. É 21 de março, data em que as folhinhas assinalam o equinócio do outono. Cumpro meu
dever de árvore, embora minhas irmãs não respeitem as estações.
   — E vais outoneando sozinha?
   — Na medida do possível. Anda tudo muito desorganizado, e, como deves notar, trago comigo um resto de verão, uma
antecipação de primavera e mesmo, se reparares bem neste ventinho que me fustiga pela madrugada, uma suspeita de
inverno. (ANDRADE, C. D. Fala, amendoeira. RJ: José Olympio,1978.)
    O texto aponta que, naquele período do ano, a amendoeira
            A)      esperava que outras árvores perdessem as folhas antes que ela.
            B)      estava prestes a perder suas folhas devido à chegada do outono.
            C)      estava repleta de amêndoas, que chamavam a atenção dos moleques.
            D)      tinha os galhos tombados, sinalizando a chegada da nova estação.
QUESTÃO 11
História Estranha
     Um homem vem caminhando por um parque quando de repente se vê com sete anos de idade. Está com quarenta,
quarenta e poucos. De repente dá com ele mesmo chutando uma bola perto de um banco onde está a sua babá fazendo tricô.
Não tem a menor dúvida de que é ele mesmo. Reconhece sua própria cara, reconhece seu banco e a babá.
     Tem uma vaga lembrança daquela cena. Um dia ele estava jogando bola no parque quando de repente aproximou-se um
homem e... O homem aproxima-se dele mesmo. Ajoelha-se, põe as mãos nos seus ombros e olha nos seus olhos. Seus olhos
se enchem de lágrimas. Sente uma coisa no peito. Que coisa é a vida. Que coisa pior ainda é o tempo.
     Como eu era inocente. Como os meus olhos eram limpos. O homem tenta dizer alguma coisa, mas não encontra o que
dizer. Apenas abraça a si mesmo, longamente. Depois sai caminhando, chorando, sem olhar para trás.
     O garoto fica olhando para a sua figura que se afasta. Também se reconheceu. E fica pensando, aborrecido: quando eu
tiver quarenta, quarenta e poucos anos, como eu vou ser sentimental.
(VÉRISSIMO, L. F. Comédias para se ler na escola. RJ: Objetiva, 2001.)
    Quando se encontraram, o garoto e o homem mais velho
    A)aproximaram-se, no entanto, sem se tocar.
    B)conversaram brevemente sobre o futuro.
    C)ficaram satisfeitos com as atitudes um do outro.
    D)reconheceram-se quando olharam um para o outro.

     QUESTÃO 12
     Esta é uma tirinha do Calvin.




     (www.cantinhodocalvin.blogspot.com. Acesso: 12/07/2010.)
     O humor dessa tirinha é gerado
     A)pela fala do menino no último quadrinho.
     B)pela reação da mãe no segundo quadrinho.
     C)pelos gestos da mãe no último quadrinho.
     D)pelos gritos do menino no primeiro quadrinho.

     QUESTÃO 13
     Juliana resolveu relembrar sua história. Para isso, criou uma linha do tempo pessoal, que retrata os fatos ocorridos
     em sua vida, e uma geral, para falar dos fatos que ocorriam, ao mesmo tempo, no mundo. Leia atentamente as linhas
     do tempo e compare os fatos ocorridos em cada período.




(http://peadmarleneroloff.pbworks.com. Acesso: 14/06/2010.)
     Comparando os dois gráficos, conclui-se que
     A)a Juliana se engasgou com um caroço posteriormente ao lançamento do estilo MPB.
     B)a morte de Yuri Gagarin ocorreu no mesmo ano da primeira comunhão de Juliana.
     C)o Brasil ser bicampeão mundial antecedeu à inauguração de Brasília e do Museu São Léo.
     D)o pai de Juliana comprou a primeira TV da família quando ela tinha 11 anos de idade.
QUESTÃO 14
Este é o trecho de um poema narrativo de Manoel Cavalcanti Proença.                                     A segunda estrofe do poema contém
Num alfarrábio francês. Foi esta lenda encontrada
O caso foi doloroso. Do falso duma madrasta                                                             A)o clímax da narrativa.
E o sofrer duma enteada. Numa cidade da Itália Denominada Milão                                         B)o conflito gerador da história.
Residia um alfaiate. Chamado Paulo Bairão.Casado segundo vez Com uma fera dragão.                       C)o desenlace da ação.
 Vocabulário: alfarrábio: livro antigo e geralmente de grandes dimensões.                               D)o estado inicial da narrativa.
(PROENÇA, M. C. Literatura popular em verso. BH: Itatiaia, 1986. p. 99.)

    QUESTÃO 15
 Vale por dois
   Pela manhã, ao sair de casa, olha antes à janela: - Estará fazendo frio ou calor?
   Veste um terno de casimira, torna a tirar, põe um de tropical. Já pronto para sair, conclui que está frio, devia ter ficado com o de
casimira. Enfim... Consulta aflitivamente o céu nublado: será que vai chover?
   Volta para pegar o guarda-chuva – um homem prevenido vale por dois: pode ser que chova .(SABINO, F. Quadrante. RJ: Editora do Autor.)
    O vocábulo negritado no texto acrescenta, ao período anterior, uma circunstância de
    A) dúvida.               B) exclusão.                C) modo.                 D) tempo.
     QUESTÃO 16
Enrolados
Era uma vez em um reino não tão distante assim, uma menina dos cabelos longos e loiros que tinha por volta de dezoito anos de
idade e o sonho de conhecer o mundo além de seus olhos. E quem consegue impedir uma adolescente de realizar suas vontades?
Isso até parece uma história comum, se essa menina não tivesse sido sequestrada, quando ainda era um bebê, por uma bruxa
malvada, em busca da juventude eterna, que a manteve presa em uma torre no lugar mais escondido desse reino, onde cavalos
comandam exércitos e camaleões são seus melhores e mais fiéis amigos. E o bandido charmoso, de coração nobre, acaba virando
o príncipe encantado que cede aos encantos de tão bela princesa e, juntos, se aventuram em busca da verdade, do amor e do
reencontro com sua família, mas no seu caminho muitos perigos irão encontrar até que seus destinos possam realizar. No melhor
estilo conto de fadas, esse filme traz uma versão bastante divertida da história de Rapunzel e suas famosas tranças. Sensível,
delicado e com boas e engraçadas cenas, esse filme te conduz pela magia do universo feminino através dessa história que pode
ser antiga, mas, com uma boa pitada de modernidade, prende a sua atenção do começo ao fim. Meninos são bem-vindos!
(http://blogburaco.blogspot.com/2011/01/resenha-filmes-enrolados.html. Acesso: 14/04/2011. Adaptado.)
     Segundo as suas características, esse texto se enquadra no gênero
     A)anúncio publicitário, pois faz a divulgação de um filme para crianças.
     B)conto de fadas, pois narra a história de uma princesa de um reino distante.
     C)crônica, pois apresenta um olhar sobre o cotidiano nos reinos encantados.
     D)resenha, pois apresenta uma análise das qualidades de um filme infantil.
    QUESTÃO 17
A casa do pai
Aí, quando ele fez 18 anos, a casa ficara completamente pronta. Paredes finamente pintadas. Pisos de tábua na suíte e nos
quartos. Salas em ardósia com apliques de sucupira. Azulejos decorados até o teto. Na cozinha e nos banheiros, peças de metal e
porcelana de primeira linha. Portas em ipê. Vidros jateados nas janelas dos cômodos íntimos. Banheira de hidromassagem. Frisos
de madeira. Móveis novos. Eletrodomésticos novos. E, para completar, uma varanda em “L” emoldurando a entrada do jardim
(BARRETO, A. Transversais do Mundo: Leituras de um tempo. BH: Lê, 1999. p. 127. Adaptado.)
     A substituição do termo destacado muda o sentido da expressão em
     A)“Frisos de madeira.” / frisos na madeira.           B)“Pisos de tábua.” / pisos em tábua.
     C)“Portas em ipê.” / portas de ipê.                   D)“Salas em ardósia.” / salas de ardósia.
    QUESTÃO 18
Qualidade da água
 Na história da humanidade, a água tem um duplo papel: é o líquido da vida e um recurso para eliminar resíduos. Sem uma gestão
cuidadosa, esses usos podem entrar em um conflito potencialmente perigoso. No mundo desenvolvido, a poluição da água atingiu
proporções críticas, em meados do século XX. A situação, felizmente, está cada vez mais controlada. A má qualidade da água
ainda é uma ameaça à saúde nos países pobres. (Revista Isto É, 16 mar. 2011, n. 2157, fasc. 9. p. 243. Adaptado.)
    O autor revela uma opinião sobre o fato narrado em:
    A)"A má qualidade da água ainda é uma ameaça à saúde nos países pobres."
    B)"A situação, felizmente, está cada vez mais controlada."
    C)"Na história da humanidade, a água tem um duplo papel."
    D)"No mundo desenvolvido, a poluição da água atingiu proporções críticas."

    QUESTÃO 19
Ele não está condenado
Dois estudos afirmam que o urso-polar vai sobreviver ao aquecimento global
     Duas vozes divergentes e esperançosas ganharam destaque na comunidade científica. Segundo elas, o animal-símbolo do avanço
do aquecimento global pode ser salvo da extinção até o final deste século. As previsões contrariam pesquisas anteriores, que decretam o
desaparecimento do maior de todos os ursos até 2050. De acordo com um dos novos estudos, a espécie teria chances de sobreviver
mesmo se não fizermos nada para diminuir a emissão de gases na atmosfera.
    Outro trabalho afirma que as projeções de degelo total da calota do Ártico podem estar equivocadas, mas a reviravolta depende da
redução progressiva na emissão de gases-estufa. “Podemos salvar os ursos-polares, não se trata de um problema irreversível”, afirmou
Steven Amstrup, autor do estudo. Contudo, infelizmente, fica difícil acreditar em uma mudança de cenário tão grande.(Revista Isto É, 29
dez. 2010, n. 2146. p. 116. Adaptado.)
     O autor demonstra a sua opinião sobre o fato na frase:
     A)“Contudo, infelizmente, fica difícil acreditar em uma mudança de cenário tão grande.”
     B)“Dois estudos afirmam que o urso-polar vai sobreviver ao aquecimento global.”
     C)“Duas vozes divergentes e esperançosas ganharam destaque na comunidade científica.”
     D)“Mas a reviravolta depende da redução progressiva na emissão de gases-estufa.”
QUESTÃO 20
A Letra I        Luíz Gonzaga                                                     O fator sociológico explica a variedade linguística
Vai cartinha fechada. Não deixa ninguém te abrir                                  negritada, pois
Àquela casa caiada
Donde mora a letra I                                                              A)é uma expressão do passado.
E diz que de uma cacimba. Do rio que verão secou                                  B)mostra a formalidade do autor.
Meus óio chorou tanta mágoa                                                       C)representa a linguagem urbana.
Que hoje sem água. Nem responde a dor                                             D)reproduz uma variante popular.
(http://luiz-gonzaga.musicas.mus.br/letras/1560727/. Acesso: 28/07/2011.
Adaptado.)

    QUESTÃO 21
Um anjinho                                                                 A mudança do conectivo dá à frase “despenca do céu”
Um anjinho distraído                                                       uma ideia de direção na oração
tropeça na nuvem, esbarra no sol
e queima o dedinho.                                                        A)despenca no céu.
Um anjinho distraído esquece as asinhas,                                   B)despenca para o céu.
despenca do céu e ainda por cima cai trombando nos passarinhos.            C)despenca pelo céu.
(CEREJA, W. R.; THEREZA, C. Gramática: texto, reflexão e uso. SP:          D)despenca sobre o céu.
Atual. 2004. p. 223.)

     QUESTÃO 22
Este texto foi publicado em uma seção de perguntas de uma revista.
Foi no Reino Unido, em junho de 2009, com 2510 pessoas. Para entrar para o Livro dos Recordes, os participantes se apresentaram
com rosto, braços e pernas pintados de azul, além de vestir a roupa dos personagens do desenho animado. O evento foi realizado
na cidade de Swansea, no País de Gales, em uma casa noturna chamada Oceania. O responsável pela reunião dos azuizinhos foi o
site de fantasias Jokers Masquerade, o principal do Reino Unido, com o apoio de vários estudantes da universidade local. A loja
levou a história tão a sério que forneceu as roupas para quem estivesse disposto a participar do evento. O recorde anterior era de um
encontro que reuniu 1235 sósias dos smurfs realizado em uma cidade da Irlanda do Norte. (Revista Mundo Estranho, jul. 2011, n.
113. p. 42.)
     A pergunta que dá título a esse texto é:
     A)Como foi a gravação do desenho animado na Irlanda?
     B)Onde foi o maior encontro de smurfs no mundo?
     C)Qual foi a primeira loja virtual visitada no mundo?
     D)Quando foi o gravado o desenho dos azuizinhos?

    QUESTÃO 23
A turma
Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de uma turma e sei como é importante em certa idade essa entidade, a turma.
A turma ri como só na turma se ri.
A turma julga quando erramos.
A turma castiga com silêncios e ironias.
A turma te chama, te reprime, te liberta, te revela, te rebela, te maltrata, te orgulha, te ama e te envolve,
te afasta e te atrai, mas a turma é assim porque a turma é a turma.(PELEGRINI, D. Ladrão que rouba ladrão. SP: Ática, 2004. s/p.
Adaptado.)
    A palavra “turma” foi repetida no texto para
    A)enfatizar a força do grupo sobre as posições individuais.
    B)mostrar a racionalidade das ações das pessoas no grupo.
    C)recriminar a organização de turmas para ofender os outros.
    D)registrar a implicância da sociedade com a formação de turmas.

    QUESTÃO 24
Mauricio de Sousa
   Filho de Antônio Mauricio de Sousa (poeta e barbeiro) e de Petronilha Araújo de Sousa (poetisa). Mauricio de Sousa começou a
desenhar cartazes e ilustrações para rádios e jornais de Mogi das Cruzes, onde viveu. Procurou emprego em São Paulo, como
desenhista, mas só conseguiu uma vaga de repórter policial na Folha da Manhã. Passou cinco anos escrevendo esse tipo de
reportagem, que ilustrava com desenhos bem aceitos pelos leitores.
   Mauricio de Sousa começou a desenhar histórias em quadrinhos em 18 de julho de 1959, quando uma história do Bidu, sua
primeira personagem foi aprovada pelo jornal. As tiras em quadrinhos com o cãozinho Bidu e seu dono, Franjinha, deram origem aos
primeiros personagens conhecidos da era Mônica. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mauricio_de_Sousa. Acesso: 25/10/2011. Adaptado)
    Esse texto apresenta características de
    A) um relato pessoal.            B) um romance.
    C) uma biografia.                D) uma crônica.

    QUESTÃO 25
Libra – de 23/09 a 22/10 – regente: Vênus
Ao fazer aquilo que não temos vontade para atender aos pedidos do outro, podemos acabar nos prejudicando e
acumulando desafetos que geram, posteriormente, conflitos. É tempo de aprender a dizer não quando esta for a sua vontade.
(http://oglobo.globo.com/horoscopo/horoscopo.asp. Acesso: 26/10/2011. Adaptado.)
    No contexto empregado, qual o significado da palavra negritada?
    A) Brigas                         B) Inimigos
    C) Problemas                      D) Tumultos
QUESTÃO 26
A importância da alegria
Quando vence uma batalha, o guerreiro comemora. Essa vitória custou momentos difíceis, noites de dúvidas, dias infindos. Desde os
tempos antigos, celebrar um triunfo faz parte do próprio ritual da vida.
A comemoração é um rito de passagem. Os companheiros olham a alegria do guerreiro da luz, e pensam: “por que faz isso? Pode
decepcionar-se em seu próximo combate. Pode atrair a fúria do inimigo”. Mas o guerreiro sabe o motivo de seu gesto. Ele se
beneficia do melhor presente que a vitória é capaz de trazer: confiança.
 (www.amoresaudade.com/alegria/a_importancia_da_alegria.html. Acesso: 26/10/2011. Adaptado.)
    Considerando o contexto do texto, o significado adequado para o termo negritado é
    A) aflitivos.                  B) cansativos.
    C) inesgotáveis.               D) preocupantes.

    QUESTÃO 27
Surpresa
   Amava a menina profundamente. Fazia-lhe todas as vontades até deixar-se colocar embaixo de enorme cesto esperando que ela
se fartasse de seus brinquedos e lhe desse atenção.
   Estando preso, achou a espera muito longa, e, de repente, sem que ninguém percebesse, saiu silenciosamente, deixando a
menina muito surpresa quando, ao final do dia, foi procurá-lo e encontrou embaixo do cesto o espaço vazio.(SIMÕES, M. L. Contos
Contidos. BH: RHJ, 1996. p. 32. Adaptado.)
    O personagem principal desse texto é
    A) a mãe da menina.                                  B) a menina.
    C) um animal doméstico.                             D) um brinquedo.

    QUESTÃO 28
A função da arte
         Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.
        Viajaram para o Sul.
        Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
        Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de
seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
        E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
        – Me ajuda a olhar!
(GALEANO, E. O livro dos abraços. Porto Alegre: L&PM, 2002. p. 15.)
    O trecho em que a forma verbal apresenta um pedido é
    A)“... estava do outro lado...”                       B)“... ficou mudo de beleza.”
    C)“Me ajuda a olhar”.                                 D)“Viajaram para o Sul”.

    QUESTÃO 29
Estação da música
   São Bento do Sul é conhecida como a cidade da música. O apelido é antigo e se deve ao período em que os primeiros colonos
alemães se fixaram na região da Serra Catarinense, levando consigo seus instrumentos de sopro, no início do século passado. Essa
tradição musical deve ser revivida em breve. Isso porque, recentemente, foi anunciado pela prefeitura que, sob o teto da abandonada
estação de trem de Serra Alta, será construído o Museu da Música.
   Instrumentos e fotografias dos antigos moradores poderão ser contemplados em uma exposição permanente. Além disso, o
projeto prevê uma sala de aula, onde será instalada a Escola de Música, em funcionamento no bairro há 55 anos. “Queremos
resgatar a tradição e o local escolhido é perfeito. A estação deu início à cidade”, diz a diretora da Fundação Cultural.
   Os primeiros habitantes da cidade foram levados montanha acima pela linha férrea de São Francisco. Segundo o professor de
História José Kormann, que conhece a região como a palma de sua mão, a estação esteve ativa por várias décadas. “Serra Alta
funcionou regularmente de 1913 até a década de 1970, quando o Brasil parou de usar suas ferrovias em detrimento das rodovias”.
(Revista História da Biblioteca Nacional, set. 2011, n. 72. p. 12. Adaptado.)
    A principal informação desse texto é que
    A)a escola de música poderá funcionar em sala de aula.
    B)a estação de trem será transformada em Museu da Música.
    C)o estabelecimento de músicos pela região gerou o apelido da cidade.
    D)o transporte de pessoas pela montanha ativou o progresso da ferrovia.

   QUESTÃO 30
   Este filhote de leão branco é efeito de uma mutação genética, por isso tem a pelagem branca.
                                                 Na foto, filhote de leão branco, habitante de um zôo na Alemanha. O leão branco
                                                 surge do leão sul-africano e sua coloração (sua pelagem pode ser branca ou
                                                 amarelo claro) é efeito de mutação genética, o leucismo. Os olhos são azuis ou
                                                 dourados, mas essa anomalia (ao contrário do albinismo) não provoca
                                                 sensibilidade à luz. O problema é que a pelagem clarinha dificulta a caça, já que o
                                                 leão usa a camuflagem como um de seus elementos surpresa. Por isso, o leão
                                                 branco praticamente só consegue sobreviver em zoológicos ou abrigos para
                                                 animais selvagens. Na África do Sul, muitos nativos acreditam que se trata de uma
                                                 divindade.

    O leão branco praticamente só consegue sobreviver em zoológicos ou abrigos para animais selvagens porque
   A)a coloração é efeito de mutação genética.
   B)a pelagem muito clara dificulta a caça.
   C)os nativos o consideram uma divindade.
   D)os olhos azuis são sensíveis à luz.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesaProva.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Atividades Diversas Cláudia
 
Título guarda chuva (1)arrum
Título guarda chuva (1)arrumTítulo guarda chuva (1)arrum
Título guarda chuva (1)arrum
Atividades Diversas Cláudia
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
Como Um Estalo
 
Simulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° DiaSimulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° Dia
Danielly26
 
Avaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesaAvaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesa
Marcia Oliveira
 
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
Airton Ferreira
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Atividades Diversas Cláudia
 
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
Luiza Collet
 
Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005
Lucas Ferreira
 
Interpretação de textos
Interpretação de textosInterpretação de textos
Interpretação de textos
Juliana Oliveira
 
Poema de mil faces
Poema de mil facesPoema de mil faces
Poema de mil faces
Rodrigo Tomé
 
Ii atividade nono ano
Ii atividade nono anoIi atividade nono ano
Ii atividade nono ano
SMEdeItabaianinha
 
Avaliação proeb língua portuguesa 9º ano
Avaliação proeb língua portuguesa   9º anoAvaliação proeb língua portuguesa   9º ano
Avaliação proeb língua portuguesa 9º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano iAvaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
SHEILA MONTEIRO
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova SME - Português - 9º ano
Prova  SME - Português - 9º anoProva  SME - Português - 9º ano
Prova SME - Português - 9º ano
Patrícia Costa Grigório
 
Língua port 9º sem edição
Língua port 9º  sem ediçãoLíngua port 9º  sem edição
Língua port 9º sem edição
Austonio Santos
 
Simulado digital 9º ano i
Simulado digital 9º ano iSimulado digital 9º ano i
Simulado digital 9º ano i
ERLONEIDE GOMES
 

Mais procurados (19)

Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesaProva.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
 
Título guarda chuva (1)arrum
Título guarda chuva (1)arrumTítulo guarda chuva (1)arrum
Título guarda chuva (1)arrum
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
 
Simulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° DiaSimulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° Dia
 
Avaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesaAvaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesa
 
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
185254030 poesia-completa-manoel-de-barros (1)
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
 
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
 
Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005Prova internet-pssi-2005
Prova internet-pssi-2005
 
Interpretação de textos
Interpretação de textosInterpretação de textos
Interpretação de textos
 
Poema de mil faces
Poema de mil facesPoema de mil faces
Poema de mil faces
 
Ii atividade nono ano
Ii atividade nono anoIi atividade nono ano
Ii atividade nono ano
 
Avaliação proeb língua portuguesa 9º ano
Avaliação proeb língua portuguesa   9º anoAvaliação proeb língua portuguesa   9º ano
Avaliação proeb língua portuguesa 9º ano
 
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano iAvaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
Avaliação diagnóstica 6ª serie 7º ano i
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
 
Prova SME - Português - 9º ano
Prova  SME - Português - 9º anoProva  SME - Português - 9º ano
Prova SME - Português - 9º ano
 
Língua port 9º sem edição
Língua port 9º  sem ediçãoLíngua port 9º  sem edição
Língua port 9º sem edição
 
Simulado digital 9º ano i
Simulado digital 9º ano iSimulado digital 9º ano i
Simulado digital 9º ano i
 

Semelhante a Avaliação da aprendizagem 7 anocs

Simulado 01 novo
Simulado 01 novoSimulado 01 novo
Simulado 01 novo
Benigno Andrade Vieira
 
LP_CIE_2série_Gab.pdf
LP_CIE_2série_Gab.pdfLP_CIE_2série_Gab.pdf
LP_CIE_2série_Gab.pdf
ProfJC3
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
Danielly26
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Lenivaldo Costa
 
Simulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º anoSimulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º ano
profronaldopompeu
 
SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
SIMULADO SARESP - Língua PortuguesaSIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
Paula Meyer Piagentini
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLOAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
Breno Fostek
 
Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
Breno Fostek
 
Portugues 13 tipos_texto
Portugues 13 tipos_textoPortugues 13 tipos_texto
Portugues 13 tipos_texto
avelelinha
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaeceQUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
eeftimariasotherpere
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdfEnem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
DENISEGOMESDASILVARI
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
gsbq
 
13. tqa ufmg 2012, 10
13. tqa ufmg 2012, 1013. tqa ufmg 2012, 10
13. tqa ufmg 2012, 10
ma.no.el.ne.ves
 
03i1pdf
03i1pdf03i1pdf
D 11.pptx
D 11.pptxD 11.pptx
D 11.pptx
MilenaDoCarmo3
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Val Valença
 

Semelhante a Avaliação da aprendizagem 7 anocs (20)

Simulado 01 novo
Simulado 01 novoSimulado 01 novo
Simulado 01 novo
 
LP_CIE_2série_Gab.pdf
LP_CIE_2série_Gab.pdfLP_CIE_2série_Gab.pdf
LP_CIE_2série_Gab.pdf
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
Simulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º anoSimulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º ano
 
SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
SIMULADO SARESP - Língua PortuguesaSIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
SIMULADO SARESP - Língua Portuguesa
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
Lp5 ano2bim
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLOAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
 
Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
 
Prova por-3 em-noite
Prova por-3 em-noiteProva por-3 em-noite
Prova por-3 em-noite
 
Portugues 13 tipos_texto
Portugues 13 tipos_textoPortugues 13 tipos_texto
Portugues 13 tipos_texto
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
 
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaeceQUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
 
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdfEnem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
13. tqa ufmg 2012, 10
13. tqa ufmg 2012, 1013. tqa ufmg 2012, 10
13. tqa ufmg 2012, 10
 
03i1pdf
03i1pdf03i1pdf
03i1pdf
 
D 11.pptx
D 11.pptxD 11.pptx
D 11.pptx
 
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabaritoAvaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
Avaliação de Português 2unid 1o ano com gabarito
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
Atividades Diversas Cláudia
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
Atividades Diversas Cláudia
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
Atividades Diversas Cláudia
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
Atividades Diversas Cláudia
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
Atividades Diversas Cláudia
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
Atividades Diversas Cláudia
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia (20)

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
 
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
 

Avaliação da aprendizagem 7 anocs

  • 1. QUESTÃO 1 Este trecho foi transcrito de uma revista infantil Praia quentinha As baleias jubarte moram na Antártica, onde há muito krill, seu prato favorito. Em junho, quando começa o inverno por ali, elas partem para lugares tropicais, como o litoral do Brasil, onde machos e fêmeas se encontram para o namoro. Na volta para casa, muitas fêmeas estão grávidas e passam o tempo comendo para nutrir os filhotes. No próximo inverno, elas viajam de novo para ter bebês nos mares quentes. Depois, mães e filhos nadam para a Antártica juntos. (Revista Recreio, 11 jul. 2010, n. 539. p.18. Adaptado.) O título do texto antecipa para o leitor que o objetivo desse texto é A)identificar fêmeas grávidas e os filhotes nos mares quentes. B)localizar o local onde essas baleias vivem antes de junho. C)reconhecer o lugar adequado de acasalamento da jubarte. D)relatar a alimentação das baleias jubarte no período do verão. QUESTÃO 2 As coisas que a gente fala De acordo com o texto, o que acontece com as palavras depois saem da boca da gente que as pronunciamos? e vão voando, voando, correndo sempre pra frente. A)São controladas pelas pessoas. Entrando pelos ouvidos B)Continuam pertencendo ao falante. de quem estiver presente. C)Podem ser modificadas. Por isso, quando falamos, D)Saem da boca com cuidado. temos de tomar cuidado. Que as coisas que a gente fala vão voando, vão voando, e ficam por todo lado. E até mesmo modificam o que era nosso recado. (ROCHA, R. As coisas que a gente fala. SP: Salamandra, 1986. Adaptado.) QUESTÃO 3 Inscrição para uma lareira Nesse poema, a vida é comparada a Mário Quintana A vida é um incêndio: nela A) uma canção. dançamos, salamandras mágicas. B) uma dança. Que importa restarem cinzas C) um incêndio. se a chama foi bela e alta? D) um toro. Em meio aos toros que desabam, cantemos a canção das chamas! Cantemos a canção da vida, na própria luz consumida... (QUINTANA, M. Nariz de Vidro. SP: Moderna, 1984.) QUESTÃO 4 Escola de choro Práticas interpretativas do samba e do choro. Projeto aprovado pela Lei Municipal de incentivo à cultura de Betim tem como idealizador o cavaquinista Dudu Braga. O curso terá duração de 7 meses. Serão abertas 40 vagas, sendo 10 vagas para cada instrumento, que são: violão, cavaquinho, instrumentos de sopro (sax, trombone, clarineta, etc) e pandeiro. Local das aulas: Rua Santos Dumont, 103, Angola, Betim. As inscrições serão feitas até o dia 26 de março de 2010, no local. (hwww.folhadebetim.com.br. Acesso: 01/07/10. Adaptado.) Com base no texto, uma escola de choro é uma instituição na qual os alunos A) aprendem a chorar artisticamente. B) compreendem os tipos de choros infantis. C) estudam um determinado gênero musical. D) sofrem muito com as atividades escolares. QUESTÃO 5 Os viajantes e o urso Um dia dois viajantes deram de cara com um urso. O primeiro se salvou escalando uma árvore, mas o outro, sabendo que não ia conseguir vencer sozinho o urso, jogou-se no chão e fingiu-se de morto. O urso se aproximou dele e começou a cheirar as orelhas do homem, mas, convencido de que estava morto, foi embora. O amigo começou a descer da árvore e perguntou: – O que o urso estava cochichando em seu ouvido? – Ora, ele só me disse para pensar duas vezes antes de sair por aí viajando com gente que abandona os amigos na hora do perigo. Moral: o infortúnio põe à prova a sinceridade da amizade. (www.metaforas.com.br. Acesso: 10/07/2010. Adaptado.) Esse texto tem o objetivo de A) descrever como dois viajantes deram de cara com um urso. B) explicar que não se deve fingir de morto perto de um urso. C) informar como uma pessoa se sentiu, bem na hora do perigo. D) passar um ensinamento às pessoas, com relação à amizade.
  • 2. QUESTÃO 6 Leia esta pequena narrativa. Na casa de chá da cidade, alguns homens conversam. Nasrudin entrou ali, e um deles, Massoud, o chamou: — Estou com um problema muito sério. Emprestei uma moeda de prata a um amigo e sei que ele não vai me pagar. Mas não havia ninguém por perto, ou seja, não tenho testemunhas do empréstimo. — Muito fácil – disse o mulá. – Chame o homem aqui na casa de chá e diga bem alto, na frente de todo mundo: “Quando é que você vai me pagar as vinte moedas de ouro que me deve?” — Mas foi só uma moeda de prata! — É exatamente o que ele vai dizer. Você queria testemunhas, não queria? (MACHADO, R. Nasrudin. SP: Cia. das Letrinhas, 2001. Adaptado.) A forma verbal chame, que aparece no terceiro parágrafo do texto, retoma o termo A) amigo. B) homem. C) Massoud. D) Nasrudin. QUESTÃO 7 Veja o título e o subtítulo de uma matéria de revista: Terapia pela Arte A tela, as cores, o prazer em criar e, quem sabe, expor ao público. Em total inspiração e concentração, as mazelas da vida são deixadas de lado. (Revista Viver Brasil, 30 jul. 2010, ano 3, n. 40. Adaptado.) A palavra negritada no texto tem o significado de A) desonras. B) dificuldades. C) doenças. D) manchas. QUESTÃO 8 Anúncio de João Alves Carlos Drummond de Andrade Figura o anúncio em um jornal que o amigo me mandou, e está assim redigido: À procura de uma besta – A partir de 6 de outubro do ano cadente, sumiu-me uma besta vermelho-escura com as seguintes características: calçada e ferrada de todos os membros locomotores, um pequeno quisto na base da orelha direita e crina dividida em duas seções em consequência de um golpe, cuja extensão pode alcançar de 4 a 6 centímetros, produzido por um jumento. Essa besta, muito domiciliada nas cercanias deste comércio, é muito mansa e boa de sela, e tudo me induz ao cálculo de que foi roubada, assim que hão sido falhas todas as indagações. (www.scribd.com. Acesso: 23/07/10. Adaptado.) A palavra negritada no texto é sinônima de A) consternações. B) deliberações. C) investigações. D) reabilitações. QUESTÃO 9 Este texto é um classificado O autor do texto tem o objetivo de A) convencer. B) descrever. C) informar. D) solicitar. ( http://maonarodablog.com.br. Acesso: 26/07/2010.) QUESTÃO 10 Fala, amendoeira Todas estavam ainda verdes, mas essa ostentava algumas folhas amarelas e outras já estriadas de vermelho, numa gradação fantasista que chegava até o marrom — cor final de decomposição, depois da qual as folhas caem. Pequenas amêndoas atestavam o seu esforço, e também elas se preparavam para ganhar uma coloração dourada e, por sua vez, completado o ciclo, tombar sobre o meio-fio, se não as colhe algum moleque apreciador do seu azedinho. E como o cronista lhe perguntasse — fala, amendoeira — por que fugia ao rito de suas irmãs, adotando vestes assim particulares, a árvore pareceu explicar-lhe: — Não vês? Começo a outonear. É 21 de março, data em que as folhinhas assinalam o equinócio do outono. Cumpro meu dever de árvore, embora minhas irmãs não respeitem as estações. — E vais outoneando sozinha? — Na medida do possível. Anda tudo muito desorganizado, e, como deves notar, trago comigo um resto de verão, uma antecipação de primavera e mesmo, se reparares bem neste ventinho que me fustiga pela madrugada, uma suspeita de inverno. (ANDRADE, C. D. Fala, amendoeira. RJ: José Olympio,1978.) O texto aponta que, naquele período do ano, a amendoeira A) esperava que outras árvores perdessem as folhas antes que ela. B) estava prestes a perder suas folhas devido à chegada do outono. C) estava repleta de amêndoas, que chamavam a atenção dos moleques. D) tinha os galhos tombados, sinalizando a chegada da nova estação.
  • 3. QUESTÃO 11 História Estranha Um homem vem caminhando por um parque quando de repente se vê com sete anos de idade. Está com quarenta, quarenta e poucos. De repente dá com ele mesmo chutando uma bola perto de um banco onde está a sua babá fazendo tricô. Não tem a menor dúvida de que é ele mesmo. Reconhece sua própria cara, reconhece seu banco e a babá. Tem uma vaga lembrança daquela cena. Um dia ele estava jogando bola no parque quando de repente aproximou-se um homem e... O homem aproxima-se dele mesmo. Ajoelha-se, põe as mãos nos seus ombros e olha nos seus olhos. Seus olhos se enchem de lágrimas. Sente uma coisa no peito. Que coisa é a vida. Que coisa pior ainda é o tempo. Como eu era inocente. Como os meus olhos eram limpos. O homem tenta dizer alguma coisa, mas não encontra o que dizer. Apenas abraça a si mesmo, longamente. Depois sai caminhando, chorando, sem olhar para trás. O garoto fica olhando para a sua figura que se afasta. Também se reconheceu. E fica pensando, aborrecido: quando eu tiver quarenta, quarenta e poucos anos, como eu vou ser sentimental. (VÉRISSIMO, L. F. Comédias para se ler na escola. RJ: Objetiva, 2001.) Quando se encontraram, o garoto e o homem mais velho A)aproximaram-se, no entanto, sem se tocar. B)conversaram brevemente sobre o futuro. C)ficaram satisfeitos com as atitudes um do outro. D)reconheceram-se quando olharam um para o outro. QUESTÃO 12 Esta é uma tirinha do Calvin. (www.cantinhodocalvin.blogspot.com. Acesso: 12/07/2010.) O humor dessa tirinha é gerado A)pela fala do menino no último quadrinho. B)pela reação da mãe no segundo quadrinho. C)pelos gestos da mãe no último quadrinho. D)pelos gritos do menino no primeiro quadrinho. QUESTÃO 13 Juliana resolveu relembrar sua história. Para isso, criou uma linha do tempo pessoal, que retrata os fatos ocorridos em sua vida, e uma geral, para falar dos fatos que ocorriam, ao mesmo tempo, no mundo. Leia atentamente as linhas do tempo e compare os fatos ocorridos em cada período. (http://peadmarleneroloff.pbworks.com. Acesso: 14/06/2010.) Comparando os dois gráficos, conclui-se que A)a Juliana se engasgou com um caroço posteriormente ao lançamento do estilo MPB. B)a morte de Yuri Gagarin ocorreu no mesmo ano da primeira comunhão de Juliana. C)o Brasil ser bicampeão mundial antecedeu à inauguração de Brasília e do Museu São Léo. D)o pai de Juliana comprou a primeira TV da família quando ela tinha 11 anos de idade.
  • 4. QUESTÃO 14 Este é o trecho de um poema narrativo de Manoel Cavalcanti Proença. A segunda estrofe do poema contém Num alfarrábio francês. Foi esta lenda encontrada O caso foi doloroso. Do falso duma madrasta A)o clímax da narrativa. E o sofrer duma enteada. Numa cidade da Itália Denominada Milão B)o conflito gerador da história. Residia um alfaiate. Chamado Paulo Bairão.Casado segundo vez Com uma fera dragão. C)o desenlace da ação. Vocabulário: alfarrábio: livro antigo e geralmente de grandes dimensões. D)o estado inicial da narrativa. (PROENÇA, M. C. Literatura popular em verso. BH: Itatiaia, 1986. p. 99.) QUESTÃO 15 Vale por dois Pela manhã, ao sair de casa, olha antes à janela: - Estará fazendo frio ou calor? Veste um terno de casimira, torna a tirar, põe um de tropical. Já pronto para sair, conclui que está frio, devia ter ficado com o de casimira. Enfim... Consulta aflitivamente o céu nublado: será que vai chover? Volta para pegar o guarda-chuva – um homem prevenido vale por dois: pode ser que chova .(SABINO, F. Quadrante. RJ: Editora do Autor.) O vocábulo negritado no texto acrescenta, ao período anterior, uma circunstância de A) dúvida. B) exclusão. C) modo. D) tempo. QUESTÃO 16 Enrolados Era uma vez em um reino não tão distante assim, uma menina dos cabelos longos e loiros que tinha por volta de dezoito anos de idade e o sonho de conhecer o mundo além de seus olhos. E quem consegue impedir uma adolescente de realizar suas vontades? Isso até parece uma história comum, se essa menina não tivesse sido sequestrada, quando ainda era um bebê, por uma bruxa malvada, em busca da juventude eterna, que a manteve presa em uma torre no lugar mais escondido desse reino, onde cavalos comandam exércitos e camaleões são seus melhores e mais fiéis amigos. E o bandido charmoso, de coração nobre, acaba virando o príncipe encantado que cede aos encantos de tão bela princesa e, juntos, se aventuram em busca da verdade, do amor e do reencontro com sua família, mas no seu caminho muitos perigos irão encontrar até que seus destinos possam realizar. No melhor estilo conto de fadas, esse filme traz uma versão bastante divertida da história de Rapunzel e suas famosas tranças. Sensível, delicado e com boas e engraçadas cenas, esse filme te conduz pela magia do universo feminino através dessa história que pode ser antiga, mas, com uma boa pitada de modernidade, prende a sua atenção do começo ao fim. Meninos são bem-vindos! (http://blogburaco.blogspot.com/2011/01/resenha-filmes-enrolados.html. Acesso: 14/04/2011. Adaptado.) Segundo as suas características, esse texto se enquadra no gênero A)anúncio publicitário, pois faz a divulgação de um filme para crianças. B)conto de fadas, pois narra a história de uma princesa de um reino distante. C)crônica, pois apresenta um olhar sobre o cotidiano nos reinos encantados. D)resenha, pois apresenta uma análise das qualidades de um filme infantil. QUESTÃO 17 A casa do pai Aí, quando ele fez 18 anos, a casa ficara completamente pronta. Paredes finamente pintadas. Pisos de tábua na suíte e nos quartos. Salas em ardósia com apliques de sucupira. Azulejos decorados até o teto. Na cozinha e nos banheiros, peças de metal e porcelana de primeira linha. Portas em ipê. Vidros jateados nas janelas dos cômodos íntimos. Banheira de hidromassagem. Frisos de madeira. Móveis novos. Eletrodomésticos novos. E, para completar, uma varanda em “L” emoldurando a entrada do jardim (BARRETO, A. Transversais do Mundo: Leituras de um tempo. BH: Lê, 1999. p. 127. Adaptado.) A substituição do termo destacado muda o sentido da expressão em A)“Frisos de madeira.” / frisos na madeira. B)“Pisos de tábua.” / pisos em tábua. C)“Portas em ipê.” / portas de ipê. D)“Salas em ardósia.” / salas de ardósia. QUESTÃO 18 Qualidade da água Na história da humanidade, a água tem um duplo papel: é o líquido da vida e um recurso para eliminar resíduos. Sem uma gestão cuidadosa, esses usos podem entrar em um conflito potencialmente perigoso. No mundo desenvolvido, a poluição da água atingiu proporções críticas, em meados do século XX. A situação, felizmente, está cada vez mais controlada. A má qualidade da água ainda é uma ameaça à saúde nos países pobres. (Revista Isto É, 16 mar. 2011, n. 2157, fasc. 9. p. 243. Adaptado.) O autor revela uma opinião sobre o fato narrado em: A)"A má qualidade da água ainda é uma ameaça à saúde nos países pobres." B)"A situação, felizmente, está cada vez mais controlada." C)"Na história da humanidade, a água tem um duplo papel." D)"No mundo desenvolvido, a poluição da água atingiu proporções críticas." QUESTÃO 19 Ele não está condenado Dois estudos afirmam que o urso-polar vai sobreviver ao aquecimento global Duas vozes divergentes e esperançosas ganharam destaque na comunidade científica. Segundo elas, o animal-símbolo do avanço do aquecimento global pode ser salvo da extinção até o final deste século. As previsões contrariam pesquisas anteriores, que decretam o desaparecimento do maior de todos os ursos até 2050. De acordo com um dos novos estudos, a espécie teria chances de sobreviver mesmo se não fizermos nada para diminuir a emissão de gases na atmosfera. Outro trabalho afirma que as projeções de degelo total da calota do Ártico podem estar equivocadas, mas a reviravolta depende da redução progressiva na emissão de gases-estufa. “Podemos salvar os ursos-polares, não se trata de um problema irreversível”, afirmou Steven Amstrup, autor do estudo. Contudo, infelizmente, fica difícil acreditar em uma mudança de cenário tão grande.(Revista Isto É, 29 dez. 2010, n. 2146. p. 116. Adaptado.) O autor demonstra a sua opinião sobre o fato na frase: A)“Contudo, infelizmente, fica difícil acreditar em uma mudança de cenário tão grande.” B)“Dois estudos afirmam que o urso-polar vai sobreviver ao aquecimento global.” C)“Duas vozes divergentes e esperançosas ganharam destaque na comunidade científica.” D)“Mas a reviravolta depende da redução progressiva na emissão de gases-estufa.”
  • 5. QUESTÃO 20 A Letra I Luíz Gonzaga O fator sociológico explica a variedade linguística Vai cartinha fechada. Não deixa ninguém te abrir negritada, pois Àquela casa caiada Donde mora a letra I A)é uma expressão do passado. E diz que de uma cacimba. Do rio que verão secou B)mostra a formalidade do autor. Meus óio chorou tanta mágoa C)representa a linguagem urbana. Que hoje sem água. Nem responde a dor D)reproduz uma variante popular. (http://luiz-gonzaga.musicas.mus.br/letras/1560727/. Acesso: 28/07/2011. Adaptado.) QUESTÃO 21 Um anjinho A mudança do conectivo dá à frase “despenca do céu” Um anjinho distraído uma ideia de direção na oração tropeça na nuvem, esbarra no sol e queima o dedinho. A)despenca no céu. Um anjinho distraído esquece as asinhas, B)despenca para o céu. despenca do céu e ainda por cima cai trombando nos passarinhos. C)despenca pelo céu. (CEREJA, W. R.; THEREZA, C. Gramática: texto, reflexão e uso. SP: D)despenca sobre o céu. Atual. 2004. p. 223.) QUESTÃO 22 Este texto foi publicado em uma seção de perguntas de uma revista. Foi no Reino Unido, em junho de 2009, com 2510 pessoas. Para entrar para o Livro dos Recordes, os participantes se apresentaram com rosto, braços e pernas pintados de azul, além de vestir a roupa dos personagens do desenho animado. O evento foi realizado na cidade de Swansea, no País de Gales, em uma casa noturna chamada Oceania. O responsável pela reunião dos azuizinhos foi o site de fantasias Jokers Masquerade, o principal do Reino Unido, com o apoio de vários estudantes da universidade local. A loja levou a história tão a sério que forneceu as roupas para quem estivesse disposto a participar do evento. O recorde anterior era de um encontro que reuniu 1235 sósias dos smurfs realizado em uma cidade da Irlanda do Norte. (Revista Mundo Estranho, jul. 2011, n. 113. p. 42.) A pergunta que dá título a esse texto é: A)Como foi a gravação do desenho animado na Irlanda? B)Onde foi o maior encontro de smurfs no mundo? C)Qual foi a primeira loja virtual visitada no mundo? D)Quando foi o gravado o desenho dos azuizinhos? QUESTÃO 23 A turma Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de uma turma e sei como é importante em certa idade essa entidade, a turma. A turma ri como só na turma se ri. A turma julga quando erramos. A turma castiga com silêncios e ironias. A turma te chama, te reprime, te liberta, te revela, te rebela, te maltrata, te orgulha, te ama e te envolve, te afasta e te atrai, mas a turma é assim porque a turma é a turma.(PELEGRINI, D. Ladrão que rouba ladrão. SP: Ática, 2004. s/p. Adaptado.) A palavra “turma” foi repetida no texto para A)enfatizar a força do grupo sobre as posições individuais. B)mostrar a racionalidade das ações das pessoas no grupo. C)recriminar a organização de turmas para ofender os outros. D)registrar a implicância da sociedade com a formação de turmas. QUESTÃO 24 Mauricio de Sousa Filho de Antônio Mauricio de Sousa (poeta e barbeiro) e de Petronilha Araújo de Sousa (poetisa). Mauricio de Sousa começou a desenhar cartazes e ilustrações para rádios e jornais de Mogi das Cruzes, onde viveu. Procurou emprego em São Paulo, como desenhista, mas só conseguiu uma vaga de repórter policial na Folha da Manhã. Passou cinco anos escrevendo esse tipo de reportagem, que ilustrava com desenhos bem aceitos pelos leitores. Mauricio de Sousa começou a desenhar histórias em quadrinhos em 18 de julho de 1959, quando uma história do Bidu, sua primeira personagem foi aprovada pelo jornal. As tiras em quadrinhos com o cãozinho Bidu e seu dono, Franjinha, deram origem aos primeiros personagens conhecidos da era Mônica. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mauricio_de_Sousa. Acesso: 25/10/2011. Adaptado) Esse texto apresenta características de A) um relato pessoal. B) um romance. C) uma biografia. D) uma crônica. QUESTÃO 25 Libra – de 23/09 a 22/10 – regente: Vênus Ao fazer aquilo que não temos vontade para atender aos pedidos do outro, podemos acabar nos prejudicando e acumulando desafetos que geram, posteriormente, conflitos. É tempo de aprender a dizer não quando esta for a sua vontade. (http://oglobo.globo.com/horoscopo/horoscopo.asp. Acesso: 26/10/2011. Adaptado.) No contexto empregado, qual o significado da palavra negritada? A) Brigas B) Inimigos C) Problemas D) Tumultos
  • 6. QUESTÃO 26 A importância da alegria Quando vence uma batalha, o guerreiro comemora. Essa vitória custou momentos difíceis, noites de dúvidas, dias infindos. Desde os tempos antigos, celebrar um triunfo faz parte do próprio ritual da vida. A comemoração é um rito de passagem. Os companheiros olham a alegria do guerreiro da luz, e pensam: “por que faz isso? Pode decepcionar-se em seu próximo combate. Pode atrair a fúria do inimigo”. Mas o guerreiro sabe o motivo de seu gesto. Ele se beneficia do melhor presente que a vitória é capaz de trazer: confiança. (www.amoresaudade.com/alegria/a_importancia_da_alegria.html. Acesso: 26/10/2011. Adaptado.) Considerando o contexto do texto, o significado adequado para o termo negritado é A) aflitivos. B) cansativos. C) inesgotáveis. D) preocupantes. QUESTÃO 27 Surpresa Amava a menina profundamente. Fazia-lhe todas as vontades até deixar-se colocar embaixo de enorme cesto esperando que ela se fartasse de seus brinquedos e lhe desse atenção. Estando preso, achou a espera muito longa, e, de repente, sem que ninguém percebesse, saiu silenciosamente, deixando a menina muito surpresa quando, ao final do dia, foi procurá-lo e encontrou embaixo do cesto o espaço vazio.(SIMÕES, M. L. Contos Contidos. BH: RHJ, 1996. p. 32. Adaptado.) O personagem principal desse texto é A) a mãe da menina. B) a menina. C) um animal doméstico. D) um brinquedo. QUESTÃO 28 A função da arte Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: – Me ajuda a olhar! (GALEANO, E. O livro dos abraços. Porto Alegre: L&PM, 2002. p. 15.) O trecho em que a forma verbal apresenta um pedido é A)“... estava do outro lado...” B)“... ficou mudo de beleza.” C)“Me ajuda a olhar”. D)“Viajaram para o Sul”. QUESTÃO 29 Estação da música São Bento do Sul é conhecida como a cidade da música. O apelido é antigo e se deve ao período em que os primeiros colonos alemães se fixaram na região da Serra Catarinense, levando consigo seus instrumentos de sopro, no início do século passado. Essa tradição musical deve ser revivida em breve. Isso porque, recentemente, foi anunciado pela prefeitura que, sob o teto da abandonada estação de trem de Serra Alta, será construído o Museu da Música. Instrumentos e fotografias dos antigos moradores poderão ser contemplados em uma exposição permanente. Além disso, o projeto prevê uma sala de aula, onde será instalada a Escola de Música, em funcionamento no bairro há 55 anos. “Queremos resgatar a tradição e o local escolhido é perfeito. A estação deu início à cidade”, diz a diretora da Fundação Cultural. Os primeiros habitantes da cidade foram levados montanha acima pela linha férrea de São Francisco. Segundo o professor de História José Kormann, que conhece a região como a palma de sua mão, a estação esteve ativa por várias décadas. “Serra Alta funcionou regularmente de 1913 até a década de 1970, quando o Brasil parou de usar suas ferrovias em detrimento das rodovias”. (Revista História da Biblioteca Nacional, set. 2011, n. 72. p. 12. Adaptado.) A principal informação desse texto é que A)a escola de música poderá funcionar em sala de aula. B)a estação de trem será transformada em Museu da Música. C)o estabelecimento de músicos pela região gerou o apelido da cidade. D)o transporte de pessoas pela montanha ativou o progresso da ferrovia. QUESTÃO 30 Este filhote de leão branco é efeito de uma mutação genética, por isso tem a pelagem branca. Na foto, filhote de leão branco, habitante de um zôo na Alemanha. O leão branco surge do leão sul-africano e sua coloração (sua pelagem pode ser branca ou amarelo claro) é efeito de mutação genética, o leucismo. Os olhos são azuis ou dourados, mas essa anomalia (ao contrário do albinismo) não provoca sensibilidade à luz. O problema é que a pelagem clarinha dificulta a caça, já que o leão usa a camuflagem como um de seus elementos surpresa. Por isso, o leão branco praticamente só consegue sobreviver em zoológicos ou abrigos para animais selvagens. Na África do Sul, muitos nativos acreditam que se trata de uma divindade. O leão branco praticamente só consegue sobreviver em zoológicos ou abrigos para animais selvagens porque A)a coloração é efeito de mutação genética. B)a pelagem muito clara dificulta a caça. C)os nativos o consideram uma divindade. D)os olhos azuis são sensíveis à luz.