Lições Adultos Ensinos de Jesus 
Lição 11 - Sábado 6 a 13 de setembro 
Sábado à tarde Ano Bíblico: Ez 30–32 
Verso para me...
João começou seu evangelho com a famosa declaração: “No princípio era o Verbo [...] Todas as coisas 
foram feitas por inte...
Então, veio Davi a Nobe, ao sacerdote Aimeleque; e Aimeleque, tremendo, saiu ao encontro de Davi e disse-lhe: 
Por que ven...
E desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia, e os ensinava nos sábados. 32 E admiravam-se da sua doutrina, 
porque a sua pala...
ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela e a levantará? 12 Pois quanto mais vale 
um homem do que um...
morte, o sábado devia ser considerado tão sagrado como sempre tinha sido. Comoção, agitação, medo e 
viagem para fugir de ...
bênção? 
Por que o sábado e a oportunidade de descansar nele devem ser lembretes da verdade essencial de que 
não somos sa...
C. Como a fiscalização meticulosa da observância do sábado afasta as pessoas da guarda desse dia? 
Justifique sua resposta...
Comentário Bíblico 
I. Jesus: Messias, Criador, exemplo, Soberano Senhor (Recapitule com a classe Cl 1:16; Lc 4:16-21; Mt ...
da guarda do sábado, impedindo assim o seu abandono. Como as bênçãos simbolizadas pela observância 
do sábado podem encont...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sábado_Lição_original com textos_1132014

173 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Também facilita se for imprimir por usar bem menos tinta que a lição convencional.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sábado_Lição_original com textos_1132014

  1. 1. Lições Adultos Ensinos de Jesus Lição 11 - Sábado 6 a 13 de setembro Sábado à tarde Ano Bíblico: Ez 30–32 Verso para memorizar: “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do Homem é Senhor também do sábado.” Mc 2:27-28. Leituras da semana: Jo 1:1-3; Mt 12:1-5; Lc 4:16-21; Jo 5:16, 17; Mt 24:20 Ao longo do ministério de Jesus, os líderes religiosos contestaram Sua observância do sábado. Quando criticado, Cristo enfatizou Sua autoridade como Senhor do sábado (Mt 12:8; Mc 2:28; Lc 6:5). Ele também mostrou como devia ser a correta observância desse dia. Hoje somos confrontados não apenas com o desafio da “correta observância” do sábado, mas também com a crença popular de que o domingo é o dia de descanso. Os que promovem o domingo, no entanto, não têm nada em seu favor nos evangelhos. As controvérsias acerca do sábado nos evangelhos tratavam apenas de como o sábado devia ser guardado, nunca de quando guardá-lo. A vida e os ensinamentos de Jesus não deixam dúvida de que o sábado continua como o divino dia de descanso, mesmo depois de Sua morte e ressurreição. Nesta semana, analisaremos a relação de Cristo com a origem e o senhorio do sábado. Em seguida, estudaremos o exemplo e ensinamentos de Jesus a respeito da observância do sábado. Finalmente, consideraremos o sábado nos Seus ensinamentos e no exemplo dos Seus discípulos após a ressurreição. A Revista Adventista apresenta artigos teológicos, reflexões espirituais e notícias sobre o crescimento da igreja. Faça a sua assinatura. Domingo - Cristo, o Criador do sábado Ano Bíblico: Ez 33–35 1. O que os textos a seguir indicam sobre o papel de Jesus na criação? Por que isso é tão importante, especialmente quando se considera a origem do sábado? Jo 1:1-3; Cl 1:16; Hb 1:1-2 No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Jo 1:1-3, ARC 16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Cl 1:16, ARC Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho, 2 a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. Hb 1:1-2, ARC Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  2. 2. João começou seu evangelho com a famosa declaração: “No princípio era o Verbo [...] Todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez” (Jo 1:1-3). João e Paulo não deixam dúvidas quanto ao papel de Cristo na criação. Deus o Filho, Jesus Cristo, criou todas as coisas: “NEle, foram criadas todas as coisas, nos Céus e sobre a Terra, as visíveis e as invisíveis. [...] Tudo foi criado por meio dEle e para Ele” (Cl 1:16, 17). Por meio de Cristo, Deus fez o Universo, incluindo nosso sistema solar, a Terra e tudo que nela há, animado e inanimado. Cristo, que devia ser Redentor do homem, foi também seu Criador. E ali mesmo, no fim da semana da criação, o Senhor nos deu um dia de descanso. “Por haver o sábado sido feito para o homem, é o dia do Senhor. Pertence a Cristo. [...] Uma vez que Ele fez todas as coisas, fez também o sábado. Esse dia foi por Ele posto à parte como lembrança da criação” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 288). O mesmo Deus que criou a humanidade com a necessidade de descansar também proveu o meio para o descanso: um dia em que os seres humanos devem deixar de lado os trabalhos e os problemas semanais e repousar nEle, o Criador. Depois de terminar a criação, Ele mesmo descansou no sétimo dia, não porque estivesse cansado, mas, a fim de abençoar e santificar o sábado e nos dar um exemplo a seguir. Ele também descansou no sábado quando terminou Sua obra de redenção na cruz, não porque precisasse disso, mas, para (entre outras coisas) confirmar o perpétuo valor do sábado. Cristo, que convida os seres humanos agitados a repousar nEle (Mt 11:28, 29), convida-nos a descansar de maneira especial a cada sábado. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Mt 11:28-29, ARC A guarda do sábado nos liga à criação da Terra, ao próprio fundamento da nossa existência. Haveria melhor momento do que o sábado para meditar sobre esta importante questão: O que estou fazendo com a existência que Deus me deu? Segunda - Cristo, o Senhor do sábado Ano Bíblico: Ez 36–38 2. Leia Mateus 12:1, 2. O que aconteceu nessa ocasião? Por que os fariseus considerariam ilícita essa prática? Naquele tempo, passou Jesus pelas searas, em um sábado; e os seus discípulos, tendo fome, começaram a colher espigas e a comer. 2 E os fariseus, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado. Mt 12:1-2, ARC Deuteronômio 23:25 declara: “Quando entrares na seara do teu próximo, com as mãos arrancarás as espigas; porém na seara não meterás a foice.” O problema, portanto, não era a ação em si, mas o dia em que foi praticada. Os regulamentos rabínicos proibiam expressamente muitos tipos de trabalhos no sábado, como colher, debulhar e peneirar. Na opinião dos fariseus, pelo fato de arrancar as espigas de cereais, esfregá-las com as mãos, e separar o grão da casca, os discípulos se tornaram culpados de cometer os três atos proibidos. 3. Qual é o significado dos exemplos que Jesus usou para responder aos fariseus? Mt 12:3-5. Ele, porém, lhes disse: Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? 4 Como entrou na Casa de Deus e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes? 5 Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado e ficam sem culpa? Mt 12:3-5, ARC Com o primeiro exemplo (1Sm 21:1-6), Cristo argumentou que, embora em circunstâncias normais, Davi e seus homens não devessem comer o pão destinado aos sacerdotes (Lv 24:9), nessa situação, visto que a vida deles estava em perigo, suas ações deviam ser consideradas uma transgressão tolerável de uma regra cerimonial. O segundo exemplo mencionado por Jesus (Mt 12:5) diz respeito aos sacrifícios e ofertas ordenados para o dia de sábado no serviço do templo, que eram o dobro do que se oferecia em qualquer outro dia (Nm 28:9, 10). Os próprios judeus reconheciam que o serviço do templo tinha prioridade sobre o sábado. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  3. 3. Então, veio Davi a Nobe, ao sacerdote Aimeleque; e Aimeleque, tremendo, saiu ao encontro de Davi e disse-lhe: Por que vens só, e ninguém, contigo? 2 E disse Davi ao sacerdote Aimeleque: O rei me encomendou um negócio e me disse: Ninguém saiba deste negócio pelo qual eu te enviei e o qual te ordenei; quanto aos jovens, apontei-lhes tal e tal lugar. 3 Agora, pois, que tens à mão? Dá-me cinco pães na minha mão ou o que se achar. 4 E, respondendo o sacerdote a Davi, disse: Não tenho pão comum à mão; há, porém, pão sagrado, se ao menos os jovens se abstiveram das mulheres. 5 E respondeu Davi ao sacerdote e lhe disse: Sim, em boa fé, as mulheres se nos vedaram desde ontem; e, anteontem, quando eu saí, o corpo dos jovens também era santo; e em alguma maneira é pão comum, quanto mais que hoje se santificará outro no corpo! 6 Então, o sacerdote lhe deu o pão sagrado, porquanto não havia ali outro pão, senão os pães da proposição, que se tiraram de diante do SENHOR, para se pôr ali pão quente, no dia em que aquele se tirasse. 1Sm 21:1-6, ARC E será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles, das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo. Lv 24:9, ARC Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado e ficam sem culpa? Mt 12:5, ARC Porém, no dia de sábado, dois cordeiros de um ano, sem mancha, e duas décimas de flor de farinha misturada com azeite, em oferta de manjares, com a sua libação; 10 holocausto é do sábado em cada sábado, além do holocausto contínuo e a sua libação. Nm 28:9-10, ARC Depois de citar esses exemplos, Jesus fez duas declarações que reivindicam Sua autoridade para redefinir a opressiva observância do sábado imposta pelos fariseus: (1) “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Mc 2:27). Nesse texto, Jesus reafirmou a origem edênica do sábado e redefiniu as prioridades incorretas dos fariseus em relação ao homem e o sábado: o sábado foi criado para beneficiar os seres humanos e continua sendo um dom divino a serviço da humanidade, ao contrário da ideia de que a humanidade estava a serviço do sábado. E (2), ao dizer: “O Filho do Homem é Senhor também do sábado” (Mc 2:28), Cristo ratificou Sua posição como Criador e Legislador do sábado. Portanto, somente Ele tinha autoridade para liberar o sábado dessas leis feitas pelo homem. Os líderes espirituais do povo de Deus acusaram o Senhor do sábado de transgredir o dia que Ele mesmo havia criado e santificado. Que mensagem devemos tirar desse episódio sobre os perigos da cegueira espiritual entre os que deveriam ser sábios para não distorcer a verdade? Terça - O exemplo de Jesus Ano Bíblico: Ez 39–41 4. O que Lucas 4:16 nos diz sobre a atitude de Jesus para com o sábado? Por que isso é tão importante para nós hoje? Jo 14:15; 1Pe 2:21. E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. Lc 4:16, ARC Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. Jo 14:15, ARC Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas, 1Pe 2:21, ARC A palavra que Lucas usou no verso 16, costume, vem de uma palavra grega relacionada aos hábitos constantes no tempo e na prática. Em outras palavras, Jesus frequentava regularmente a sinagoga todos os sábados. Isso é tão importante para Lucas que, quatro vezes em seu evangelho, ele mencionou a presença de Jesus na sinagoga em diferentes sábados (Lc 4:16; 4:31; 6:6; 13:10). Além disso, Lucas identificou o sábado especificamente como o sétimo dia da semana (Lc 23:54-24:1). O fato de que Jesus Cristo, durante Seu ministério terrestre, tenha observado o sábado, juntamente com os judeus, testemunha que o ciclo semanal não tinha sido perdido desde a promulgação da lei no Sinai, ou mesmo desde a criação. Seu exemplo como observador do sábado é um modelo que os cristãos devem seguir, tanto no tempo quanto na maneira da observância. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  4. 4. E desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia, e os ensinava nos sábados. 32 E admiravam-se da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade. Lc 4:31, ARA E aconteceu também, em outro sábado, que entrou na sinagoga e estava ensinando; e havia ali um homem que tinha a mão direita mirrada. Lc 6:6, ARA E ensinava no sábado, numa das sinagogas. Lc 13:10, ARA E era o Dia da Preparação, e amanhecia o sábado. 55 E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia seguiram também e viram o sepulcro e como foi posto o seu corpo. 56 E, voltando elas, prepararam especiarias e unguentos e, no sábado, repousaram, conforme o mandamento. 1 E, no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado. Lc 23:54-24:1, ARA 5. O que Jesus leu naquela ocasião na sinagoga? Que importância tem isso? Lc 4:16-21, ARA E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. 17 E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: 18 O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração, 19 a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. 20 E, cerrando o livro e tornando a dá-lo ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Lc 4:16-21, ARA Essa não foi a primeira vez que Jesus leu e falou em uma sinagoga. Mais de um ano já se havia passado desde que Ele tinha sido batizado no Rio Jordão. No entanto, essa foi a primeira visita de Jesus a Nazaré, depois de deixar a carpintaria, onde passou os primeiros trinta anos de Sua vida e onde frequentou a sinagoga local. Durante Sua juventude, “muitas vezes na sinagoga, aos sábados, Ele era convidado a ler a lição dos profetas, e o coração dos ouvintes vibrava, pois nova luz brilhava das palavras familiares dos textos sagrados” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 74). Mas dessa vez foi diferente. Jesus escolheu uma passagem específica, Isaías 61:1, 2, um texto que explica a obra do Messias na Terra e como Ele viria para “anunciar o ano aceitável do Senhor” (Lc 4:19). Esse era o ano sabático, ou ano do jubileu, um tempo de descanso. Apropriadamente, Jesus escolheu o dia de descanso para anunciar Seu ministério de redenção, libertação e cura. Na verdade, encontramos descanso em Jesus, um descanso expresso de forma tangível a cada sábado. O Espírito do Senhor JEOVÁ está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos e a abertura de prisão aos presos; 2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; 3 a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê ornamento por cinza, óleo de gozo por tristeza, veste de louvor por espírito angustiado, a fim de que se chamem árvores de justiça, plantação do SENHOR, para que ele seja glorificado. Is 61:1-2, ARA Quarta - Milagres no sábado Ano Bíblico: Ez 42–44 Os evangelhos mencionam muitas curas miraculosas que Jesus realizou no dia de sábado. É interessante notar que, na maioria dos casos, a cura veio por iniciativa de Jesus, como se Ele quisesse propositadamente curar no sábado, embora pudesse ter feito isso em qualquer outro dia. Jesus estava tentando apresentar um ponto: curar no sábado não era ilícito. Ao contrário, era mais legítimo do que as coisas que muitos fariseus e líderes religiosos estavam acostumados a fazer nesse dia. 6. Quais argumentos são usados em cada um dos seguintes textos para justificar as curas feitas por Jesus no sábado? Mt 12:10-12; Lc 13:15, 16; Jo 5:16, 17 E estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para acusarem Jesus, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados? 11 E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  5. 5. ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela e a levantará? 12 Pois quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por consequência, lícito fazer bem nos sábados. Mt 12:10-12, ARA Respondeu-lhe, porém, o Senhor e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi ou jumento e não o leva a beber água? 16 E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás mantinha presa? Lc 13:15, 16, ARA E, por essa causa, os judeus perseguiram Jesus e procuravam matá-lo, porque fazia essas coisas no sábado. 17 E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. Jo 5:16, 17, ARA Embora seja verdade que devemos pôr de lado nossos interesses durante o sábado (Êx 20:9; Is 58:13), ele nunca deve ser considerado um período de ociosidade inútil. Em Suas controvérsias com os fariseus, Cristo indicou claramente que “é lícito, nos sábados, fazer o bem” (Mt 12:12). De acordo com as tradições rabínicas, uma pessoa doente podia ser tratada no sábado, se a situação representasse perigo para a vida. Da mesma forma, se uma ovelha ou um boi caísse em uma cova, era permitido tirar o animal no dia de sábado para salvar sua vida. A vida de uma pessoa não era mais valiosa do que a de um animal? Infelizmente, os críticos de Cristo mostraram mais compaixão para com seus próprios animais do que a seres humanos sofredores. Eles permitiam que um animal fosse levado para beber água, mas não que uma pessoa fosse restaurada. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, Ex 20:9, ARA Se desviares o teu pé do sábado, de fazer a tua vontade no meu santo dia, e se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR digno de honra, e se o honrares, não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falar as tuas próprias palavras, Is 58:13, ARA Jesus também afirmou: “Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também” Jo 5:17, referindo-Se à obra de Deus em favor de Suas criaturas. Mesmo no dia de sábado, Ele continua dando vida e sustentando o Universo. Hb 1:2, 3. 2 a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da Majestade, nas alturas; Hb 1:2-3, ARA Jesus ensinou que não devemos ser legalistas ao observar o sábado. Guardá-lo significa “descansar” de nossas atividades (Hb 4:10) e, mais importante, deixar de tentar construir nosso caminho para a salvação, o que é impossível de qualquer forma. Satanás quer nos convencer a guardar o sábado de maneira egoísta. Se ele não puder nos influenciar contra o sábado, tentará nos levar para o outro extremo: o legalismo. Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Hb 4:10, ARC Embora seja fácil ser legalista quanto ao sábado, outros podem ser negligentes em guardá-lo. Como encontrar o equilíbrio? Que cuidado devemos ter na nossa resposta à maneira pela qual os outros guardam o sábado? Como os fariseus viam a maneira de Jesus guardar o sábado? Quinta - O sábado depois da ressurreição Ano Bíblico: Ez 45–48 Muitos cristãos guardam o domingo em vez do sábado, oferecendo uma série de razões, sendo a principal delas a ressurreição de Cristo. Além do “pequeno detalhe” de que nada no Novo Testamento, incluindo as passagens sobre a ressurreição, ensina que o domingo deva substituir o sábado, o Novo Testamento mostra que Cristo pretendia que Seu sábado fosse guardado mesmo depois de Sua ressurreição. 7. O que Mateus 24:20 diz sobre o sábado nos anos posteriores à ressurreição de Jesus? E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado Mt 24:20, ARC As palavras de Cristo em Mateus 24:20 nos mostram que, no ano 70 d.C., cerca de quarenta anos após Sua Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  6. 6. morte, o sábado devia ser considerado tão sagrado como sempre tinha sido. Comoção, agitação, medo e viagem para fugir de Jerusalém seriam atitudes impróprias no dia de sábado. 8. Que outra evidência do Novo Testamento mostra que o sábado permaneceu sagrado depois da ressurreição de Cristo? At 13:14, 42; 14:1; 17:1, 2; 18:4 E eles, saindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia e, entrando na sinagoga, num dia de sábado, assentaram-se. At 13:14, ARC E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas. At 13:42, ARC E aconteceu que, em Icônio, entraram juntos na sinagoga dos judeus e falaram de tal modo, que creu uma grande multidão, não só de judeus, mas também de gregos. At 14:1, ARC E, passando por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus. 2 E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles e, por três sábados, disputou com eles sobre as Escrituras At 17:1-2, ARC E todos os sábados disputava na sinagoga e convencia a judeus e gregos. At 18:4, ARC Para os discípulos, ir à sinagoga era o que a frequência à igreja deve ser para nós hoje: uma das melhores formas de observar o sábado. Isso é especialmente perceptível com o apóstolo Paulo, que habitualmente estava presente nas reuniões religiosas da sinagoga aos sábados. Era seu costume, seguindo o exemplo de Jesus (At 17:2). Embora fosse o apóstolo dos gentios e o campeão da justificação pela fé, ele costumava ir à sinagoga no sábado, não apenas para falar aos judeus, mas também para santificar esse dia. E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles e, por três sábados, disputou com eles sobre as Escrituras, At 17:2, ARC Certo sábado, depois que a reunião da sinagoga foi concluída, os gentios suplicaram que Paulo pregasse o evangelho a eles. O apóstolo poderia convidá-los a ouvi-lo no dia seguinte, domingo, mas esperou uma semana. “No sábado seguinte, afluiu quase toda a cidade para ouvir a Palavra de Deus” (At 13:44). Esses textos oferecem poderosa evidência de que a igreja primitiva não sabia nada sobre o primeiro dia da semana como substituto do sétimo. Como nossa guarda do sábado pode nos tornar cristãos mais compassivos, amorosos e carinhosos? Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Dn 1–3 Leia, de Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 281-289: “O Sábado”. “‘Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor’ (Mc 2:28, ARC). Essas palavras acham-se repletas de instrução e conforto. [...]” O sábado “aponta para Ele como Criador e como Santificador. Declara que Aquele que criou todas as coisas no Céu e na Terra, e por quem todas as coisas se mantêm unidas, é a cabeça da igreja, e que por Seu poder somos reconciliados com Deus. Pois, falando de Israel, disse: ‘Também lhes dei os Meus sábados, para que servissem de sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu sou o Senhor que os santifica’ [os torna santos] (Ez 20:12, ARC). Portanto, o sábado é um sinal do poder de Cristo para nos fazer santos. E é dado a todos quantos Cristo santifica. Como sinal de Seu poder santificador, o sábado é dado a todos quantos, por meio de Cristo, se tornam parte do Israel de Deus” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 288). Perguntas para reflexão Pertencemos a Cristo, tanto pela criação quanto pela redenção. Como o sábado nos lembra especialmente sobre essas verdades fundamentais? Qual é o problema com a obediência legalista do quarto mandamento? Por que a observância negligente não é a solução para o legalismo? Qual é o elemento-chave que torna a guarda do sábado uma verdadeira Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  7. 7. bênção? Por que o sábado e a oportunidade de descansar nele devem ser lembretes da verdade essencial de que não somos salvos pelas nossas obras, mas pelos méritos de Cristo em nosso favor? De que forma podemos ter uma experiência mais rica e profunda com o Senhor no sábado? Respostas sugestivas: 1. Jesus é o criador de todas as coisas, incluindo o sábado. Não faria sentido Cristo ter criado o sábado e, após o pecado, aboli-lo como parte dos resultados do plano da redenção. 2. Os discípulos passavam por uma lavoura de cereais (trigo ou cevada) quando recolheram algumas espigas para comer. De acordo com a tradição dos judeus (Mishnah), o ato dos discípulos transgredia as regras da observância do sábado. 3. Jesus usou duas referências históricas e religiosas (Davi e o sacerdócio), altamente apreciadas pelos judeus, para ensinar que a necessidade humana é mais importante que os requisitos cerimoniais ou tradições humanas. 4. Era o costume de Jesus ir à sinagoga aos sábados. Ele nos deixou o exemplo de frequentar a igreja aos sábados. Esse é o dia separado para comunhão com Deus e com o próximo e, se O amarmos, seguiremos Seu exemplo. 5. Jesus leu o texto de Isaías 61:1-2, que apresenta a obra do Messias: Ele evangelizaria os pobres; proclamaria libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos; poria em liberdade os oprimidos e apregoaria o ano aceitável do Senhor. Ao fim, Jesus declarou ser Ele o cumprimento dessa profecia. Declarando Sua obra messiânica em um sábado, Cristo reafirmou a simbologia redentiva e restauradora do sábado, não somente para Seus ouvintes, mas também para Seu povo em todos os tempos. 6. (a) Se um animal podia ser salvo da morte em um dia de sábado, muito mais um ser humano deveria ser restaurado nesse dia; (b) Se um animal podia ser solto para ter saciada a sua sede no sábado; quanto mais um ser humano deveria ser liberto nesse dia das algemas de Satanás; (c) O Pai opera ativamente em favor da humanidade, mesmo no dia de sábado. 7. Ele ainda estaria em vigor e os cristãos deveriam orar para que sua fuga não acontecesse nesse dia. Certamente a agitação, o medo e os incidentes de viagem durante a fuga de Jerusalém seriam impróprios para o dia de sábado. Cristo desejava que os cristãos fossem capazes de observá-lo como dia de descanso. 8. Os apóstolos observaram o sábado mesmo quando estavam em regiões predominantemente gentílicas. A atitude deles demonstra que compreendiam que o sábado não havia sido abolido por Cristo e permanecia como sinal entre Deus e Seu povo. Auxiliar - Resumo Ensinos de Jesus Texto-chave: Marcos 2:27, 28 O aluno deverá: Conhecer: A abordagem legalista para a observância do sábado em comparação com o exemplo e ensino de Cristo sobre esse tema. Sentir: As bênçãos sabáticas do repouso e da comunhão com Deus oferecidas a todos os crentes. Fazer: Consagrar o sábado a Deus para refrigério espiritual, renovação física e crescimento nos relacionamentos. Esboço I. Conhecer: O exemplo e ensino de Jesus sobre o sábado promoveram o fortalecimento e desenvolvimento espirituais A. De que modo o fato de que Cristo criou o sábado afeta nossa compreensão de sua importância? B. Qual impacto o exemplo de Cristo ao guardar o sábado tem sobre nossa observância desse dia? C. Como os milagres realizados por Cristo no sábado contribuem para nossa compreensão de Seu senhorio sobre esse dia? II. Sentir: Deus oferece a cada cristão a bênção do descanso e do companheirismo por meio da observância do sábado A. Como as bênçãos sabáticas do descanso e da comunhão afetam nossa atitude em relação aos outros dias da semana? B. Como a preparação para o sábado e sua observância proporcionam cura para os solavancos emocionais e feridas que sofremos ao longo da semana? Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  8. 8. C. Como a fiscalização meticulosa da observância do sábado afasta as pessoas da guarda desse dia? Justifique sua resposta. III. Fazer: Os cristãos se deleitam na santificação do sábado para propósitos espirituais e renovação física A. Como a guarda do sábado protege os crentes contra a tentação de acreditar que eles podem sustentar a si mesmos? B. Como os pais podem transformar uma abordagem legalista em uma atitude mais positiva em relação à guarda do sábado e, assim, promover uma expectativa positiva em relação ao sábado entre seus filhos? Resumo: Cristo fez o sábado para refrigério espiritual e renovação física. Ciclo do Aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Marcos 2:27, 28 Conceito-chave para o crescimento espiritual: As bênçãos da observância do sábado estão disponíveis para todo crente que confia em Cristo para salvação. Somente para o professor: O terceiro e quarto capítulos de Hebreus relembram a rebelião dos israelitas no deserto. O Senhor havia prometido o descanso relacionado com a Terra Prometida, mas Israel se recusou a entrar. Corações endurecidos, cheios de engano, causaram sua desobediência. No entanto, a misericórdia de Deus abre mais uma oportunidade para repouso espiritual e libertação: Seu sábado. O sábado é um símbolo dessa libertação espiritual da escravidão do pecado, que continua sendo oferecida a toda pessoa que almeja liberdade espiritual. Essa libertação espiritual livra os crentes dos esforços inúteis para alcançar o bem. Aquilo que durante gerações tinha provido renovação física e refrigério espiritual foi novamente investido com significado soteriológico (relacionado à salvação). Tempos de desafios econômicos, por vezes, incentivam as pessoas a trabalhar incessantemente como se a perda de oportunidades trouxesse a fome. A observância do sábado reconhece que seis sétimos com a bênção de Deus proporciona maior abundância do que sete sétimos sem Sua bênção. Às vezes, a turbulência emocional encoraja os cristãos a tentar realizar obras meritórias como se Deus pudesse ser apaziguado por esses débeis esforços. A observância do sábado reconhece que o pleno descanso espiritual proporciona maior segurança espiritual do que uma vida inteira de obras orientadas pela culpa. O objetivo da lição desta semana é ajudar nossos membros a experimentar descanso físico e espiritual. Atividade de abertura Permita que vários membros descrevam brevemente suas férias ou retiros espirituais inesquecíveis. Comente sobre os benefícios físicos de se afastar do nosso ambiente para obter renovação. Pergunte: Como as rotinas mudam durante as férias e retiros, em comparação com os períodos de trabalho e estudos? Descreva o estado emocional e físico da pessoa em férias, antes e depois desse período. Compare com o estado físico e emocional de alguém dominado pela culpa, antes e depois da salvação. Comente com a classe: Como a autêntica observância do sábado melhora a saúde física e emocional? Compreensão Somente para o professor: Debater a observância do sábado era, talvez, o passatempo farisaico mais comum durante a jornada terrestre de Jesus. Regras farisaicas especificavam a extensão das viagens, os pesos máximos das cargas transportadas, além de dezenas e dezenas de diretrizes rigorosas para a aceitável observância do sábado. Era Cristo honrado por esses regulamentos meticulosos? As Escrituras indicam que, ao contrário, Jesus ficou entristecido. Infelizmente, a história se repete entre os contemporâneos guardadores do sábado. Debater a adequada observância do sábado é interminável. Alguma coisa, no entanto, foi esquecida? Talvez o propósito e o significado do sábado devam tomar o centro do palco. A disposição interna guiada pelo Espírito transformará preparações externas para que o sábado se torne a experiência alegre que Deus planejou. Mantenha a discussão focalizada no significado essencial do sábado, em vez de desviar precioso tempo em distinções meticulosas. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  9. 9. Comentário Bíblico I. Jesus: Messias, Criador, exemplo, Soberano Senhor (Recapitule com a classe Cl 1:16; Lc 4:16-21; Mt 12:1-8.) A máxima apocalíptica de João sobre as Escrituras (“não acrescentar nem tirar”) provê orientação inteligente para a guarda do sábado. Antigamente, os fariseus sobrecarregaram a guarda do sábado com regras humanas; às vezes, os cristãos contemporâneos fazem o mesmo. Contudo, outra tendência dilui a observância do sábado, tirando toda a sua santidade, reduzindo-o efetivamente a um feriado ou a um dia igual aos outros. Essas duas posições perdem a bênção destinada a esse dia. Crentes negligentes se tornam envolvidos com preocupações mundanas e nunca experimentam o descanso. Cristãos excessivamente vigilantes se tornam enredados em policiar as práticas sabáticas dos outros e não conseguem encontrar tempo para descansar. Somente aqueles que conscientemente buscam a observância do sábado guiada pelo Espírito e fundamentada nas Escrituras recebem sua bênção. O exemplo dado por Jesus na guarda do sábado é primordial. Como Jesus observava o sábado? (1) Jesus Se reunia com outros fiéis para o estudo das Escrituras e adoração (Lc 4:16-21). (2) Ele dedicava tempo junto à natureza, caminhando pela Galileia (Mt 12:1-8). (3) Ele aliviava o sofrimento humano (Mt 12:9-14; Lc 13:15, 16; Jo 5:16, 17). (4) Ele descansava do trabalho (Gn 2:1-3). (5) Devido à estrita fidelidade de Cristo às Escrituras, também podemos deduzir que Ele Se abstinha de negociar (Mt 5:17-19; Ne 13:15-22). (6) Também podemos inferir a partir da conduta dos discípulos de Jesus que Ele observava o dia da preparação (Lc 23:50–24:1; Êx 16). Com base no exemplo de Jesus, os cristãos devem conscienciosamente moldar sua observância do sábado hoje. Pense nisto: O que poderia acontecer se certos cristãos tentassem ser a consciência sabática dos outros? Por que os cristãos devem ficar em silêncio acerca de pontos que a Escritura não fala explicitamente? Como os cristãos podem confrontar com amor situações em que a transgressão do sábado esteja claramente ocorrendo? II. Maravilhas do sábado (Recapitule com a classe Mt 12:10-12; 24:20; Lc 23:50–24:1.) As curas miraculosas feitas por Cristo no sábado investiram esse dia com uma graça especial. A renovação física para todos se expandiu para a restauração física para os enfermos. O melhor, no entanto, foi que Cristo salvou de forma definitiva. Em um triste dia de preparação, Cristo pendia na cruz do Calvário. Agonia e desespero envolveram a humanidade. O único Oponente capaz de vencer a morte aparentemente havia sido derrotado. Enquanto o sábado se aproximava, o destacamento romano se apressou a retirar da cruz aquele corpo machucado e quebrado. Silenciosamente, Jesus descansou de acordo com Seu mandamento, como Ele costumeiramente fazia. A sepultura de José permaneceu fechada. Restaurado e renovado pelo Espírito de Deus, depois daquele descanso divinamente programado, Cristo ressurgiu do túmulo de José, preparado para outra obra: a do Sumo Sacerdócio celestial. Os cristãos podem compartilhar as maravilhas realizadas por Cristo no sábado, saindo a cada semana para enfrentar novos desafios, espiritualmente restaurados pelo descanso sabático. Pense nisto: Como os cristãos podem experimentar as maravilhas do sábado a cada semana? Aplicação Somente para o professor: Discussões sinceras sobre a adequada guarda do sábado muitas vezes podem ficar presas a assuntos legais, isto é, o que é lícito versus o que é ilícito fazer no sábado. Aplicar os princípios de Cristo a partir de outro assunto será útil em levar essas discussões a uma esfera mais significativa. No que diz respeito à possessão demoníaca, Jesus advertiu que expulsar demônios acabaria se revelando inútil, a menos que a pessoa esvaziada do mal fosse preenchida com o bem. Caso contrário, posteriormente o espaço vazio seria preenchido com maior número de demônios. Muitos cristãos bem-intencionados cometem o mesmo erro. Sobrecarregados por práticas sabáticas meticulosas e legalistas, acabam descartando o sábado completamente. O que preenche o vazio resultante? Excesso de trabalho, materialismo, filosofias anticriacionistas, ociosidade frívola, busca pelo prazer trivial – “demônios” igualmente destrutivos ou até mais destrutivos que os anteriores. Reclamar das práticas sabáticas meticulosas é insuficiente. Esse vazio deve receber expressões positivas Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  10. 10. da guarda do sábado, impedindo assim o seu abandono. Como as bênçãos simbolizadas pela observância do sábado podem encontrar expressão positiva? Como as características de Deus incorporadas na guarda do sábado (Criador, Redentor e Sustentador) podem ser inseridas em práticas contemporâneas significativas? Como a prática histórica da observância do sábado e as bênçãos que ela oferece podem ser mais apreciadas? Como os membros de sua classe podem alcançar uma abordagem equilibrada para a guarda do sábado? Atividade Peça que os alunos façam uma lista das características divinas inseridas nos ensinos bíblicos sobre o sábado. Reúna ideias para atividades ou rituais que destaquem esses ensinos. Planejem algumas atividades para crianças, juvenis, adolescentes, jovens e adultos. Atente para os seguintes objetivos: (1) Essas atividades devem ser agradáveis; (2) São melhores quando são multissensoriais; (3) Podem ser mais úteis se elas são transculturais e unissex; (4) Considere o tempo adequado (por exemplo, meditações tranquilas adequadas para o pôr do sol podem ser inconvenientes na hora do almoço); e mais importante: (5) Devem trazer fortalecimento espiritual. Criatividade e atividades práticas Somente para o professor: Historicamente, o judaísmo refletiu duas tendências de pensamento. Uma delas (judaica ou halakah) concentrava-se em proteger a observância do sábado. Os milhares de patriotas judeus que se deixaram abater por soldados sírios durante o período dos Macabeus em vez de transgredir o sábado por meio da guerra e os defensores judeus que abandonaram suas fortificações durante o cerco de Pompeu a Jerusalém, porque o sábado havia chegado, são exemplos notáveis, embora um tanto extremos. Outro exemplo dessa tendência é o tratado intitulado Shabbath, incluído na Mishná, que descreveu 39 categorias diferentes de atividades proibidas no sábado. A seita comunitária chamada essênios considerava que permitir que animais ou seres humanos se afogassem era preferível ao esforço para salvá-los, porque isso seria transgressão de seus regulamentos sobre o sábado. Certamente, os romanos recrutavam menos soldados judeus porque seus comandantes temiam que os judeus abandonassem as fileiras se fossem pressionados a lutar no sábado. A judaica hagadá (comentário bíblico), no entanto, revela outra linha de pensamento. Essa segunda linha enfatizava a beleza do sábado. Uma de suas tradições considerava que a primeira composição musical da humanidade foi um hino sabático que Adão cantou no sétimo dia ao tomar conhecimento do perdão de Deus. Alguns comentaristas afirmaram que essa composição foi preservada como o Salmo 91. Outra tradição considerava que os israelitas haviam atravessado o Mar Vermelho no sábado, provendo outra conexão soteriológica com a observância do sábado. O ritual do tabernáculo também destacava o culto do sábado, aumentando o número de sacrifícios em comparação com os rituais dos outros dias da semana (Nm 28:9, 10). O sábado era especial, digno de celebração. Atividade Crie poesias ou canções com base na guarda do sábado na história. Alguns pontos de partida são sugeridos acima. Outras possibilidades históricas incluem pesquisa sobre as tradições etíopes e célticas relacionadas à guarda do sábado. Planejando atividades: O que sua classe de Escola Sabatina pode fazer, na próxima semana, como resposta ao estudo da lição? É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//

×