SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
ENVENENAMENTO
Luiz Claudino
Biólogo e Bombeiro Militar
INTOXICAÇÕES
►Objetivo:
 Enumerar os principais sinais e sintomas
das intoxicações por ingestão, inalação ou
por contato e descrever seu tratamento
pré-hospitalar.
 Enumerar os sinais e sintomas e
descrever o tratamento pré-hospitalar das
intoxicações agudas por abuso de drogas.
ENVENENAMENTO E INTOXICAÇÃO
►Definimos envenenamento ou intoxicação
como uma emergência médica causada pela
absorção de agentes, que por suas
características e quantidade, produzem
danos ao organismo ou risco de vida às
pessoas.
►Um grande número de substâncias pode ser
considerado veneno ou tóxico.
ENVENENAMENTO E INTOXICAÇÃO
►Em uma intoxicação ou envenenamento
existem sinais e sintomas que indicam que a
pessoas está enfrentando uma emergência
clínica.
►Algumas pessoas têm a capacidade de
tolerar bem um veneno, já outras, a mesma
quantidade de veneno pode ser fatal.
ENVENENAMENTO E
INTOXICAÇÃO
►Uma substância tóxica pode entrar no
organismo por quatro diferentes formas:
►Ingestão;
►Inalação;
►Absorção através da pele;
►Injeção.
INTOXICAÇÃO POR INGESTÃO
►Obter o máximo de informações o mais
rápido possível;
►Verificar no local se existem recipientes,
líquidos derramados, cápsulas,
comprimidos, substâncias venenosas ou
qualquer indicio que permita identificar a
substância ingerida.
►Ter o telefone do CIATOX.
SINAIS E SINTOMAS
► Queimaduras ou manchas ao redor da boca;
► Odor inusitado no ambiente, no corpo ou nas vestes do
paciente;
► Respiração anormal;
► Pulso anormal;
► Sudorese;
► Alteração do diâmetro das pupilas;
► Sialorréia ou espuma na boca
► Dor abdominal;
► Náuseas
► Vômitos
► Diarréia
► Convulsões
► Alteração no estado de consciência.
Casos específicos
►Abuso de álcool:
 Uso abusivo
 Crise de abstinência
►Crises suicidas:
 Ingestão de medicação
 Produtos corrosivos
 Produtos tóxicos
 Venenos líquidos e sólidos
 Plantas
Tratamento pré-hospitalar
► Manter via VA permeáveis;
► Pedir orientação do CIATOX se existir;
► Se disponível oferecer carvão ativado;
► Induza vômito (contra indicado em intoxicações
por ingestão de substância corrosivas ou
irritantes, derivados de petróleo, pacientes
inconscientes ou em convulsão);
► Guarde em saco plástico toda substância
eliminada através de vômito pelo paciente;
► Transporte com monitoramento constante;
► Frente aos venenos limitação ao uso de
antídotos, portanto transportar rápido.
INTOXICAÇÃO POR INALAÇÃO
► São aquelas provocadas por gases ou vapores
tóxicos
 Ex: gases produzidos por motores a gasolina,
solventes, gases industriais, aerossóis.
► Auxilie somente quando o local estiver seguro;
► Obtenha informações da vítima ou de
testemunhas se possível;
► Identifique o gás venenoso inalado;
► Utilize EPIs necessário;
► Acione o socorro especializado.
SINAIS E SINTOMAS
►Respiração superficial e rápida;
►Pulso rápido ou lento
►Dificuldade visual;
►Tosse;
►Secreção nas VA.
Tratamento pré-hospitalar
►Remova o paciente para um local seguro;
►Se necessário remova as roupas;
►Mantenha as VA permeáveis;
►Avalie e, se necessário realize as
manobras de RCP
 Obs. não faça boca a boca utilize o
Ambu ou máscara de proteção oral
pocketmask.
INTOXICAÇÃO POR CONTATO
►São causadas por substâncias tóxicas que
penetram através da pele e das mucosas,
por meio de absorção.
►Algumas vezes estas intoxicações
provocam lesões importantes na superfície
da pele;
►Outros venenos é absorvido sem dano
algum;
►A maioria dos tóxicos são substâncias
químicas de uso comum e plantas.
Plantas venenosas
SINAIS E SINTOMAS
►Reações na pele, desde irritação até
enrijecimento e queimaduras químicas;
►Inflamação
►Coceiras(pruridos) e ardência na pele;
►Aumento da temperatura da pele.
Tratamento pré-hospitalar
► Proteção para a roupa dos Emergencista, além dos
EPIs básicos.
► Remover o paciente para um local seguro;
► Remova as roupas e os calçados contaminados e
lave a área de contato com muita água corrente
ou SF 0,9%( mínimo 15 mim);
► Guarde os materiais e roupas em sacos plásticos
próprios;
► Transportar com monitoramento constante;
INTOXICAÇÕES POR INJEÇÕES
►É a injeção de substâncias tóxicas no
organismo através de agulhas
hipodérmicas com medicamentos,
drogas contaminadas com substâncias
tóxicas ou overdose de drogas.
Abuso de drogas
► Um Emergencista deve reconhecer os sinais e
sintomas característicos para poder identificar
um possível caso de abuso ou overdose de
drogas.
► As drogas de uso freqüente são de cinco
diferentes tipos:
 Estimulantes;
 Depressores;
 Analgésicos Narcóticos( derivado do ópio)
 Alucinógenos;
 Químicos voláteis.
Estimulantes
►Estimulam o sistema nervoso central,
excitando quem o usa incluem as:
 Anfetaminas
 Cafeína
 Cocaína
 Drogas antiasmáticas
 Drogas vasoconstrictoras etc.
Depressores
►Deprimem o sistema nervoso central
incluem os :
 Sedativos – diazepam, lorax, fenobarbital
 Barbitúricos e os anticonvulsivantes;
►Essas medicações diminuem o pulso e a
respiração;
►Provocam sonolência;
►Reflexos lentos.
Analgésicos Narcóticos
►Pertencem ao grupo morfina, heroína,
demerol;
►Uso abusivo produz estado de relaxamento;
►Podem diminuir a temperatura, o pulso e a
respiração;
►Relaxar músculos;
►Provocar miose;
►Adormecimento.
Alucinógenos
►Alteram a personalidade e causam distorção
da percepção, incluem o:
►LSD;
►Maconha tem propriedades alucinógenas;
►As vítimas imaginam
 Ver sons e
 ouvir cores.
Químicos Voláteis
► Os solventes, substâncias de limpeza, colas de
sapateiro e gasolina:
► Os vapores destas substâncias causam
excitação, euforia e sensação de estar voando;
► Seus efeitos são a perda do tempo e da
realidade
► Perda do olfato; visão e ou audição;
► Pulso e respiração acelerados e podem chegar
ao coma.
Tratamento pré-hospitalar
► Tenha muito cuidado e tato para lidar com estes
pacientes;
► RCP se necessário;
► Induza o vômito se a droga foi ministrada por via
oral e nos últimos 30 mim;
► Proteja os pacientes hiperativos;
► Converse para ganhar a confiança do paciente e
mantê-lo consciente;
► Transporte com monitorizarão constante;
► Previna o choque;
Dúvidas?

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 12-ENVENENAMENTO.ppt

Choque anafilatico
Choque anafilaticoChoque anafilatico
Choque anafilatico
Rosy Correa
 
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
LUMendes14
 

Semelhante a 12-ENVENENAMENTO.ppt (20)

Choque anafilatico
Choque anafilaticoChoque anafilatico
Choque anafilatico
 
Primeiros socorros Profª Enfª Tarcila Amorim
Primeiros socorros Profª Enfª Tarcila Amorim Primeiros socorros Profª Enfª Tarcila Amorim
Primeiros socorros Profª Enfª Tarcila Amorim
 
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumoFarmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp  resumo
Farmacologia aplicada em urgência e emergência e rcp resumo
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Primeiros_Socorros.pdf.pdf
Primeiros_Socorros.pdf.pdfPrimeiros_Socorros.pdf.pdf
Primeiros_Socorros.pdf.pdf
 
acidentes
acidentesacidentes
acidentes
 
Primeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicaçãoPrimeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicação
 
Apres0000158
Apres0000158Apres0000158
Apres0000158
 
Primeiros socorros - Alessandro Leal
Primeiros socorros - Alessandro LealPrimeiros socorros - Alessandro Leal
Primeiros socorros - Alessandro Leal
 
Suporte básico 1
Suporte básico 1Suporte básico 1
Suporte básico 1
 
Epilepsia
Epilepsia Epilepsia
Epilepsia
 
Aula teórica de primeiros socorros com fases do socorro
Aula teórica de primeiros socorros com fases do socorroAula teórica de primeiros socorros com fases do socorro
Aula teórica de primeiros socorros com fases do socorro
 
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptxpneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
pneumonia-161113222159 (1) (2).pptx
 
Trabalho socorros urgentes intox prontinho
Trabalho socorros urgentes intox prontinhoTrabalho socorros urgentes intox prontinho
Trabalho socorros urgentes intox prontinho
 
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e EnvenenamentoPrimeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
Primeiro socorros - Animais Peçonhentos e Envenenamento
 
Apostila natalini completa
Apostila natalini completaApostila natalini completa
Apostila natalini completa
 
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
PRIMEIROS SOCORROS (2).ppt....................................
 
Primeiros Socorros_jp.pptx
Primeiros Socorros_jp.pptxPrimeiros Socorros_jp.pptx
Primeiros Socorros_jp.pptx
 
Afogamento , crise convulsiva, overdose oficial
Afogamento , crise convulsiva, overdose oficialAfogamento , crise convulsiva, overdose oficial
Afogamento , crise convulsiva, overdose oficial
 
Aula emergencias psiquiatricas
Aula emergencias psiquiatricasAula emergencias psiquiatricas
Aula emergencias psiquiatricas
 

Mais de ELTONARAUJORAMOS2 (11)

Treinamento de NR 32.ppt
Treinamento de NR 32.pptTreinamento de NR 32.ppt
Treinamento de NR 32.ppt
 
NR18-Treinamento-Montagem-Andaimes.pptx
NR18-Treinamento-Montagem-Andaimes.pptxNR18-Treinamento-Montagem-Andaimes.pptx
NR18-Treinamento-Montagem-Andaimes.pptx
 
NR12-Treinamento-Rocadeira.pptx
NR12-Treinamento-Rocadeira.pptxNR12-Treinamento-Rocadeira.pptx
NR12-Treinamento-Rocadeira.pptx
 
Slides - Manipulação Segura de Alimentos.pdf
Slides - Manipulação Segura de Alimentos.pdfSlides - Manipulação Segura de Alimentos.pdf
Slides - Manipulação Segura de Alimentos.pdf
 
CURSO-bpf.pdf
CURSO-bpf.pdfCURSO-bpf.pdf
CURSO-bpf.pdf
 
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
 
PRIMEIROS SOCORROS.ppt
PRIMEIROS SOCORROS.pptPRIMEIROS SOCORROS.ppt
PRIMEIROS SOCORROS.ppt
 
Bloqueio e Etiquetagem.pdf
Bloqueio e Etiquetagem.pdfBloqueio e Etiquetagem.pdf
Bloqueio e Etiquetagem.pdf
 
Grupo 01.pdf
Grupo 01.pdfGrupo 01.pdf
Grupo 01.pdf
 
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdfApresentação do PowerPoint NR 33.pdf
Apresentação do PowerPoint NR 33.pdf
 
nr11-e-empilhadeiras.ppt
nr11-e-empilhadeiras.pptnr11-e-empilhadeiras.ppt
nr11-e-empilhadeiras.ppt
 

12-ENVENENAMENTO.ppt

  • 2. INTOXICAÇÕES ►Objetivo:  Enumerar os principais sinais e sintomas das intoxicações por ingestão, inalação ou por contato e descrever seu tratamento pré-hospitalar.  Enumerar os sinais e sintomas e descrever o tratamento pré-hospitalar das intoxicações agudas por abuso de drogas.
  • 3. ENVENENAMENTO E INTOXICAÇÃO ►Definimos envenenamento ou intoxicação como uma emergência médica causada pela absorção de agentes, que por suas características e quantidade, produzem danos ao organismo ou risco de vida às pessoas. ►Um grande número de substâncias pode ser considerado veneno ou tóxico.
  • 4. ENVENENAMENTO E INTOXICAÇÃO ►Em uma intoxicação ou envenenamento existem sinais e sintomas que indicam que a pessoas está enfrentando uma emergência clínica. ►Algumas pessoas têm a capacidade de tolerar bem um veneno, já outras, a mesma quantidade de veneno pode ser fatal.
  • 5. ENVENENAMENTO E INTOXICAÇÃO ►Uma substância tóxica pode entrar no organismo por quatro diferentes formas: ►Ingestão; ►Inalação; ►Absorção através da pele; ►Injeção.
  • 6. INTOXICAÇÃO POR INGESTÃO ►Obter o máximo de informações o mais rápido possível; ►Verificar no local se existem recipientes, líquidos derramados, cápsulas, comprimidos, substâncias venenosas ou qualquer indicio que permita identificar a substância ingerida. ►Ter o telefone do CIATOX.
  • 7. SINAIS E SINTOMAS ► Queimaduras ou manchas ao redor da boca; ► Odor inusitado no ambiente, no corpo ou nas vestes do paciente; ► Respiração anormal; ► Pulso anormal; ► Sudorese; ► Alteração do diâmetro das pupilas; ► Sialorréia ou espuma na boca ► Dor abdominal; ► Náuseas ► Vômitos ► Diarréia ► Convulsões ► Alteração no estado de consciência.
  • 8. Casos específicos ►Abuso de álcool:  Uso abusivo  Crise de abstinência ►Crises suicidas:  Ingestão de medicação  Produtos corrosivos  Produtos tóxicos  Venenos líquidos e sólidos  Plantas
  • 9.
  • 10. Tratamento pré-hospitalar ► Manter via VA permeáveis; ► Pedir orientação do CIATOX se existir; ► Se disponível oferecer carvão ativado; ► Induza vômito (contra indicado em intoxicações por ingestão de substância corrosivas ou irritantes, derivados de petróleo, pacientes inconscientes ou em convulsão); ► Guarde em saco plástico toda substância eliminada através de vômito pelo paciente; ► Transporte com monitoramento constante; ► Frente aos venenos limitação ao uso de antídotos, portanto transportar rápido.
  • 11. INTOXICAÇÃO POR INALAÇÃO ► São aquelas provocadas por gases ou vapores tóxicos  Ex: gases produzidos por motores a gasolina, solventes, gases industriais, aerossóis. ► Auxilie somente quando o local estiver seguro; ► Obtenha informações da vítima ou de testemunhas se possível; ► Identifique o gás venenoso inalado; ► Utilize EPIs necessário; ► Acione o socorro especializado.
  • 12.
  • 13. SINAIS E SINTOMAS ►Respiração superficial e rápida; ►Pulso rápido ou lento ►Dificuldade visual; ►Tosse; ►Secreção nas VA.
  • 14. Tratamento pré-hospitalar ►Remova o paciente para um local seguro; ►Se necessário remova as roupas; ►Mantenha as VA permeáveis; ►Avalie e, se necessário realize as manobras de RCP  Obs. não faça boca a boca utilize o Ambu ou máscara de proteção oral pocketmask.
  • 15. INTOXICAÇÃO POR CONTATO ►São causadas por substâncias tóxicas que penetram através da pele e das mucosas, por meio de absorção. ►Algumas vezes estas intoxicações provocam lesões importantes na superfície da pele; ►Outros venenos é absorvido sem dano algum; ►A maioria dos tóxicos são substâncias químicas de uso comum e plantas.
  • 17. SINAIS E SINTOMAS ►Reações na pele, desde irritação até enrijecimento e queimaduras químicas; ►Inflamação ►Coceiras(pruridos) e ardência na pele; ►Aumento da temperatura da pele.
  • 18. Tratamento pré-hospitalar ► Proteção para a roupa dos Emergencista, além dos EPIs básicos. ► Remover o paciente para um local seguro; ► Remova as roupas e os calçados contaminados e lave a área de contato com muita água corrente ou SF 0,9%( mínimo 15 mim); ► Guarde os materiais e roupas em sacos plásticos próprios; ► Transportar com monitoramento constante;
  • 19. INTOXICAÇÕES POR INJEÇÕES ►É a injeção de substâncias tóxicas no organismo através de agulhas hipodérmicas com medicamentos, drogas contaminadas com substâncias tóxicas ou overdose de drogas.
  • 20. Abuso de drogas ► Um Emergencista deve reconhecer os sinais e sintomas característicos para poder identificar um possível caso de abuso ou overdose de drogas. ► As drogas de uso freqüente são de cinco diferentes tipos:  Estimulantes;  Depressores;  Analgésicos Narcóticos( derivado do ópio)  Alucinógenos;  Químicos voláteis.
  • 21. Estimulantes ►Estimulam o sistema nervoso central, excitando quem o usa incluem as:  Anfetaminas  Cafeína  Cocaína  Drogas antiasmáticas  Drogas vasoconstrictoras etc.
  • 22. Depressores ►Deprimem o sistema nervoso central incluem os :  Sedativos – diazepam, lorax, fenobarbital  Barbitúricos e os anticonvulsivantes; ►Essas medicações diminuem o pulso e a respiração; ►Provocam sonolência; ►Reflexos lentos.
  • 23. Analgésicos Narcóticos ►Pertencem ao grupo morfina, heroína, demerol; ►Uso abusivo produz estado de relaxamento; ►Podem diminuir a temperatura, o pulso e a respiração; ►Relaxar músculos; ►Provocar miose; ►Adormecimento.
  • 24. Alucinógenos ►Alteram a personalidade e causam distorção da percepção, incluem o: ►LSD; ►Maconha tem propriedades alucinógenas; ►As vítimas imaginam  Ver sons e  ouvir cores.
  • 25. Químicos Voláteis ► Os solventes, substâncias de limpeza, colas de sapateiro e gasolina: ► Os vapores destas substâncias causam excitação, euforia e sensação de estar voando; ► Seus efeitos são a perda do tempo e da realidade ► Perda do olfato; visão e ou audição; ► Pulso e respiração acelerados e podem chegar ao coma.
  • 26. Tratamento pré-hospitalar ► Tenha muito cuidado e tato para lidar com estes pacientes; ► RCP se necessário; ► Induza o vômito se a droga foi ministrada por via oral e nos últimos 30 mim; ► Proteja os pacientes hiperativos; ► Converse para ganhar a confiança do paciente e mantê-lo consciente; ► Transporte com monitorizarão constante; ► Previna o choque;