SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 40
PRIMEIROS
SOCORROS
Fisiologia do corpo humano
O corpo humano é constituído por trilhões de células, das quais diferenciam uma
das outras. Sendo que cada uma tem um papel fundamental à desempenhar em nosso
corpo.
O funcionamento do ser humano, ocorre através de reações químicas que
acontecem a todos os momentos. Os principais combustíveis que o corpo utiliza como
forma de energia é a Glicose e os Lipídios (Gorduras) e na falta desses utiliza
Aminoácidos (desmontando as proteínas da musculatura).
Mas essa energia só vai acontecer com a presença de O2 (Oxigênio).
Tudo acontece de forma equilibrada (homeostase). Porem se algo sair desse ritmo,
algumas ações poderá desencadear desde um simples mal estar á uma Parada Cardíaca.
Sinais Vitais
Respiração: Movimentos realizados pelo pulmão sendo (Homem de 15 a 20 mrpm,
Mulher 18 a 20 mrpm, Criança 20 a 24 mrpm e Lactantes 30 a 40 mrpm;
Pulso: Contração e dilatação de artérias que correspondem aos batimentos do
coração. (Radial, Carótida e Femoral);
Temperatura: Reações químicas do nosso organismo, no qual é vital para o bom
funcionamento. Hipertermia (Febre), Hipotermia (Baixa temperatura) e Normotermia
(Temperatura normal).
Pressão Arterial: Força exercida pelo sangue circulando sobre as paredes dos vasos
e artérias.
Coração
 Sua função é bombear o sangue oxigenado (arterial) proveniente dos pulmões para
todo o corpo e direcionar o sangue desoxigenado (venoso), que retornou ao
coração, até os pulmões, onde deve ser enriquecido com oxigênio novamente.
 O coração é um órgão muscular oco, localizado no interior da cavidade torácica.
Os nervos
cardíacos, que
comandam os
batimentos pelos
impulsos elétricos
fornecidos pelo
nodo sinoatrial
Sangue
 O sangue é um tecido conjuntivo líquido, produzido
na medula óssea vermelha, que flui pelas veias,
artérias e capilares.
 Responsável pelo transporte de substâncias
(nutrientes, oxigênio, gás carbônico e toxinas),
regulação e proteção de nosso corpo.
Urgência x Emergência
►Emergência: Risco de morte
►Urgência: Não tem risco de morte
Rev.00_03/2020
DEFINIÇÃO
Primeiros Socorros
Definição de Primeiros Socorros
Conjunto de avaliações e procedimentos voltados a atendimento imediato e
provisório de uma vítima de trauma ou doença, ocorrido fora do ambiente hospitalar,
sendo ele de caráter simples, até a chegada do socorro especializado.
Legislação
Art. 135 – Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à
crianças abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao
desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos o
socorro da autoridade pública.
Pena: Detenção, de um a seis meses, ou multa.
Paragrafo único: A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal
de natureza grave, e triplicada, se resultar a morte.
Atitudes do Socorrista
Diante de uma situação de Urgência / Emergência o socorrista deve ter uma
postura diferenciada diante de outras pessoa que não receberam treinamento, sendo:
Manter a tranquilidade;
Verificar riscos no local e sinalizar;
Ter liderança com ordens breves, claras e objetivas;
Atender no local da ocorrência;
Analisar e detectar situações de risco para a vida da vítima;
Atendimento às prioridades com o objetivo de manter a vítima com vida ou impedir o
agravamento da situação;
Acionar o serviço de emergência ou transportar com segurança até uma unidade
hospitalar próxima.
Regras Básicas
Peça ajuda:
Solicite a presença de outras pessoas para ajudar, seja para acionar o serviço de
emergência, abrir portar e janelas, afrouxar roupas entre outras coisas.
Avaliar a segurança do local ou cena:
Cuidado ao se aproximar da vítima pois a segurança do cenário deve ser
prioridade para o socorrista.
RISCOS AMBIENTAIS E DIVERSOS
Tempestades e inundações Instabilidade de estruturas
Fogo, fumaça, Explosões Fio e rede elétrica
Produtos químicos Tráfego intenso
Árvores em risco de queda Animais perigosos
Baixa iluminação, Ventos, Nevoeiros Vítimas agressivas
SEJA SOCORRISTA E NÃO HERÓI
Acionar o serviço de emergência:
Se necessário, mediante a situação da ocorrência, o auxilio de serviços
especializados para o atendimento é primordial.
Corpo de Bombeiro: 193
Policia Militar: 190
SAMU: 192
Ao ligar, passar a seguintes informações:
- Se identificar, nome, telefone;
- Endereço exato do local onde está a vítima;
- O que ocorreu, o estado, e o que já foi feito.
Regras Básicas
Prevenção contra infecções:
A exposição ou contato com fluidos corporais: sangue e outras secreções,
aumentam o risco do socorrista contrair infecções. Sendo assim, faz necessário a
utilização de algumas precauções:
• Lavar as mãos antes e após os procedimentos;
• Usar luvas;
• Não manusear objetos que tenham entrado em contato com sangue ou outras
secreções, sem a devida proteção.
Regras Básicas
Impeça aglomerações:
Muitos curiosos podem se aproximar e isso poderá dificultar as ações de socorro.
Sendo assim, procure não se exaltar, pois sempre haverá muitos palpites e observações
sobre a vítima e de como agir.
Peça a alguém para organizar o ambiente para que isso não o distraia.
“Se você quer ajudar, arrume um cobertor para aquecer a vítima”
“Arrume panos limpos e secos”
Regras Básicas
Grandes hemorragias:
É a perda de sangue em decorrência de um ferimento, que pode ser externo ou
interno, no qual poderá levar a vítima a um estado de choque e à morte.
Análise Primária
Sintomas e Ações
Desmaio
É a perda súbita e temporária da consciência por diminuição da circulação e da
oxigenação cerebral.
Sintomas:
Tontura, vista escura, Náuseas, sudorese;
Ação:
Acalmar a vitima, afrouxar as roupas, deita-la,
e elevar as pernas.
É a perda súbita da consciência, acompanhada de contrações musculares bruscas
e involuntárias dentre as causas temos: Epilepsia, trauma no crânio, febre alta, drogas,
tumores cerebrais e choque elétrico.
Sintomas:
Perda da consciência, Espasmos musculares,
babar ou espumar pela boca,
Ação:
Proteger a vítima de uma lesão, Acondiciona-la ao chão,
Não formar a rigidez, Afrouxar a roupa,
Virar a cabeça da vítima na lateral;
Convulsões
Queimaduras
A queimadura caracteriza por lesões nos tecidos que envolvem diversas camadas
do corpo. Elas são causadas pelo contato direto com brasa, fogo, vapores quentes,
sólidos, substâncias químicas, biológicas, radiações e eletricidade.
1º grau = Camada mais superficial da pele;
2º grau = Camada localizada abaixo da epiderme;
3º grau = Atinge toda as camadas da pela,
como musculo, sistemas nervos e ossos;
Ação:
Lavar com água abundante e
procurar o atendimento médico;
Ação:
Tampar o local com pano limpo e procurar atendimento médico hospitalar.
Sangramento / Hemorragia
Intoxicações
Causados pela ingestão, aspiração e introdução no organismo, acidental ou não, de
substâncias tóxicas de naturezas diversas.
Sintomas:
Náuseas, queimaduras na garganta,
Dificuldade de respirar, entre outras.
Ação:
Acalmar a vitima, e procura atendimento
médico hospitalar.
(Levar produto que foi inalado ou ingerido)
Luxação
Deslocamento repentino do osso, onde se sai de sua posição normal, não
rompendo ligamento.
Sintomas:
Dor intensa no local.
Ação:
Imobilizar e procurar atendimento
médico hospitalar.
Entorse
Uma lesão, atrela a ligamentos, onde ocorre o rompimento parcial ou completo
dos mesmo.
Sintomas:
Dor intensa no local.
Ação:
Imobilizar e procurar atendimento médico hospitalar.
Contusão Muscular
Uma lesão ocorrida no musculo, onde o mesmo recebe uma forma excessiva,
podendo levar ao rompimento da musculatura.
Sintomas:
Dor intensa no local.
Ação:
Imobilizar e procurar atendimento médico
Hospitalar, (colocar gelo no momento).
Fraturas
Fechada: Quando osso quebra e
não rompe o tecido (pele).
Aberta: Quando osso quebra e
rompe o tecido (pele).
Ação:
Imobilizar da forma que estiver e procurar atendimento médico hospitalar.
CORPO ESTRANHO
Nunca remova objetos ou corpo estranho que
esteja junto a vítima.
Imobilização de membros
Ao realizar a imobilização, considerar uma articulação acima e outra abaixo.
Imobilizar da forma que estiver o membro, nunca tentando retornar ao
posicionamento normal.
Animais peçonhentos
Ação:
Acalmar a vítima, lavar o local com água e procurar atendimento médico hospitalar.
Obstrução das vias aéreas
Ação:
Acalmar a vítima e realizar a Manobra de
Haimilch.
Traumatismo Raquimedular
Ação:
Imobilização e procurar
atendimento médico hospitalar.
Tetraplegia
Paraplegia
Parada Cardiorrespiratória - PCR
Define-se como parada cardiorrespiratória (PCR) a interrupção súbita e brusca da
circulação sistêmica e ou da respiração.
Iniciar prontamente as manobras de reanimação, antes mesmo da chegada da
equipe de suporte avançado aumenta a chance de sobrevida e evita sequelas.
 Sinais clínicos de PCR:
• Inconsciência;
• Ausência de movimentos respiratórios;
• Ausência de pulso.
 Causas:
Choque elétrico, Afogamento, Deficiência de Oxigênio,
Obstrução das vias aéreas, Envenenamento,
Entre outras.
Ressuscitação Cárdio Pulmonar - RCP
Conjunto de manobras emergenciais que permitem a recirculação do sangue
junto ao sistema, assim bombeando nutrientes e oxigênio para todo o corpo.
A falta de oxigênio pode provocar sequelas dentro de 3 a 5 minutos, caso não seja
atendido convenientemente.
RCP
Sem respiração, realizar 100 compressões por minuto.
RCP
30 compressões
Em bebês utilizar apenas dois dedos para realizar as compressões. Que devem ser
feitas mais rápidas e menos profundas do que nos adultos.
Equipamentos de Primeiros Socorros
Colar Cervical
O Colar Cervical é um dos equipamentos mais utilizados em casos de emergências
e resgates. Eles são essenciais para qualquer tipo de remoção, trazendo uma maior
segurança a vítima, assegurando que não ocorra o TRM (Traumatismo Raqui Medular).
Segurar a cabeça para a colocação do colar. E permanecer
fixa as mãos até a colocação da vítima na prancha.
Diversos
São vários os equipamentos a ser utilizados em atendimento a vítimas. Tudo
dependerá da situação da ocorrência.
Movimentação Livre
Movimentar a vítima de forma cautelosa, a fim de evitar agravos a saúde e lesões.
Movimentação com Prancha
A colocação da vítima sobre a prancha, pode ser realizado de varias formas.
Rolamento / Giro
Cavaleira
O número de socorrista e o estado da
vítima que dirá a forma que será
utilizada.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Primeiros Socorros_jp.pptx

Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptxAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptxJoaoVictorAlencarSan
 
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdf
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdfAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdf
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdfMarcus45753
 
Apostila primeiros socorros
Apostila primeiros socorrosApostila primeiros socorros
Apostila primeiros socorrosMarcio Andre
 
125399933 primeiros socorros
125399933 primeiros socorros125399933 primeiros socorros
125399933 primeiros socorrosPelo Siro
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópiaOtavio Rocha
 
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorrosDominngos
 
Aula primeiros socorros eletricistas
Aula primeiros socorros eletricistasAula primeiros socorros eletricistas
Aula primeiros socorros eletricistasWesley Campos
 
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptxcrascruzeirodosul
 
Primeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptxPrimeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptxErnanePinheiro2
 
Primeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxPrimeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxMagnusok
 
Apresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosApresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosruy vicente Santos
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarNailtonBelo
 
\'PRIMEIROS_SOCORROS
\'PRIMEIROS_SOCORROS\'PRIMEIROS_SOCORROS
\'PRIMEIROS_SOCORROSmiguel_ytchu
 

Semelhante a Primeiros Socorros_jp.pptx (20)

PRIMEIROS SOCORROS.pdf
PRIMEIROS SOCORROS.pdfPRIMEIROS SOCORROS.pdf
PRIMEIROS SOCORROS.pdf
 
PRIMEIROS SOCORROS.docx
PRIMEIROS SOCORROS.docxPRIMEIROS SOCORROS.docx
PRIMEIROS SOCORROS.docx
 
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptxAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pptx
 
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdf
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdfAula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdf
Aula-de-Primeiros-Socorros-SENAC.pdf
 
Apostila primeiros socorros
Apostila primeiros socorrosApostila primeiros socorros
Apostila primeiros socorros
 
Apresentação14
Apresentação14Apresentação14
Apresentação14
 
125399933 primeiros socorros
125399933 primeiros socorros125399933 primeiros socorros
125399933 primeiros socorros
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópia
 
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros
62346 6560233 atendimento-primeiros-socorros
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
Aula primeiros socorros eletricistas
Aula primeiros socorros eletricistasAula primeiros socorros eletricistas
Aula primeiros socorros eletricistas
 
1ªaula - primeiros socorros.ppt
1ªaula - primeiros socorros.ppt1ªaula - primeiros socorros.ppt
1ªaula - primeiros socorros.ppt
 
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx
26993-17760-2_NR10 - 1º Socorros_ SEP atualizado.pptx
 
Primeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptxPrimeiro socorros - NR 10.pptx
Primeiro socorros - NR 10.pptx
 
Primeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxPrimeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptx
 
Apresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosApresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorros
 
Primeiros Socorros Amanda.pptx
Primeiros Socorros Amanda.pptxPrimeiros Socorros Amanda.pptx
Primeiros Socorros Amanda.pptx
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalar
 
Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
 
\'PRIMEIROS_SOCORROS
\'PRIMEIROS_SOCORROS\'PRIMEIROS_SOCORROS
\'PRIMEIROS_SOCORROS
 

Último

PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 

Último (20)

XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 

Primeiros Socorros_jp.pptx

  • 2. Fisiologia do corpo humano O corpo humano é constituído por trilhões de células, das quais diferenciam uma das outras. Sendo que cada uma tem um papel fundamental à desempenhar em nosso corpo. O funcionamento do ser humano, ocorre através de reações químicas que acontecem a todos os momentos. Os principais combustíveis que o corpo utiliza como forma de energia é a Glicose e os Lipídios (Gorduras) e na falta desses utiliza Aminoácidos (desmontando as proteínas da musculatura). Mas essa energia só vai acontecer com a presença de O2 (Oxigênio). Tudo acontece de forma equilibrada (homeostase). Porem se algo sair desse ritmo, algumas ações poderá desencadear desde um simples mal estar á uma Parada Cardíaca.
  • 3.
  • 4. Sinais Vitais Respiração: Movimentos realizados pelo pulmão sendo (Homem de 15 a 20 mrpm, Mulher 18 a 20 mrpm, Criança 20 a 24 mrpm e Lactantes 30 a 40 mrpm; Pulso: Contração e dilatação de artérias que correspondem aos batimentos do coração. (Radial, Carótida e Femoral); Temperatura: Reações químicas do nosso organismo, no qual é vital para o bom funcionamento. Hipertermia (Febre), Hipotermia (Baixa temperatura) e Normotermia (Temperatura normal). Pressão Arterial: Força exercida pelo sangue circulando sobre as paredes dos vasos e artérias.
  • 5. Coração  Sua função é bombear o sangue oxigenado (arterial) proveniente dos pulmões para todo o corpo e direcionar o sangue desoxigenado (venoso), que retornou ao coração, até os pulmões, onde deve ser enriquecido com oxigênio novamente.  O coração é um órgão muscular oco, localizado no interior da cavidade torácica. Os nervos cardíacos, que comandam os batimentos pelos impulsos elétricos fornecidos pelo nodo sinoatrial
  • 6. Sangue  O sangue é um tecido conjuntivo líquido, produzido na medula óssea vermelha, que flui pelas veias, artérias e capilares.  Responsável pelo transporte de substâncias (nutrientes, oxigênio, gás carbônico e toxinas), regulação e proteção de nosso corpo.
  • 7. Urgência x Emergência ►Emergência: Risco de morte ►Urgência: Não tem risco de morte
  • 9. Definição de Primeiros Socorros Conjunto de avaliações e procedimentos voltados a atendimento imediato e provisório de uma vítima de trauma ou doença, ocorrido fora do ambiente hospitalar, sendo ele de caráter simples, até a chegada do socorro especializado.
  • 10. Legislação Art. 135 – Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à crianças abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos o socorro da autoridade pública. Pena: Detenção, de um a seis meses, ou multa. Paragrafo único: A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resultar a morte.
  • 11. Atitudes do Socorrista Diante de uma situação de Urgência / Emergência o socorrista deve ter uma postura diferenciada diante de outras pessoa que não receberam treinamento, sendo: Manter a tranquilidade; Verificar riscos no local e sinalizar; Ter liderança com ordens breves, claras e objetivas; Atender no local da ocorrência; Analisar e detectar situações de risco para a vida da vítima; Atendimento às prioridades com o objetivo de manter a vítima com vida ou impedir o agravamento da situação; Acionar o serviço de emergência ou transportar com segurança até uma unidade hospitalar próxima.
  • 12. Regras Básicas Peça ajuda: Solicite a presença de outras pessoas para ajudar, seja para acionar o serviço de emergência, abrir portar e janelas, afrouxar roupas entre outras coisas. Avaliar a segurança do local ou cena: Cuidado ao se aproximar da vítima pois a segurança do cenário deve ser prioridade para o socorrista. RISCOS AMBIENTAIS E DIVERSOS Tempestades e inundações Instabilidade de estruturas Fogo, fumaça, Explosões Fio e rede elétrica Produtos químicos Tráfego intenso Árvores em risco de queda Animais perigosos Baixa iluminação, Ventos, Nevoeiros Vítimas agressivas SEJA SOCORRISTA E NÃO HERÓI
  • 13. Acionar o serviço de emergência: Se necessário, mediante a situação da ocorrência, o auxilio de serviços especializados para o atendimento é primordial. Corpo de Bombeiro: 193 Policia Militar: 190 SAMU: 192 Ao ligar, passar a seguintes informações: - Se identificar, nome, telefone; - Endereço exato do local onde está a vítima; - O que ocorreu, o estado, e o que já foi feito. Regras Básicas
  • 14. Prevenção contra infecções: A exposição ou contato com fluidos corporais: sangue e outras secreções, aumentam o risco do socorrista contrair infecções. Sendo assim, faz necessário a utilização de algumas precauções: • Lavar as mãos antes e após os procedimentos; • Usar luvas; • Não manusear objetos que tenham entrado em contato com sangue ou outras secreções, sem a devida proteção. Regras Básicas
  • 15. Impeça aglomerações: Muitos curiosos podem se aproximar e isso poderá dificultar as ações de socorro. Sendo assim, procure não se exaltar, pois sempre haverá muitos palpites e observações sobre a vítima e de como agir. Peça a alguém para organizar o ambiente para que isso não o distraia. “Se você quer ajudar, arrume um cobertor para aquecer a vítima” “Arrume panos limpos e secos” Regras Básicas
  • 16. Grandes hemorragias: É a perda de sangue em decorrência de um ferimento, que pode ser externo ou interno, no qual poderá levar a vítima a um estado de choque e à morte. Análise Primária
  • 18. Desmaio É a perda súbita e temporária da consciência por diminuição da circulação e da oxigenação cerebral. Sintomas: Tontura, vista escura, Náuseas, sudorese; Ação: Acalmar a vitima, afrouxar as roupas, deita-la, e elevar as pernas.
  • 19. É a perda súbita da consciência, acompanhada de contrações musculares bruscas e involuntárias dentre as causas temos: Epilepsia, trauma no crânio, febre alta, drogas, tumores cerebrais e choque elétrico. Sintomas: Perda da consciência, Espasmos musculares, babar ou espumar pela boca, Ação: Proteger a vítima de uma lesão, Acondiciona-la ao chão, Não formar a rigidez, Afrouxar a roupa, Virar a cabeça da vítima na lateral; Convulsões
  • 20. Queimaduras A queimadura caracteriza por lesões nos tecidos que envolvem diversas camadas do corpo. Elas são causadas pelo contato direto com brasa, fogo, vapores quentes, sólidos, substâncias químicas, biológicas, radiações e eletricidade. 1º grau = Camada mais superficial da pele; 2º grau = Camada localizada abaixo da epiderme; 3º grau = Atinge toda as camadas da pela, como musculo, sistemas nervos e ossos; Ação: Lavar com água abundante e procurar o atendimento médico;
  • 21. Ação: Tampar o local com pano limpo e procurar atendimento médico hospitalar. Sangramento / Hemorragia
  • 22. Intoxicações Causados pela ingestão, aspiração e introdução no organismo, acidental ou não, de substâncias tóxicas de naturezas diversas. Sintomas: Náuseas, queimaduras na garganta, Dificuldade de respirar, entre outras. Ação: Acalmar a vitima, e procura atendimento médico hospitalar. (Levar produto que foi inalado ou ingerido)
  • 23. Luxação Deslocamento repentino do osso, onde se sai de sua posição normal, não rompendo ligamento. Sintomas: Dor intensa no local. Ação: Imobilizar e procurar atendimento médico hospitalar.
  • 24. Entorse Uma lesão, atrela a ligamentos, onde ocorre o rompimento parcial ou completo dos mesmo. Sintomas: Dor intensa no local. Ação: Imobilizar e procurar atendimento médico hospitalar.
  • 25. Contusão Muscular Uma lesão ocorrida no musculo, onde o mesmo recebe uma forma excessiva, podendo levar ao rompimento da musculatura. Sintomas: Dor intensa no local. Ação: Imobilizar e procurar atendimento médico Hospitalar, (colocar gelo no momento).
  • 26. Fraturas Fechada: Quando osso quebra e não rompe o tecido (pele). Aberta: Quando osso quebra e rompe o tecido (pele). Ação: Imobilizar da forma que estiver e procurar atendimento médico hospitalar.
  • 27. CORPO ESTRANHO Nunca remova objetos ou corpo estranho que esteja junto a vítima.
  • 28. Imobilização de membros Ao realizar a imobilização, considerar uma articulação acima e outra abaixo. Imobilizar da forma que estiver o membro, nunca tentando retornar ao posicionamento normal.
  • 29. Animais peçonhentos Ação: Acalmar a vítima, lavar o local com água e procurar atendimento médico hospitalar.
  • 30. Obstrução das vias aéreas Ação: Acalmar a vítima e realizar a Manobra de Haimilch.
  • 31. Traumatismo Raquimedular Ação: Imobilização e procurar atendimento médico hospitalar. Tetraplegia Paraplegia
  • 32. Parada Cardiorrespiratória - PCR Define-se como parada cardiorrespiratória (PCR) a interrupção súbita e brusca da circulação sistêmica e ou da respiração. Iniciar prontamente as manobras de reanimação, antes mesmo da chegada da equipe de suporte avançado aumenta a chance de sobrevida e evita sequelas.  Sinais clínicos de PCR: • Inconsciência; • Ausência de movimentos respiratórios; • Ausência de pulso.  Causas: Choque elétrico, Afogamento, Deficiência de Oxigênio, Obstrução das vias aéreas, Envenenamento, Entre outras.
  • 33. Ressuscitação Cárdio Pulmonar - RCP Conjunto de manobras emergenciais que permitem a recirculação do sangue junto ao sistema, assim bombeando nutrientes e oxigênio para todo o corpo. A falta de oxigênio pode provocar sequelas dentro de 3 a 5 minutos, caso não seja atendido convenientemente.
  • 34. RCP Sem respiração, realizar 100 compressões por minuto.
  • 35. RCP 30 compressões Em bebês utilizar apenas dois dedos para realizar as compressões. Que devem ser feitas mais rápidas e menos profundas do que nos adultos.
  • 37. Colar Cervical O Colar Cervical é um dos equipamentos mais utilizados em casos de emergências e resgates. Eles são essenciais para qualquer tipo de remoção, trazendo uma maior segurança a vítima, assegurando que não ocorra o TRM (Traumatismo Raqui Medular). Segurar a cabeça para a colocação do colar. E permanecer fixa as mãos até a colocação da vítima na prancha.
  • 38. Diversos São vários os equipamentos a ser utilizados em atendimento a vítimas. Tudo dependerá da situação da ocorrência.
  • 39. Movimentação Livre Movimentar a vítima de forma cautelosa, a fim de evitar agravos a saúde e lesões.
  • 40. Movimentação com Prancha A colocação da vítima sobre a prancha, pode ser realizado de varias formas. Rolamento / Giro Cavaleira O número de socorrista e o estado da vítima que dirá a forma que será utilizada.