SlideShare uma empresa Scribd logo

Resumo por Capítulos Amor de Perdição

Resumo por capítulos do romance de Camilo Castelo Branco, escrito durante a segunda geração romântica. Apresenta também o enredo, o espaço, o tempo, relações com o período, personagens principais e suas características e do narrador

1 de 26
Baixar para ler offline
AMOR DE PERDIÇÃO
Camilo Castelo Branco
INTRODUÇÃO
Um sobrinho de Simão Botelho vai ao livro de registro de prisões, em um
cartório local. Lá ele surpreende-se ao descobrir que seu tio havia sido preso e,
para piorar, por amor.
CAPITULO 1
• Domingos Botelho casou em Lisboa com D. Rita Preciosa
• Foram morar em Vila Real, onde D. Rita queria estar, pois a população local a
idolatrava
• Domingos Botelho, enciumado sem razão, conseguiu transferência Lamego,
onde D. Rita detestava estar
• Porém, o casal e seus 5 filhos foram morar em Viseu
• Os filhos estudavam em Coimbra
• Com 15 anos, Simão, um dos filhos, volta a Viseu, onde continua com os
distúrbios arruaceiros que ele tinha em Coimbra
• Simão voltou a Coimbra, pois brigou com o pai e ficou lá, esperando o perdão
CAPITULO 2
• De volta a Viseu, depois de preso por pregar os ideais da revolução francesa,
Simão se apaixona por Teresa de Albuquerque, sua vizinha rica e bonita.
• Tadeu de Albuquerque, pai de Teresa, odiava os Botelho devido à disputas
judiciais por terras
• Namoram escondidos, mas descobertos, Teresa é ameaçada de ser mandada
ao convento e Simão volta para Coimbra
• Simão, surpreendentemente, muda, pois agora é um rapaz estudioso, educado
e até mesmo religioso
CAPITULO 3
• Tadeu apressa o casamento entre Teresa e seu primo, Baltasar, mas ela o
repele, alegando amar outro. Baltasar sabia que era Simão
• Tadeu dá duas opções para Teresa, ou se casa com o primo, ou vai ao
convento
• Teresa declara-se morta para todos os homens, menos para seu pai
CAPITULO 4
• Por cartas, Teresa conta a Simão o ocorrido no capítulo anterior
• Tadeu obriga Teresa a se casar naquele mesmo dia, mas ela diz que prefere
morrer
• Tadeu resolve colocá-la em um convento, dizendo a Baltasar que não pode
forçá-la, pois ela já não é mais sua filha
• Baltasar pede que espere Simão chegar a Viseu. Tadeu o obedece, dando
notícias de Teresa a Simão
• Simão, irritado, resolve matar Baltasar, mas desiste, pois desta forma
perderia Teresa para sempre, sendo preso como assassino

Recomendados

Uma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deUma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deFernanda Pantoja
 
Memorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosMemorial- Análise por Capítulos
Memorial- Análise por CapítulosRui Matos
 
Coesão textual
Coesão textualCoesão textual
Coesão textualgracacruz
 
Características poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisCaracterísticas poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisDina Baptista
 
Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Cesário Verde - "Ao Gás"
Cesário Verde - "Ao Gás"Iga Almeida
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoLurdes Augusto
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesGijasilvelitz 2
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaAntónio Aragão
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraDavid Caçador
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaVanda Sousa
 
Na mão de Deus poema - Antero de Quental
Na mão de Deus poema - Antero de QuentalNa mão de Deus poema - Antero de Quental
Na mão de Deus poema - Antero de QuentalPatrícia Faria
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVEmília Maij
 
Os maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analiseOs maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analisekeve semedo
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas Paulo Gomes
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frasesnando_reis
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"gracacruz
 

Mais procurados (20)

O resumo de Os Maias
O resumo de Os MaiasO resumo de Os Maias
O resumo de Os Maias
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão LopesCrónica de D. João I de Fernão Lopes
Crónica de D. João I de Fernão Lopes
 
Educação n' os maias
Educação n' os maiasEducação n' os maias
Educação n' os maias
 
Deíticos
DeíticosDeíticos
Deíticos
 
Os maias a intriga
Os maias   a intrigaOs maias   a intriga
Os maias a intriga
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Os Maias - análise
Os Maias - análiseOs Maias - análise
Os Maias - análise
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
 
Na mão de Deus poema - Antero de Quental
Na mão de Deus poema - Antero de QuentalNa mão de Deus poema - Antero de Quental
Na mão de Deus poema - Antero de Quental
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
 
Os maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analiseOs maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analise
 
Autopsicografia e Isto
Autopsicografia e IstoAutopsicografia e Isto
Autopsicografia e Isto
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frases
 
. Maias simplificado
. Maias simplificado. Maias simplificado
. Maias simplificado
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"
 

Semelhante a Resumo por Capítulos Amor de Perdição

Semelhante a Resumo por Capítulos Amor de Perdição (13)

Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
Trabalho de potuguês
Trabalho de potuguêsTrabalho de potuguês
Trabalho de potuguês
 
mua8.pptx
mua8.pptxmua8.pptx
mua8.pptx
 
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo BrancoResumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
Resumo Amor de Perdição- Camilo Castelo Branco
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Amor perdic
Amor perdicAmor perdic
Amor perdic
 
Amor de perdição - 2ª G - 2011
Amor de perdição - 2ª G - 2011Amor de perdição - 2ª G - 2011
Amor de perdição - 2ª G - 2011
 
7 ano C
7 ano C7 ano C
7 ano C
 
Til
TilTil
Til
 
Amor De PerdiçãO
Amor De PerdiçãOAmor De PerdiçãO
Amor De PerdiçãO
 
Til jose de alencar 2
Til   jose de alencar 2Til   jose de alencar 2
Til jose de alencar 2
 
Amor de perdição 1
Amor de perdição 1Amor de perdição 1
Amor de perdição 1
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 

Último

Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 

Resumo por Capítulos Amor de Perdição

  • 1. AMOR DE PERDIÇÃO Camilo Castelo Branco
  • 2. INTRODUÇÃO Um sobrinho de Simão Botelho vai ao livro de registro de prisões, em um cartório local. Lá ele surpreende-se ao descobrir que seu tio havia sido preso e, para piorar, por amor.
  • 3. CAPITULO 1 • Domingos Botelho casou em Lisboa com D. Rita Preciosa • Foram morar em Vila Real, onde D. Rita queria estar, pois a população local a idolatrava • Domingos Botelho, enciumado sem razão, conseguiu transferência Lamego, onde D. Rita detestava estar • Porém, o casal e seus 5 filhos foram morar em Viseu • Os filhos estudavam em Coimbra • Com 15 anos, Simão, um dos filhos, volta a Viseu, onde continua com os distúrbios arruaceiros que ele tinha em Coimbra • Simão voltou a Coimbra, pois brigou com o pai e ficou lá, esperando o perdão
  • 4. CAPITULO 2 • De volta a Viseu, depois de preso por pregar os ideais da revolução francesa, Simão se apaixona por Teresa de Albuquerque, sua vizinha rica e bonita. • Tadeu de Albuquerque, pai de Teresa, odiava os Botelho devido à disputas judiciais por terras • Namoram escondidos, mas descobertos, Teresa é ameaçada de ser mandada ao convento e Simão volta para Coimbra • Simão, surpreendentemente, muda, pois agora é um rapaz estudioso, educado e até mesmo religioso
  • 5. CAPITULO 3 • Tadeu apressa o casamento entre Teresa e seu primo, Baltasar, mas ela o repele, alegando amar outro. Baltasar sabia que era Simão • Tadeu dá duas opções para Teresa, ou se casa com o primo, ou vai ao convento • Teresa declara-se morta para todos os homens, menos para seu pai
  • 6. CAPITULO 4 • Por cartas, Teresa conta a Simão o ocorrido no capítulo anterior • Tadeu obriga Teresa a se casar naquele mesmo dia, mas ela diz que prefere morrer • Tadeu resolve colocá-la em um convento, dizendo a Baltasar que não pode forçá-la, pois ela já não é mais sua filha • Baltasar pede que espere Simão chegar a Viseu. Tadeu o obedece, dando notícias de Teresa a Simão • Simão, irritado, resolve matar Baltasar, mas desiste, pois desta forma perderia Teresa para sempre, sendo preso como assassino
  • 7. CAPITULO 5 • Teresa sai da festa de seu aniversário e vai encontrar-se com Simão, porém, vendo um vulto a seguindo, pede para que Simão volte no dia seguinte • Simão encontra-se com o vulto, mas, sem conseguir identificar quem era, o espanta ameaçando-o com uma pistola • Simão, desconfiado do vulto ser Baltasar, pensa em voltar lá e, se necessário, matá-lo • Porém, Mariana, filha de João de Cruz, na casa do qual Simão se abrigava, o avisa do perigo que correria • João da Cruz, que devia favores aos Botelho, conta a Simão que Baltasar lhe ofereceu dinheiro para o matar, mas ele recusou. Avisa também para que tome cuidado, pois acredita que Baltasar armaria uma cilada
  • 8. CAPITULO 6 • Baltasar, junto com alguns de seus homens, monta uma cilada para Simão na noite seguinte • Chegando antes de Simão no quintal de Teresa, João descobre e cria um plano para o livrar da armadilha. • Simão consegue sair sem ser visto e o ferreiro (João) o manda voltar para casa. • Simão se esconde, mas o encontram e lhe ferem com um tiro. Para protegê- lo, João mata os homens de Baltasar
  • 9. CAPITULO 7 • Simão piora do ferimento • Teresa, sem saber de nada, fica aflita trancada no quarto, por ordem do pai • Tadeu decide interná-la em um convento local antes de mandá-la para um convento de Porto • Teresa, ao chegar lá, percebe que os religiosos não eram como imaginavam, pois até mesmo bebiam • Teresa consegue enviar uma carta a Simão contando o acontecido
  • 10. CAPITULO 8 • No quarto de Simão, como sua enfermeira, Mariana pede a Deus que Simão se cure do amor por Teresa, pois sonhou com muito sangue derramado e um grande amigo sendo enterrado • Mariana e João, vendo que Simão está pobre, decidem dar-lhe dinheiro. Simão percebe que é amado por Mariana, surgindo aí um amor platônico
  • 11. CAPITULO 9 • Simão suspeita que Marina quer o afastar de Teresa, para assim amá-la • João da Cruz volta com o dinheiro que “D. Rita” mandou o entregar, mas que na verdade era de Mariana • Teresea escreve do convento para Simão, relatando os vícios de quem lá habita e diz que se pode orar em qualquer lugar, menos ali
  • 12. CAPITULO 10 • Mariana fala pessoalmente com Teresa, que estava partindo para um convento maior em Porto. Teresa desejava pagar os cuidados de Mariana para com Simão dando a ela um de seus caros anéis, mas ela recusa. • Simão, sabendo da partida de Teresa, quer ir se despedir. O ferreiro, mesmo não aprovando a ideia, concorda em o ajudar. • Mariana implora para que Simão não vá, pois pressente que nunca mais o verá. Simão insiste em sair, não aceitando a companhia nem de João nem de ninguém • Simão promete ao ferreiro que não sairá, no entanto, foge. Mariana vê e fica a orar pela sua salvação • Chegando lá, Simão é impedido por Baltasar de encontrar com Teresa, porém o mata com um tiro a queima roupa • João da Cruz surge, orientando que Simão fuja, porém ele recusa e entregá- se a prisão, pois queria assumir a responsabilidade pelos seus atos
  • 13. CAPITULO 11 • Domingos sabe pelo juiz de fora da prisão do filho, que estava a ser tratado como qualquer outro criminoso • Um criado sob ordens de D. Rita vai visitar Simão para dar comida, e conta que a mãe estava triste por não ter dinheiro para o dar. Simão percebe que o dinheiro que ele recebia na verdade era de João • Mariana também vai o visitar, perguntando se ele precisava de algo. Ele pediu papel, caneta, uma mesinha e uma cadeira, para escrever à Teresa. • Mariana conta que, desmaiada, Teresa foi levada a Porto, no entanto Simão não precisava se preocupar, já que ela seria como uma irmã para ele
  • 14. CAPITULO 12 • A família de Simão se muda, indo de Viseu para Vila Real. • Simão é condenado a forca • Mariana, ao saber da sentença, enlouquece, pedindo que a matem
  • 15. CAPITULO 13 • Teresa, a caminho de Porto, sabe da prisão e pede a criada que a acompanhava a deixasse fugir para dar o último adeus a Simão, mas a criada a proibe • Teresa conta a criada toda a sua história, que a aconselha a pedir a piedade de Tadeu para com Simão • Teresa desejava a morte e, sabendo da condenação, consegue lhe enviar uma carta, dizendo que morreria com ele • Tadeu, sabendo da depressão da filha, resolve tirá-la do convento, até porque Simão seria transferido para uma prisão em Porto • Teresa recebe a última carta de Simão a pedir-lhe que não se mate, pois seu pai, que era juiz de fora, conseguiria anular ou reduzir a sentença
  • 16. CAPITULO 14 • Tadeu vai buscar Teresa que, apesar de estar muito melhor, não aguentaria a longa viagem de Porto a Viseu • Tadeu diz querer levar Teresa mesmo assim, mas ela se recusa, alegando que ali morreria e que já sabe que Simão estava em Porto • Irritado, Tadeu exige a expulsão de Teresa e o despedimento da criada, porém não consegue nada • Para evitar o suicídio, Tadeu pede às autoridades locais o perdão judicial de Simão, mas novamente, nada consegue
  • 17. CAPITULO 15 • João da cruz vai o visitar, contando que Mariana havia se acalmado e recuperado o juízo • O ferreiro conta que Mariana veio com ele, para cuidar de Simão, que avisou que ela corria perigo • João elogia a coragem da filha e reconhece a profunda paixão da filha para com Simão. • Simão, abraçando João, diz que adoraria ser marido de Mariana, se não fosse o amor maior por Teresa. O ferreiro fica emocionado.
  • 18. CAPITULO 16 • Um dos irmãos vai visitar Simão, que o recebe friamente. • Um corregedor, amigo de Simão, o informa que a pena foi reduzida para dez anos de exílio na Índia, já que era impossível absolvê-lo, pois ele havia confessado a culpa
  • 19. CAPITULO 17 • João resolve ir à Porto para ver Mariana, porém um um homem o mata com um tiro de bacamarte no peito. • Simão é informado sobre a morte de João. • Mariana, ao descobrir, enlouquece, porém Simão pede que ela continue ao seu lado
  • 20. CAPITULO 18 • Mariana entrega a herança de seu pai a Simão, dizendo que o acompanharia no exílio • Simão diz que ele não a merecia, pois não poderia ser seu marido e pediu para que ela ficasse, mas ela insiste • Simão aceita a decisão de Mariana
  • 21. CAPITULO 19 • Teresa escreve para Simão, pedindo que aceite ficar os dez anos na cadeia, pois assim um dia poderiam se casar • Simão responde que era melhor que ambos morressem; Teresa se despede
  • 22. CAPITULO 20 • Simão e Mariana embarcam para Índia. Um desembargador amigo dos Botelho entrega a Simão algum dinheiro em ouro enviado pela mãe, D. Rita, mas ele pede que distribua para todos os outros exilados • Simão, olhando para o convento de Monchique, percebe o vulto de Teresa, que o acena com um lenço • Teresa, através de uma mendiga que seguia o navio com um bote, entrega um maço de cartas de despedida. • O comandante de navio conta a Simão que Teresa acabou de se matar • Simão e Mariana, em um beliche, vão dormir
  • 23. CONCLUSÃO • De madrugada, Simão, pela última vez lê a última carta de Teresa. De repente, sente uma febre violenta, diagnosticada como uma febre maligna, mortal • Após nove dias de dor, Simão morre e Mariana o beija pela primeira e última vez. O corpo é lançado ao mar • Mariana também morre, abraçada ao jovem que tanto amou em silêncio
  • 24. OBSERVAÇÕES • A história foi baseada em uma situação vivida pelo autos, Camilo Castelo Branco • Domingos e D. Rita se conheceram no palácio real, onde ele tocava flauta e ela frequentava • Quando chegaram em Viseu, utilizando recursos enviados pela rainha, Domingos transformou o antigo prédio que moravam em um palacete para D. Rita • Assemelha-se com a história Romeu e Julieta, devido à proibição do amor devido à rivalidade entre as famílias • O livro foi uma novela passional, devido à extrema mudança de Simão ao conhecer Teresa • Pertence a 2ª geração romântica, visto que a morte era a solução para os problemas • A história se passa nos séculos XVIII e XIX, predominantemente em Portugal, em Viseu, Porto e Coimbra
  • 25. PERSONAGENS Simão: Jovem inicialmente revoltado, que, apesar de alguns surtos de raiva, tornou-se calmo, educado e religioso após conhecer Teresa Teresa: Heroína, mais jovem que Simão, rica e muito bonita Mariana: Filha de João, vivia um amor platônico por Simão. Baltasar: Primo de Teresa, desejava casar-se com a prima e “livrá-la de Simão” Tadeu: Pai de Teresa; rico inimigo dos Botelho, devido à disputas por terras João: Forte ferreiro que devia favores aos Botelho, deu a vida por Simão D. Rita P.: Mãe de Simão, era bonita, rica e interesseira Domingos B.: Pai de Simão, era feio, burro e rude, mas excelente flautista NARRADOR No início: 1ª Pessoa/Personagem, era o sobrinho de Simão que viu no registro de prisões a condenação do tio devido ao amor incontrolável por Teresa Durante a história: 3ª Pessoa/Onisciente
  • 26. ENREDO Retrata o amor por dois jovens, Simão e Teresa, de famílias rivais devido à uma disputa judicial. O livro foi baseado em uma situação vivida pelo autor, Camilo Castelo Branco Foi escrito durante a segunda geração do romantismo, logo, a morte era a solução para os problemas, também nota-se a presença do escapismo, do exagero e duma mulher heroína e idealizada (Teresa e Mariana), que resolve todos os problemas