SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo III
Identificação
do peixe

TOBIAS

Virtude(s) do
peixe
O fel do peixe
curava a cegueira e
o seu coração
expulsava os
demónios.

Analogia com
Santo António
Santo António
fazia os homens
ver a virtude e
afastar-se do
pecado.

Crítica aos homens
Perseguiram Santo
António (tal como os
moradores do
Maranhão perseguem
Padre António
Vieira). Os homens
não queriam ver a
verdade e agiam com
maldade.
Identificação
do peixe

Virtude(s) do
peixe

Analogia com Santo
António

Crítica aos
homens

RÉMORA

Apesar de ser
pequeno,
consegue
determinar o
rumo da nau.

A língua de Santo
Os homens
António era uma
deixam-se levar
rémora na terra –
pela soberba, pela
tinha força para
cobiça e pela
dominar as paixões
sensualidade..
humanas: a soberba,
a vingança, a cobiça e
a sensualidade.
Identificação
do peixe

Analogia com Santo
António

Crítica aos
homens

Faz tremer o braço
do pescador.
TORPEDO

Virtude(s) do
peixe

Santo António
também fazia os
homens «tremer» e
arrepender-se.

Os pescadores
representam
aqueles que se
aproveitam do
poder para
satisfazer a sua
ganância.
Identificação
do peixe

QUATRO-OLHOS

Virtude(s) do
peixe

Analogia com Santo
António

Crítica aos
homens

Tem dois pares de
olhos: um olha
para cima e o
outro olha para
baixo.

Santo António
também ensina aos
homens que devem
pensar no Céu e no
Inferno.

No Brasil, muitas
pessoas vivem na
«cegueira»
(pecado) há
séculos.
 Pedido de Vieira aos moradores do Maranhão

curar a cegueira dos
seus ouvintes

libertar os ouvintes
do mal
NAUS

«NAU SOBERBA»
(velhas inchadas do
vento)

«NAU VINGANÇA»
(carregada de
material de guerra)

SIMBOLOGIA DOS ELEMENTOS
CARACTERIZADORES

EFEITO DA
LÍNGUA DE
SANTO ANTÓNIO

O vento simboliza o caráter vão do
pecado da soberba (orgulho
desmedido).

Leva as velas a
amainarem e a
tempestade interior
e exterior a terminar.

O arsenal de guerra pronto a
disparar e o facto de avançarem
«infunados» simbolizam a fúria e a
impetuosidade que arrastam as
pessoas que se movem pelo desejo
de vingança.

Detém a fúria, acaba
com a ira e o ódio e
faz a nau içar
bandeiras de paz.
NAUS

«NAU COBIÇA»
(sobrecarregada)

«NAU
SENSUALIDADE»
(cega, sem sol;
engano do canto das
serreias)

SIMBOLOGIA DOS
ELEMENTOS
CARACTERIZADORES

EFEITO DA
LÍNGUA DE
SANTO ANTÓNIO

A carga excessiva simboliza o
resultado da cobiça, que leva os
homens a acumularem bens
materiais.

Salva a nau dos
ataques dos
corsários que a
levariam a perder o
que tunga e o que
desejava obter.

A cegueira e desorientação
simbolizam o que sucede aos que
se deixam levar pela sensualidadecaem facilmente na tentação.

Impede a nau de
naufragar; os seus
ocupantes
readquirem a
capacidade de ver e
voltam a assumir o
rumo certo.
 Louvores feitos aos peixes, no final

Alimentam todos
os que vivem em
austeridade para
chegarem ao Céu,
os cristão ao longo
da Quaresma e o
próprio Cristo,
depois de ter
ressuscitado.

Nos dias da
semana em que
se devia praticar a
abstinência, as
refeições podiam
ser de peixe.

Peixes como a
sardinha garantem
o sustento dos
pobres.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geral
Helena Coutinho
 
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Alexandra Madail
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
Maria Teresa Soveral
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Lurdes Augusto
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzente
Helena Coutinho
 
Sermão aos peixes resumo-esquema por capítulos
Sermão aos peixes   resumo-esquema por capítulosSermão aos peixes   resumo-esquema por capítulos
Sermão aos peixes resumo-esquema por capítulos
ClaudiaSacres
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadoresSermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Renata Antunes
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
Helena Coutinho
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
colegiomb
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particular
Helena Coutinho
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Dina Baptista
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
nanasimao
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
CatarinaNeivas
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"
gracacruz
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Fatima Mendonca
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Helena Coutinho
 
Actos Ilocutórios
Actos IlocutóriosActos Ilocutórios
Actos Ilocutórios
Isabel Martins
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Dina Baptista
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
Helena Coutinho
 

Mais procurados (20)

Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geral
 
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo II Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Ondados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzenteOndados fios de ouro reluzente
Ondados fios de ouro reluzente
 
Sermão aos peixes resumo-esquema por capítulos
Sermão aos peixes   resumo-esquema por capítulosSermão aos peixes   resumo-esquema por capítulos
Sermão aos peixes resumo-esquema por capítulos
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadoresSermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
 
Sermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - ResumoSermão de Santo António - Resumo
Sermão de Santo António - Resumo
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particular
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
 
Erros meus, má fortuna, amor ardente
Erros  meus, má fortuna, amor ardenteErros  meus, má fortuna, amor ardente
Erros meus, má fortuna, amor ardente
 
Actos Ilocutórios
Actos IlocutóriosActos Ilocutórios
Actos Ilocutórios
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
 
A formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serraA formosura desta fresca serra
A formosura desta fresca serra
 

Semelhante a Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira

Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos PeixesLouvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Carolina Sousa
 
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
kikaveiga1
 
Os Lusíadas
Os Lusíadas Os Lusíadas
Os Lusíadas
Margarida Rodrigues
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
luisprista
 
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixesResumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
Cristina Lourenço
 
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticosResumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
Inácio Vitorino
 
Mergulhar
Mergulhar Mergulhar
Mergulhar
BibJoseRegio
 
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICOQUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
TabernaDoGuerreiro
 
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
Ricardo Akerman
 
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
Moseo
 
Aquecimento Global Katrina 3 B
Aquecimento Global   Katrina 3 BAquecimento Global   Katrina 3 B
Aquecimento Global Katrina 3 B
EASalmazo
 

Semelhante a Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira (11)

Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos PeixesLouvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
Sermão de Santo António aos peixes - Rémora
 
Os Lusíadas
Os Lusíadas Os Lusíadas
Os Lusíadas
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 43-44
 
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixesResumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes
 
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticosResumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
Resumo do-sermao-de-santo-antonio-aos-peixes.pdf recursos estilisticos
 
Mergulhar
Mergulhar Mergulhar
Mergulhar
 
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICOQUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
QUANDO A MORTE VEM DO MAR: MEDOS E MONSTROS NA ATENAS DO PERÍODO CLÁSSICO
 
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
 
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
A extraordinária vida de jésus gonçalves (eduardo carvalho monteiro)
 
Aquecimento Global Katrina 3 B
Aquecimento Global   Katrina 3 BAquecimento Global   Katrina 3 B
Aquecimento Global Katrina 3 B
 

Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira

  • 2. Identificação do peixe TOBIAS Virtude(s) do peixe O fel do peixe curava a cegueira e o seu coração expulsava os demónios. Analogia com Santo António Santo António fazia os homens ver a virtude e afastar-se do pecado. Crítica aos homens Perseguiram Santo António (tal como os moradores do Maranhão perseguem Padre António Vieira). Os homens não queriam ver a verdade e agiam com maldade.
  • 3. Identificação do peixe Virtude(s) do peixe Analogia com Santo António Crítica aos homens RÉMORA Apesar de ser pequeno, consegue determinar o rumo da nau. A língua de Santo Os homens António era uma deixam-se levar rémora na terra – pela soberba, pela tinha força para cobiça e pela dominar as paixões sensualidade.. humanas: a soberba, a vingança, a cobiça e a sensualidade.
  • 4. Identificação do peixe Analogia com Santo António Crítica aos homens Faz tremer o braço do pescador. TORPEDO Virtude(s) do peixe Santo António também fazia os homens «tremer» e arrepender-se. Os pescadores representam aqueles que se aproveitam do poder para satisfazer a sua ganância.
  • 5. Identificação do peixe QUATRO-OLHOS Virtude(s) do peixe Analogia com Santo António Crítica aos homens Tem dois pares de olhos: um olha para cima e o outro olha para baixo. Santo António também ensina aos homens que devem pensar no Céu e no Inferno. No Brasil, muitas pessoas vivem na «cegueira» (pecado) há séculos.
  • 6.  Pedido de Vieira aos moradores do Maranhão curar a cegueira dos seus ouvintes libertar os ouvintes do mal
  • 7. NAUS «NAU SOBERBA» (velhas inchadas do vento) «NAU VINGANÇA» (carregada de material de guerra) SIMBOLOGIA DOS ELEMENTOS CARACTERIZADORES EFEITO DA LÍNGUA DE SANTO ANTÓNIO O vento simboliza o caráter vão do pecado da soberba (orgulho desmedido). Leva as velas a amainarem e a tempestade interior e exterior a terminar. O arsenal de guerra pronto a disparar e o facto de avançarem «infunados» simbolizam a fúria e a impetuosidade que arrastam as pessoas que se movem pelo desejo de vingança. Detém a fúria, acaba com a ira e o ódio e faz a nau içar bandeiras de paz.
  • 8. NAUS «NAU COBIÇA» (sobrecarregada) «NAU SENSUALIDADE» (cega, sem sol; engano do canto das serreias) SIMBOLOGIA DOS ELEMENTOS CARACTERIZADORES EFEITO DA LÍNGUA DE SANTO ANTÓNIO A carga excessiva simboliza o resultado da cobiça, que leva os homens a acumularem bens materiais. Salva a nau dos ataques dos corsários que a levariam a perder o que tunga e o que desejava obter. A cegueira e desorientação simbolizam o que sucede aos que se deixam levar pela sensualidadecaem facilmente na tentação. Impede a nau de naufragar; os seus ocupantes readquirem a capacidade de ver e voltam a assumir o rumo certo.
  • 9.  Louvores feitos aos peixes, no final Alimentam todos os que vivem em austeridade para chegarem ao Céu, os cristão ao longo da Quaresma e o próprio Cristo, depois de ter ressuscitado. Nos dias da semana em que se devia praticar a abstinência, as refeições podiam ser de peixe. Peixes como a sardinha garantem o sustento dos pobres.