Reunião pedagógica

641 visualizações

Publicada em

Reunião pedagógica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reunião pedagógica

  1. 1. Reunião PedagógicaReunião Pedagógica03/04/201203/04/2012C. M. Honorino CoutinhoC. M. Honorino Coutinho
  2. 2. PautaPautaTexto para reflexãoTexto para reflexãoOração da EscolaOração da EscolaGabriel ChalitaGabriel ChalitaObrigado, Senhor, pela minha escola!Obrigado, Senhor, pela minha escola!Ela tem muitos defeitos. Como todas as escolas têm. Ela temEla tem muitos defeitos. Como todas as escolas têm. Ela temproblemas, e sempre terá. Quando alguns são solucionados,problemas, e sempre terá. Quando alguns são solucionados,surgem outros, e a cada dia aparece uma nova preocupação.surgem outros, e a cada dia aparece uma nova preocupação.Neste espaço sagrado, convivem pessoas muito diferentes. OsNeste espaço sagrado, convivem pessoas muito diferentes. Osestudantes vêm de famílias diversas e carregam com elesestudantes vêm de famílias diversas e carregam com elessonhos e traumas próprios. Alguns são mais fechados. Outrossonhos e traumas próprios. Alguns são mais fechados. Outrosgostam de aparecer. Todos são carentes. Carecem de atenção,gostam de aparecer. Todos são carentes. Carecem de atenção,de cuidado, de ternura.de cuidado, de ternura.
  3. 3. Os professores são também diferentes. Há alguns bemOs professores são também diferentes. Há alguns bemjovens. Outros mais velhos. Falam coisas diferentes.jovens. Outros mais velhos. Falam coisas diferentes.Olham o mundo cada um à sua maneira. AlgunsOlham o mundo cada um à sua maneira. Algunssabem o poder que têm. Outros parecem não sesabem o poder que têm. Outros parecem não sepreocupar com isso. Não sabem que são líderes. Sãopreocupar com isso. Não sabem que são líderes. Sãoreferenciais. Ou deveriam ser.referenciais. Ou deveriam ser.Funcionários. Pessoas tão queridas, que ouvemFuncionários. Pessoas tão queridas, que ouvemnossas lamentações. E que cuidam de nós. Estamosnossas lamentações. E que cuidam de nós. Estamosjuntos todos os dias. Há dias mais quentes e outrosjuntos todos os dias. Há dias mais quentes e outrosmais frios. Há dias mais tranqüilos e outros maismais frios. Há dias mais tranqüilos e outros maistumultuados. Há dias mais felizes e outros maistumultuados. Há dias mais felizes e outros maisdolorosos. Mas estamos juntos.dolorosos. Mas estamos juntos.
  4. 4. E o que há de mais lindo em minha escola é que ela nos ensinaE o que há de mais lindo em minha escola é que ela nos ensinanossa vocação. O vôo. Nascemos para voar, mas precisamosnossa vocação. O vôo. Nascemos para voar, mas precisamossaber disso. E precisamos, ainda, de um impulso que nos lancesaber disso. E precisamos, ainda, de um impulso que nos lancepara esse elevado destino.para esse elevado destino.Não precisamos de uma escola que nos traga todas asNão precisamos de uma escola que nos traga todas asinformações. O mundo já cumpre esse papel. Não precisamosinformações. O mundo já cumpre esse papel. Não precisamosde uma escola que nos transforme em máquinas, todas iguais.de uma escola que nos transforme em máquinas, todas iguais.Não. Seria um crime reduzir o gigante que reside em nossoNão. Seria um crime reduzir o gigante que reside em nossointerior. Seria um crime esperar que o vôo fosse sempre dointerior. Seria um crime esperar que o vôo fosse sempre domesmo tamanho, da mesma velocidade ou na mesma altura.mesmo tamanho, da mesma velocidade ou na mesma altura.Minha escola é acolhedora. Nela vou permitindo que aMinha escola é acolhedora. Nela vou permitindo que asemente se transforme em planta, em flor. Ou permitindo que asemente se transforme em planta, em flor. Ou permitindo que alagarta venha a se tornar borboleta. E sei que para isso nãolagarta venha a se tornar borboleta. E sei que para isso nãopreciso de pressa. Se quiserem ajudar a lagarta a sair dopreciso de pressa. Se quiserem ajudar a lagarta a sair docasulo, talvez ela nunca tenha a chance de voar. Pode ser quecasulo, talvez ela nunca tenha a chance de voar. Pode ser queela ainda não esteja pronta.ela ainda não esteja pronta.
  5. 5. Minha escola é acolhedora. Sei que não apreenderei tudo aqui.Minha escola é acolhedora. Sei que não apreenderei tudo aqui.A vida é um constante aprendizado. Mas sei também que aquiA vida é um constante aprendizado. Mas sei também que aquisou feliz. Conheço as pessoas. E cada uma delas se fezsou feliz. Conheço as pessoas. E cada uma delas se fezimportante na minha vida. Na nossa vida.importante na minha vida. Na nossa vida.E, nessa oração, eu Te peço, Senhor, por todos nós que aquiE, nessa oração, eu Te peço, Senhor, por todos nós que aquiconvivemos. Por esse espaço sagrado em que vamos nascendoconvivemos. Por esse espaço sagrado em que vamos nascendoa cada dia. Nascimento: a linda lição de Sócrates sobre aa cada dia. Nascimento: a linda lição de Sócrates sobre afunção de sua mãe, parteira. A parteira que não faz a criançafunção de sua mãe, parteira. A parteira que não faz a criançaporque ela já está pronta. A parteira que apenas ajuda a criançaporque ela já está pronta. A parteira que apenas ajuda a criançaa vir ao mundo. E faz isso tantas vezes. E em todas às vezesa vir ao mundo. E faz isso tantas vezes. E em todas às vezesfica feliz, porque cada nova vida é única e merece todo ofica feliz, porque cada nova vida é única e merece todo ocuidado.cuidado.Obrigado, Senhor, pela minha escola! Por tudo o que de nósObrigado, Senhor, pela minha escola! Por tudo o que de nósnasceu e nasce nesse espaço. Aqui, posso Te dizer que sounasceu e nasce nesse espaço. Aqui, posso Te dizer que soufeliz. E isso é o mais importante. Amém!feliz. E isso é o mais importante. Amém!
  6. 6. Revendo caminhosRevendo caminhos Relação InterpessoalRelação Interpessoal Grupo de discentes receptivoGrupo de discentes receptivo Projetos bem sucedidos : “Você tem fome deProjetos bem sucedidos : “Você tem fome dequê?” e “Profissões” (EJA).quê?” e “Profissões” (EJA). Preparatório para a Prova Brasil: Empenho dosPreparatório para a Prova Brasil: Empenho dosprofessores nos anos finais do 1º e 2ºprofessores nos anos finais do 1º e 2ºsegmentos do Ensino Fundamental.segmentos do Ensino Fundamental.
  7. 7. Projeto Político PedagógicoProjeto Político Pedagógico Por que repensar o PPP?Por que repensar o PPP? Avaliando o PPP do C. M. HonorinoAvaliando o PPP do C. M. HonorinoCoutinho.Coutinho. Ações para melhorar o rendimento dos alunosAções para melhorar o rendimento dos alunosem 2012.em 2012. Dificuldades encontradas e Ações pretendidas.Dificuldades encontradas e Ações pretendidas. Projeto Anual “Construindo Valores”Projeto Anual “Construindo Valores” Eu e o outro.Eu e o outro. Eu e os problemas do mundo.Eu e os problemas do mundo.
  8. 8. COLÉGIO MUNICIPAL HONORINO COUTINHOCOLÉGIO MUNICIPAL HONORINO COUTINHO20122012PROJETO ANUAL “Construindo Valores”PROJETO ANUAL “Construindo Valores” OBJETIVOSOBJETIVOS Este projeto visa à valorização do ser humano, resgatando aEste projeto visa à valorização do ser humano, resgatando aimportância das virtudes, como tendência para o bem, queimportância das virtudes, como tendência para o bem, quedevem ser ensinadas e partilhadas desde a mais tenra idade,devem ser ensinadas e partilhadas desde a mais tenra idade,levando à construção da cidadania e autonomia.levando à construção da cidadania e autonomia. Sensibilizar os alunos em relação à importância da boaSensibilizar os alunos em relação à importância da boaconvivência para criar um ambiente agradável na sala de aulaconvivência para criar um ambiente agradável na sala de aula Desenvolver reflexões sobre ações corriqueiras. ReconhecerDesenvolver reflexões sobre ações corriqueiras. Reconhecerque, desde bem pequeno, podemos desenvolver boa educaçãoque, desde bem pequeno, podemos desenvolver boa educaçãoe boas maneiras.e boas maneiras. Melhorar a disciplina na sala criando regras de convivência eMelhorar a disciplina na sala criando regras de convivência edinâmicas para perceberem algumas atitudes que causam adinâmicas para perceberem algumas atitudes que causam aindisciplina.indisciplina.
  9. 9. 1º Semestre1º SemestreTEMA CENTRAL:TEMA CENTRAL: Eu e o outroEu e o outroPOR QUÊ?POR QUÊ? Perceber a importância do outro na nossa vida, aceitar asPerceber a importância do outro na nossa vida, aceitar asdiferenças, respeitar os colegas, desenvolver atitudes de solidariedade,diferenças, respeitar os colegas, desenvolver atitudes de solidariedade,respeitar e ajudar os idosos, os portadores de necessidades especiais, asrespeitar e ajudar os idosos, os portadores de necessidades especiais, ascrianças de outras raças e culturas.crianças de outras raças e culturas. Março - Convivência e Regras / SolidariedadeMarço - Convivência e Regras / Solidariedadee Cooperaçãoe Cooperação Abril - Limpeza e organizaçãoAbril - Limpeza e organização Maio - Igualdades e diferenças – respeito àMaio - Igualdades e diferenças – respeito àdiversidadediversidade Junho - Justiça, Verdade e HonestidadeJunho - Justiça, Verdade e Honestidade Junho - Amizade, amor, afetoJunho - Amizade, amor, afeto
  10. 10. 2º Semestre2º SemestreTEMA CENTRAL:TEMA CENTRAL: Eu e os problemas do mundoEu e os problemas do mundoPOR QUÊ?POR QUÊ? Conhecer e discutir os problemas que afligem o mundo e oConhecer e discutir os problemas que afligem o mundo e onosso município, perceber que podemos ajudar e evitar alguns, discutirnosso município, perceber que podemos ajudar e evitar alguns, discutircausas e soluções, estimular a reflexão sobre estes problemas, percebercausas e soluções, estimular a reflexão sobre estes problemas, perceberque alguns problemas estão bem perto da gente.que alguns problemas estão bem perto da gente. Agosto: Destruição do meio ambiente: o queAgosto: Destruição do meio ambiente: o quefazer com o lixo?fazer com o lixo? Setembro: Violência e guerras, necessidade daSetembro: Violência e guerras, necessidade dapazpaz Outubro: Doenças e víciosOutubro: Doenças e vícios Novembro: Sociedade: quem é você dentroNovembro: Sociedade: quem é você dentrodela?dela? Dezembro: Avaliação do projeto eDezembro: Avaliação do projeto eculminânciaculminância
  11. 11. Fim!Fim!

×