Semântica: dêixis e anáfora

850 visualizações

Publicada em

Fichamento do livro de Márcia Cançado. Para uso interno e fins didáticos.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
850
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semântica: dêixis e anáfora

  1. 1.  Dêixis – vem do grego.  Significa o ato de mostrar, apontar.  Os elementos dêiticos permitem identificar:  - pessoas;  - coisas;  - momentos;  - lugares.
  2. 2.  Os elementos dêiticos identificam os objetos a que se referem a partir do contexto.  São associados, de modo geral:  - aos pronomes demonstrativos (este, esse, aquele, aquela, isto, isso, aquilo);  - aos pronomes pessoais (eu, tu, ele, nós, vós eles, você, vocês);  - aos tempos verbais (pretérito, presente, futuro);  - aos advérbios de tempo e lugar (ontem, hoje, aqui, ali, lá).
  3. 3.  A interpretação dos elementos dêiticos depende de informações contextuais, embora exista um caráter sistemático.  Este gato é muito bonito.  Eu adoro chocolate.
  4. 4.  Aqui é o país da impunidade.  Aquele ali, eu levo.  Esta nota foi aquém da minha expectativa.  Alice não mora mais aqui.
  5. 5.  Nos casos citados, a referência varia de acordo com o contexto de fala, mas o sentido permanece o mesmo.  Sentido dos dêiticos é um roteiro para encontrar referentes.  Palavra “eu” aponta para o falante – palavra “este” aponta para objeto próximo do falante etc.
  6. 6.  Anáfora – também identifica objetos, pessoas, momentos, lugares e ações.  Mas a anáfora os identifica a partir de menção anterior no discurso ou na sentença.  Tem uma mulher aí fora. Ela quer vender livros.
  7. 7.  Avise a Teresa que saí, se ela ligar.  O técnico insistiu que ele não achava nada errado no computador.  As notas de Semântica não foram boas. Elas foram excelentes.
  8. 8.  Nas frases de exemplo, há relações nítidas entre referentes e antecedentes.  Uma expressão é interpretada anaforicamente quando sua interpretação é derivada da expressão antecedente.
  9. 9.  Algumas expressões podem ser usadas como dêiticas ou anafóricas:  Ela já saiu. (dêixis)  A Maria estava na sala, mas ela já saiu. (anáfora)
  10. 10.  Outras expressões só admitem interpretação anafórica.  Maria está orgulhosa de si mesma.  *Si mesma já saiu.
  11. 11.  As letras i, j e k são utilizadas, em geral, na literatura linguística, para indicar o antecedente e o referente. Elas são colocadas logo abaixo das palavras em situação de correferencialidade.  Tem uma mulheri aí fora. Elai quer vender livros.
  12. 12.  Avise a Teresaj que saí, se elaj ligar.  O técnicok insistiu que elek não achava nada de errado no computador.
  13. 13.  Há expressões que demandam análises mais complexas.  [Toda mulher]i pensa que elai dará uma educação melhor ao [seu]i filho do que [sua]i mãe deu.  “Toda mulher” quer dizer “cada mulher pertencente ao conjunto das mulheres”.
  14. 14.  [Nenhum homem]i deveria [se]i culpar pelos erros de [seus]i filhos.  “Nenhum homem” quer dizer “não é verdade para cada homem pertencente ao conjunto dos homens”.
  15. 15.  Outros tipos de correferência:  [Quais candidatos]k votarão [neles mesmos]k?  A Ginai falou para a Mariaj que[i+j] elas saíssem.  O Carlos pescou [alguns peixes]i e o Marcos osi cozinhou.  Se o Joséi vir a Mariaj, elei a desculparáj.
  16. 16.  Todo falante tem conhecimento linguístico suficiente para julgar possibilidades de correferência.  Referência disjuntivas: não é possível interpretar o referente como anaforicamente relacionado ao antecedente.
  17. 17.  *Si mesmai é orgulhosa da Mariai.  *A Teresai ai encontrou saindo do cinema.  *Elei insistiu que [o técnico]i não achou nada.
  18. 18.  Chomsky propõe a existência de princípios sintáticos que restringem a possibilidade de correferências.  Assim, a agramaticalidade das sentenças anteriores poderia ser explicada por princípios válidos para qualquer língua.

×