Gêneros literários 3º ano

1.830 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gêneros literários 3º ano

  1. 1. GÊNEROS LITERÁRIOS:   Conjuntos de elementos semânticos, estilísticos e formais utilizados pelos autores em suas obras, para caracteriza-las de acordo com a sua visão da realidade e o público a que se destinam.   Lírico: sentimental, poético. Épico: narrativo. Dramático: teatro.  
  2. 2.   GÊNERO LÍRICO: é a manifestação literária em que predominam os aspectos subjetivos do autor. É, em geral, a maneira de o autor falar consigo mesmo ou com um interlocutor particular (amigo, amante, fantasia, elemento da natureza, Deus...)   Não confundir “eu-lírico” com o autor. O “eu-lírico” ou “eu-poético” é uma espécie de personalidade poética criada pelo autor que dá vazão a sensações e/ou impressões.
  3. 3. <ul><li>ELEMENTOS DA VERSIFICAÇÃO: Elementos técnicos que auxiliam a leitura, a interpretação e a análise de textos poéticos. </li></ul><ul><li>Verso e Estrofe: </li></ul><ul><li>Cada linha = verso Conjunto de versos = estrofe </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Classificação das estrofes: </li></ul><ul><li>Dísticos = 2 versos </li></ul><ul><li>Ex. Canção do exílio (José Paulo Paes)  </li></ul><ul><li>Um dia segui viagem </li></ul><ul><li>Sem olhar sobre o meu ombro </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Não vi terras de passagem </li></ul><ul><li>Não vi glórias nem escombros. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Guardei no fundo da mala </li></ul><ul><li>Um raminho de alecrim. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>(...) </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Tercetos = estrofes com 3 versos </li></ul><ul><li>Ex. Os Lírios (Henriqueta Lisboa) </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Certa madrugada fria </li></ul><ul><li>Irei de cabelos soltos </li></ul><ul><li>Ver como nascem os lírios. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Quero saber como crescem </li></ul><ul><li>Simples e belos – perfeitos! – </li></ul><ul><li>Ao abandono dos campos. </li></ul><ul><li>(...) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Quartetos = 4 versos </li></ul><ul><li>Ex. Infinito presente (Helena Kolody) </li></ul><ul><li>No movimento veloz </li></ul><ul><li>De nossa viagem, </li></ul><ul><li>Embala-nos a ilusão </li></ul><ul><li>Da fuga do tempo. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Poeira esparsa no vento, </li></ul><ul><li>Apenas passamos nós. </li></ul><ul><li>O tempo é mar que se alarga </li></ul><ul><li>Num infinito presente. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Oitavas = 8 versos </li></ul><ul><li>Ex. Os Lusíadas (Canto primeiro) - Camões </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>As armas e os barões assinalados </li></ul><ul><li>Que, da Ocidental praia Lusitana, </li></ul><ul><li>Por mares nunca dantes navegados </li></ul><ul><li>Passaram ainda além da Taprobana, </li></ul><ul><li>Em perigos e guerras esforçados </li></ul><ul><li>Mais do que prometia a força humana, </li></ul><ul><li>E entre gente remota edificaram </li></ul><ul><li>Novo reino, que tanto sublimaram. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Décimas = 10 versos </li></ul><ul><li>Ex. As duas ilhas (Castro Alves)  </li></ul><ul><li>São eles – os dois gigantes </li></ul><ul><li>No século de pigmeus. </li></ul><ul><li>São eles que a majestade </li></ul><ul><li>Arrancam da mão de Deus. </li></ul><ul><li>-         Este concentra na fronte </li></ul><ul><li>Mais astros – que o horizonte </li></ul><ul><li>Mais luz – do que o sol lançou!... </li></ul><ul><li>-         Aquele – na destra alçada </li></ul><ul><li>Traz segura sua espada </li></ul><ul><li>-         Cometa, que ao céu roubou!... </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Soneto: composição poética de 14 versos = 2 quartetos e 2 tercetos </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Ex. Soneto de Fidelidade (Vinícius de Moraes) </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Quanto à disposição ao longo do poema, as rimas podem ser: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>ALTERNADAS ou CRUZADAS: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Incendeia A </li></ul><ul><li>Coração B </li></ul><ul><li>Passeia A </li></ul><ul><li>Canção B </li></ul>
  11. 11. PARALELAS ou EMPARELHADAS   Aniquilar A Olhar A Montanhas B Entranhas B
  12. 12. <ul><li>  </li></ul><ul><li>GÊNERO DRAMÁTICO: textos para serem representados no palco. </li></ul><ul><li>Tragédia: fato trágico que provoca reação de medo ou compaixão. Ex. “Édipo Rei”, de Sófocles. </li></ul><ul><li>Comédia: satirização dos costumes sociais. Ex. “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade. </li></ul><ul><li>Drama: envolve a tragédia e a comédia. Ex. “Eles não usam black-tie”, de G. Guarnieri. </li></ul><ul><li>Farsa: pequena peça que critica a sociedade e seus costumes. Ex. A Farsa de Inês Pereira”, de Gil Vicente. </li></ul><ul><li>Auto: peça breve, de tema religioso ou profano, de aspecto moralista. Ex. Auto da Barca da Glória, de Gil Vicente. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  13. 13. GÊNERO ÉPICO: Textos que contam a história de um povo e tem sempre um herói festejado. EXEMPLO: 1 – Portugal: 2 – Brasil:

×