SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
PROJETO  “GÊNEROS LITERÁRIOS” Atividade desenvolvida pela Professora Rute Delgado na Sala de Leitura com os alunos dos 1ºs e 4ºs Anos do Ciclo II da EMEF Pedro Teixeira. Junho/2009
[object Object]
DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE: CADA GRUPO FICOU RESPONSÁVEL POR PESQUISAR E APRESENTAR PARA OS COLEGAS DE CLASSE O TEMA SUGERIDO PELA PROFESSORA COM UM TEXTO QUE EXEMPLIFICASSE O SEU TEMA. ,[object Object],[object Object]
Um  texto científico  é um texto que tem como objetivo divulgar algum trabalho ou pesquisa de cunho científico.
 
 
 
O  texto jornalístico  têm como função informar sobre um fato/ acontecimento , sempre respondendo às perguntas:  O quê?  Quem?  Quando?  Onde?  Como?  Porquê?
 
 
 
Tiras e Piadas  são a representação crítica dos problemas do cotidiano através de uma visão bem humorada e rápida.
 
Lendas  são narrativas transmitidas oralmente pelas pessoas com o objetivo de explicar acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais. Há uma mistura de fatos reais com imaginários. Misturam a história e a fantasia.  Mitos , São narrativas utilizadas pelos povos antigos para explicar fatos da realidade e fenômenos da natureza que não eram compreendidos por eles. Os mitos se utilizam de muita simbologia, personagens sobrenaturais, deuses e heróis. .  LENDAS  E MITOS
CONTO O  Conto  é uma narrativa com fragmentos da realidade, de episódios breves, e cheios de ficção, pois pode apresentar dados exagerados e fatos apenas imaginados.
 
 
CRÔNICA A  Crônica  é um texto de pequeno porte e com o enredo relacionado a política, teatro e sociedade e a outros aspectos da vida cotidiana. Sua temática refere-se aos fatos do dia-a-dia. Sua característica é o humor, a leveza e a linguagem coloquial.  
Literatura de Cordel É  a manifestação da opinião do autor a respeito de algo dentro da sua sociedade. Os cordéis não tem a característica de serem impessoais ou imparciais, pelo contrário, na maioria das vezes usam várias técnicas de persuasão e convencimento para que o leitor acate a idéia proposta.
 
 
AVALIAÇÃO ,[object Object]
AGRADECIMENTOS ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º ano
Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º anoProjeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º ano
Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º anoNayane Mertens
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaismarlospg
 
Elaboração de biografia
Elaboração de biografia Elaboração de biografia
Elaboração de biografia Edson Alves
 
PROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPaulo David
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreheliane
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anojose ebner
 
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012Ðouglas Rocha
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4GernciadeProduodeMat
 
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PE
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PECurriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PE
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PEMarcia Oliveira
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014Solange Coutinho
 
Projeto Qualidade de Vida
Projeto Qualidade de VidaProjeto Qualidade de Vida
Projeto Qualidade de VidaDjeison Machado
 

Mais procurados (20)

Projeto de leitura
Projeto de leituraProjeto de leitura
Projeto de leitura
 
Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º ano
Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º anoProjeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º ano
Projeto da e.e.antônio nogueira da fonseca 6º ao 9º ano
 
MODELO DE Projeto literatura na escola
MODELO DE Projeto  literatura na escolaMODELO DE Projeto  literatura na escola
MODELO DE Projeto literatura na escola
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Elaboração de biografia
Elaboração de biografia Elaboração de biografia
Elaboração de biografia
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
PROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIAPROJETO POEMA & POESIA
PROJETO POEMA & POESIA
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
 
Contos literários
Contos literáriosContos literários
Contos literários
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
 
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012
PROJETO LEITURA E ESCRITA 2012
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
LÍNGUA PORTUGUESA | 3ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP04) D4
 
Oficina de projetos
Oficina de projetosOficina de projetos
Oficina de projetos
 
INCENTIVO A LEITURA
INCENTIVO A LEITURAINCENTIVO A LEITURA
INCENTIVO A LEITURA
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PE
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PECurriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PE
Curriculo de Língua Portuguesa Ensino Fundamental - Estado de PE
 
Projeto estágio séries iniciais set-2014
Projeto estágio séries iniciais  set-2014Projeto estágio séries iniciais  set-2014
Projeto estágio séries iniciais set-2014
 
Projeto Qualidade de Vida
Projeto Qualidade de VidaProjeto Qualidade de Vida
Projeto Qualidade de Vida
 

Semelhante a Projeto "Gêneros Literários"

parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.pptRoseli Gomes Martins
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.pptkeilaoliveira69
 
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL Joyce Nascimento
 
Projeto De Leitura 2
Projeto De Leitura 2Projeto De Leitura 2
Projeto De Leitura 2guestc4ade5a
 
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua Inglesa
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua InglesaA contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua Inglesa
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua InglesaLara Utzig
 
Vanessa lima trindade(2)
Vanessa lima trindade(2)Vanessa lima trindade(2)
Vanessa lima trindade(2)Gabinessa
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasAna Paula Cecato
 
Oficina: A arte de contar histórias na biblioteca
Oficina: A arte de contar histórias na bibliotecaOficina: A arte de contar histórias na biblioteca
Oficina: A arte de contar histórias na bibliotecaTatyanne Valdez
 
Reuniao de Agosto - EJA
Reuniao de Agosto - EJAReuniao de Agosto - EJA
Reuniao de Agosto - EJAntm.pedagogico
 
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.Mm
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.MmFormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.Mm
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.MmMilton Alvaro Menon
 

Semelhante a Projeto "Gêneros Literários" (20)

parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
Aula inaug
Aula inaugAula inaug
Aula inaug
 
Aula inaug
Aula inaugAula inaug
Aula inaug
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
 
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppttipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
tipologia-textual-profc2aa-barbara-2017.ppt
 
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DOS TEXTOS DAS HQs NO ENSINO FUNDAMENTAL
 
Projeto De Leitura 2
Projeto De Leitura 2Projeto De Leitura 2
Projeto De Leitura 2
 
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua Inglesa
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua InglesaA contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua Inglesa
A contribuição da Literatura Fantástica para o ensino da Língua Inglesa
 
Vanessa lima trindade(2)
Vanessa lima trindade(2)Vanessa lima trindade(2)
Vanessa lima trindade(2)
 
Constituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecasConstituição de acervo para bibliotecas
Constituição de acervo para bibliotecas
 
Dom quixote
Dom quixoteDom quixote
Dom quixote
 
Oficina: A arte de contar histórias na biblioteca
Oficina: A arte de contar histórias na bibliotecaOficina: A arte de contar histórias na biblioteca
Oficina: A arte de contar histórias na biblioteca
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Reunião de Agosto
Reunião de AgostoReunião de Agosto
Reunião de Agosto
 
Reuniao de Agosto - EJA
Reuniao de Agosto - EJAReuniao de Agosto - EJA
Reuniao de Agosto - EJA
 
Projeto Fábulas
Projeto FábulasProjeto Fábulas
Projeto Fábulas
 
Sa iraídes
Sa iraídesSa iraídes
Sa iraídes
 
No aeroporto
No aeroportoNo aeroporto
No aeroporto
 
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.Mm
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.MmFormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.Mm
FormaçãO De Coordenadores OlimpíAdas Da LíNgua Portuguesa.Mm
 

Mais de suzi.cristina

Mais de suzi.cristina (6)

Fanfarra EMEF Pedro Teixeira
Fanfarra EMEF Pedro TeixeiraFanfarra EMEF Pedro Teixeira
Fanfarra EMEF Pedro Teixeira
 
Olfato 2
Olfato 2Olfato 2
Olfato 2
 
Olfato 2
Olfato 2Olfato 2
Olfato 2
 
Douglas ApresentaçãO De CiêNcias HeroíNa
Douglas ApresentaçãO De CiêNcias HeroíNaDouglas ApresentaçãO De CiêNcias HeroíNa
Douglas ApresentaçãO De CiêNcias HeroíNa
 
Piquenique2
Piquenique2Piquenique2
Piquenique2
 
Rubberhormone
RubberhormoneRubberhormone
Rubberhormone
 

Último

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 

Projeto "Gêneros Literários"

  • 1. PROJETO “GÊNEROS LITERÁRIOS” Atividade desenvolvida pela Professora Rute Delgado na Sala de Leitura com os alunos dos 1ºs e 4ºs Anos do Ciclo II da EMEF Pedro Teixeira. Junho/2009
  • 2.
  • 3.
  • 4. Um texto científico é um texto que tem como objetivo divulgar algum trabalho ou pesquisa de cunho científico.
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. O texto jornalístico têm como função informar sobre um fato/ acontecimento , sempre respondendo às perguntas: O quê? Quem? Quando? Onde? Como? Porquê?
  • 9.  
  • 10.  
  • 11.  
  • 12. Tiras e Piadas são a representação crítica dos problemas do cotidiano através de uma visão bem humorada e rápida.
  • 13.  
  • 14. Lendas são narrativas transmitidas oralmente pelas pessoas com o objetivo de explicar acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais. Há uma mistura de fatos reais com imaginários. Misturam a história e a fantasia. Mitos , São narrativas utilizadas pelos povos antigos para explicar fatos da realidade e fenômenos da natureza que não eram compreendidos por eles. Os mitos se utilizam de muita simbologia, personagens sobrenaturais, deuses e heróis. . LENDAS E MITOS
  • 15. CONTO O Conto é uma narrativa com fragmentos da realidade, de episódios breves, e cheios de ficção, pois pode apresentar dados exagerados e fatos apenas imaginados.
  • 16.  
  • 17.  
  • 18. CRÔNICA A Crônica é um texto de pequeno porte e com o enredo relacionado a política, teatro e sociedade e a outros aspectos da vida cotidiana. Sua temática refere-se aos fatos do dia-a-dia. Sua característica é o humor, a leveza e a linguagem coloquial.  
  • 19. Literatura de Cordel É a manifestação da opinião do autor a respeito de algo dentro da sua sociedade. Os cordéis não tem a característica de serem impessoais ou imparciais, pelo contrário, na maioria das vezes usam várias técnicas de persuasão e convencimento para que o leitor acate a idéia proposta.
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.
  • 23.