GENÉTICA 2º LEI DE MENDEL
Lembrando da 1º lei de Mendel    Lei da segregação: Características herdadas são passadas igualmente por cada um dos pais...
 
 
 
Interações Gênicas variantes da 2º Lei de Mendel <ul><li>Genes Complementares </li></ul><ul><li>Epistasia </li></ul><ul><u...
Genes Complementares    Em alguns casos, a proporção de 9:3:3:1 é mantida apesar de haver interação gênica. É o caso da f...
Genes Complementares <ul><li>A presença do gene E (dominante) determina crista de  ervilha , e a presença do gene R(domina...
 
EPISTASIA <ul><li>A epistasia é um tipo de interação gênica na qual genes de um par de alelos inibem a manifestação de gen...
Epistasia Dominante <ul><li>Ocorre quando o gene alelo epistático  I  (dominante) impede a produção de piquimentos tanto e...
 
Epistasia Recessiva <ul><li>Ocorre quando o alelo  i  (recessivo) é epistático e impede a produção de pigmentos em homozig...
 
Herança Quantitativa    Neste caso de interação gênica, os pares não-alelos somam ou acumulam seus efeitos. A relação não...
O número de Genes e de Fenótipos na Herança Quantitativa <ul><li>n + 1 = total de fenótipos </li></ul><ul><ul><li>Onde “n”...
Pleiotropia <ul><li>Pleiotropia  é o fenômeno em que  um par de genes alelos condiciona o aparecimento de várias caracterí...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2º lei de mendel

6.307 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
132
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2º lei de mendel

  1. 1. GENÉTICA 2º LEI DE MENDEL
  2. 2. Lembrando da 1º lei de Mendel  Lei da segregação: Características herdadas são passadas igualmente por cada um dos pais, e, em vez de se misturarem, elas se mantem separadas. 2º Lei de Mendel  Em um cruzamento que estejam envolvidos 2 ou mais caracteres, os fatores os fatores que determinam cada um se separam(se segregam) de forma independente durante a formação dos gametas e se recombinam ao acaso, formando todas as combinações possíveis.
  3. 6. Interações Gênicas variantes da 2º Lei de Mendel <ul><li>Genes Complementares </li></ul><ul><li>Epistasia </li></ul><ul><ul><li>* Epistasia Recessiva </li></ul></ul><ul><ul><li>* Epistasia Dominante </li></ul></ul><ul><li>Herança Quantitativa </li></ul>
  4. 7. Genes Complementares  Em alguns casos, a proporção de 9:3:3:1 é mantida apesar de haver interação gênica. É o caso da forma da crista de galinhas, em que há 4 tipos básicos – rosa, simples, noz e ervilha – que dependem de dois pares de alelos diferentes
  5. 8. Genes Complementares <ul><li>A presença do gene E (dominante) determina crista de ervilha , e a presença do gene R(dominante), crista Rosa . Se ambos os genes dominantes estiverem presentes, há interação gênica e a crista é do tipo noz . </li></ul><ul><li>Na ausência de ambos os genes dominantes é determinada a formação da crista simples . </li></ul>
  6. 10. EPISTASIA <ul><li>A epistasia é um tipo de interação gênica na qual genes de um par de alelos inibem a manifestação de genes de outros pares. </li></ul><ul><li>Os genes inibidores são chamados de epistáticos e os inibidos, de hipostáticos </li></ul><ul><li>OBS: Há uma diferença entre epistasia e dominância: </li></ul><ul><li>* Epistasia -> Genes NÃO-ALELOS </li></ul><ul><li>* Dominância -> Genes Alelos </li></ul>
  7. 11. Epistasia Dominante <ul><li>Ocorre quando o gene alelo epistático I (dominante) impede a produção de piquimentos tanto em homozigotos quanto em heterozigotos. </li></ul><ul><li>O gene “I” inibi o outro par de alenos. </li></ul>
  8. 13. Epistasia Recessiva <ul><li>Ocorre quando o alelo i (recessivo) é epistático e impede a produção de pigmentos em homozigose “ ii ”. </li></ul><ul><ul><ul><li>Os alelos “ii” inibi o outro par de alelos. </li></ul></ul></ul>
  9. 15. Herança Quantitativa  Neste caso de interação gênica, os pares não-alelos somam ou acumulam seus efeitos. A relação não é de dominância entre os alelos, o que permite uma série de fenótipos gradativamente diferentes entre si. Ex: Cor da Pele.
  10. 16. O número de Genes e de Fenótipos na Herança Quantitativa <ul><li>n + 1 = total de fenótipos </li></ul><ul><ul><li>Onde “n” é o número total de genes </li></ul></ul>
  11. 17. Pleiotropia <ul><li>Pleiotropia é o fenômeno em que um par de genes alelos condiciona o aparecimento de várias características no mesmo organismo. Ex: em certos ratos nascem com costelas espessadas, traquéia estreitada, pulmões com elasticidade diminuída e narinas bloqueadas, o que fatalmente os levará a morte. </li></ul>

×