Slide 1 unidade 1 proinfo.

1.573 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.573
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide 1 unidade 1 proinfo.

  1. 3. <ul><li>Conceituar o que são tecnologias e mídias. </li></ul><ul><li>Compreender a necessidade de refletir sobre as questões que antecedem às decisões relativas à inserção das tecnologias na sua prática pedagógica, percebendo a diversidade e a complexidade destas questões. </li></ul><ul><li>Formar uma idéia inicial a respeito das potencialidades de processamento de informação das tecnologias digitais. </li></ul><ul><li>Familiarizar-se com os recursos mais básicos do computador: uso do mouse e teclado, identificação dos itens do desktop e uso de editores de textos simples. </li></ul><ul><li>Familiarizar-se com o uso dos fóruns de discussão e com a navegação em conteúdo da Internet. </li></ul><ul><li>Ampliar sua compreensão sobre as possibilidades de comunicação disponíveis com as TIC. </li></ul>
  2. 4. <ul><li>Momento 1 – Leitura do texto </li></ul><ul><li>Por que precisamos usar a tecnologia na escola? </li></ul><ul><li>As relações entre a escola, a tecnologia e a sociedade </li></ul><ul><li>Por Edla Ramos </li></ul>
  3. 5. <ul><li>É comum as pessoas considerarem que a importância da inserção das TICs na escola se refere apenas à preparação dos estudantes para o mercado de trabalho. Porém, esse argumento é bastante reducionista e não dá conta da sutileza e da complexidade da relação entre escola, tecnologia e sociedade. </li></ul><ul><li>As tecnologias provocam mudanças revolucionárias no modo de vida humano, que geram crises, incertezas, aflições, possibilidades. </li></ul><ul><li>De modo geral, pode-se dizer que a tecnologia abre muitas possibilidades, mas a determinação do que vai se tornar realidade, dentre o que é possível, é do âmbito da política. </li></ul><ul><li>Para termos uma tecnodemocracia precisamos de uma nova formação política onde os meios técnicos viabilizariam o desenvolvimento de comunidades inteligentes, capazes de se autogerir, onde todas as vozes poderiam ser ouvidas levando todos à inclusão social. </li></ul><ul><li>As estatísticas apontam que estamos muito longe da tecnodemocracia. </li></ul>
  4. 6. <ul><li>É importante também considerar que a escola é um lugar especialmente adequado para a promoção da inclusão digital. </li></ul><ul><li>A massificação de competências técnicas é necessária, mas não é suficiente. É preciso mais. É preciso promover compreensão crítica sobre as tecnologias. </li></ul><ul><li>No caso do aprendizado sobre a tecnologia, além de aprender a usar, é preciso ser capaz de dizer para que usar e para que não usar e, ainda, ser capaz de dizer como deve ser a tecnologia a ser usada. </li></ul><ul><li>A incorporação da tecnologia ao processo educativo cria uma oportunidade ímpar para a estruturação e implantação de novos cenários pedagógicos. O nível de interatividade dessa ferramenta tem potencial para produzir novas e riquíssimas situações de aprendizagem. </li></ul>
  5. 7. <ul><li>1. CRIANÇA A ALMA DO NEGÓCIO </li></ul><ul><li>2. VICIADO EM WORLD OF WARCRAFT: </li></ul><ul><li>3. FASES DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL </li></ul><ul><li>4. LADISLAU DOWBOR – EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA </li></ul>
  6. 8. Diálogo presencial Diálogo por meio da ferramenta fórum Realizado em tempo real. Realizado de forma assíncrona, ou seja, cada participante pode inserir sua contribuição no dia e horário que melhor lhe convier. Apenas uma pessoa pode se manifestar por vez. Todos podem se manifestar ao mesmo tempo. A dinâmica da apresentação oral demanda a busca por agilidade, ou seja, a pessoa não faz pausas longas para pensar ou refazer o que irá apresentar. Ao escrever no fórum não há pressa. Assim, é possível realizar pesquisas, revisões e aprofundamentos do texto.
  7. 9. Linguagem oral: – agilidade, possibilidade de diálogo (feedback) imediato; – gestos, expressões faciais, entonação de voz, entre outros sinais corporais complementam a comunicação; – Tende a ser mais informal. Linguagem escrita: – tempo de feedback imprevisível; – podem ocorrer interpretações equivocadas, caso a mensagem não esteja clara. Recomenda-se o uso de emotions para complementar a comunicação, expressando emoções e brincadeiras; – tende a ser mais formal e potencializa a organização do pensamento de forma mais elaborada. Normalmente não há registro do diálogo ou é parcial. Toda comunicação fica registrada

×