Como fazer um briefing de Comunicação

13.451 visualizações

Publicada em

Apresentação mostra técnicas e informações relevantes para o processo de planejamento de Comunicação, orientado por um briefing bem executado. Espero que o conteúdo lhe ajude nos próximos projetos.

Publicada em: Negócios
0 comentários
27 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
598
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
423
Comentários
0
Gostaram
27
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como fazer um briefing de Comunicação

  1. 1. CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVAProf. Renato MartinelliComunicador, Executivo, Consultor, Palestrante e Professor de Comunicação e Marketing
  2. 2. O briefing é um dos documentos maisimportantes da Comunicação.Nele, colocamos TODAS as informações epercepções relacionadas à iniciativa que deveser comunicada. Serve de base para oentendimento do desafio e da entregaesperada para o problema proposto.Portanto, não negligencie informação.
  3. 3. Oriunda da área de Qualidade, a metodologia5W2H nos auxilia a lembrar e colocar asinformações básicas do briefing. What – O que será feito Why – Por que será feito Where – Onde será feito When – Quando será feito Who – Para/Por quem será feito How – Como será feito How much – Quanto custará fazer
  4. 4.  Qual é a demanda? Quais são as etapas da iniciativa? É o lançamento de um programa de RH? Trata-se de um novo produto ou serviço? Envolve evento, alguma ação presencial? De onde partiu essa iniciativa?Inicie seu briefing por aí e tenha clareza do que irá acontecer e comece apensar no envolvimento da área de Comunicação no processo.
  5. 5.  Qual é a razão pela qual essa iniciativa será realizada? Quais são os objetivos e os interesses da área solicitante em realizar essa iniciativa? A iniciativa colabora, de alguma forma, para o atingimento das metas corporativas e crescimento do negócio?De acordo com o que será feito, você já pode começar a pensar sobre aconexão dessa iniciativa com os objetivos da área solicitante e da empresacomo um todo.
  6. 6.  Onde acontecerá a iniciativa? Presencial ou “virtual”? Há estrutura adequada para comportar a realização da iniciativa (presencial ou digital)? Se for presencial, já visitou o local, participou de algum evento lá? E se fizer tempo ruim? Se for em ambiente digital/virtual, já viu alguma iniciativa semelhante?O local não é necessariamente físico, pode ser virtual, hospedado emambiente web. Seja onde for, é preciso saber se há condições mínimas parareceber a iniciativa. E se o local permitir, inovar!
  7. 7.  Já temos uma data pré-definida? Existe alguma justificativa para essa data? A data tem algum significado em especial? Se não houver data definida, existe alguma estimativa? Qual é o cronograma da iniciativa? Há prazo suficiente para realização de todas as etapas?A data e consequentemente o prazo para a realização do trabalho sãoquestões que podem ocasionar no sucesso ou fracasso. Esteja certo de quevocê terá o tempo mínimo para planejamento, produção e execução dainiciativa.
  8. 8.  Para quem será feita a iniciativa? Quais são os públicos sensibilizados com a comunicação? Como foram escolhidos? Qual é o perfil de cada público? Quem e quais áreas estão envolvidas na iniciativa? Já há conhecimento interno sobre a iniciativa?Saber para quem é a comunicação é fundamental para reconhecer ascaracterísticas e necessidade de cada público, o que permite recomendardiferentes soluções para uma comunicação eficaz.E saber quem está envolvido é relevante não só pela comunicação internamas também para promover engajamento e reconhecimento.
  9. 9.  Como acontecerá a iniciativa? O que se espera para a realização da iniciativa? Como funcionará no dia? Alguém ou alguma empresa já fez algo parecido, existe benchmark?Esse é, geralmente, um dos pontos mais indefinidos do briefing. Se por umlado a área solicitante pode já dar uma ideia do que espera, por outro, podelimitar a criatividade. Coloque uma quantidade mínima de informações masdeixe espaço para a inovação.
  10. 10.  Qual são os recursos estimados? A verba foi planejada? De onde virão os recursos?Não se surpreenda com a verba, via de regra ela nunca parece ser suficiente.E como a palavra de ordem nas organização é fazer mais com menos,procure retirar excessos e concentrar-se no foco principal da entrega. Se oorçamento estourar antes da realização, procure conversar com a áreasolicitante e faça as articulações necessárias para conseguir mais verba oucortar elementos da iniciativa para manter-se dentro do limite financeiro.
  11. 11.  A técnica 5W2H ajuda na elaboração do briefing, mas não resolve tudo. É preciso saber fazer a leitura da organização, ter o entendimento do negócio da empresa, saber a relevância daquela iniciativa no contexto geral e entrar de cabeça nas macro-questões que envolvem o assunto que está na pauta. Procure conectar a iniciativa em questão com os objetivos estratégicos da companhia.Ao ter esse entendimento do negócio e conseguindo fazer a conexãoentre a iniciativa e os objetivos da organização, saímos da visãotarefeira e contribuímos para uma comunicação estratégica.
  12. 12.  Medir o retorno da iniciativa é tão importante quanto realizá-la. Insira no briefing uma etapa para a realização de uma pesquisa (qualitativa e/ou quantitativa) para medir a satisfação dos públicos sensibilizados e áreas envolvidas. Após realização da iniciativa, mostre os resultados da pesquisa e faça a conexão com os objetivos estratégicos da empresa.
  13. 13.  Um profissional de Comunicação deve ser, por definição, um questionador. Portanto, não se deve aceitar todas as solicitações sem discutí-las com a área solicitante antes de seguir em frente com a operação. A contribuição estratégica da Comunicação pode estar ligada até ao fato de não fazer comunicação – se necessário.
  14. 14.  Mestrando em Comunicação, Cultura e Cidadania Digital pela Faculdade Cásper Líbero. Bacharel em Comunicação Social pela ESPM, pós- graduado em Comunicação com o Mercado pela ESPM, possui especializações em Comunicação Corporativa pela Syracuse University (EUA), em Gestão da Sustentabilidade pela Fundação Dom Cabral e em Gestão Empresarial pela BSP. Mais de 15 anos de experiência profissional em Comunicação e Marketing. Atualmente, realiza consultoria com foco em comunicação digital e redes sociais, escreve em blogs de Comunicação, leciona Comunicação Corporativa em cursos de pós-graduação e ministra treinamentos empresariais.
  15. 15. CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVAFaltou alguma característica básica na sua opinião?Fale comigo! @renatomgm http://www.linkedin.com/in/renatomgm Última atualização: Abril 2013Prof. Renato MartinelliComunicador, Executivo, Consultor, Palestrante e Professor de Comunicação e Marketing

×