LIÇÃO 9 - Não adulterarás

726 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Pr. Natalino das Neves
Programa Escola Dominical na WEBTV.
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva
Pr. Vice Presidente: Elson Pereira

Assista ao vídeo referente a este arquivo de slides no meu blog:

http://goo.gl/PPDRnr

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LIÇÃO 9 - Não adulterarás

  1. 1. Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Lições Bíblicas 1º Trimestre de 2015 Lição 9 – Não adulterarás
  2. 2. PARA UM MELHOR APRENDIZADO, BAIXE ESTE ARQUIVO DE SLIDES E ACOMPANHE OS COMENTÁRIOS DO VÍDEO DISPONÍVEL EM: www.natalinodasneves.blogspot.com.br ou www.redemaoamiga.com.br
  3. 3. LEITURA BÍBLICA ÊXODO 20.14; NÚMEROS 22.22-30
  4. 4. TEXTO ÁUREO “Eu, porém, vos digo que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela” Mateus 5.28
  5. 5. VERDADE PRÁTICA “O sétimo mandamento diz respeito à pureza sexual e à proteção da sagrada instituição da família, assim como o mandamento anterior fala sobre a proteção à vida”. Lições Bíblicas CPAD (Adulto – Professor), p. 62.
  6. 6. INTRODUÇÃO
  7. 7. INTRODUÇÃO • Mandamento que protege a família, valor essencial ao ser humano. • O adultério e a impureza sexual são reprovados tanto no AT como no NT (Ex 20.14; Dt 5.18; Rm 13.9; Gl 5.19). • A sacralidade do matrimônio e da família. • Novo Testamento condena até os desejos ocultos do coração, causa do adultério (Mt 5:27-28). • Por isso, devemos deixar o Espirito Santo controlar nossos desejos para não pecar contra Deus.
  8. 8. I – O SÉTIMO MANDAMENTO Questões introdutórias
  9. 9. I – O SÉTIMO MANDAMENTO _ Questões introdutórias • O sétimo mandamento tem como objetivo proteger a família e contribuir para uma sociedade moral e espiritualmente sadia. • O tema envolve sexo e casamento. • Sexo como um dom de Deus e que fazia parte da bondade da criação. • Os livros de Levítico e Deuteronômio, de forma pormenorizada, despõem sobre os pecados sexuais, prostituição e toda forma de violência sexual.
  10. 10. I – O SÉTIMO MANDAMENTO _ Questões introdutórias • No contexto da estrutura familiar hebraica a mulher tinha um papel muito limitado na sociedade, considerada como uma propriedade do marido (contada entre os bens). • Uma sociedade patriarcal que permitia a poligamia. O homem tinha privilégios acentuados. • A partir do momento que uma mulher era prometida a um homem, ela não podia desfazer. O vínculo era desfeito somente se o homem o desejasse.
  11. 11. I – O SÉTIMO MANDAMENTO _ Questões introdutórias • Dessa forma, o adultério era um atentado contra a propriedade do marido enganado. • A pena para os infratores da lei (mulher casada ou comprometida) era a morte (Dt 22.22; Lv 20.10). Lei atingia também o monarca (2 Sm 12.13) • Cabia ao Estado fazer “justiça”, independente da posição do marido. • Tanto o AT (Ex 20.14; Dt 5.18) como também o NT (Rm 13.9; Gl 5.19) condenam o adultério.
  12. 12. I – O SÉTIMO MANDAMENTO _ Questões introdutórias • Tanto o AT (Ex 20.14; Dt 5.18) como também o NT (Rm 13.9; Gl 5.19) condenam o adultério. • Entretanto o conceito cultural era diferente. • Homem tinha “permissão” para unir-se com uma mulher não casada, com suas escravas ou com uma prostituta, sem que fosse considerado violação da fidelidade conjugal.
  13. 13. APLICAÇÃO PRÁTICA Qual o papel da mulher na sociedade atual? Você tem considerado sua esposa como uma propriedade sua? O casal deve amar e respeitar um ao outro!
  14. 14. II- INFIDELIDADE
  15. 15. II- INFIDELIDADE • Adultério = infidelidade conjugal, que viola a confiança entre marido e mulher. • A infidelidade conjugal desestabiliza a família e traz sequelas difíceis de serem amenizadas. • Jeremias considera uma loucura a prática do adultério: “Porquanto fizeram loucura em Israel, e cometeram adultério com as mulheres de seus companheiros [...]” (Jr 29.23).
  16. 16. II- INFIDELIDADE • Na época, caso houvesse relação sexual com mulher não casada ou comprometida (noiva), o homem deveria pagar um dote ao pai da moça, casar-se com ela e sem direito ao divórcio (Dt 22.28,29). • E hoje? • Na época atual a fidelidade é uma responsabilidade de ambas as partes do casal – significado inclusivo e mais equitativo. • O sétimo mandamento proíbe toma forma de imoralidade sexual (grego pornéia).
  17. 17. II- INFIDELIDADE • A Bíblia celebra o ato sexual de amor, exclusivamente dentro do casamento (Pv 5.15-19, cantares, entre outros), como um dom de Deus. • A maioria das relação adúlteras não começa com o sexo, mas com intimidade inapropriada (ilustração da rã). • Biblicamente, o marido e a mulher são compelidos a ter relações sexuais (1 Co 7.3,5; Hb 13.4).
  18. 18. II- INFIDELIDADE • Estreita ligação entre a sexualidade e a espiritualidade. Relação entre Deus e seu povo (Jr 3.1-10; 5.7-11; Os 2.1-23; Ml 2.10-16). • O NT relaciona com a união de Cristo e a Igreja (Ef 5.32ss). Portanto, adulterar é violar a santidade da união com Cristo.
  19. 19. APLICAÇÃO PRÁTICA Você tem observado os sinais que apontam para a imoralidade sexual? Como está o relacionamento sexual com seu cônjuge?
  20. 20. III – OUTROS PECADOS SEXUAIS
  21. 21. III – OUTROS PECADOS SEXUAIS • Estupro: • Diferença entre cidade e campo (Dt 22.25-27); • O estuprador deveria ser morto e a moça inocentada (Dt 22.26-27); • Incesto e casamento entre membros da família (endogamia): • A lei estabelece a lista de parentesco que não era permitido casamento: mãe, madrasta, irmã/meia irmã, neta, filha da madrasta, tios, nora, cunhada, entre outros (Lv 18.6-18); • Ênfase na lei no caso da madrasta (Dt 22.30; 27.20) – ver o contexto patriarcal da época. • A pena também era a morte (Lv 20.11).
  22. 22. III – OUTROS PECADOS SEXUAIS • Bestialidade (relação sexual entre ser humano e animal): • A lei previa a situação masculina como feminina; • A pena era a morte (Lv 20.15,16); • Homossexualismo: • A lei condenava tal prática sexual (Lv 18.22); • A pena também era a morte; • O NT também condena (Rm 1.26-32).
  23. 23. APLICAÇÃO PRÁTICA Uma vida sexual saudável e fundamental para a felicidade e união com Deus!
  24. 24. IV – O ADULTÉRIO NOVO TESTAMENTO
  25. 25. I - XX • Jesus fala direta e indiretamente sobre o sétimo mandamento (Mt 5.27; 19.4-18; Mc 10.10-19; Lc 18.20;). • Jesus amplia o sentido do mandamento e condena até os desejos ocultos do coração, causa do adultério (Mt 5:27-28; Mt 15.19). • Olhar lascivo é olhar imaginando as possibilidades sexuais. • Exemplo de Davi (2 Sm 11.2ss).
  26. 26. I - XX • Davi era bem sucedido: • Havia conquistado os inimigos; • Estabelecido o reino; • Vivia no luxo real; • Era famoso e de boa aparência; • Poeta; • Entre outros. • Mas ainda não estava satisfeito...
  27. 27. APLICAÇÃO PRÁTICA Valorize a vida conjugal e familiar! Não coloque em jogo esses valores tão preciosos para o ser humano!
  28. 28. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  29. 29. CONSIDERAÇÕES FINAIS • Apesar do contexto diferente, o adultério era proibido tanto no AT como no NT. • A maioria dos adultérios começa com intimidades inapropriadas e trazem consequências desastrosas para o casal e a família. • Jesus amplia o entendimento do adultério, enfatizando o olhar lascivo e a intenção como causa.
  30. 30. ANDIÑACH, Pablo R. O Livro do Êxodo: um comentário exegético- teológico. São Leopoldo: Sinodal/EST, 2010. ANTONIAZZI, Alberto. Dez mandamentos antigos e um mandamento novo. In: Estudos Bíblicos 9 – Os Dez Mandamentos: várias leituras. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 58-68. GARCIA, Paulo Roberto. Lei e Justiça: um estudo no Evangelho de Mateus. In: Estudos Bíblicos 51 - A Lei. Petrópolis: Vozes, 1996, p. 58-66. GERSTENBERGER, Erhard. Os dez e os outros mandamentos de Deus. In: Estudos Bíblicos 51 - A Lei. Petrópolis: Vozes, 1996, p. 8-22. GRUEN, Wolfgang. O Decálogo segundo Ex 20,1-17. Texto e observações. In: Estudos Bíblicos 9 – Os Dez Mandamentos: várias leituras. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 7-10. REFERÊNCIAS
  31. 31. KONINGS, Johan. Amar a Deus e/ou ao próximo?. In: Estudos Bíblicos 51 - A Lei. Petrópolis: Vozes, 1996, p. 44-49. LIÇÕES BÍBLICAS. Os dez mandamentos: valores divinos para uma sociedade em constante mudança. 1º Trimestre de 2015. Rio de janeiro: CPAD, 2015. MERRIL, Eugene H. História de Israel no Antigo Testamento: o reino de sacerdotes que Deus colocou entre as nações. 6ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. MESTERS, Carlos. Os Dez Mandamentos. Ferramenta da Comunidade. In: Estudos Bíblicos 9 – Os Dez Mandamentos: várias leituras. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 7-10. OLIVEIRA, Benjamim C. O Decálogo. Palavras de uma aliança. In: Estudos Bíblicos 9 – Os Dez Mandamentos: várias leituras. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 11-23. REFERÊNCIAS
  32. 32. SIQUEIRA, Tércio Machado. O evangelho do Antigo Testamento. In: Estudos Bíblicos 51 - A Lei. Petrópolis: Vozes, 1996, p. 23-31. SILVA, Airton José. Leis de vida e leis de morte. Os dez mandamentos e seu contexto social. In: Estudos Bíblicos 9 – Os Dez Mandamentos: várias leituras. Petrópolis: Vozes, 1987, p. 7-10. SMITH, Ralph L. Teologia do Antigo Testamento: história, método e mensagem. São Paulo: Vida Nova, 2001. SOARES, Esequias. Os dez mandamentos: valores divinos para uma sociedade em constante mudança. 1º Trimestre de 2015. Rio de janeiro: CPAD, 2015. ZUCK, Roy B (Ed). Teologia do Antigo Testamento. 1ª Edição. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. REFERÊNCIAS
  33. 33. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL NA WEBTV IEADSJP Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice Presidente: Elson Pereira Comentários: Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589

×