Maternal

2.201 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maternal

  1. 1. MATERNAL I (2 a 3 anos) ♥ OBJETIVO: Promover o desenvolvimento físico, psíquico e social da criança respeitando sua maturidade emocional.Incentivar o uso do raciocínio através de atividades recreativas que valorizem a auto estima do aluno. ♥ ATIVIDADES: • Controle dos esfíncteres, de forma gradativa e com grande paciência e estímulo/incentivo por parte do professor. • Higiene Bucal apõe as refeições, estimulando e incentivando para o uso da escova. • Alimentar-se sozinho, com ajuda do professor, aos poucos as crianças aprendem a levar a colher sozinho à boca. • Introdução de alimentos sólidos, onde aos poucos as crianças deverão se alimentar normalmente, como as crianças maiores, tirando a sopa e a fruta. • Estimulação do próprio corpo,m identificando e nomeando as partes do corpo. Pode utilizar músicas e brincar de lavar a boneca. No banho também nomeia-se o corpo. • Garatuja: folhas em branco, onde a criança poderá pintar com lápis, giz de cera e/ou guache (tomando muito cuidado para não levar à boca e aos olhos). • Exercícios de encaixe, sempre incentivando para que a criança acerte. De início o professor deve ajudar a criança, até que ela consiga associar a forma ao buraco. • Jogos de bola em rodas, promovendo a integração social, onde a criança deverá joga-la para o amigo, dizendo o nome (ou dito pelo professor). • Trabalhos manuais com massinhas e argila, deixando que estes manuseiem bastante.
  2. 2. • Incentivo e desenvolvimento da fala, onde o professor deverá conversar e estimular para que a criança consiga manifestar o que quer, não permitindo que ela só se manifeste por gestos. • Ampliar seu vocabulário, conversando diariamente, com a criança sobre os aspectos do dia-a-dia. • Incentivar e permitir a fala da criança em todas as atividadespossíveis, falando corretamente com a criança. Mostrar à criança a conveniência de falar em voz baixa, trabalhando com a criança o saber escutar. • Apresentação das cores. • Trabalhos com músicas gestuais, cantigas de roda e dança, estimulando partes do corpo. • Contos de histórias curtas. • Coordenação motora livre, como rasgar papel, brincar demassinha, etc. • Brincadeiras de imitar os adultos, como escovar os dentes de bonecas, fazer comidinha, ir as compras, banho de bonecas, etc. • Explorar o ambiente escolar, mostrando árvores, passarinhos, parquinho, etc. • O uso do parquinho diário, pois nessa idade a criança tem bastante energia e grande dificuldade de concentração, por isso todas as atividades devem ser curtas e com bastante estímulo/incentivo por parte do professor. • Imposição de limites e boas maneiras, dizendo "não" à criança, toda vez que colocar em perigo si mesmo, os colegas, tias e o ambiente escolar. • Traçados simples: Coordenação Motora. • Formas Geométricas: círculo, quadrado e triângulo ♥ OBJETIVOS SÓCIO-EMOCIONAIS: 1. Desenvolve hábitos de asseio: pedir para ir ao banheiro, lavar as mãos, limpar o
  3. 3. nariz, etc. 2. Habitua-lo a usar os clichês sociais. Exemplo: Por favor, muito obrigado, com licença, etc. 3. Permitir que a criança seja independente. 4. Deixa-la explorar ao máximo os objetos e brinquedos. 5. Levar a criança a brincar com os outros do grupo. 6. Fazer com que a criança não fixe em um único colega. 7. Mantê-la ocupada. 8. Levar a criança a participar das atividades de grupo. ♥ OBSERVAÇÕES: ► CARACTERÍSTICAS: Aproximadamente entre 2 e 3 anos. • Egocentrismo. • Descobertas: tato, movimentos, formas, pessoas, texturas, reprodução de sons, andar, comunicação, etc. • Coordenação Motora: abrir, fechar, empilhar, encaixar, puxar, empurrar, etc. ♥ TIPOS DE BRINCADEIRAS: • Brincadeiras referentes à educação sensório-motora (sentir/executar). • Exploração, canto, perguntas e respostas, esconder.
  4. 4. Projeto Folclore • O que é Folclore? • Lendas e Mitos Folclóricos • Parlendas, Versos e Trava-Línguas • Dobraduras dos personagens folclóricos (Saci Pererê, Curupira, Boitatá, Negrinho do Pastoreio, entre outros) • Atividades sobre Folclore (Quebra-Cabeças, Labirintos, Fantoche, entre outros) • Jogo da Memória Folclórico • Moldes dos Personagens Folclóricos para fazer em E.V.A • "Bumba-Meu-Boi" de Sucata • Cachimbo do Saci em sucata • Máscaras de Saci-Pererê • Paródias Folclóricas Sabe-se que o primeiro contato que a criança tem com a escola é um momento único e especial, tanto A importância de planejar o momento de receber os alunos. para a família quanto para a escola. Partindo desse pressuposto, é fundamental que o professor receba as crianças com o maior afeto possível, demonstrando simpatia e principalmente passando segurança para os pequenos iniciantes do convívio escolar, bem como nas atividades propostas.
  5. 5. O planejamento das atividades a serem inseridas é considerado o momento principal que irá propiciar a aceitação, a participação e a evolução da criança nesse novo ambiente. Com o objetivo de enriquecer e facilitar o trabalho do professor de educação infantil, em especial do maternal, segue algumas sugestões de atividades e práticas a serem aplicadas para as crianças dessa fase escolar. Atividades e condutas a serem aplicadas para alunos do maternal • Com o objetivo de controlar os esfíncteres do aluno, orienta-se o professor que estimule e incentive a criança de forma tranqüila e gradativa. • Elabore atividades que aborde a higiene bucal e coloque em prática com os alunos após o momento do lanche, incentivando o uso do creme e da escova dental. Teatro com fantoches é uma atividade que chama a atenção dos alunos, porém quando bem elaborada. • No horário do lanche, auxilie o aluno a alimentar-se, mas dê liberdade para que ele aprenda a fazer sozinho. Lembre-se de que o papel do professor é de orientar e não realizar tudo que é proposto. • Trabalhe com músicas gestuais, cantigas de roda e dança, estimulando partes do corpo. • Conte histórias infantis, porém curtas. • Trabalhe com o corpo através de estímulos, de forma que estimule a criança a identificar e nomear as partes do seu corpo. No momento do banho também pode ser trabalhado o corpo. • Incentive e desenvolva a fala, conversando diariamente com a criança sobre os aspectos do dia-a-dia, possibilitando que essa expresse seus desejos através da fala, evitando somente a comunicação gestual, bem como favorecendo o desenvolvimento de sua linguagem. • Trabalhe com garatujas, utilizando folhas brancas, lápis, giz de cera e/ou tinta guache atóxica. Nesse momento é fundamental que o professor fique atento de forma que o aluno não leve esses materiais à boca e olhos. • Aplique atividades com traçados simples (desenvolvendo a coordenação motora), rasgar papel e trabalhar com massinhas, com formas geométricas: círculo, quadrado e triângulo, exercícios de encaixe, incentivando o acerto. No início o professor deve auxiliar a criança, no segundo momento deve deixar com que ela o faça. Trabalhar com a criança possibilita ao professor criar inúmeras atividades. O importante é que no momento do planejamento o mesmo busque criar atividades que tenham como finalidade propiciar o desenvolvimento da criança como um todo. Por Elen Campos Caiado Graduada em Fonoaudiologia e Pedagogia Equipe Brasil Escola Orientações - Educador - Brasil Escola Assunto: Histórias Ginasticadas Ter Ago 26, 2008 9:38pm
  6. 6. LEÃO E O RATO Certo dia o rato saiu da toca correndo.(correr) Muito assustado estava o rato pois fugia do gato preto. No caminho encontrou o leão, levou um grande susto e começou a tremer. (tremer) O rei dos animais vendo o ratinho tão nervoso, não lhe fez mal nenhum e deixou que ele seguisse seu caminho. Um dia o leão caiu em uma armadilha e por mais que movimentasse o corpo não conseguia sair. (movimentar o corpo inteiro). Fez força (movimento de empurrar), rugiu furioso mas de nada adiantou. O rato que naquele dia passava por ali, viu o desespero do amigo e resolveu roer as cordas da rede com muita paciência. Quando terminou estava cansado, mas muito feliz então começou a dar pulos de alegria (saltar). Saltou tanto que começou novamente a ficar cansado, tão cansado que mal conseguia respirar e respirava assim (respirar bem devagar). O leão, vendo-se livre, agradeceu ao ratinho e prometeram sr amigos para sempre. DORMINDO NO RECREIO Dei esse nome a brincadeira pois os pequenos a adoram. Alunos deitados em colchonetes (esses meus colchonetes são muitos simples e eu mesma fiz- E aquele papelão que vem forrando geladeiras, ou outro móvel grande. Eu forrei o papelão com TNT colorido) As crianças deitam nos colchonetes e são convidados a dormirem. Com a ajuda do professor vão imaginando diferentes formas de dormir: _com cobertores pequenos, que não conseguem cobrir todo o corpo _encolhidos _esticados _ com calor _com frio _roncando _sonhando _com pesadelo _tranquilos
  7. 7. EXPLORANDO A TERRA Vamos sair pelo mundo para conhecê-lo melhor? _Que lugar montanhoso! Vamos escalar essa montanha? (movimento de braços e pernas). Muito cuidado para não cair..Ufa! Conseguimos. Que bela vista temos daqui do alto (colocar a mão sobre a testa) _Olhem o mar lá embaixo. Que tal nadarmos um pouco? Vamos descer com cuidado. _Agora vamos correr até a praia? (correr) _Chegamos. Oba! Todos para a água...(nadar) _ Ufa, que cansaço! Vamos descansar? (sentar) _Vejam... conchinhas! Vamos levar algumas para casa? (flexão dos joelhos) _Quantas pedras no chão! Vamos saltar por cima delas?(saltar) _Vejam, uma barraquinha> Vamos chupar um sorvete! _Estou sentido um cheirinho de cachorro quente (exercícios respiratórios) Eu estou com fome. Vocês também? Depois de toda essa aventura, que tal uma balinha? (dar a cada criança um balinha com um cartãozinho de incentivo). O GATINHO PIPO Era uma vez um gatinho chamado Pipo.Um dia ele acordou com muita preguiça.(esticar braços e pernas) Mamãe gata já estava chamando e ele teve de pular da cama. Ele saiu correndo para atender a mamãe.(correr). Saiu com tanta pressa que bateu com o pé na mesa (pular num pé só). Depois que o pé parou de doer, ele saiu a passear(quadrupedar) e não prestou atenção nos carros que passavam, quase foi atropelado se não tivesse pulado para trás (quadrupedar para trás). Pipo ficou nervoso e começou a tremer(tremer). Voltou correndo para casa.(quadrupedar correndo) e se deitou novamente(deitar). Pipo aprendeu a lição e agora cada vez que si a rua olha para todos os lados(movimento do pescoço) CHAPEUZINHO VERMELHO Era uma vez uma menina muito alegre e educada. Tinha esse nome porque usava um gorro vermelho na cabeça. Um dia ela pediu a mamãe para levar flores para a vovó que morava no bosque,
  8. 8. Andava bem depressa entre as árvores (andar em serpentina). Ela olhou para cima e notou que havia uns passarinhos que cantavam e voavam e começou a imitá-los (correr movimentando os braços). Chapeuzinho Vermelho estava muito cansada e respirou fundo (respiração) Quando Chapeuzinho levantou a cabeça, avistou em uma árvore um ninho de passarinhos. Ela trepou na árvore.. Vamos trepar também? (fazer o movimento) Depois ela desceu da árvore e avistou umas flores lindas. Começou a apanhá-las. (abaixar) Que flores cheirosas! Que perfume! (exercícios de respiração). Andando novamente, ela atravessou um córrego com muitas pedras( saltar várias vezes),logo depois teve de cruzar um terreno cheio de espinhos, então ela cruzou assim...(com os calcanhares). Logo adiante tinha um rio. Ela pegou um barquinho para atravessá-lo (remar). Quando chapeuzinho desceu do barco avistou o lobo e começou a correr (correr). O lobo avançou para ela. Chapeuzinho pegou do chão uma porção de pedrinhas (agachar e levantar) e começou a jogar no lobo (flexão dos braços e pernas). O lobo fugiu e Chapeuzinho continuou caminhando muito cansada (relaxar os músculos-boneco de mola) Chegou na casa da vovó que estava na porta. Então, a vovó lhe falou: _Chapeuzinho, olha que lindo está o nosso pomar, (olhar a direita) e veja como está bonita a pintura da casa (olhar a esquerda). Chapeuzinho e a vovó sentaram-se na frente da casa (sentar) e começaram a cantar a musiquinha que elas tanto gostavam. (cantar) “Pela estrada a fora eu vou bem sozinha Levar esses doces para a vovozinha. Ela mora longe, o caminho é deserto E o lobo mau passeia aqui por perto. E a tardinha, ao sol poente, junto a vovozinha Dormirei contente.” A FUGA DO PALHAÇO Era uma vez um palhacinho que estava muito triste. Ele estava
  9. 9. cansado de ficar no circo. Resolveu, então, fugir para uma floresta. Ele arrumou o cabelo e saiu muito contente pulando que nem sapo (saltar) Na floresta haviam muitas árvores e o palhacinho ia contornando todas elas. (zigzag) No meio do caminho o palhacinho teve que atravessar um rio, então ele pegou um barco e saiu remando, remando (remar sentado) Quando chegou na outra margem ele encontrou uma enorme pedra atrapalhando seu caminho. O palhacinho começou a empurra-la. Empurrou, empurrou (empurrar) até que ela saiu do caminho. Mas adiante havia uma cerca bem no lugar onde o palhacinho deveria passar. O que foi que ele fez? Passou por baixo da cerca (rastejar) Do outro lado da cerca havia um canguru e o palhacinho resolveu imita-lo. (saltar como um canguru.) Enquanto ele imitava o bichinho, avistou um passarinho e resolveu imitar um canguru voador ( pular e bater com os braços) Mesmo brincando, o palhacinho começou a ficar cansado. Seu pezinho doía e ele resolveu caminhar só com o pé direito para descansar o outro (pular com o pé direito) , depois só com o pé esquerdo (pular com o pé esquerdo). A noite chegava rápido e o palhacinho cansado começava a ficar com medo. A única coisa que ele queria agora era voltar para o circo. Ele começou então a voltar pelo mesmo caminho. Ele contornava as árvores bem devagar pois estava muito cansado. (andar em zigzag bem devagar), sua garganta doía e ele fazia assim (respirar ofegante) O sono chegava depressa e o palhacinho não conseguia manter os olhos abertos por muito tempo (piscar). Neste momento ele avistou o circo e começou a ouvir o riso das crianças. O palhacinho já não se sentia mais cansado, não tinha medo nem sono. Ele começou a respirar fundo e bem devagar, afinal ele estava em casa.
  10. 10. (exercício de respiração). Era uma vez um palhacinho que estava muito triste. Ele estava cansado de ficar no circo. Resolveu, então, fugir para uma floresta. Ele arrumou o cabelo e saiu muito contente pulando que nem sapo (saltar) Na floresta haviam muitas árvores e o palhacinho ia contornando todas elas. (zigzag) No meio do caminho o palhacinho teve que atravessar um rio, então ele pegou um barco e saiu remando, remando (remar sentado) Quando chegou na outra margem ele encontrou uma enorme pedra atrapalhando seu caminho. O palhacinho começou a empurra-la. Empurrou, empurrou (empurrar) até que ela saiu do caminho. Mas adiante havia uma cerca bem no lugar onde o palhacinho deveria passar. O que foi que ele fez? Passou por baixo da cerca (rastejar) Do outro lado da cerca havia um canguru e o palhacinho resolveu imita-lo. (saltar como um canguru.) Enquanto ele imitava o bichinho, avistou um passarinho e resolveu imitar um canguru voador ( pular e bater com os braços) Mesmo brincando, o palhacinho começou a ficar cansado. Seu pezinho doía e ele resolveu caminhar só com o pé direito para descansar o outro (pular com o pé direito) , depois só com o pé esquerdo (pular com o pé esquerdo). A noite chegava rápido e o palhacinho cansado começava a ficar com medo. A única coisa que ele queria agora era voltar para o circo. Ele começou então a voltar pelo mesmo caminho. Ele contornava as árvores bem devagar pois estava muito cansado. (andar em zigzag bem devagar), sua garganta doía e ele fazia assim (respirar ofegante) O sono chegava depressa e o palhacinho não conseguia manter os olhos abertos por muito tempo (piscar). Neste momento ele avistou o circo e começou a ouvir o riso das crianças. O palhacinho já não se sentia mais cansado, não tinha medo nem sono.
  11. 11. Ele começou a respirar fundo e bem devagar, afinal ele estava em casa. (exercício de respiração). _________________ Greice Amorim http://cantinholudicodagre.blogspot.com/ http://cantinhoalternativo.blogspot.com/ http://estrel-damanha.blogspo A lenda do boi Bumbá O boi Bumbá é uma das mais ricas manifestações do folclore brasileiro, ou da nossa cultura popular, como preferem outros. Desenvolve-se em torno da lenda do fazendeiro que tinha um boi de raça, muito bonito, e querida por todos e que, inclusive sabia dançar. Na fazenda trabalhavam João, que cuidava do boi Bumbá e era casado com Catirina Catirina fica grávida e sente desejo de comer a língua do boi. João fica desesperado. Com medo de Catirina perder o filho que espera ou que nasça com cara de boi, caso o desejo não seja atendido, resolve roubar o boi de seu patrão para atender ao desejo de sua mulher. O fazendeiro percebe o sumiço do boi e de João e manda os vaqueiros procurá-los, mas os vaqueiros nada encontram. Então o fazendeiro pede para os índios que ajudem na procura.
  12. 12. Os índios conseguem encontrar João e o boi, que neste intervalo havia adoecido. Os índios levam João e o boi à presença do fazendeiro, que o interroga e descobre porque ele havia levado o boi. Os pajés são chamados para curá-lo, e após várias tentativas conseguem curar o boi, que se levanta e começa a dançar alegramente. Então o fazendeiro perdoa João e tudo termina em festa. ATIVIDADE 4 – Improvisando os movimentos da dança 1º momento – Na aula de educação física, o professor organiza as crianças em círculo e, ao som de um cd com ritmos juninos, solicita que girem saltitando movimentando os pés como se estivessem galopando igual a um cavalo. Este movimento possibilita as crianças exercitarem o passo básico da dança do boi. Em seguida, o professor pede que elas ao mesmo tempo em que giram saltitando elevem e balancem as mãos. Depois que pararem de girar, imitando o galope do cavalo, vão até o centro do círculo e voltem, fazendo o mesmo movimento só que de costa para os seus lugares. 2º momento - Após instrumentalizar as turmas com o enredo, imagens da dança e brincadeiras para irem se apropriando de seus passos, o professor inicia os ensaios propriamente ditos. Tomando como referencia as possibilidades motoras das crianças, é possível fazer algumas adaptações montando uma coreografia que não descaracterizasse a dança (que exige movimentos de saltito para frente e para trás, giros, mudança de direção, inclinações do tronco para frente). Assim, o professor pode organizar a dança da seguinte forma:      Formação de dois cordões, um azul e outro amarelo; Encontro dos cordões no centro; Cruzamento dos cordões; Formação do círculo que gira e, sob o comando de uma das professoras, muda de direção; Entrada do boi;
  13. 13.     Círculo parado e crianças movimentando na mão a varinha da lua para saldar o boi que se encontra em seu centro; Saída do boi; Formação do caracol; Saída dos cordões. Fonte: Acervo do NEI, 2006 ATIVIDADE 5 – Confeccionando o figurino e acessórios da dança Nesta atividade o professor pode envolver as crianças e outras pessoas da comunidade escolar como exemplifica as imagens abaixo: Crianças rasgando tiras de jornal para preparar a massa de papel machê Professora pintando a cabeça do boi
  14. 14. Funcionárias costurando o figurino participando da confecção de acessórios Crianças
  15. 15. Professor confeccionando a armação do boi
  16. 16. ATIVIDADE 4 – Apresentação da releitura do Bumba-meu-boi Vivenciado todo esse processo o professor convida a comunidade escolar para assistir a apresentação da turma. Sugerimos que a apresentação aconteça durante as festas juninas como é comum em alguns estados d
  17. 17. o no deste.
  18. 18. Fonte: Acervo do NEI, 2006 Recursos Complementares http://agenciadeviagem.blogspot.com/2009/02/lenda-do-bumba-meu-boi.html Neste site o professor encontra uma das versões da lenda e do auto do Bumba-meu-boi. http://www.boipirilampo.com.br/historia.htm.

×