Plano de aula - Script

472 visualizações

Publicada em

Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública
Disciplina: Língua e Comunicação
Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson
Tempo: 240 minutos
Data: 07/11/2013

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
472
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de aula - Script

  1. 1. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 Script de Aula 1º TEMPO 8h – 8h10min – Brainstorming Quando conto uma história eu (...) Quando retrato uma paisagem eu (...) Quando apresento uma opinião eu (...) Você trabalha com estes tipos textuais, na sua atividade? Como? Por que? Apresentação dos Objetivos (colocar quadro da planilha) Apresentação dos Conteúdos (colocar quadro da planilha) 8h10min – 8h20min – Vídeo – Ordem Verbal 8h20min – 8h50min – Exposição Dialogada: Narração (colocar definição + exemplo) Descrição (colocar definição + exemplo) A narração constitui o relato de um fato. A narração (narra + ação) capta o mundo em sua mudança, no dinamismo de suas transformações, com os enunciados dispostos em progressão temporal, numa relação de anterioridade e de posterioridade. A ordem do relato pode seguir o tempo cronológico ou o tempo psicológico. As palavras que predominam na narração são os verbos que expressam ação e os pronomes pessoais. Os tempos verbais mais frequentes são o pretérito perfeito e o mais-que-perfeito; também pode aparecer o presente histórico, que, atualizando os fatos, tem valor de passado. Em forma de narrativa encontramos a anedota, a fábula, a parábola, a lenda ou saga, o mito, o conto de fadas, a crônica, o conto, a novela e o romance. Exemplo: “ 1. F. e P. nasceram do mesmo pai e da mesma mãe. 2. A fortuna, porém, não os assistiu com a mesma equidade: F. foi adotado e criado por família ilustre: P. deixou-se ficar com os pobres pais. 3. F. tirou título de doutor: P. morreu aos 18 anos num tiroteio com a polícia”. (Para Entender o Texto. Leitura e Redação. Platão & Fiorin. 3ª Ed. Ed. Ática Na descrição são relatadas as características de uma pessoa, de um objeto ou de uma situação qualquer, inscritos num certo momento estático do tempo. O texto descritivo não relata, como o narrativo, as transformações de estado que vão ocorrendo, progressivamente, com as pessoas ou as coisas, mas as
  2. 2. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 propriedades e os aspectos desses elementos num certo estado, como se estivesse parado no tempo. Exemplo: “Eis São Paulo às sete da noite. O trânsito caminha lento e nervoso. Nas ruas, pedestres apressados se atropelam. Nos bares, bocas cansadas conversam, mastigam e bebem em volta das mesas. Luzes de tons pálidos incidem sobre o cinza dos prédios.” (Para Entender o Texto. Leitura e Redação. Platão & Fiorin. 3ª Ed. Ed. Ática) Podemos dizer que o texto anterior se trata de uma descrição, pois: a) São relatados vários aspectos concretos de um lugar concreto (São Paulo) num ponto estático do tempo (às sete da noite). b) Tudo é simultâneo – ou concebido como se fosse simultâneo – e não há progressão temporal entre os enunciados. 8h50min – 9h – Intervalo
  3. 3. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 2º TEMPO 9h-9h10min – Leitura do texto Tragédia Brasileira (Individual) Misael, funcionário público da Fazenda, com 63 anos de idade. Conheceu Maria Elvira na Lapa – prostituída, com sífilis, dermite nos dedos, uma aliança empenhada e os dentes em petição de miséria. Misael tirou Maria Elvira da vida, instalou-a num sobrado no Estácio, pagou médico, dentista, manicura ... Dava tudo quanto ele queria. Quando Maria Elvira se apanhou de boca bonita, arranjou logo um namorado. Misael não queria escândalo. Podia dar uma surra, um tiro, uma facada. Não fez nada disso: mudou de casa. Viveram três anos assim. Toda vez que Maria Elvira arranjava namorado, Misael mudava de casa. Os amantes moraram no Estácio, Rocha, Catete, Rua General Pedra, Olaria, Ramos, Bom Sucesso, Vila Isabel, Rua Marquês de Sapucaí, Niterói, Encantado, Rua Clapp, outra vez no Estácio, Todos os Santos, Catumbi, Lavradio, Boca do Mato, Inválidos... Por fim na Rua da Constituição, onde Misael, privado de sentidos e de inteligência, matou-a com seis tiros e polícia foi encontrá-la em decúbito dorsal, vestida de organdi azul. (BANDEIRA,Manuel.Estrela da vida inteira.4.ed.Rio de Janeiro) 9h10min – 9h30min – Discussão Dirigida do texto Tragédia Brasileira (Serão 6 grupos de 5 alunos - os alunos identificarão os elementos narrativos presentes no texto) 9h30min – 9h50min – Trabalho sobre descrição (mantidos em grupo os alunos apresentarão, oralmente, a descrição de um colega de turma, que esteja presente, de forma que a turma possa identificar o aluno descrito) Monte a descrição de algum colega, utilizando, no mínimo, os elementos arrolados abaixo. O colega deverá estar presente e a turma condições de identifica-lo. a) idade, altura, cor de cabelos, olhos; b) três atributos físicos; c) três atributos psicológicos; d) duas atitudes marcantes. 9h50min – 10h – Intervalo
  4. 4. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 3º TEMPO 10h - 10h30min – Exposição Dialogada: Dissertação (colocar definição + exemplo) A dissertação é classificada, quanto ao método conceptivo de elaboração, da seguintes formas: a) Expositiva É articulada em torno de premissas pragmáticas, pois se baseia em notícias e informações reiteradas, veiculadas em jornais ou revistas, rádio ou televisão. Por força dessa veiculação massificada, as ideias tornam-se inquestionáveis, mas, paradoxalmente, inibem a capacidade argumentativa, inviabilizando o processo de discussão dos pontos de interesse. “Segundo o Ministério da Saúde, em janeiro de 2003 havia 51.760 pessoas na lista de espera para transplante. Dado o tamanho do país, o número de doações cresce desde 1997. De lá até o ano passado, saltou-se de 3.932 para 8.031 transplantes realizados. As estatísticas mostram que o Brasil é o segundo do mundo em doações em números absolutos, perdendo dos EUA. Proporcionalmente ao tamanho da população, fica em nono lugar.” (Isto É – adaptado) b) Argumentativa Essa composição denota exposição de ideias por meio da análise crítica de um determinado tema posto em discussão. Sempre que opinamos, debatemos, pormenorizamos o que nos foi proposto, estamos dissertando. É um texto temático Tudo no texto evolui a partir de um raciocínio. Análise e interpretação É um texto que analisa e interpreta. Aponta para as relações lógicas das ideias É um texto que faz comparações, mostra correspondências, analisa consequências. Verbos Usa principalmente verbos no presente. (Produção de Textos & Usos da Linguagem Curso de Redação – Ed. Saraiva – Campedelli, Yousseff Samira; Souza, Barbosa Jésus) “A língua é produzida socialmente. Isto quer dizer que a sua produção é fato cotidiano, localizado no tempo e no espaço da vida dos homens: uma questão dentro da vida e da morte, do prazer e do sofrer. Numa sociedade, como a brasileira, que, por sua dinâmica econômica e política, divide e individualiza as pessoas, isola-as em grupos, distribui a miséria entre a maioria e concentra os privilégios nas mãos de poucos, a língua não poderia deixar de ser, entre outras coisas, também a expressão dessa mesma situação.” (Milton José de Almeida. Ensinar português) No texto acima, observamos que prevalece a defesa de uma ideia, de um ponto de vista (“A língua é produzida socialmente”). O autor trabalha com argumentos comparativos, dados que comprovam a afirmação inicial. O final do parágrafo reforça a ideia inicial (“A língua é expressão de uma situação social.”) 10h30min – 10h50min – Quadro-resumo dos tipos textuais
  5. 5. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 Quadro-resumo Tipos Textuais (Produção de Textos & Usos da Linguagem Curso de Redação – Ed. Saraiva – Campedelli, Yousseff Samira; Souza, Barbosa Jésus) T.Dissertativo T.Narrativo Expõe um tema, explica, avalia, classifica, analisa. Expõe um fato, relaciona Expõe características dos seres mudanças de situação, geralmente ou coisas, apresenta uma visão. aponta antes, durante e depois dos acontecimentos. É um tipo de texto argumentativo É um tipo de texto sequencial Narração Quem fala Narrador Descrição Observador Dissertação Argumentador T.Descritivo É um tipo de texto figurativo Conteúdo Ações, acontecimentos Seres, objetos, cenas, processos Opiniões, argumentos Objetivo Relatar Identificar, localizar, qualificar Discutir, informar, expor Exercícios - Oralmente o aluno construirá frases com argumento – (Individual) Desenvolva uma das ideias apresentadas, construindo frases adequadas: a) Muitas pessoas que vivem em grandes cidades sonham com a vida no campo porque ... b) O jornal pode ser um excelente meio de conscientização das pessoas, a não ser que ...... c) As mulheres vêm conquistando um espaço cada vez maior na vida social e política de muitos países 10h50min – 11h – Intervalo
  6. 6. Instituto de Formação em Segurança Pública – Curso de Formação em Segurança Pública Disciplina: Língua e Comunicação Professores: Carmen Carvalho/Luciane Berni/Marcus Albuquerque/Isabel Marmello/Raphael Ferrari e Sérgio Henderson Tempo: 240 minutos Data: 07/11/2013 4º TEMPO 11h – 11h30min – Debate Cruzado – Artigo XVIII da Declaração Universal de Direitos Humanos – A turma será dividida em dois grupos para discutir o conteúdo do artigo XVII da DUDH, no que diz respeito à liberdade religiosa e os episódios ocorridos na JMJ 2013, especificamente, a marcha das vadias. “Artigo XVIII Todo ser humano tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, em público ou em particular.” Durante JMJ, manifestantes participam de Marcha das Vadias no Rio 27 de Julho de 2013•14h57 • atualizado às 18h36 Manifestantes protestaram na Marcha das Vadias no Rio. Foto: Mauro Pimentel / Terra - 27 de julho de 2013. Quebrar os símbolos da igreja caracteriza intolerância religiosa? Radicais quebraram imagens santas na Marcha das Vadias (Foto: Tasso Marcelo/ AFP Photo) 11h30min – 11h55min – Avaliação – Construção de um breve texto argumentativo tendo como tema Direitos Humanos. 11h55min - 12h – Liberação da turma.

×