1/7UNIDADE CURRICULAR (UC): Educação Bilíngue: Libras / Língua PortuguesaProfessor responsável:                           ...
2/7    2.5 Literatura infantil em LIBRAS3. Relações entre a LIBRAS e o Português    3.1 Influências da primeira língua na ...
3/7LOPES, M. C. Surdez e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.QUADROS, R. M. Educação de surdos: aquisição de linguag...
4/7pedagógica . Brasília: MEC, SEESP, 2004. 2 v. : il. ._(Programa Nacional de Apoio à Educação dosSurdos). Disponível em ...
5/7               2007.Obs: 08/09,    NEMBRI, Armando Guimarães. Ser surdo no mundo ouvinte. In: SILVA, A. C. da;  5ªf não...
6/7 •   Prática em LIBRAS contínua (2 - datas agendadas com uma semana de antecedência): 2,0 pontos •   Trabalho Teórico 1...
7/7    19/10          Souza; Silvestre (2007) e Silva; Nembri (2008) e o filme: Filhos do Silêncio.                   Dita...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Programa educação bilingue2

2.042 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.042
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Programa educação bilingue2

  1. 1. 1/7UNIDADE CURRICULAR (UC): Educação Bilíngue: Libras / Língua PortuguesaProfessor responsável: Contato:Profª. Ms. Érica Ap. Garrutti de Lourenço egarrutti@yahoo.com.brAno Letivo: 2010 Semestre: SegundoDepartamentos/Disciplinas participantes: Curso de PedagogiaCarga horária total: 75 horasCarga horária p/prática (em %): 60 Carga horária p/teoria (em %) 40%OBJETIVOS • Conhecer as políticas educacionais que tratam dos direitos linguísticos e inclusão social do surdo e refletir sobre o contexto educacional e a efetividade dessas políticas a partir das vivências na Residência Pedagógica ou outras experiências escolares; • Conhecer a educação do surdo no contexto da Educação Brasileira: história, fundamentos e perspectivas; • Compreender a metodologia de ensino da Língua Portuguesa para surdos; • Refletir sobre o contexto educacional para o atendimento das necessidades do aluno surdo em perspectiva bilíngue; • Comunicar-se com sinais básicos da LIBRAS em situações diversas; • Desenvolver uma noção geral da composição lingüística das línguas de sinais; • Construir aproximações quanto às questões metodológicas do ensino e aprendizagem em LIBRAS; • Compreender o papel do professor, gestor e intérprete na inclusão escolar de alunos surdos.EMENTAHistórico da educação dos surdos e das abordagens de comunicação. Mitos e verdades das línguas desinais. Inclusão educacional em perspectiva bilíngue. Identidade, cultura e comunidade Surda. A LIBRASem suas singularidades linguísticas e seus efeitos sobre o desenvolvimento, aquisição da LínguaPortuguesa e produções culturais. Os sinais e seus parâmetros fonológicos. Introdução ao conhecimentoprático da LIBRAS: léxico e noções gramaticais.CONTEÚDO PROGRAMÁTICO1. Fundamentos históricos e epistemológicos 1.1 Histórico da educação dos surdos e da LIBRAS 1.2 Regulamentação da língua de sinais brasileira 1.3 Abordagens de comunicação 1.4 Bilingüismo e inclusão educacional 1.5 Identidade, cultura e comunidade surda 1.6 A função do intérprete - seu profissionalismo e a necessária capacitação2. Introdução à Línguística Aplicada à LIBRAS 2.1 Noções gerais de Fonologia e Sintaxe Espacial 2.2 Expressão corporal e facial 2.3 Alfabeto Manual 2.4 Vocabulário em LIBRAS 1
  2. 2. 2/7 2.5 Literatura infantil em LIBRAS3. Relações entre a LIBRAS e o Português 3.1 Influências da primeira língua na aquisição da segunda língua (Língua Portuguesa) 3.2 Desenvolvimento da leitura e escrita 3.3 Estratégias de ensinoMETODOLOGIA UTILIZADAO Curso contemplará aulas expositivas e dialogadas orientadas pela leitura de textos, estudos de casos,trabalhos individuais e grupais, dinâmicas com o uso de recursos audiovisuais: DVD/vídeo, retroprojetor ecomputador e dramatizações. Ainda, será proposto o estudo do papel do professor na inclusão escolar dealunos surdos para uma aproximação inicial da realidade vivenciada nas escolas.RECURSOS INSTRUCIONAISü Bibliografia básica e complementarü Aparelho de Datashowü Materiais impressos (apostilas)AVALIAÇÃOA avaliação será feita por meio da participação nas aulas, frequência dos estudantes, produção de umaresenha e realização de uma dramatização em LIBRAS, além de auto-avaliação da turma.BIBLIOGRAFIABásicaBRASIL. Lei 10.436 de 24 abril 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outrasprovidências. Brasília: Presidência da República, 2002.______. Decreto 5.626 de 23 dez 2005. Regulamenta Lei nº 10. 436, de 24 de abril de 2002, que dispõesobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000.Brasília: Presidência da República, 2005.COLL, César. MARCHESI, Álvaro, PALÁCIOS, Jesus. Transtornos de desenvolvimento enecessidades educativas especiais, 2. ed, Porto Alegre: Artmed, 2004. v. 3.GESSER, A. LIBRAS? Que língua é essa? São Paulo: Parábola, 2009.GOES, M. C. R. de. Linguagem, surdez e educação. 3.ed. Campinas: Autores Associados, 2002.GOLDFELD, M. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sociointeracionista. 5. Ed. SãoPaulo: Plexus, 2002.HONORA, M.; FRIZANCO, M. L. Esclarecendo as deficiências: aspectos teóricos e práticos paracontribuir com uma sociedade inclusiva. São Paulo: Ciranda Cultural, 2008.______. Livro ilustrado de língua brasileira de sinais: desvendando a comunicação usada pelaspessoas com surdez. São Paulo: Ciranda Cultural, 2009.LACERDA, C.B.F. de. Um pouco de história das diferentes abordagens na educação de surdos. CadernosCedes, v. 19, n. 46, Campinas, set. 1998. 2
  3. 3. 3/7LOPES, M. C. Surdez e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.QUADROS, R. M. Educação de surdos: aquisição de linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre:Artmed, 2004.SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Leitura, escrita e surdez. Organização de Maria Cristinada Cunha Pereira. 2. Ed. São Paulo: FDE, 2009. Disponível em:http://cape.edunet.sp.gov.br/textos/textosleituraescritaesurdez.pdfSILVA, A. C.; NEMBRI, A. G. Ouvindo o silêncio: surdez, linguagem e educação. Porto Alegre: mediação,2008.SILVESTRE, N.; SOUZA, R. M. Educação de Surdos. São Paulo: Summus Editorial, 2007.SKLIAR, C. A surdez: um olhar sobre as diferenças. 5.ed. Porto Alegre: Mediação, 2011.ComplementarBRASIL. Parecer CNE/CEB 17/2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica.Brasília, DF, 2001.BRASIL. MEC/SEESP. Atendimento educacional especializado: pessoa com surdez. Brasília:MEC/SEESP, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_da.pdf. Acesso em 25out. 2010.BRASIL, O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa: Brasília: MEC/SEESP,2004.CAPOVILLA, F.C.; RAPHAEL, W.D. Dicionário Enciclopédico Ilustrado Trilíngue da Língua de SinaisBrasileira. Volume I: Sinais de A a L (Vol 1, pp. 1-834). São Paulo, P: Edusp, Fapesp, Fundação Vitae,Feneis, Brasil Telecom, 2001.CAPOVILLA, F.C.; RAPHAEL, W.D. Dicionário Enciclopédico Ilustrado Trilíngue da Língua de SinaisBrasileira. Volume II: Sinais de M a Z (Vol. 2, pp. 835-1620). São Paulo, SP: Edusp, Fapesp, FundaçãoVitae, Feneis, Brasil Telecom, 2001.COSTA LEITE, E. M. Os papéis do intérprete de LIBRAS na sala de aula inclusiva. Arara Azul.DIZEU, L. C. T. B.; CAPORALI, S. A. A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito. Educação eSociedade, v. 26, n. 91, p. 583-597, 2005.FELIPE, T. A. LIBRAS em contexto: curso básico. 7. ed. Rio de Janeiro: LIBRAS Editora Gráfica, 2006.FERNANDES, E. (org). Surdez e Bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2005.LACERDA, C. B.; NAKAMURA, H.; LIMA, M. C. Fonoaudiologia: surdez e abordagem bilíngüe. SãoPaulo: Plexus, 2000. 122 p.PIMENTA, N.; QUADROS, R. M. Curso de LIBRAS. 2. Ed. Rio de Janeiro: LSB vídeo, 2006.QUADROS, R. M; SCHMIEDT, M. L. Idéias para ensinar português para alunos surdos. Brasília : MEC,SEESP, 2006. 120 p. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/port_surdos.pdfQUADROS, R. M.; PERLIN, G. Estudos surdos II. Petrópolis: Arara Azul, 2007.SALLES, H. M. M. L. (et al.). Ensino de língua portuguesa para surdos: caminhos para a prática 3
  4. 4. 4/7pedagógica . Brasília: MEC, SEESP, 2004. 2 v. : il. ._(Programa Nacional de Apoio à Educação dosSurdos). Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lpvol1.pdfSILVA, I. R. FAVORITO, W. Surdos na escola: letramento e bilingüismo. Brasília: MEC/SEESP, 2009.STROBEL, K. L.; FERNANDES, S. (orgs). Aspectos lingüísticos da Língua Brasileira de Sinais.Departamento de Educação Especial: Curitiba: SEED/SUED/DEE, 1998. Dia Plano de Aulas1ª semana Conteúdo: Apresentação aluno-professor e programa do curso. Mitos e 17/08, 4ªf verdades sobre as línguas de sinais. 18/08, 5ªf Texto BÁSICO: GESSER, A. A língua de sinais. In: ______. LIBRAS? Que Língua é essa? Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009.2ª semana Conteúdo: O deficiente auditivo ou surdo? Regulamentação da LIBRAS e24/08, 4ªf condições para a inclusão do aluno surdo. Prática em LIBRAS.25/08, 5ªf Texto BÁSICO: Decreto 5.626 de 23 dez 2005. Texto Complementar: MARCHESI, A. Desenvolvimento e educação das crianças surdas. In: COLL, C.; MARCHESI, A.; PALACIOS. Desenvolvimento psicológico e educação, v. 3, p. 171-181. Conteúdo: Histórico das abordagens de comunicação e prática em LIBRAS Texto BÁSICO: LACERDA, C.B.F. de. Um pouco de história das diferentes abordagens na educação de surdos. Cadernos Cedes, v. 19, n. 46, Campinas,3ª semana set. 1998.Jornada da Textos Complementares: LOPES, Maura Corcini. Flashes da história daPedagogia educação e da escola de surdos. In: ____. Surdez e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 39-70. QUADROS, R. M. Bilinguismo. In: ______. Educação de surdos: aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed, 1997. Conteúdo: Identidade e cultura surda e prática em LIBRAS4ª semana Textos BASICOS: SOUZA, R. M. SILVESTRE, N. Eu não falo português, meu 14/09, 4ªf português é ruim. Nasci na fronteira, em Rivera. O sujeito e sua língua. In: 15/09, 5ªf ______ (org) Educação de surdos: pontos e contrapontos. São Paulo: Sumus, 4
  5. 5. 5/7 2007.Obs: 08/09, NEMBRI, Armando Guimarães. Ser surdo no mundo ouvinte. In: SILVA, A. C. da; 5ªf não NEMBRI, A. G. Ouvindo o silêncio: educação, linguagem e surdez. Portohaverá aula Alegre: Mediação, 2008, p. 57-118. Filme: Filhos do Silêncio5ª semana Conteúdo: Prática em LIBRAS 21/09, 4ªf22/09, 5ªf6ª semana Conteúdo: Identidade e cultura surda e prática em LIBRAS 28/09, 4ªf Entrega do texto produzido com o tema “Identidades plurais”, articulando os 29/09, 5ªf textos de Souza; Silvestre (2007) e Silva; Nembri (2008) e o filme: Filhos do Silêncio.7ª semana Conteúdo: Prática em LIBRAS05/10, 4ªf06/10, 5ªf Conteúdo: Noções gramaticais da LIBRAS e relações com o Português8ª semana Texto BÁSICO: QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Idéias para ensinar13/10, 5ªf português para alunos surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006.19/10, 4ª f Textos Complementares: QUADROS, Ronice Muller de. Estudos sobre a fonologia da língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 51-61. ______. A ordem da frase na língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 139-156. Conteúdo: Noções gramaticais da LIBRAS e relações com o Português Texto BÁSICO: QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Idéias para ensinar português para alunos surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006.9ª semana Textos Complementares: SALLES, H.M.M.L. et al. Ensino de Língua20/10, 5ª f Portuguesa para surdos: caminhos para a prática pedagógica. Brasília: MEC,26/10, 4ª f SEESP, 2004, v. 1 e 2. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Leitura, escrita e surdez. Organização de Maria Cristina da Cunha Pereira. 2. Ed. São Paulo: FDE, 2009. Disponível em: http://cape.edunet.sp.gov.br/textos/textosleituraescritaesurdez.pdf10ª semana Conteúdo: Histórias infantis em LIBRAS 27/10, 5ª f Planejamento das dramatizações 09/11, 4ªf11ª semana Conteúdo: Histórias infantis em LIBRAS 03/11, 5ªf Planejamento das dramatizações 16/11, 4ªf12ª semana Conteúdo: Histórias infantis em LIBRAS 10/11, 5ªf Entrega dos livros produzidos e apresentação das dramatizações 23/11, 4ªf13ª semana Conteúdo: Prática em LIBRAS 17/11, 5ªf 30/11, 4ªf14ª semana Devolutiva quanto às avaliações 24/11, 5ªfObservações: • 4h/a extra-sala serão direcionadas para a produção do livro de história infantil em LIBRAS. • Para as atividades práticas: HONORA, M.; FRIZANCO, M. L. Livro ilustrado de língua brasileira de sinais. São Paulo: Ciranda Cultural, 2009.Avaliação: 5
  6. 6. 6/7 • Prática em LIBRAS contínua (2 - datas agendadas com uma semana de antecedência): 2,0 pontos • Trabalho Teórico 1: 3,0 pontos • Produção de livro de uma história infantil e dramatização em LIBRAS – 5,0 pontos Atividades desenvolvidas com uma semana de atraso, exceto a prática em LIBRAS contínua não passível de realização extra-sala, terão pontuações menores. Dia Plano de Aulas Conteúdo: Identidade e cultura surda e prática em LIBRAS4ª feira Entrega do texto produzido com o tema “Identidades plurais”, articulando os textos de 6
  7. 7. 7/7 19/10 Souza; Silvestre (2007) e Silva; Nembri (2008) e o filme: Filhos do Silêncio. Ditado em sinais Conteúdo: Noções gramaticais da LIBRAS e relações com o Português 5ª feira Texto BÁSICO: QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Idéias para ensinar português para 20/10 alunos surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006. Textos Complementares: QUADROS, Ronice Muller de. Estudos sobre a fonologia da língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 51-61. ______. A ordem da frase na língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 139-156. 4ª feira Conteúdo: Planejamento das histórias infantis em LIBRAS(vespertino Vespertino: Das 14h às 14h30min – orientações gerais e noturno) Das 14h30min às 15h30min – Chapeuzinho 26/10 Das 15h30min às 16h30min – PinóquioAtenção: turma Das 16h30min às 17h30min – Três Porquinhos do vespertino de 5ª feira Noturno: Das 19h às 19h30min – orientações geraisrealizará a aula Das 19h30min às 20h30min – Chapeuzinho no vespertino de 4ª feira – Das 20h30min às 21h30min – Pinóquio troca com o Das 21h30min às 22h30min – Três Porquinhosprof Adalberto Nos demais horários, em que não estejam em orientação com a professora, os grupos se dedicarão ao planejamento das ações relacionadas à história Conteúdo: Planejamento das histórias infantis em LIBRAS Das 14h às 14h30min – orientações gerais 5ª feira Das 14h30min às 15h30min – Três Porquinhos 03/11 Das 15h30min às 16h30min – Chapeuzinho Das 16h30min às 17h30min – Pinóquio Conteúdo: Planejamento das histórias infantis em LIBRAS 4ª feira Das 19h às 19h30min – orientações gerais 09/11 Das 19h30min às 20h30min – Três Porquinhos Das 20h30min às 21h30min – Chapeuzinho Das 21h30min às 22h30min – Pinóquio 5ª feira Conteúdo: Prática em LIBRAS 10/11 4ª feira Conteúdo: Noções gramaticais da LIBRAS e relações com o Português 16/11 Texto BÁSICO: QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Idéias para ensinar português para alunos surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006. Textos Complementares: QUADROS, Ronice Muller de. Estudos sobre a fonologia da língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 51-61. ______. A ordem da frase na língua de sinais brasileira. In: ____. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 139-156. 5ª feira Conteúdo: Histórias infantis em LIBRAS 17/11 Entrega dos livros produzidos e apresentação das dramatizações 4ª feira Conteúdo: Histórias infantis em LIBRAS 23/11 Entrega dos livros produzidos e apresentação das dramatizações 5ª feira Prática em LIBRAS e Devolutiva quanto às avaliações 24/11 4ª feira Prática em LIBRAS e Devolutiva quanto às avaliações 30/11 Obs: O “livro” deverá ter capa, história adaptada com escrita em português e imagens e significado dos sinais fotografados (início e fim). Os sinais serão referentes aos personagens e espaços. 7

×