Psicogenese lingua escrita

4.836 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.836
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
815
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
147
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicogenese lingua escrita

  1. 1. Segundo a teoria de Emília Ferreiro e Ana Teberosky, replicadas no mundo inteiro, as crianças elaboram diferentes teorias sobre a escrita. teorias = hipóteses; avanço – reflexão sobre a escrita prática pedagógica; crianças – autorização.
  2. 2. A criança ainda não relaciona a fala com a escrita e por isso pode representá-la de diferentes formas:A. símbolos letras – desenho, garatujas...B. letras – quais? /quantas? / diferentes?Ex.: CAMISETA – P B V A Y O
  3. 3. A criança começa a relacionar a escritacom a fala. A escrita representa umarelação de correspondência termo atermo entre a grafia e as partes dofalado. O aluno começa a atribuir acada parte do falado (a sílaba oral)uma grafia, ou seja, uma letra escrita.Essa etapa também pode ser divididaem dois níveis:
  4. 4.  Silábica sem valor sonoro convencional: inicialmente, a preocupação da criança é com a quantidade que deverá utilizar para representar a escrita da palavra, utilizando uma letra para cada “pedaço” da palavra, mas sem qualquer correspondência sonora.Ex.: CAMISETA – E R F E
  5. 5.  Silábica com valor sonoro convencional: quando avança, a criança reflete não apenas sobre a quantidade de letras, mas já se preocupa em escrever uma letra para cada “pedaço” da palavra que possuem relação sonora com a escrita.Ex.: CAMISETA – K M Z T
  6. 6. Corresponde a um período de transiçãono qual a criança trabalhasimultaneamente com duas hipóteses: asilábica e a alfabética. As escritasincluem sílabas representadas com umaúnica letra e outras com mais de uma(representando as unidades sonorasmenores).Ex.: CAMISETA – K A I Z T A
  7. 7. A criança, escreve, finalmente, uma letra para cada fonema, mostrando que compreendem o princípio da nossa escrita. Isso não significa acerto ortográfico, pois o aluno se baseia em sua oralidade para produzir seus registros.Ex.: CAMISETA – K A M I Z E T A
  8. 8. Depois de aprenderem a ler e escrever convencionalmente, existem outros desafios: recursos discursivos; organização das informações; segmentação; pontuação; comportamento leitor; comportamento escritor.
  9. 9. “Todos eles precisam de oportunidades para pôr em jogo o que sabem para se aproximar pouco a pouco desse objeto importante da cultura.”AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

×