AVALIAÇÃO GENÉTICA
 O que é Avaliação Genética?
 Avaliação genética é um processo no qual o
pesquisador ou técnico usa dados já coletados d...
 Existem duas formas clássicas de se promover
mudanças na constituição genética da população:
 Sistemas de Acasalamento
...
 Seleção é a escolha de animais que serão pais
da próxima geração
 Determinando quantos descendentes deverão
produzir
 ...
 Em geral, as características de importância
econômica são poligênicas, isto é, são
determinadas por vários pares de gene...
Atenção!!
 Os pais não transmitem o seu genótipo aos
descendentes e sim uma amostra aleatória de
genes.
 Os diferentes g...
 O que ainda pode ser dividido de acordo com os
mecanismos de Ação Gênica.
 Esses mecanismos estão associados a duas
fer...
 A maneira mais simples de se estimar o Valor
Genético Aditivo (VGA) de um animal seria por meio
desta equação:
 VGA = h...
 Podemos dizer ainda que:
 Valor Genético Aditivo = Resposta Seleção
 VGA =R= h² x S
( Xs – X)
 h² (herdabilidade)
 S...
 Indivíduo apresenta mais de uma produção para a mesma
característica
VGA = [ n x h² / 1 + (n-1) x r] x Σ(P - μ)/n
o n: n...
DEP
ou
DIFERENÇA ESPERADA NA PROGÊNIE
 é a predição da média do valor genético de todos
os gametas produzidos por um anim...
ACURÁCIA
ou
ERRO DE PREDIÇÃO
 É também conhecida como repetibilidade ou
confiabilidade do valor genético é uma medida de
...
 A acurácia varia de zero a um ou de zero a
100%.
 Quanto mais próxima de 1 maior a “certeza”
naquela predição da DEP;
...
(Cobuci, 2006)
(Cobuci, 2006)
Importante!!
 O valor de confiabilidade depende da quantidade
de informação usada para avaliar o animal
 incluindo dados...
BLUP(best linear unbiased prediction)
 Best -> é o melhor, ao maximizar a correlação
entre o valor genético real (a) e o ...
Para predição das DEP’s
 Essa metodologia tem como principal característica
a estimação concomitante dos efeitos fixos (e...
 Propriedades do BLUP
 Utiliza a matriz de parentesco,
 VG do individuo com base nas informações de todos os parentes
...
MME
(metodologia de modelos mistos)
 Algoritmo que modela simultaneamente os efeitos fixos
e os efeitos aleatórios;
 Gar...
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Avaliação genética aula
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação genética aula

1.072 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.072
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação genética aula

  1. 1. AVALIAÇÃO GENÉTICA
  2. 2.  O que é Avaliação Genética?  Avaliação genética é um processo no qual o pesquisador ou técnico usa dados já coletados de várias características de interesse econômico para obter a predição dos valores genéticos dos animais.  Por que fazer Avaliação Genética?  Porque vai determinar quais as melhores animais (vacas/touros) do rebanho para que o criador possa realizar a seleção.  Deve ficar claro que a avaliação não é o ponto final de um programa de melhoramento e sim, o processo de seleção, que vai permitir que os melhores reprodutores transmitam seus genes para as gerações seguintes.
  3. 3.  Existem duas formas clássicas de se promover mudanças na constituição genética da população:  Sistemas de Acasalamento  A decisão que o produtor toma relativa a determinação de qual fêmea vai se acasalar com qual macho.  Seleção  A mais importante e mais detalhada
  4. 4.  Seleção é a escolha de animais que serão pais da próxima geração  Determinando quantos descendentes deverão produzir  E por quanto tempo deverão permanecer em reprodução na população.  Para fazer seleção é necessária a identificação dos animais geneticamente superiores, isto é que possuam maior valor como pais da próxima geração
  5. 5.  Em geral, as características de importância econômica são poligênicas, isto é, são determinadas por vários pares de genes com pequeno efeito individual e sofrem grande influência do ambiente.  Em consequência:  o valor fenotípico de um animal – uma categoria observada ou nível de desempenho medido para determinada característica – não reflete exatamente o seu valor como pai, que é o seu valor genético.
  6. 6. Atenção!!  Os pais não transmitem o seu genótipo aos descendentes e sim uma amostra aleatória de genes.  Os diferentes gametas produzidos por um mesmo animal vão possuir materiais genéticos diferentes.
  7. 7.  O que ainda pode ser dividido de acordo com os mecanismos de Ação Gênica.  Esses mecanismos estão associados a duas ferramentas importantes:  Capacidade de transmissão de um genótipo (o seu mérito genético como pai ou como individuo)  A capacidade de transmissão = DP ou PTA ou DEP  Valor Reprodutivo = Valor Genético Aditivo (dobro da capacidade de transmissão) Portanto: CT ou DEP ou PTA ou DP = VGA/2
  8. 8.  A maneira mais simples de se estimar o Valor Genético Aditivo (VGA) de um animal seria por meio desta equação:  VGA = h² . (P – m)  h² (herdabilidade)  P (performance do individuo )  m (média dos grupos contemporâneos) são grupos de animais nascidos no mesmo lugar, na mesma época do ano, do mesmo sexo (ou não) e que são submetidos às mesmas condições de ambiente.
  9. 9.  Podemos dizer ainda que:  Valor Genético Aditivo = Resposta Seleção  VGA =R= h² x S ( Xs – X)  h² (herdabilidade)  S (diferencial de seleção)  Xs ( média dos indivíduos selecionados)  X (média da população)
  10. 10.  Indivíduo apresenta mais de uma produção para a mesma característica VGA = [ n x h² / 1 + (n-1) x r] x Σ(P - μ)/n o n: n° de produções o r: repetibilidade  Informações dos ancestrais e colaterais do indivíduo  única informação VGA = R x h² x (P - μ)  várias informações VGA = [R x n x h² / 1 + (n-1) x r] x Σ(P - μ)/n o R: coeficiente de parentesco  Informações da progênie do indivíduo VGA = [2 x N x h² / 4 + (N-1) x h²] x Σ(P - μ)/N o N: número de progênie
  11. 11. DEP ou DIFERENÇA ESPERADA NA PROGÊNIE  é a predição da média do valor genético de todos os gametas produzidos por um animal.  Corresponde ao efeito aditivo médio dos genes de um animal que são transmitidos para um grande número de filhos, uma progênie de tamanho infinito.  É também uma indicação da Habilidade de Transmissão do indivíduo, ou a metade do seu valor genético como indivíduo.
  12. 12. ACURÁCIA ou ERRO DE PREDIÇÃO  É também conhecida como repetibilidade ou confiabilidade do valor genético é uma medida de associação entre o valor genético predito de um animal e seu valor genético real.  A DEP prediz o valor genético aditivo de um animal como pai baseado no numero e tipo de informações disponíveis que variam de individuo para outro.  Desta forma, a “certeza” ou “segurança” com que cada DEP é estimada também varia.  A diferença entre o valor genético verdadeiro (o qual nós não conhecemos) e o predito é conhecida como erro de predição (acurácia).
  13. 13.  A acurácia varia de zero a um ou de zero a 100%.  Quanto mais próxima de 1 maior a “certeza” naquela predição da DEP;  Ex.: Animal A Animal B EP= 20% EP= 95% - O animal B obteve maior DEP, pois 95% da incerteza ou risco foi removida, ou seja, em avaliações futuras existe poucas possibilidades de ser alterado.  Baixas acurácias indicam que a DEP foi obtida com base em pequena quantidade de informação e que pode sofrer alterações, na medida que novas informações sejam incluídas na avaliação.
  14. 14. (Cobuci, 2006)
  15. 15. (Cobuci, 2006)
  16. 16. Importante!!  O valor de confiabilidade depende da quantidade de informação usada para avaliar o animal  incluindo dados do próprio indivíduo, de suas filhas e de outros parentes, e da distribuição dessas informações em diversos ambientes ou rebanhos.  A classificação e a seleção dos animais deve ser feita de acordo com os valores das DEP’s, sem levar em conta os valores de acurácia.  Esta deve ser utilizada com uma medida de risco, permitindo tomar decisões sobre a intensidade de uso de um determinado reprodutor.
  17. 17. BLUP(best linear unbiased prediction)  Best -> é o melhor, ao maximizar a correlação entre o valor genético real (a) e o estimado (â).  Linear-> as soluções são obtidas por uma função linear.  Unbiased-> as soluções não enviesadas  Prediction-> pretende-se a predição dos valores genético reais MELHOR PREDITOR LINEAR NÃO-VIEZADO
  18. 18. Para predição das DEP’s  Essa metodologia tem como principal característica a estimação concomitante dos efeitos fixos (efeito de grupos contemporâneos, por exemplo) e dos efeitos aleatórios, como os efeitos genéticos de touros (modelos touro) e de animais (modelos animais).  Isto possibilitou a realização de avaliações genéticas em grande escala, considerando informações de animais em rebanhos, regiões e mesmo países diferentes.
  19. 19.  Propriedades do BLUP  Utiliza a matriz de parentesco,  VG do individuo com base nas informações de todos os parentes  Leva também em conta o mérito dos indivíduos com quem é acasalado  Os valores genéticos são estimados levando em conta os efeitos fixos e vice-versa  A base genética de comparação é a mesma para todos animais  As alterações na variabilidade genética da população são corretamente levadas em consideração e adicionada a matriz de parentesco
  20. 20. MME (metodologia de modelos mistos)  Algoritmo que modela simultaneamente os efeitos fixos e os efeitos aleatórios;  Garante soluções para tais efeitos, ou seja, soluções para o BLUP;  Induz estimativas de parâmetros genéticos (h², variância, (co)variância);  Neste contexto todas as informações disponíveis são utilizadas, quer seja o desempenho ou o parentesco entre animais;  Existe vários tipos de modelos estatísticos matriciais que podem ser especificados para a MME, temos por exemplo:  Modelo Touro e Modelo Animal

×