Orientações para o planejamento do ere

1.673 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.673
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orientações para o planejamento do ere

  1. 1. ORIENTAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE ENSINO RELIGIOSO <ul><li>ENSINO RELIGIOSO </li></ul><ul><li>Elza Maria da Luz </li></ul><ul><li>Assessora de Currículo de Ensino Religioso </li></ul><ul><li>PROFESSOR/A, </li></ul><ul><li>Q ue este ano de 2011 seja pleno de realizações, é o que esperamos para você e para todos os que cruzarem os seus caminhos!!! </li></ul><ul><li>Já estamos quase iniciando um novo ano letivo e necessitamos nos preparar para o início das aulas. Um plano de ensino bem elaborado é fundamental quando se trata de alcançarmos o sucesso na aprendizagem dos nossos alunos. Para isso vamos recordar alguns quesitos que muito contribuem para diagnosticar as necessidades destes e assim propormos competências e habilidades correspondentes às suas necessidades e capacidades intelecto/sociais e físico-afetivas com o intuito de alcançar o seu desenvolvimento pleno. </li></ul><ul><li>O ponto de partida de um plano de ensino/planejamento deverá ser sempre uma boa revisão do trabalho anterior elencando as ações de sucesso, bem como as metodologias utilizadas e aquelas que não promoveram uma aprendizagem significativa, buscando os motivos pelos quais essas últimas não contribuíram com o deslanchamento do processo de aprendizagem dos alunos, para adequá-las conforme suas necessidades, e propondo novas metodologias de trabalho. </li></ul><ul><li>Normalmente quando encerramos um ano já trazemos à tona nossas ações de sucesso e aquelas que não conseguiram provocar interesse e avanços na aprendizagem dos educandos. Essa auto-avaliação é normal e muito positiva sobretudo quando fazemos dela o ponto de partida para repensar as nossas concepções e metodologias de ensino, e assim podermos traçar outras alternativas buscando o sucesso nas intervenções e propostas de trabalho. </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Iniciemos, pois, o nosso trabalho seguindo essas e as orientações a seguir. </li></ul><ul><li>Um bom plano de ensino deverá ser abrangente e ao mesmo tempo contemplar as necessidades e peculiaridades individuais dos estudantes. Propor, além de tudo, um trabalho interdisciplinar (criar relações/ interligações com outras disciplinas) e transversal (são vários os temas Transversais que podem e devem ser trabalhados concomitantes com os conteúdos do Ensino Religioso sem fugir do foco de atenção); Deverá ainda, levar em conta os índices do IDEB a serem alcançados (ver índices do TO), as avaliações internas (aprovação no ano anterior, e os dados do SARE) e as externas (SAEB e Prova Brasil); as metodologias a serem utilizadas; o contexto e a realidade intelecto/sócio/cultural do aluno; e a situação de aprendizagem do aluno (diagnóstico da predisposição para compreender e assimilar os conteúdos que pretendemos que ele adquira. Conforme Vygostsky, verificar se o aluno se encontra na “ zona de desenvolvimento proximal ”, para compreender e apreender tais conhecimentos, re-elaborando e construindo significado a partir do estudo desses conteúdos, desenvolvendo plenamente o seu potencial). </li></ul><ul><li>É bom lembrar que, no primeiro bimestre os alunos iniciam num pique mais lento, necessitando mais tempo e maior motivação para retomar a concentração devida, aos estudos. Um olhar muito particular deve ser dado às especificidades ou particularidades dos alunos que apresentam necessidades especiais. Os alunos do 6º Ano normalmente precisam de uma maior atenção visto a sua adaptação e adequação a uma nova estrutura organizacional e metodológica das aulas, exigindo assim, um tratamento diferenciado sobretudo por parte dos Professores. </li></ul><ul><li>O Referencial Curricular é o documento norteador por excelência, de um planejamento. Além de uma introdução, ele apresenta os conteúdos, as habilidades e Competências por série/Ano que o educando deverá adquirir conforme o seu potencial psíquico e intelectual. O trabalho do Professor, deverá ser antes de tudo, o de adequar esses à realidade do aluno. </li></ul><ul><li>O Ensino Religioso, tem suas especificidades. O seu objeto de estudo é o FENÔMENO RELIGIOSO. A proposta de estudo deste, nos PCNER (Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Religioso) e o Referencial Curricular contempla cinco eixos, sendo eles: As Culturas religiosas; a Teologia das culturas religiosas; os Ritos e símbolos religiosos; os Textos Sagrados e Tradições Orais das culturas religiosas; e Ethos . </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Como ainda não foi adotado pelo Governo Federal, nem pelo Estado um Livro Didático do Ensino Religioso, muitas Unidades Escolares adquiriram por conta própria Coleções de algumas Editoras para suporte do Professor na sala de aula e seguem esse material. Com relação a isso temos algumas considerações. Iniciemos pelas Escolas que não têm nenhum material de apoio a não ser o Referencial Curricular e, por falta de formação específica, ou por não compreender bem o modo de lidar com as competências, habilidades e conteúdos desse Referencial, o Professor trabalha de forma doutrinária, isto é, lança mão de algum material de apoio que para uns é o folheto da missa da Igreja Católica ou algum círculo bíblico, ou ainda algo específico de uma outra denominação religiosa para trabalhar as aulas de Ensino Religioso. Conforme a LDB 9.475 (Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional), Artigo 33, é determinantemente proibido (“...vedado quaisquer formas de doutrinação...”) trabalhar de modo proselitista, isto é, formas de doutrinação dos alunos. A Constituição Federal também reconhece o livre arbítrio do indivíduo na escolha de sua própria religião (Cf.: no final do artigo contido no hiperlink). Podemos ainda conferir na carta da ( DUDH ) Declaração Universal dos Direitos Humanos que discute a Cidadania e propõe um Ensino Religioso laico o qual tem por princípio o respeito à diversidade religiosa. Esse material pode ser muito bom para ser trabalhado pelos adeptos da Igreja Católica ou outra que o originou e não na sala de aula. Se de fato há dificuldades em trabalhar os conteúdos o melhor seria a escolha de uma boa coleção de Livros como apoio, mas este não deve ser o único instrumento a ser utilizado nas aulas de Ensino Religioso para trabalhar os conteúdos de forma ética, sem ferir a liberdade religiosa dos alunos. </li></ul><ul><li>Outra questão é o trabalho com os Valores Humanos . Ao mesmo tempo que estes não são os conteúdos específicos do Ensino Religioso, eles devem ser trabalhados no Ensino Religioso, porém dentro de uma contextualização (discutindo o modo de vivência desses valores pelas denominações religiosas e percebendo as conseqüências sociais dessa vivência), assim como os Temas Transversais , que não necessitam ter uma aula à parte para abordá-los. Hoje, mais do que nunca precisamos discutir nossas relações sociais entre os semelhantes, mas também e sobretudo com todo o cosmos, o Universo – ambiente em que vivemos. Por exemplo: Perceber e discutir o modo em que as culturas religiosas lidam com as questões de gênero ou com a questão da sexualidade, ou ainda com o cosmos/meio ambiente,...? (Não fiquemos indiferentes e insensíveis às catástrofes ambientais que tem ocorrido nos últimos anos a nível de país e de mundo: Chuvas torrenciais e grandes enchentes provocando destruição, mortes, e agravos na saúde de populações; secas; altas temperaturas numa escala tanto positiva como negativa; terremotos, etc. São ocorrências cada vez mais frequentes e intensas, sinalizando a necessidade de repensar as nossas ações que contribuem para esse caos mundial. Não podemos tardar em reagir propondo ações significativas quanto ao cuidado ambiental. Só teremos um mundo melhor, se os nossos propósitos, os nossos atos, forem coerentes, isto é, demonstrarem os cuidados necessários com a nossa Mãe Terra. Do contrário, só podemos multiplicar, dia a dia, o número de catástrofes. Em cada realidade local, pensar e agir significativamente para que nós também não venhamos a sofrer as conseqüências dos nossos atos. Trabalhem a Carta da Terra com os alunos. Confira Sites de textos e vídeos sobre a Carta da Terra nas referências bibliográficas). </li></ul>
  4. 4. <ul><li>É muito bom ter um Livro Didático que contemple as Leis Nacionais e Estaduais orientando a Educação como um todo. E já existem algumas coleções de Livros Didáticos de Ensino Religioso que atendem bastante essas orientações, porém, nem todas. Algumas coleções têm como preocupação principal trabalhar o cristianismo. Apresentam poucas propostas além do estudo dessas religiões. Mesmo que seja muito importante ter conhecimento delas, necessitamos ir além, conhecendo também as religiões de matriz afro e indígenas, as quais fazem parte das nossas raízes culturais; e ainda, as religiões orientais ampliando os nossos conhecimentos de mundo. E estas estão se tornando cada vez mais presentes no nosso país, nas nossas localidades. </li></ul><ul><li>Como já dissemos antes, o Professor não deverá se prender somente no Livro Didático mesmo que ele atenda significativamente os requisitos pré-estabelecidos por orientações e leis. Pois há também outras fontes de pesquisa mais abrangentes como os livros paradidáticos que trabalham mais detalhadamente esses conteúdos, necessitando, é claro, uma boa orientação para pesquisa e uma adaptação à idade/Série/Ano do estudante como também às Competências e Habilidades; A internet é uma excelente fonte de pesquisa trazendo inúmeras possibilidades de textos, filmes, vídeos e músicas que se prestam para qualificar o trabalho de ensino e aprendizagem dos educandos (Cf.: sugestões de fontes de pesquisa no final do texto e nos hiprlinks). </li></ul><ul><li>A avaliação no/do planejamento é fundamental. Ela não pode servir apenas para dar nota para os alunos. Deverá antes de tudo, nortear as metodologias utilizadas no trabalho de ensino e aprendizagem dos alunos. A avaliação deve ser um elemento norteador do trabalho do Professor. O avanço dos estudantes na aprendizagem sinaliza a qualidade do trabalho do Professor. </li></ul><ul><li>Exemplificando nossas orientações, vamos apresentar sucintamente um planejamento bimestral para o 6º Ano do Ensino Fundamental: </li></ul>
  5. 5. <ul><li>PLANEJAMENTO BIMESTRAL – 1º Bimestre </li></ul><ul><li>Ano: 2011 </li></ul><ul><li>Série/Ano: 6º </li></ul><ul><li>Escola: </li></ul><ul><li>COMPETÊNCIA </li></ul><ul><li>Compreender a formação da idéia do Transcendente na evolução da estrutura religiosa, percebendo essa, como orientadora e referente para a vida. </li></ul><ul><li>HABILIDADES </li></ul><ul><li>Entender o significado do Transcendente na vida das pessoas ligadas a uma denominação religiosa; </li></ul><ul><li>Relacionar e conhecer fundadores e personagens de destaque na construção histórica das culturas religiosas ou na sociedade atual; </li></ul><ul><li>Valorizar os Escritos Sagrados e Tradições Orais como verdades reveladas pelo Transcendente a diferentes grupos e culturas religiosas.Idéia do Transcendente. </li></ul><ul><li>CONTEÚDOS </li></ul><ul><li>Os significados do Transcendente na vida; </li></ul><ul><li>A construção da idéia do Transcendente no tempo e no espaço; </li></ul><ul><li>Textos Sagrados das diferentes culturas religiosas. </li></ul><ul><li> TEMAS </li></ul><ul><li>História das Culturas religiosas; </li></ul><ul><li>Fundadores de destaque; </li></ul><ul><li>Bibliografia/carisma dos fundadores das denominações religiosas; </li></ul><ul><li>Textos Sagrados das culturas religiosas. </li></ul><ul><li>AVALIAÇÃO </li></ul><ul><li>A avaliação será feita através da observação da participação dos alunos em todas as atividades propostas: </li></ul><ul><li>Avaliação diagnóstica; </li></ul><ul><li>Pesquisa; </li></ul><ul><li>Nos trabalhos realizados em grupo; </li></ul><ul><li>Na socialização de atividades; </li></ul><ul><li>Auto-avaliação. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>ATITUDES A SEREM DESENVOLVIDAS </li></ul><ul><li>Cooperação nas tarefas realizadas em grupo; </li></ul><ul><li>Envolvimento nos trabalhos de pesquisa; </li></ul><ul><li>Quebra de preconceitos e interesse em conhecer as diferentes culturas religiosas; </li></ul><ul><li>Respeito aos que professam uma cultura religiosa diferente da sua ou aos que não professam nenhuma religião; </li></ul><ul><li>Respeito pelos símbolos religiosos das diferentes tradições religiosas (Escritos Sagrados). </li></ul><ul><li>METODOLOGIA DE TRABALHO </li></ul><ul><li>Trabalho em grupos; </li></ul><ul><li>Pesquisa: Em livros; revistas; internet; entrevistas. </li></ul><ul><li>Roda de conversa; </li></ul><ul><li>Diálogo; </li></ul><ul><li>Produção textual; </li></ul><ul><li>Socialização dos conteúdos; </li></ul><ul><li>Avaliação e auto-avaliação. </li></ul><ul><li>Apresentar os conteúdos através da metodologia do ARCO de MAGUEREZ. </li></ul><ul><li>Para a motivação apresentar uma notícia ou uma música, ou uma história para os alunos que desperta o interesse pelo conteúdo a ser estudado. </li></ul><ul><li>Sondar os conhecimentos prévios dos alunos referentes ao conteúdo a ser estudado. </li></ul><ul><li>Avaliação Diagnóstica/conhecimentos prévios </li></ul><ul><li>Em grupos fazer um levantamento das religiões conhecidas – anotar </li></ul><ul><ul><li>Quantas denominações religiosas ou Igrejas Cristãs conhecem? Quais são elas? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como saber se existem outras Igrejas cristãs além dessas? </li></ul></ul><ul><ul><li>Que outras religiões conhecem? Quais são elas? </li></ul></ul><ul><ul><li>O que vocês sabem sobre elas? </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Socialização dos conhecimentos prévios; </li></ul><ul><li>Em grupos, realizar pesquisas (na internet ou em livros ou revistas) sobre as religiões: Cristãs, Afro, Indígenas e Orientais: </li></ul><ul><ul><li>Como foi a fundação da Igreja ...? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quem a fundou? Quem foi esse fundador (Biografia)? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como aconteceu? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais são seus escritos sagrados norteadores da vida com o Transcendente? </li></ul></ul><ul><ul><li>Encontre um texto significativo, nos Escritos Sagrados, que norteia a relação dos adeptos da religião com o Transcendente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual é o nº de adeptos na denominação religiosa hoje? </li></ul></ul><ul><li>Socialização da pesquisa </li></ul><ul><li>Fazer um paralelo entre os conhecimentos prévios e os conhecimentos adquiridos na pesquisa, percebendo os avanços no conhecimento desses conteúdos. </li></ul><ul><li>Discutir as possibilidades de construção de atitudes com esses conhecimentos adquiridos. </li></ul><ul><li>AVALIAÇÃO/AUTO-AVALIAÇÃO </li></ul><ul><li>Envolvimento e participação em todas as atividades; </li></ul><ul><li>Colaboração com os colegas; </li></ul><ul><li>Produção textual; </li></ul><ul><li>Socialização; </li></ul><ul><li>Competências e habilidades alcançadas; </li></ul><ul><li>Atitudes desenvolvidas. </li></ul><ul><li>DISCIPLINAS ATINGIDAS </li></ul><ul><li>Ensino Religioso; </li></ul><ul><li>Língua Portuguesa; </li></ul><ul><li>História. </li></ul><ul><li>Sempre que possível o Professor deverá trabalhar as interligações com as disciplinas de História (contextualizando o surgimento das religiões) e Língua Portuguesa (orientando a produção do texto). </li></ul><ul><li>Quanto à Transdisciplinaridade também o Professor deverá procurar o momento oportuno para entrar em um ou em outro Tema Transversal (Direitos Humanos; Saúde; Meio Ambiente; Trabalho; Sexualidade; Ética), sem sair do foco do conteúdo de Ensino Religioso que está sendo estudado. </li></ul><ul><li>IDEB do TO: A ser perseguido:___________ alcançado no ano anterior: __________ </li></ul>
  8. 8. OBSERVAÇÕES <ul><li>O estudo das religiões deve ser realizado processualmente, iniciando pelas religiões cristãs, passando pelas religiões afro e indígenas e posteriormente pelas religiões orientais. </li></ul><ul><li>Nos diversos momentos o Professor vai subsidiando os alunos e fazendo intervenções de modo que estes possam avançar significativamente em todos os aspectos psíquicos, intelectuais e sócio-afetivos. </li></ul><ul><li>Sempre que o tema permitir, o Professor deverá propor discussões interdisciplinares e transversais de modo abrangente, ampliando assim, o leque de conhecimento e vivência dos alunos; </li></ul><ul><li>Havendo necessidade de adotar o Livro Didático como apoio para o Professor, este não deverá ser o único a ser seguido, havendo pois, outras inúmeras possibilidades. Há uma seqüência de conteúdos no Referencial Curricular que deverá ser seguida salvo possibilidades e necessidades dos estudantes não permitam; </li></ul><ul><li>Além das referências bibliográficas, confira nos hiperlinks sites e artigos sobre o assunto em questão. </li></ul><ul><li>REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS </li></ul><ul><li>LIVROS DIDÁTICOS </li></ul><ul><li>Redescobrindo o Universo Religioso – Coleção que compreende desde a Educação Infantil ao Ensino Fundamental II. Vários Autores. Editora Vozes. </li></ul><ul><li>Caderno de Orientação ao Professor de Educação Infantil; </li></ul><ul><li>Caderno de Orientação ao Professor de Ensino Fundamental: Volumes: 01, 02, 03, 04 e 05; </li></ul><ul><li>Caderno de Orientação ao Professor de Ensino Fundamental: Volumes: 06, 07, 08 e 09. </li></ul><ul><li>INCONTRI, Dora, BRINGEDO, Alessandro. Todos os Jeitos de Crer : Coleção de 4 Volumes para o Ensino Fundamental II. Trabalha de modo interdisciplinar e transversal os conteúdos do Ensino Religioso. </li></ul><ul><li>ITOZ, Sônia de. Seguimos Juntos . Quinteto Editorial LTDA. São Paulo, 2004 (Ensino fundamental I); </li></ul><ul><li>STEEL, Edson. Ensino Religioso - Ensino Fundamental II: Ed. Global, São Paulo, 2009 </li></ul>
  9. 9. LIVROS PARADIDÁTICOS <ul><li>SCHERER, Burkhard (organizador) As Grandes Religiões – Temas Centrais Comparados , Ed. Vozes Petrópolis - RJ, 2005; </li></ul><ul><li>HELERN, Victor – O Livro das Religiões – Ed. Schwarcz LTDA, São Paulo – SP, 2001; </li></ul><ul><li>ARAÚJO, Ulisses F. Júlio Gropa Aquino. Os Direitos Humanos na sala de aula – Ética como Tema Transversal, Ed. Moderna, São Paulo – SP, 2002; </li></ul><ul><li>NASSER, Maria Celina Cabrera. O Uso dos Símbolos – Sugestões para a Sala de Aula . Ed. Paulinas, São Paulo – SP, 2006; </li></ul><ul><li>Revista Diálogo . Ed. Paulinas, São Paulo - SP (a revista do Ensino Religioso); </li></ul><ul><li>FONAPER (Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso) – Capacitação para um Novo Milênio – sobretudo os fascículos 6, 7, 8 e 9; </li></ul><ul><li>BOFF, Leonardo. Ética e Moral – A busca dos fundamentos . Ed. Vozes – Petrópolis- RJ, 2004; </li></ul><ul><li>WELL, Pierre. O Fim da Guerra dos Sexos – O reencontro do masculino e do feminino na gestão do séc. XXI . Ed. Vozes, Petrópolis - RJ, 2007; </li></ul><ul><li>SITES DO ENSINO RELIGIOSO </li></ul><ul><li>http://www.cebi.org.br </li></ul><ul><li>http://www.fonaper.com.br </li></ul><ul><li>http://www.gper.com.br </li></ul><ul><li>MÚSICAS DE DOMÍNIO PÚBLICO </li></ul><ul><li>http://www.google.com.br/search ? hl = pt -BR&q=musicas%20dominio%20publico& ct = broad -revision&cd=5& ie =UTF-8& sa =X </li></ul><ul><li>VÍDEOS DE DOMÍNIO PÚBLICO </li></ul><ul><li>http://www.google.com.br/search ? hl = pt -BR&q= dominio %20publico%20videos& ct = broad -revision&cd=4& ie =UTF-8& sa =X </li></ul><ul><li>FILMES DE DOMÍNIO PÚBLICO </li></ul><ul><li>http://www.google.com.br/search ? hl = pt -BR&q= dominio %20publico%20filmes& ct = broad -revision&cd=3& ie =UTF-8& sa =X </li></ul><ul><li>OFICINA DE TV E VÍDEO: PRODUZINDO VÍDEOS EDUCATIVOS </li></ul><ul><li>http://www.eproinfo.mec.gov.br/webfolio/Mod81807/index.html </li></ul><ul><li>WEBEDUC – MÍDIAS NA EDUCAÇÃO </li></ul><ul><li>http://webeduc.mec.gov.br/midiaseducacao/index.htm # </li></ul><ul><li>LISTAGEM DOS VÍDEOS DA TV ESCOLA </li></ul><ul><li>http://redin.lec.ufrgs.br/index . php / Listagem_dos_V %C3% ADdeos_da_TV_Escola </li></ul><ul><li>TV ESCOLA DIGITAL INTERATIVA </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/TV_Escola_Digital_Interativa </li></ul><ul><li>SALTO PARA O FUTURO – TV BRASIL </li></ul><ul><li>http://www.tvbrasil.org.br/saltoparaofuturo/ </li></ul><ul><li>VÍDEOS NO YOUTUBE </li></ul><ul><li>http://www.google.com.br/search ?q=youtube&tbo=p&tbs= vid %3A1& source =vgc&hl= pt -br&aq=f </li></ul><ul><li>DIVERSIDADE RELIGIOSA E DIREITOS HUMANOS </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch ?v= FGTj_NZwGqc </li></ul><ul><li>SITES SOBRE A CARTA DA TERRA </li></ul><ul><li>https :// encrypted . google.com / search ? hl = pt -BR&source=hp&q=carta+da+terra&btnG=Pesquisa+Google&lr=& aq =f&aqi=& aql =& oq = </li></ul><ul><li>VÍDEOS SOBRE A CARTA DA TERRA </li></ul><ul><li>https :// encrypted . google.com / search ? hl = pt -BR&lr=&q=carta%20da%20terra%20video& ct = broad -revision&cd=4& ie =UTF-8& sa =X </li></ul>

×