Ricardo reis maria_ricardo

1.658 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ricardo reis maria_ricardo

  1. 1. CONHECER RICARDO REIS Maria Estrelo Nº 12 Ricardo Guerreiro Nº17 12º C ES de Pinheiro e Rosa – Faro, 2012/2013
  2. 2. A GÉNESE DE RICARDO REIS• “O Dr. Ricardo Reis nasceu dentro da minha alma no dia29 de Janeiro de 1914, pelas 11 horas da noite.”Segundo o texto de Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação• “Aí por 1912, salvo erro (que nunca pode ser grande), (…)Tinha nascido, sem que eu soubesse, o Ricardo Reis.” –Carta a Adolfo Casais Monteiro.• “ (…) pus em Ricardo Reis toda a minha disciplina mental, vestida da música que lhe é própria (…).” – Carta a Adolfo Casais Monteiro.
  3. 3. BIOGRAFIA• “Ricardo Reis nasceu em 1887 (não me lembro do dia e mês, mas tenho-os algures), no Porto, é medico e está presentemente no Brasil . “• “ Ricardo Reis é um pouco, mas muito pouco ,mais baixo, mais forte e mais seco.”• “ Cara rapada todos (…) Reis de um vago moreno mate. “• “ Ricardo Reis, educado num colegio de jesuitas é ,como disse medico ; vive num Brasil desde de 1919, pois se expatriou espontaneamente por ser monarquico.“• “ É latinista por educação alheia e semi-helenista por educação própria. ”
  4. 4. TEMÁTICAS RELACIONADAS Neopaganismo e Epicurismo e Liberdade Estoicismo
  5. 5. NEOPAGANISMO E LIBERDADE Só esta liberdade nos concedem Os deuses: submetermo-nos Ao seu domínio por vontade nossa. Mais vale assim fazermos Porque só na ilusão da liberdade A liberdade existe. Nem outro jeito os deuses, sobre quem O eterno fado pesa, Usam para seu calmo e possuído Convencimento antigo De que é divina e livre a sua vida. Nós, imitando os deuses, Tão pouco livres como eles no Olimpo, Como quem pela areia Ergue castelos para encher os olhos, Ergamos nossa vida E os deuses saberão agradecer-nos O sermos tão como eles. Ricardo Reis, in "Odes"
  6. 6. EPICURISMO E ESTOICISMO Vem sentar-te comigo Lídia, à beira do rio. Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas. (Enlacemos as mãos.) Depois pensemos, crianças adultas, que a vida Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa, Vai para um mar muito longe, para ao pé do Fado, Mais longe que os deuses. Desenlacemos as mãos, porque não vale a pena cansarmo-nos. Quer gozemos, quer não gozemos, passamos como o rio. Mais vale saber passar silenciosamente E sem desassossegos grandes. Sem amores, nem ódios, nem paixões que levantam a voz, Nem invejas que dão movimento demais aos olhos, Nem cuidados, porque se os tivesse o rio sempre correria, E sempre iria ter ao mar. (…)Ricardo Reis, in "Odes
  7. 7. CARACTERÍSTICAS FORMAIS ESTILÍSTICAS E LINGUÍSTICAS • Verso branco; • Recurso frequente à assonância e à aliteração; • Predomínio da subordinação; • Uso frequente do gerúndio e do modo imperativo; • Recursos estilísticos como metáforas, eufemismos, comparações; • Linguagem erudita alatinada, quer no vocabulário (latinismos), quer na construção de frase (hipérbato); • Preferência pela Ode de estilo Horácio; • Estilo poético trabalhado, elegante e pesado;
  8. 8. RICARDO REIS VS ALBERTO CAEIRO
  9. 9. RICARDO REIS VS ÁLVARO DE CAMPOS
  10. 10. CONCLUSÃO Fernando Pessoa vs Ricardo Reis http://youtu.be/DbcOwEdN2fg
  11. 11. BIBLIOGRAFIA • Manual Contextos 12º Ano • http://arquivopessoa.net/textos/777 • http://www.citador.pt/poemas/so-esta-liberdade-nos-concedem- os-deuses-ricardo-reisbrheteronimo-de-fernando-pessoa • http://esjapportugues12.blogs.sapo.pt/1155.html • http://www.fpessoa.com.ar/poesias.asp?Poesia=373

×