Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde

5.830 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
155
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
228
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde

  1. 1. Norma Regulamentadora NR 32 <ul><li>Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde </li></ul>Professor Francisco Robson da Costa Lima
  2. 5. Norma Regulamentadora NR 32 <ul><li>32.2.3 Do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional </li></ul><ul><li>PCMSO </li></ul>
  3. 6. 32.2.3.1 O PCMSO deve contemplar: <ul><li>o reconhecimento e a avaliação dos riscos biológicos, químicos, físicos, ergonômicos, mecânicos ou de acidentes; </li></ul><ul><li>a localização das áreas de risco (Mapa de Riscos) </li></ul><ul><li>PPRA </li></ul><ul><li>P rograma de P revenção de R iscos </li></ul><ul><li>A mbientais </li></ul>
  4. 7. O OBJETIVO DO PPRA É LEVANTAR OS RISCOS EXISTENTES E PROPOR MECANISMOS DE CONTROLE OS RISCOS NÃO ELIMINADOS SÃO OBJETO DE CONTROLE PELO PCMSO PPRA E PCMSO SÃO PROGRAMAS QUE VISAM À PRESERVAÇÃO DA SAÚDE E INTEGRIDADE FÍSICA DOS TRABALHADORES. ESTÃO INTERLIGADOS E OBJETIVAM ATUAÇÃO PREVENTIVA.
  5. 27. <ul><li>a relação contendo a identificação nominal dos trabalhadores, sua função, o local em que desempenham suas atividades e o risco a que estão expostos; </li></ul><ul><li>Tabela com os seguintes dados </li></ul><ul><ul><li>Nome do Colaborador </li></ul></ul><ul><ul><li>Função </li></ul></ul><ul><ul><li>Setor </li></ul></ul><ul><ul><li>Risco </li></ul></ul>32.2.3.1 O PCMSO deve contemplar:
  6. 28. <ul><li>a vigilância médica dos trabalhadores potencialmente expostos; </li></ul><ul><li>Exames Médicos Periódicos </li></ul><ul><ul><li>Riscos Biológicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Enfermeiros </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Técnico de Enfermagem </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Auxiliar de Limpeza </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Médico </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Riscos Químicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Enfermeiros </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Farmacêuticos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Médico </li></ul></ul></ul>32.2.3.1 O PCMSO deve contemplar:
  7. 29. <ul><li>O Programa de Vacinação. </li></ul><ul><li>Carteira de Vacinação </li></ul><ul><li>Preenchimento de Censo de Doenças Infecto Contagiosas e Situação Vacinal </li></ul>32.2.3.1 O PCMSO deve contemplar:
  8. 30. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL <ul><li>IDENTIFICAÇÃO </li></ul><ul><li>Nome: __________________________________________________ </li></ul><ul><li>Data de preenchimento:__ _/___/____ Cargo:______________ </li></ul><ul><li>Data de nasc: ___/___/____ </li></ul><ul><li>Trabalha diretamente com o paciente? </li></ul><ul><li>Sim ( ) Não ( ) Às vezes ( ) </li></ul><ul><li>Local de trabalho: _________________ Ramal: ________________ </li></ul>
  9. 31. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 1. Dentre as doenças abaixo, quais você já teve? Doença Tive (c/certeza) Não tive (c/ certeza) Tive (s/ certeza) Não tive (s/ certeza) C/ que idade? Caxumba Rubéola Sarampo Varicela Hepatite A Hepatite B Hepatite C Tuberculose
  10. 32. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 2. Você já fez sorologia (exame de sangue laboratorial) para quais destas doenças ? Resultado Doença Sim Não Com que idade Positivo Negativo Caxumba Rubéola Sarampo Varicela Hepatite A Hepatite B Hepatite C
  11. 33. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 3. Situação Vacinal Tem Carteira / Comprovante de vacinação Sim Não Não sei Fez PPD Sim Quando? Não Não sei Resultado
  12. 34. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 3.1 Você já recebeu as seguintes vacinas? Sim Não Não Sei Data 1ª dose Data 2ª dose Data 3ª dose Dupla adulto (contra difteria e tétano) Tríplice viral (sarampo, rubéola caxumba) BCG Caxumba Rubéola Sarampo Varicela Hepatite A Hepatite B
  13. 35. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 3.2 Fez sorologia após 3ª dose da vacina c/ Hepatite B? Não ( ) Não sei ( ) Sim ( ) Data:___/___/___ Qual resultado? Positivo Negativo
  14. 36. CENSO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E SITUAÇÃO VACINAL 4. . Já teve algum acidente pérfuro cortante (picada com agulha, contato com material biológico)? Adaptado do questionário do HCFMUSP – Instituto da criança Sim Não Quando? Informou a CCIH/ CIPA? Fez profilaxia? Qual medicação? Vacina/HBIG
  15. 38. Termo de Responsabilidade – Recusa de Vacinação <ul><li>Informações </li></ul><ul><li>Descrição dos efeitos colaterais </li></ul><ul><li>dT... </li></ul><ul><li>Hepatite B... </li></ul><ul><li>Esquema de Vacinação: </li></ul><ul><li>Eu (nome do colaborador) , (RG) , (Função) , estou sendo informado das vantagens e dos efeitos colaterais da aplicação das vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde, e não estou de acordo com a aplicação da mesma. Estou ciente das desvantagens e das conseqüências que poderão acarretar. </li></ul><ul><li>Nome: </li></ul><ul><li>Assinatura: Data: ___/___/___. </li></ul>1ª dose 2ª dose 3ª dose dT 1º dia 60 dias 120 dias Hepatite B 1º dia 30 dias 180 dias
  16. 39. <ul><li>32.2.3.2 Sempre que houver transferência permanente ou ocasional de um trabalhador para um outro posto de trabalho, que implique em mudança de risco , esta deve ser comunicada de imediato ao médico coordenador ou responsável pelo PCMSO. </li></ul><ul><li>Informação do RH da Empresa </li></ul><ul><ul><li>Exame Mudança de Função </li></ul></ul>32.2.3 Do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO
  17. 40. 32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO: <ul><li>a) os procedimentos a serem adotados para diagnóstico, acompanhamento e prevenção da soroconversão e das doenças; </li></ul><ul><li>Atendimento inicial </li></ul><ul><ul><li>Rede de Referência </li></ul></ul><ul><li>Medicina do Trabalho </li></ul><ul><ul><li>Após 2 semanas </li></ul></ul><ul><ul><li>6 semanas </li></ul></ul><ul><ul><li>3 meses </li></ul></ul><ul><ul><li>6 meses </li></ul></ul>
  18. 41. <ul><li>c) o tratamento médico de emergência para os trabalhadores; </li></ul><ul><li>Atendimento pelo Médico que atua na empresa </li></ul><ul><ul><li>Entrar em contato com médico do Trabalho </li></ul></ul>32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO:
  19. 42. <ul><li>d) a identificação dos responsáveis pela aplicação das medidas pertinentes; </li></ul><ul><li>Enfermeira </li></ul><ul><li>Médico </li></ul><ul><li>RH </li></ul><ul><ul><li>Nome </li></ul></ul>32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO:
  20. 43. <ul><li>e) a relação dos estabelecimentos de saúde que podem prestar assistência aos trabalhadores; </li></ul>32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO:
  21. 44. Referência para Atendimento Inicial em Acidentes Biológicos Instituição Endereço Fone Hora Atendimento Hospital Giselda Trigueiro (HGT) Rua Cônego Monte,110 – Quintas CEP: 59.035-000 (84) 3232-7903 24 horas
  22. 45. <ul><li>f) as formas de remoção para atendimento dos trabalhadores; </li></ul>32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO:
  23. 46. CONTATO COM MATERIAL BIOLÓGICO COMUNICA A ENFERMEIRA RESPONSÁVEL PREENCHE FICHA DE ACIDENTE ACIONA LOCOMOÇÃO ENCAMINHA PARA REFERÊNCIA <ul><li>ACOMPANHAMENTO </li></ul><ul><li>PELO MÉDICO DO TRABALHO </li></ul><ul><li>FICHA DE ACIDENTE </li></ul><ul><li>EXAMES LABORATORIAIS </li></ul>
  24. 47. <ul><li>g) a relação dos estabelecimentos de assistência à saúde depositários de imunoglobulinas, vacinas, medicamentos necessários, materiais e insumos especiais. </li></ul><ul><li>Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais </li></ul><ul><ul><li>CRIE-RN </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hospital Giselda Trigueiro </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Rua Cônego Monte, nº 110, Quintas – Natal / RN. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fone: (84) 3232 – 7907 </li></ul></ul></ul>32.2.3.3 Com relação à possibilidade de exposição acidental aos agentes biológicos, deve constar do PCMSO:
  25. 48. <ul><li>32.2.3.5 Em toda ocorrência de acidente envolvendo riscos biológicos, com ou sem afastamento do trabalhador, deve ser emitida a Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT. </li></ul><ul><li>Dados para Abertura da CAT </li></ul><ul><ul><li>RH </li></ul></ul>32.2.3 Do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO
  26. 49. <ul><li>32.2.4.4 Os trabalhadores com feridas ou lesões nos membros superiores só podem iniciar suas atividades após avaliação médica obrigatória com emissão de documento de liberação para o trabalho. </li></ul><ul><li>Avaliação com médico do Trabalho </li></ul><ul><li>Envolvidos: </li></ul><ul><ul><li>Enfermeira Responsável Técnica </li></ul></ul><ul><ul><li>RH </li></ul></ul>32.2.3 Do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO
  27. 50. 32.2.4.9 O empregador deve assegurar capacitação aos trabalhadores, antes do início das atividades e de forma continuada, devendo ser ministrada: <ul><li>a) sempre que ocorra uma mudança das condições de exposição dos trabalhadores aos agentes biológicos; </li></ul><ul><li>b) durante a jornada de trabalho; </li></ul><ul><li>Capacitação: </li></ul><ul><li>Enfermeira responsável </li></ul><ul><li>Farmacêutica responsável </li></ul>
  28. 51. 32.3.9.4 Dos Quimioterápicos Antineoplásicos <ul><li>Em casos de Acidentes com Drogas Antineoplásicas: </li></ul><ul><li>Ficha de Acidentes com Drogas Perigosas </li></ul><ul><li>“ Kit” de derramamento* </li></ul><ul><li>Atendimento: </li></ul><ul><ul><li>Enfermeira e Médico do Serviço de Oncologia, </li></ul></ul><ul><ul><li>Médico do Trabalho </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Acompanhamento </li></ul></ul></ul>(*) Avental impermeável, duas luvas de procedimento, máscara facial com filtros, óculos com proteção lateral, 2 compressas, 2 plásticos absorventes com capacidade de 250ml cada um, um saco identificado como lixo tóxico. frasco de bicarbonato de sódio 8,4% e álcool a 70% e a norma e rotina de intervenções frente ao derramamento acidental do QTA.
  29. 52. Agora que você conhece a NR 32, responda:
  30. 53. <ul><li>Obrigado! </li></ul>

×