SlideShare uma empresa Scribd logo
NR 32 – Segurança e saúde no
trabalho em serviços de saúde
Tem por finalidade estabelecer
diretrizes básicas para a
implementação de medidas de
proteção á segurança e a saúde dos
trabalhadores dos serviços de saúde,
bem como daqueles que exercem
atividades de promoção e assistência
á saúde em geral.
NR 26 – Sinalização de Segurança
• Determina as cores e serem observadas
na segurança do trabalho como forma
de prevenção evitando a distração,
confusão e fadiga do trabalhador, bem
como cuidados especiais quanto a
produtos e locais perigosos.
• Recentemente essa norma foi revista, e
já não oferece muito. Qualquer dúvida
sobre o tema deve ser esclarecida com
as normas estaduais e NBR’s.
NR 23 – Proteção contra Incêndios
•
Todas as empresas devem possuir proteção
contra incêndio; saídas para retirada de
pessoal em serviço e/ou público; pessoal
treinado e equipamentos. Recentemente essa
norma foi alterada e já não tem muito a
oferecer.
• Todas as questões relacionadas a incêndios
devem ser resolvidas .
NR 23 – Proteção contra Incêndios
• Objectivo: chamar a atenção das pessoas,
de forma rápida e inequívoca, para as
situações que, nos espaços onde elas se
encontram, comportem riscos para a sua
segurança.
SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
• A forma utilizada, a cor, o número e dimensão dos
sinais de segurança dependerão da importância
dos riscos, dos perigos existentes e da extensão
da zona a cobrir.
• Deverá existir em todos os locais de trabalho,
qualquer que seja a atividade e nos locais
públicos.
Sinalização
A sinalização estimula e desenvolve a
atenção do trabalhador para os riscos a
que está exposto, permitindo-lhe ainda
recordar as instruções e os procedimentos
adequados em situações concretas
Formação e Informação aos
Trabalhadores
• Antes de se aplicar a sinalização de segurança
os trabalhadores devem:
– Ser consultados;
– Ter acesso à informação;
– Receber formação.
É fundamental que o empregador se certifique
que TODOS os trabalhadores compreendem o
significado da sinalização. Alguns sinais
implicam a adopção de novos comportamentos
gerais e específicos
Classificação dos Sinais de
Segurança
• Sinais de Perigo
Indicam situações de risco potencial de
acordo com o no sinal.
• São utilizados em instalação, acessos,
aparelhos, instruções e procedimentos, etc.
• Têm forma triangular, o contorno e
pictograma a preto e o fundo amarelo.
SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
• FORMA GEOMÉTRICA
• OBRIGAÇÃO E PROIBIÇÃO
• PERIGO
• EMERGÊNCIA
• INDICAÇÃO
SIGNIFICADO
Perigo - Substâncias Inflamáveis
• Este sinal alerta para existência de substâncias
inflamáveis, devem ser colocados em armazéns,
armários e/ou reservatórios onde sejam armazenadas
substâncias inflamáveis;
• Estes sinais podem conter na sua base as seguintes
inscrições:
•
Extremamente Inflamáveis - Substâncias cujo ponto de
inflamação é extremamente baixo e cujo ponto de ebulição é
baixo e substâncias e preparações gasosas que, à
temperatura e pressão normais, são inflamáveis ao ar;
Perigo - Substâncias Radioactivas
Este sinal deve estar sempre
presente em fontes de radiação
ionizantes, bem como nas zonas
controladas e vigiadas onde
existe a probabilidade de se
ultrapassarem determinados
limites de dose para os
trabalhadores profissionalmente
expostos
Perigo - Radiações não-ionizantes
Este sinal deverá ser
colocado em qualquer local
onde existam radiações não-
ionizantes ou componentes de
equipamentos onde estas
radiações estejam presentes,
que possam constituir perigo
de exposição para o indivíduo.
Perigo – Risco Biológico
• Sempre que exista contacto com organismos vivos,
nomeadamente animais, ou detritos de organismos
vivos deve ser colocado este sinal. São exemplos
destes locais:
• Laboratório Clínicos;
• Industrias alimentares;
• Matadouros;
• Clínicas veterinárias;
• Laboratórios de investigação onde se manipulem
organismos vivos;
• Trabalho agrícola;
• Instalações de tratamento de águas e esgotos;
• Centrais de eliminação de tecidos e/ou órgãos animais;
Sinais de Obrigatórios
Indicam comportamentos obrigatórios de
acordo com o pictograma inserido no
sinal.
• São utilizados em instalação, acessos,
aparelhos, instruções e procedimentos,
etc.
• Têm forma circular, fundo azul e
pictograma a branco .
Sinais de Obrigatós
Protecção Obrigatória dos Olhos
Sempre que existam situações de risco que possam criar lesões
oculares e não existam sistemas de protecção colectiva eficazes,
deve ser colocado este sinal. Consideram-se situações com
capacidade de gerar lesão ocular as seguintes:
•Projecção de partículas sólidas e/ou incandescentes;
•Projecção de líquidos corrosivos e irritantes;
•Emissão de radiações;
•Trabalhos de soldadura
Este sinal deve estar colocado sobre a porta de acesso a um a
local de trabalho, na proximidade de uma determinada máquina
ou processo de trabalho que possa originar lesões oculares
Depois de Acidente de Trabalho
• 1o Passo – após o acidente, procure o serviço
medico do local, caso não tenha, vá para a
rede publica hospitalar emergencial ou outros
serviços médicos adequados. Pegue o
atestado medico com CID (Código
Internacional de Doenças) e o laudo médico.
Depois de Acidente de Trabalho
• 2o Passo – comunique o ocorrido à chefia, ao
Departamento de Recursos Humanos/Pessoal, ao
Departamento de Segurança e Trabalho, aos
companheiros de trabalho, aos membros da
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
(CIPA), para fazer a investigação e avaliação e
tomar as devidas providencias em relação ao
acidente no prazo de 24 horas. Caso não tenha
condições de locomoção, telefone e peça à
família para avisar e tomar as devidas
providências.
3o Passo – Afastamento com atestados
médicos
• – até 15 (quinze dias) – o Comunicado de
Acidente de Trabalho (CAT) deverá ser registrado
na Previdência Social, para prevenir eventual
agravo da doença.
• Afastamento com mais de 15 (quinze dias) – o
CAT deverá ser registrado na previdência social,
solicitar à empresa o preenchimento da
declaração do ultimo dia trabalhado.
• Importante: O trabalhador, após a alta da
Previdência Social terá estabilidade no emprego
pelo período de um ano.
3o Passo – Afastamento com
atestados médicos
• Denuncie se o ambiente de trabalho não
oferecer segurança e boas condições de
higiene aos trabalhadores.
• OBS.: SE A EMPRESA SE NEGAR A PREENCHER
O CAT?
• - O Sindicato pode preencher
- O Medico pode preencher
- O próprio acidentado ou seus dependentes
podem preencher
3o Passo – Afastamento com
atestados médicos
• - A autoridade pública pode preencher
(São consideradas autoridades públicas
para esta finalidade os magistrados em
geral, os membros do Ministério Público e
dos Serviços Jurídicos da União e dos
Estados, os comandantes de unidades
militares do Exército, Marinha,
Aeronáutica, Corpo de Bombeiros e
Polícia Militar).
OBS.: SE A EMPRESA SE NEGAR A
PREENCHER O CAT?
• Para o preenchimento da CAT através do
Sindicato, o acidentado ou seu(s) dependente(s)
precisa(m) levar os seguintes documentos:
• – Carteira profissional
– Identidade
– Cartão do PIS/PASEP ou cartão do trabalhador
– Comprovante de residência
– Atestado(s) Médico com 15 dias ou mais de
afastamento, constando o CID (Código
Internacional de Doenças)
– Telefone de contato

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de SaúdeSaúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Professor Robson
 
nr-32.ppt
nr-32.pptnr-32.ppt
nr-32.ppt
sobreira1
 
BIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptxBIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptx
MaryCosta54
 
Livreto nr32 Coren
Livreto nr32 CorenLivreto nr32 Coren
Livreto nr32 Coren
Letícia Spina Tapia
 
Nr32
Nr32Nr32
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagem
Gabriela Montargil
 
Acidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantesAcidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantes
Ricardo Alanís
 
Nr 32
Nr 32Nr 32
Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança
laiscarlini
 
Biossegurana 2012
Biossegurana 2012Biossegurana 2012
Biossegurana 2012
Silvania Fatima Américo
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
evandroFREITAS
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
clinicansl
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Grupo Ivan Ervilha
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Jose Maciel Dos Anjos
 
Norma regulamentadora 32
Norma regulamentadora 32Norma regulamentadora 32
Norma regulamentadora 32
SonynhaRegis
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
Daniel Moura
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Sheilla Sandes
 
Epi palestra
Epi palestraEpi palestra
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagem
Juliana Maciel
 
Resumo nr32
Resumo nr32Resumo nr32
Resumo nr32
Lidia Moura
 

Mais procurados (20)

Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de SaúdeSaúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
Saúde e Segurança no Trabalho em Serviços de Saúde
 
nr-32.ppt
nr-32.pptnr-32.ppt
nr-32.ppt
 
BIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptxBIOSSEGURANÇA.pptx
BIOSSEGURANÇA.pptx
 
Livreto nr32 Coren
Livreto nr32 CorenLivreto nr32 Coren
Livreto nr32 Coren
 
Nr32
Nr32Nr32
Nr32
 
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagem
 
Acidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantesAcidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantes
 
Nr 32
Nr 32Nr 32
Nr 32
 
Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança Aula introdução biossegurança
Aula introdução biossegurança
 
Biossegurana 2012
Biossegurana 2012Biossegurana 2012
Biossegurana 2012
 
44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao44 biosseguranca - riscos e contencao
44 biosseguranca - riscos e contencao
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
 
Norma regulamentadora 32
Norma regulamentadora 32Norma regulamentadora 32
Norma regulamentadora 32
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Epi palestra
Epi palestraEpi palestra
Epi palestra
 
Biossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagemBiossegurança na enfermagem
Biossegurança na enfermagem
 
Resumo nr32
Resumo nr32Resumo nr32
Resumo nr32
 

Semelhante a Nr 32 – segurança e saúde no trabalho

TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptxTÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
misraimvasconcelostr
 
Aula 26-04-16 - Segurança do Trabalho
Aula   26-04-16 - Segurança do TrabalhoAula   26-04-16 - Segurança do Trabalho
Aula 26-04-16 - Segurança do Trabalho
Silvia Aguiar
 
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptxTREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
LeandroRomeiroDeSouz
 
modelopptshst1 (1).ppt Higiene e segurança no trabalho
modelopptshst1 (1).ppt  Higiene e segurança no trabalhomodelopptshst1 (1).ppt  Higiene e segurança no trabalho
modelopptshst1 (1).ppt Higiene e segurança no trabalho
Maria Conceição Balhico
 
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditoresSegurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Sergio Roberto Silva
 
Seguranca trabalho
Seguranca trabalhoSeguranca trabalho
Seguranca trabalho
emersonx2
 
Integração Terceiros.ppt
Integração Terceiros.pptIntegração Terceiros.ppt
Integração Terceiros.ppt
RosinaldoSena
 
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptxRECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
LucianaFernandes219481
 
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptxETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
glauberlcfernandes
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
Rosana Andrea Miranda
 
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdfbiossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
CleitonFernandes29
 
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptxNR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
eliasmar2
 
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptxIntegração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
VitorSimes25
 
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
ssuser22319e
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
RivaTstFerraresi
 
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Andre Cruz
 
CURSO NR 35.pptx
CURSO NR 35.pptxCURSO NR 35.pptx
CURSO NR 35.pptx
BelarminoFelix
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
adelmapereiraazevedo
 
Treinamento de NR35 básico .pptx
Treinamento de NR35 básico         .pptxTreinamento de NR35 básico         .pptx
Treinamento de NR35 básico .pptx
JoselioPgaso
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
Marlisobreira
 

Semelhante a Nr 32 – segurança e saúde no trabalho (20)

TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptxTÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL PRINCIPIOS DA SEGURANÇA DO TRABAHO .pptx
 
Aula 26-04-16 - Segurança do Trabalho
Aula   26-04-16 - Segurança do TrabalhoAula   26-04-16 - Segurança do Trabalho
Aula 26-04-16 - Segurança do Trabalho
 
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptxTREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
 
modelopptshst1 (1).ppt Higiene e segurança no trabalho
modelopptshst1 (1).ppt  Higiene e segurança no trabalhomodelopptshst1 (1).ppt  Higiene e segurança no trabalho
modelopptshst1 (1).ppt Higiene e segurança no trabalho
 
Segurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditoresSegurança e saúde no trabalho para auditores
Segurança e saúde no trabalho para auditores
 
Seguranca trabalho
Seguranca trabalhoSeguranca trabalho
Seguranca trabalho
 
Integração Terceiros.ppt
Integração Terceiros.pptIntegração Terceiros.ppt
Integração Terceiros.ppt
 
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptxRECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
RECICLAGEM NR 35-TRABALHO EM ALTURA..pptx
 
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptxETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
ETAPA 2 NR APLICÁVEIS À CONSTRUÇÃO CIVIL.pptx
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
 
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdfbiossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
biossegurana-230124163146-8728f8f8.pdf
 
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptxNR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
NR 35 - TRABALHO EM ALTURA - slideshare.pptx
 
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptxIntegração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
 
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
NR Nº 33 - Seguraça e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados - Treinamento...
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
 
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
Cursodetrabalhoemaltura nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
 
CURSO NR 35.pptx
CURSO NR 35.pptxCURSO NR 35.pptx
CURSO NR 35.pptx
 
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
cursodetrabalhoemaltura-nr35-portariasitn313de23demarode2012-120919062729-php...
 
Treinamento de NR35 básico .pptx
Treinamento de NR35 básico         .pptxTreinamento de NR35 básico         .pptx
Treinamento de NR35 básico .pptx
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
 

Nr 32 – segurança e saúde no trabalho

  • 1. NR 32 – Segurança e saúde no trabalho em serviços de saúde Tem por finalidade estabelecer diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção á segurança e a saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde, bem como daqueles que exercem atividades de promoção e assistência á saúde em geral.
  • 2. NR 26 – Sinalização de Segurança • Determina as cores e serem observadas na segurança do trabalho como forma de prevenção evitando a distração, confusão e fadiga do trabalhador, bem como cuidados especiais quanto a produtos e locais perigosos. • Recentemente essa norma foi revista, e já não oferece muito. Qualquer dúvida sobre o tema deve ser esclarecida com as normas estaduais e NBR’s.
  • 3. NR 23 – Proteção contra Incêndios • Todas as empresas devem possuir proteção contra incêndio; saídas para retirada de pessoal em serviço e/ou público; pessoal treinado e equipamentos. Recentemente essa norma foi alterada e já não tem muito a oferecer. • Todas as questões relacionadas a incêndios devem ser resolvidas .
  • 4. NR 23 – Proteção contra Incêndios • Objectivo: chamar a atenção das pessoas, de forma rápida e inequívoca, para as situações que, nos espaços onde elas se encontram, comportem riscos para a sua segurança.
  • 5. SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA • A forma utilizada, a cor, o número e dimensão dos sinais de segurança dependerão da importância dos riscos, dos perigos existentes e da extensão da zona a cobrir. • Deverá existir em todos os locais de trabalho, qualquer que seja a atividade e nos locais públicos.
  • 6. Sinalização A sinalização estimula e desenvolve a atenção do trabalhador para os riscos a que está exposto, permitindo-lhe ainda recordar as instruções e os procedimentos adequados em situações concretas
  • 7. Formação e Informação aos Trabalhadores • Antes de se aplicar a sinalização de segurança os trabalhadores devem: – Ser consultados; – Ter acesso à informação; – Receber formação. É fundamental que o empregador se certifique que TODOS os trabalhadores compreendem o significado da sinalização. Alguns sinais implicam a adopção de novos comportamentos gerais e específicos
  • 8. Classificação dos Sinais de Segurança • Sinais de Perigo Indicam situações de risco potencial de acordo com o no sinal. • São utilizados em instalação, acessos, aparelhos, instruções e procedimentos, etc. • Têm forma triangular, o contorno e pictograma a preto e o fundo amarelo.
  • 9. SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA • FORMA GEOMÉTRICA • OBRIGAÇÃO E PROIBIÇÃO • PERIGO • EMERGÊNCIA • INDICAÇÃO SIGNIFICADO
  • 10. Perigo - Substâncias Inflamáveis • Este sinal alerta para existência de substâncias inflamáveis, devem ser colocados em armazéns, armários e/ou reservatórios onde sejam armazenadas substâncias inflamáveis; • Estes sinais podem conter na sua base as seguintes inscrições: • Extremamente Inflamáveis - Substâncias cujo ponto de inflamação é extremamente baixo e cujo ponto de ebulição é baixo e substâncias e preparações gasosas que, à temperatura e pressão normais, são inflamáveis ao ar;
  • 11. Perigo - Substâncias Radioactivas Este sinal deve estar sempre presente em fontes de radiação ionizantes, bem como nas zonas controladas e vigiadas onde existe a probabilidade de se ultrapassarem determinados limites de dose para os trabalhadores profissionalmente expostos
  • 12. Perigo - Radiações não-ionizantes Este sinal deverá ser colocado em qualquer local onde existam radiações não- ionizantes ou componentes de equipamentos onde estas radiações estejam presentes, que possam constituir perigo de exposição para o indivíduo.
  • 13. Perigo – Risco Biológico • Sempre que exista contacto com organismos vivos, nomeadamente animais, ou detritos de organismos vivos deve ser colocado este sinal. São exemplos destes locais: • Laboratório Clínicos; • Industrias alimentares; • Matadouros; • Clínicas veterinárias; • Laboratórios de investigação onde se manipulem organismos vivos; • Trabalho agrícola; • Instalações de tratamento de águas e esgotos; • Centrais de eliminação de tecidos e/ou órgãos animais;
  • 14. Sinais de Obrigatórios Indicam comportamentos obrigatórios de acordo com o pictograma inserido no sinal. • São utilizados em instalação, acessos, aparelhos, instruções e procedimentos, etc. • Têm forma circular, fundo azul e pictograma a branco .
  • 16. Protecção Obrigatória dos Olhos Sempre que existam situações de risco que possam criar lesões oculares e não existam sistemas de protecção colectiva eficazes, deve ser colocado este sinal. Consideram-se situações com capacidade de gerar lesão ocular as seguintes: •Projecção de partículas sólidas e/ou incandescentes; •Projecção de líquidos corrosivos e irritantes; •Emissão de radiações; •Trabalhos de soldadura Este sinal deve estar colocado sobre a porta de acesso a um a local de trabalho, na proximidade de uma determinada máquina ou processo de trabalho que possa originar lesões oculares
  • 17. Depois de Acidente de Trabalho • 1o Passo – após o acidente, procure o serviço medico do local, caso não tenha, vá para a rede publica hospitalar emergencial ou outros serviços médicos adequados. Pegue o atestado medico com CID (Código Internacional de Doenças) e o laudo médico.
  • 18. Depois de Acidente de Trabalho • 2o Passo – comunique o ocorrido à chefia, ao Departamento de Recursos Humanos/Pessoal, ao Departamento de Segurança e Trabalho, aos companheiros de trabalho, aos membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), para fazer a investigação e avaliação e tomar as devidas providencias em relação ao acidente no prazo de 24 horas. Caso não tenha condições de locomoção, telefone e peça à família para avisar e tomar as devidas providências.
  • 19. 3o Passo – Afastamento com atestados médicos • – até 15 (quinze dias) – o Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT) deverá ser registrado na Previdência Social, para prevenir eventual agravo da doença. • Afastamento com mais de 15 (quinze dias) – o CAT deverá ser registrado na previdência social, solicitar à empresa o preenchimento da declaração do ultimo dia trabalhado. • Importante: O trabalhador, após a alta da Previdência Social terá estabilidade no emprego pelo período de um ano.
  • 20. 3o Passo – Afastamento com atestados médicos • Denuncie se o ambiente de trabalho não oferecer segurança e boas condições de higiene aos trabalhadores. • OBS.: SE A EMPRESA SE NEGAR A PREENCHER O CAT? • - O Sindicato pode preencher - O Medico pode preencher - O próprio acidentado ou seus dependentes podem preencher
  • 21. 3o Passo – Afastamento com atestados médicos • - A autoridade pública pode preencher (São consideradas autoridades públicas para esta finalidade os magistrados em geral, os membros do Ministério Público e dos Serviços Jurídicos da União e dos Estados, os comandantes de unidades militares do Exército, Marinha, Aeronáutica, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar).
  • 22. OBS.: SE A EMPRESA SE NEGAR A PREENCHER O CAT? • Para o preenchimento da CAT através do Sindicato, o acidentado ou seu(s) dependente(s) precisa(m) levar os seguintes documentos: • – Carteira profissional – Identidade – Cartão do PIS/PASEP ou cartão do trabalhador – Comprovante de residência – Atestado(s) Médico com 15 dias ou mais de afastamento, constando o CID (Código Internacional de Doenças) – Telefone de contato