Karl marx atualizado

12.353 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Espiritual
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.353
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.197
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
326
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Karl marx atualizado

  1. 1. Karl Marx e a História da Exploração <ul><li>Marx (1818-1883) </li></ul>
  2. 2. Materialismo Hist órico <ul><li>Materialismo Histórico foi a corrente mais revolucionária do pensamento social, tanto no campo teórico como da ação política. </li></ul>
  3. 3. Materialismo Histórico <ul><li>Marx parte do princípio de que a estrutura de uma sociedade qualquer reflete a forma como os homens organizam a produção social de bens. A produção social, segundo Marx, engloba dos fatores básicos: as forças produtivas e as relações de produção. </li></ul>
  4. 4. A idéia de Alienação econômica <ul><li>Marx desenvolve o conceito de alienação mostrando que a industrialização, a propriedade privada e o assalariamento separavam o trabalhador dos meios de produção- ferrramentas, matéria-prima, terra e máquina- , que se tornam propriedade privada do capitalista. Separava, ou alienava, o trabalhador do fruto do seu trabalho, que também é apropriado pelo capitalista. </li></ul>
  5. 5. Alienação Política <ul><li>Politicamente, também o homem se tornou alienado, pois o princípio da representatividade , base do Liberalismo, criou a idéia de Estado como um órgão político imparcial, capaz de representar toda a sociedade e dirigi-la pelo poder delegado pelos indivíduos. Marx mostrou, entretanto, que na sociedade de classe esse Estado representa apenas a Classe dominante e age conforme o interesse desta. </li></ul>
  6. 6. As Classes Sociais <ul><li>Marx identificou relações de exploração da classe dos proprietários - a burguesia - sobre a dos trabalhadores - o proletariado . Isso porque a posse dos meios de produção, sob forma legal de propriedade privada, faz com que os trabalhadores, a fim de assegurar a sobrevivência, tenham de vender sua força de trabalho ao empresário capitalista, que se apropria do produto do trabalho de seus operários. </li></ul>
  7. 7. Relações sociais de produção <ul><li>Essas mesmas relações são também de oposição e antagonismo, na medida em os interesses de classe são inconciliáveis . O capitalista deseja preservar seu direito à máxima exploração do trabalho do operário, seja reduzindo os salários, seja ampliando a jornada de trabalho. O trabalhador, por sua vez, procura diminuir a exploração ao lutar por menor jornada de trabalho, melhores salários e participação nos lucros. </li></ul>
  8. 8. A História <ul><li>A história do homem é, segundo Marx, a história da luta de classe, da luta constante entre interesse opostos, embora esse conflito nem sempre se manifeste socialmente sob a forma de guerra declarada. As divergências, oposições e antagonismo de classes estão subjacentes a toda relação social, nos mais diversos níveis da sociedade, em todos os tempos, desde o surgimento </li></ul>
  9. 9. A Origem Histórica Do Capitalismo <ul><li>Segundo Marx, a Revolução industrial acelerou o processo de alienação do trabalhador dos meios e dos produtos de seu trabalho. </li></ul>
  10. 10. O Salário <ul><li>No capitalismo a força de trabalho se torna uma mercadoria, algo útil, que se pode comprar e vender. </li></ul><ul><li>O salário deve corresponder à quantia que permita ao operário alimentar-se, vestir-se,cuidar dos filhos, recuperar as energias e, assim, estar de volta ao serviço no dia seguinte.(reprodução das condições de subsistência do trabalhador e sua família). </li></ul>
  11. 11. A mais - valia <ul><li>Uma coisa é o valor da força de trabalho, isto é, o salário, e outra é quanto esse trabalho rende ao capitalista. Esse valor excedente produzido pelo operário é o que Marx chama de mais-valia. </li></ul>
  12. 12. A mais - valia <ul><li>Custo de um par de sapatos na jornada de trabalho de 3 horas </li></ul><ul><li>  Meios de produção + salário -> 120 + 30 = 150 </li></ul><ul><li>(100 moedas de matéria prima, mais 20 moedas com o desgaste dos instrumentos, mais 30 de salário diário pago a cada trabalhador).   </li></ul>
  13. 13. A mais - valia <ul><li>Custo de um par de sapatos na jornada de trabalho de 3 horas (numa jornada de 9h) </li></ul><ul><li>Meios de produção + salário -> 120 x 3 = 360 ; 360 + 30 = 390 ; 390 / 3 = 130 </li></ul><ul><li>cálculo do valor dos três pares, a quantia investida em meios de produção também foi multiplicada por três, mas a quantia relativa ao salário – correspondente a um dia de trabalho – permaneceu constante. Desse modo o custo de cada par de sapatos se reduziu a 130 moedas. </li></ul>
  14. 14. A mais - valia <ul><li>Acabamos de confirmar matematicamente que uma coisa é o valor da força de trabalho, isto é, o salário, e outra é o quanto esse trabalho rende à/ao capitalista. Esse valor excedente produzido pelo operário é o que Marx chama de mais-valia. </li></ul>
  15. 15. As Relações Políticas <ul><li>As classes sociais não apresentam apenas uma diferente quantidade de riqueza, mas também posição, interesse e consciência diversa.Os indivíduos de uma mesma classe social partilham de uma situação de classe comum, que inclui valores, comportamentos, regras de convivência e interesses. </li></ul>
  16. 16. As Relações Políticas <ul><li>Cada forma assumida pelo Estado na sociedade burguesa , seja sob forma de regime liberal, monárquico constitucional ou ditatorial, representam maneiras diferentes pelas quais ele se transforma no “comitê” para gerir os negócios comuns da burguesia . (K. Marx e F Engels Manifesto do Partido Comunista) </li></ul>

×