Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos  Estudo de Gramática           6°ano – 20...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      Intencionalidade discursiva      Lei...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos         No diálogo entre as amigas, fica ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      - É... Lembra que você disse que eu ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      Meio ou meia? Quando usamos cada um?...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos             A palavra “MEIA” tem dois se...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos       No início de certas palavras, quand...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos                                          ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      Classificação dos substantivos     ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos                    Concreto ou abstrato –...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos            Flora                         ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessa  dos Santos                                  PEDRA ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos            “-Nancy querida! Você não tem ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      Sentido conotativo e denotativo     ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos    - Calma, não se passaram dias, ela irá...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      - Nap! – ela foi sarcástica, mas nin...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos      Interjeição e onomatopeias          ...
Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos                                          ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estudo de gramática 6°ano – 2°trimestre – maio profa. vanessa dos santos

4.428 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Eu adorei é muito bom agente aprende mais
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.428
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo de gramática 6°ano – 2°trimestre – maio profa. vanessa dos santos

  1. 1. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Estudo de Gramática 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio – Profa. VanessaConteúdo 1 Linguagens  Intencionalidade discursiva- p. 66 até 72;  Meio, meia – p. 62;  O uso da letra H – p. 74 e 75;  Morfologia: substantivos – págs. 91 até 95.  Eufemismo – pág. 84 - Tudo isso na interpretação de textos narrativos Gramática Pedagógica Morfologia: substantivos – págs. 129 até 136, 139 até 141. Uso do travessão – pág.460 Interjeição e onomatopeias (págs. 304 e 305) Caderno Sentido conotativo e denotativo (o conteúdo pode conter nos livros) ADMITA: VOCÊ GOSTA DE GRAMÁTICA, ELA É DEMAIS!
  2. 2. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Intencionalidade discursiva Leia um trecho de um diálogo : “Ao chegar da tardinha, a Srta. Penworthy finalmente consegue chegar à casa de sua amiga Srta. Middleton e ela diz à amiga : 2 - Bom dia querida! Desculpe-me Flávia Middleton, o atraso de hoje! - Ora, porque demorou tanto assim!? -perguntou a Srta. Middleton com certa impaciência. - Foi o trânsito, você disse para pegar aquele atalho, lembra? - Perfeitamente, Jéssica. - Mas foi horrível seu conselho, Flávia!– disse ela, brava – peguei mais trânsito do que pelo outro caminho! Mas tudo bem... Vamos fazer o que combinamos, não quero discutir... Ah, o chá já está pronto?!” No diálogo que tiveram, as amigas produziram enunciados.  1. O que é enunciado? Enunciado é tudo o que o locutor enuncia, isto é, tudo o que ele diz ao locutário numa determinada situação, tudo o que é dito ao locutário. De acordo com dicionário Aurélio Eletrônico, enunciar quer dizer exprimir, expor (ideia, pensamento, opinião) por palavras, gestos, etc.  2. O que é texto? Texto é um enunciado ou conjunto de enunciados, verbais ou não verbais, que apresenta unidade de sentido. O texto precisa fazer sentido, expressar um conhecimento ou uma ideia.
  3. 3. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos No diálogo entre as amigas, fica claro que, quando falamos, levamos em conta um conjunto de elementos que participam da situação de comunicação: quem fala, o que fala, com quem fala, com que finalidade, qual é o momento, que imagem o locutor tem do locutário e vice- versa, as intenções implícitas, etc. Nesse caso, consideramos não apenas o que é dito, mas também o 3 contexto, temos o discurso.  3. O que é discurso? Discurso é o processo comunicativo que leva em conta os elementos do contexto (ou seja, do assunto, situação (história, social...), lugar, pessoa com quem se fala). O discurso tem sempre uma intenção. Processo comunicativo capaz de construir sentido. Além dos enunciados, envolve também os elementos do contexto (que são os interlocutores, a imagem que um tem do outro, em que momento e lugar ocorre a interação, com que finalidade, etc.).  4. O que é gênero do discurso? Gêneros do discurso são textos em determinadas esferas de atividades humanas e que, com pequenas variações, apresentam tema, estrutura e linguagem semelhantes, mais ou menos parecidos entre si. Um exemplo, na esfera doméstica e gastronômica, podemos ler diferentes receitas: de doce de abóbora, bolo de chocolate, milk-shake de morango, torta de queijo, etc. Apesar das diferenças quanto aos ingredientes e ao modo de fazer, todas elas são receitas e apresentam a mesma formatação, esqueleto. -Leia o trecho abaixo. “- Bom dia, chefe... – disse Madison com medo, assustada, ela sempre fora tímida, mas estava a ponto de mudar isso. - Olá, srta. Moss! Atrasada como sempre – respondeu Jacqueline Bruscov, a chefe de Maddie (apelido de Madison).
  4. 4. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos - É... Lembra que você disse que eu poderia dizer a verdade para qualquer um, mesmo que esta doa, ou... - Prossiga Maddie! Eu lembro do que eu disse: “seja rápida direta e fale a verdade”... Blá, blá, blá... Não tenho tempo de ficar perdendo tempo com seus amigos. Principalmente porque não tem nada a ver com o trabalho que você está sendo paga para fazer! Olha que eu pago caro – esta última 4 frase Jacqueline sussurrou para si mesma, arrogantemente. -Está bem... Acho que você é... é...m-muito mandona, cheguei um pouco at-atrasada e v-você... Enfim, e-estou dizendo a verdade sem m-medo... E... Finalmente n-não precisará pagar m-meu s-salário! Eu me demito! – esta última frase foi dita com coragem, sem que ela gaguejasse, qualquer um que visse esta cena, e que conhecesse Maddie, ficaria impressionado com sua coragem. Nota grammatical - O quê?? Não precisava ser tão direta e..., ora! Quem te ensinou este papo de Tempos verbais no passado, acrescentamos o ss. Ex.: falar a verdade? Hum!” Perceba que, neste trecho, a garota,  Fizesse Madison Moss, tem desde o início uma  Quisesse intenção, porém implícita (não estava clara  Gostasse e direta), existente em seu discurso  Ajudasse (intencionalidade discursiva). Qual era a intenção de Maddie?  De acordo com o texto responda: O que é intencionalidade discursiva?  Intencionalidade discursiva são as intenções, implícitas ou explícitas, existentes no discurso.
  5. 5. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Meio ou meia? Quando usamos cada um?Leia e reflita, estão faltando algumas palavras, MEIO ouMEIA. Complete.“- Olá Jason! Porque você chegou atrasado ontem? Todos ficamos____aborrecidos, não completamente porque, no dia que você 5faltou, a Leesha trouxe de lanche para todo mundo sorvete – disseJackson, que era guloso.- Desculpe Jack! Ouve um problema, a porta da minha casa sequebrou ao _____, e como eu sou bom em mexer com madeira,eu tive de consertar, o pior de tudo foi que era a porta da frente!E ontem fez um frio danado, e eu estava sem minha quentinha______, por consequência, peguei um resfriado enorme por issonão vim a semana toda. Fiquei ____ contente, eu admito, porqueperdi a prova de álgebra, que todos estavam dizendo que iria serimpossível! - Ah... A gente não teve prova, é que quando o professorestava trazendo as provas para o colégio, o cachorro dele, Bob,rasgou as provas ao _____. O professor ficou irritado e disse queficaríamos sem nota, mais aí, ele considerou que a culpa não foinossa, e acabou nos dando _____ ponto, o que nos resultou emmeia nota, todos ficaram com notas vermelhas e recuperação,inclusive você . -Oh... Perdi muita coisa! – disse Jason, indignado.”  Para completar o trecho, que sentido as palavras MEIO e MEIA transmitem, quando utilizamo-las?  A palavra “MEIO” concorda com o substantivo quando tem valor de adjetivo. Nesse caso, pode significar metade. Ex.: “Cheguei à minha casa ao meio dia”. Quando tem valor de advérbio é invariável. Ex.: “Meio aborrecida”.
  6. 6. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos  A palavra “MEIA” tem dois sentidos, o substantivo “eu tenho vinte pares de meias”, ou como de metade física. Ex.: “Fiquei com meia tábua de madeira”. O usO da letra “H” 6 O emprego da letra H é utilizado de diferentes maneiras.  Tente, com suas palavras, escrever quando utilizamos corretamente a letra H, veja depois se você fez certo, conferindo a seguir o uso desta. __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ Observe, a seguir, algumas orientações que podem auxiliá-la a utilizar corretamente e adequadamente a letra H.Emprega-se a letra H...
  7. 7. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos No início de certas palavras, quando há justificativa histórica (etimológica).Ex.:Hora – no latim hora.Haver – no latim havere. 7  A língua portuguesa origina-se do latim e, ao longo de sua história, incorporou inúmeras palavras e expressões de origem árabe, tupi, africana, inglesa, francesa, etc. Por essa razão, muitas das características ortográficas hoje presentes na língua portuguesa se devem a origem das palavras, isto é, à tradição histórica que elas têm. No início ou no final de algumas palavras que exprimem um sentimento de dor, alegria, admiração, irritação..., ou seja, em várias interjeições. Ex.: Ah! /Hem?/ Hurra! Na palavra Bahia, por tradição histórica; não aparece, entretanto, nas palavras derivadas de Bahia: baiano, baião. Em palavras compostas unidas por hífen. Ex.: Super-homem Hiper-humano  Se na composição não houver hífen, a letra H não se conserva. Ex.: desumano, reaver. Morfologia - substantivo Para iniciar o estudo do substantivo, precisamos saber o que é morfologia, pois é ai que está classificado o substantivo.
  8. 8. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos 8 FORMA ESTUDO Ou seja, morfologia é o estudo da forma, forma do que? Da classe de palavras e das classes gramaticais. MORFOSSÍTAXE= forma (morfo) e função (ssíntaxe) das palavras. É a combinação de palavras para formar uma frase com sentido.  O falante de uma língua costuma, ao escrever e ao falar, selecionar e combinar palavras;  Ele tem sem perceber, certas regras já determinadas, organizadas interiormente. Agora, voltemos ao substantivo.  O que é substantivo?  É a palavra que designa (nomeia) seres - visíveis ou não, reais ou não reais, animados ou não – ações, estados, sentimentos, desejos, ideias, etc.;  É o que nomeia todas as coisas.  Por que são utilizados?  São utilizados para identificar seres, nomear objetos, designar sentimentos, ações, etc.;  Necessitamos para utilizar certos tipos de palavras, como: filho, mãe, amor, vida, para, substantivo...
  9. 9. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos  Classificação dos substantivos  Os substantivos podem nomear (dar nome): coisas, pessoas, cidades ou sentimentos. Ex.: amor, João e mesa;  Alguns substantivos se formam por uma palavra, outros se formam por duas ou mais palavras. Ex.: 9 limão, guarda-chuva. Próprio ou comum – conforme o tipo de seres a que se referem.  Próprio é aquele que nomeia seres de modo particular, único, específico, destacando-o na espécie ou grupo, sempre grafado, por conta disso, com letra minúscula. Ex.: Londres, Catedral da Sé.  Comum é aquele que nomeia objetos, “seres” comuns repetitivos, vários, iguais, referem-se a todos os seres de uma espécie, sem particularizá-los, de forma genérica. Contrário do substantivo comum. São grafados com letra minúscula. Ex.: carteira, caneta. Derivado ou primitivo – conforme a estrutura gramatical.  Comum é aquele que dá origem a tudo, dão origem as outras palavras. Não deriva de outra palavra da língua portuguesa. Ex.: chave.  Derivado é aquele que adapta outro substantivo, originam-se em outros substantivos. Se forma a partir de outra palavra na língua portuguesa. Contrário do substantivo derivado. Ex.: chaveiro.
  10. 10. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Concreto ou abstrato – conforme a existência dos seres a que se referem.  Concreto é aquele que nomeia seres de existência autônoma, que não dependem de outro para existir, podem ser reais ou não (imaginários). Ex.: Deus, criança, terra, mar...  Abstrato é aquele que nomeia seres que não tem 10 existência autônoma, isto é, dependem de outro para existir. Indica seres com existência dependente de outros seres. Referem-se a qualidades, ações, sentimentos e estados dos seres. Ex.: fome ( é sempre sentida por alguém), perfeição (existe em algo, como em Deus, que é concreto).  NÃO CONFUNDA os conceitos concreto e abstrato com os de real e imaginário, pois eles são conceitos gramaticais, não físicos. Coletivo  Aquele que no singular, representa (nomeia) um conjunto, agrupamento de elementos de uma mesma espécie.Dá a ideia de quantidade, conjuntos. Ex.: Acervo De coisas em geral, bens patrimoniais Alameda De árvores (em linha) Alfabeto De letras (em ordem) Antologia De textos literários Arquipélago De ilhas Atlas De mapas Banda De músicos Biblioteca De livros Cardume De peixes em geral Colmeia ou enxame De abelhas Constelação De estrelas Elenco De atores Exército De soldados Fauna De animais de uma região
  11. 11. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Flora De plantas de uma região Folclore De tradições e crenças populares Manada De bois, búfalos e elefantes Multidão De pessoas Ninhada De filhotes Orquestra De músicos Penca De frutas, chaves (molho de chaves) Plateia De espectadores 11 Pomar De árvores frutíferas Quadrilha De ladrões, bandidos Ramalhete De flores Rebanho De ovelhas Turma De pessoas, trabalhadores e estudantes  Formação dos substantivos Simples ou compostos – conforme a estrutura gramatical  Simples formados por um só elemento (radical), formados por apenas uma só palavra. Ex.: flor, couve.  Compostos formados por mais de um elemento, mais de uma palavra. Podem ou não ser ligados por hífen. O contrário dos substantivos simples. Ex.: beija-flor, couve-flor. Há substantivos compostos que não são ligados por hífen . Ex.: Petróleo = PEDRA + ÓLEO. Passatempo= PASSA + TEMPO. Um substantivo pode ter várias classificações, porém, estas não podem ser opostas.
  12. 12. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessa dos Santos PEDRA PEDRADA PEDREGULHO 12 Simples, primitivo,Simples, derivado, Simples, derivado, concreto e comum.abstrato e comum. concreto e comum. PEDRO PEDRARIA PEDRA-SABÃOSimples, derivado, Simples, derivado, Composto, derivado,concreto e próprio. concreto, comum e concreto e comum. coletivo.  Identifique, no texto, cada tipo de substantivo aprendido.
  13. 13. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos “-Nancy querida! Você não tem ideia do que aconteceu! -Mais é claro que não tenho Srta. Cecily! Não se você ficar ai parada e não me contar! – disse Nancy, ela estava apressada, mas não tinha a intenção de ser rude. - A quadrilha de March´le continua em ação, soube que Ivy Meshle, a famosa dona da pedraria Meshle & Co. foi 13 sequestrada, juntamente de Grace, sua filhinha, não se sabe nada do caso, as duas, ao voltarem de uma festa foram sequestradas nas terríveis ruas de Londres. Ela fez uma pausa, depois resmungou: - Este ano de 1889 está terrível! Guerras, assaltos, sequestros! O que fazer, minha querida!? - Oh, temos apenas que esperar, como esperam das damas, finas e utilizando corpetes, sabendo francês fluentemente, tocando piano na sala de estar. Bah! Vou ser franca cara Cecily: não aguento mais! As mulheres tem todo o direito de trabalhar, por que devemos utilizar corpetes e vestidos, vestimentas completamente desconfortáveis? Por que temos que nos casar em matrimônio com um homem da nobreza, e não com uma classe abaixo de nós, o darwinismo social está certo por quê? Por que não podemos trabalhar, sentir felicidade a o ver que estamos fazendo algo útil, e não ficar bordando e costurando? Quero ajudar a descobrir quem foi o sequestrador, lutar pelo que acredito, desmascarar crimes! Fazer justiça aos injustiçados! ... Desculpe-me o entusiasmo estou...estou cansada de ser quem tenho de ser! - Pf! É verdade, mas o que poderíamos fazer? – Cecily queria mudar de assunto, estava farta de ouvir estas verdades e injustiças - a propósito, o chá de Dona Theodora está ótimo!”
  14. 14. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Sentido conotativo e denotativo  O que é o sentido conotativo? E o denotativo? Sentido conotativo é o sentido de uma palavra figurada, em que as vezes se utilizam metáforas.Ex.: Você fez uma cascata de perguntas irrespondíveis. Sentido denotativo é o sentido do dicionário, literal. Ex.: 14 Aquela cascata que caía num rio era o ponto turístico mais bonito da cidade.  Leia o texto e observe como algumas palavras estão no sentido conotativo e outras no denotativo. “- Frank, Fraank! – exclamava Hazel, preocupada com oamigo, preocupada também se alguém descobrisse que cochilouno meio do trabalho, usando como travesseiro o esfregão. - Ha-Hazel, é você? D-desculpe, eu, eu sinceramente não seio que aconteceu, simplesmente eu... - Não precisa explicar, Frank. Irá ser pior para você, euexplico para Reyna, você simplesmente estava fazendo umacascata de perguntas quando de repente, você mergulhou em umsono profundo (três horas). -Eu fiquei louco ao saber que você passou no teste e, foisimplesmente incrível! - Tudo bem, eu fiz sua parte do trabalho – Frank sabia dissoantes dela o contar, pois o trabalho era limpar os cavalos e seusestábulos, ele não entendia por que raios aquela garota gostavade fazer isso, ele sabia que era por que ela amava cavalos, Arion,com certeza, e os montava depois do trabalho. -Então, Joe mergulhou na piscina de roupa, comoprometeu?
  15. 15. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos - Calma, não se passaram dias, ela irá pular daqui uma hora,quando acabar seu trabalho.” Eufemismo  O que é eufemismo? É a forma delicada (suave) de dizer algo que as vezes é 15 indelicado. É dito no sentido conotativo. Ex.: João bateu as botas (morreu).  Identifique no texto abaixo, palavras que são eufemismos. “Megan estava preocupada e foi falar com sua melhor amiga Emily, que com certeza seria franca com ela. - O que foi Meg, por que está assim toda agoniada? -Desculpe Amy, é que... Ontem a noite, uma pessoa me viu saindo do teatro, e disse que minha fantasia estava ótima, que estava feia e parecendo grávida, perfeita atriz, e perguntou quem era o figurinista... Acontece que eu não era do teatro, eu estava assistindo a um teatro. A questão é: será que sou feia e gorda como dizem que sou? Emily sabia que verdade doeria, mas disse de certo modo, verdadeiro. -Bom, é verdad... – ela parou, percebendo que não estava falando direito – é claro que não! Você é fofinha, um pouco enchidinh... – ela percebeu que este termo também não cairia bem – nem todo mundo é perfeito, sabe... você pode não ser a mais bonita do colégio, mas quem se importa? Você tem um monte de outras coisas boas, amiga... -Dê um exemplo. -Hum...você é...não, ah! Não... Hehehe! Quem se importa, tenho certeza que você é boa em algo. Você pode ser boa em... -Você não está blasfemando, né?
  16. 16. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos - Nap! – ela foi sarcástica, mas ninguém percebeu, ela só estava faltando verdade, não é mesmo?” Uso do travessão Escreva quando você acha que o travessão é utilizado, depois, confira as respostas. 16 _______________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ __________________________________________________________ Empregamos o travessão para... Indicar início e mudança de fala de personagem. Ex.: -Bom dia, Leslie Rasgotin! - Como vai querido Thomas Smith? Destacar expressões explicativas. Ex.: “Eu fico toda contente quando Janete – minha neta – canta uma música para mim e me faz um desenhinho sempre gozado!”
  17. 17. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos Interjeição e onomatopeias  O que é interjeição, e o que são onomatopeias? Interjeição é a palavra que expressa sentimentos, emoção, súplica, estado de espírito. São normalmente acompanhadas pelo ponto de exclamação e/ou interrogação.Ex.: viva! Ufa! 17 Que bom! Eh! Aaah! Hã? Alô? Existem também as locuções interjetivas. Locução é a combinação de duas ou mais palavras que possuem o sentido de uma, um único sentido, o valor de uma. Portanto, locução interjetiva é a combinação de duas ou mais palavras que expressam o valor de uma interjeição. Ex.: “Graças a Deus!” “Que horror!” “Ora bolas!” Onomatopeias são as palavras que imitam sons, normalmente, aparecem nos quadrinhos. Ex.:  Obseve as tirinhas abaixo e identifique interjeições e onomatopeias.
  18. 18. Estudo de Gramática - 6°ano – 2012 – 2°Trimestre – Maio Profa. Vanessados Santos 18 Dica: Agora que terminamos a primeira parte responda as perguntas que se apresentam neste resumo, sem olhar as respostas, viu! Além do mais dê um exemplo retirado dos textos, ou invente um trecho que se encaixe. No final, temos uma página para você escrever as respostas, com as suas palavras... Bom estudo!

×