Trabalho de química 2º ano - turma 201

29.657 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.657
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
209
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de química 2º ano - turma 201

  1. 1. E.E.E.B. Dolores Alcaraz Caldas Trabalho de QuimicaNomes : Douglas; Lucas Carvalho; Tomas; Walace.Nºs : 5; 19; 29; 30Turma : 201Profª Elizabeth EnghusenMateria : QuimicaConteudo : Propriedades Coligativas e PH ( Eletroquimica )
  2. 2. Propriedades Coligativas : As propriedades coligativas são propriedades que se originam a partir da presença de um soluto não- volátil e um solvente. A intensidade da ocorrência dessas propriedades varia de acordo com a quantidade de partículas encontradas na solução. Todas as propriedades coligativas surgem da diminuição do potencial químico do líquidosolvente como resultado da presença do soluto. A diminuição dopotencial químico do solvente implica aumento da temperatura em queocorrerá o equilíbrio líquido-vapor (o ponto de ebulição é aumentado) ediminui a temperatura em que ocorre o equilíbrio sólido-líquido (o pontode fusão é diminuído).A origem molecular da diminuição do potencial químico não está naenergia de interação entre o soluto e as partículas do solvente, porque aelevação também ocorre em soluções ideais (as quais tem entalpia demistura igual a zero).As mudanças sofridas por um líquido que contém um soluto não-volátil,também chamadas de efeitos coligativos, são:Tonoscopia: diminuição da pressão máxima de vapor.Ebulioscopia: aumento da temperatura de ebulição.Crioscopia: abaixamento da temperatura de fusão.Osmose: pressão osmótica.Os três primeiros foram estudados por Raoult, enquantoque o último foi estudado por Vant Hoff.
  3. 3.  TonoscopiaA presença de um soluto não volátil em uma solução pode levar aosurgimento da Tonoscopia, essa é uma propriedade coligativa que leva auma diminuição da pressão de vapor de um líquido.As partículas dispersas formam uma barreira, dificultando amovimentação das moléculas do solvente do líquido para a fase gasosa. Δp = P² – P, onde:P = pressão de vapor da soluçãoP² = pressão de vapor do solventeO abaixamento da pressão máxima de vapor (∆p) depende datemperatura.O quociente entre o abaixamento da pressão máxima de vapor (∆p) e apressão máxima de vapor do solvente puro (p) é chamado deabaixamento relativo da pressão máxima de vapor.
  4. 4. O abaixamento relativo não depende da temperatura, pois a suavariação promove a variação de ∆p e p, de mesma magnitude, nãoinfluenciando no quociente, desde que o soluto seja não-volátil.  Ebulioscopia :Ebulioscopia ou Ebuliometria é a propriedade coligativa que estuda a elevação datemperatura de ebulição do solvente em uma solução. Para que um líquido entreem ebulição é necessário aquecê-lo até que a pressão de vapor fique igual àpressão atmosférica, até aí tudo bem, mas quando existem partículas insolúveis emmeio ao solvente o processo é dificultado, a Ebulioscopia surge então para explicareste fenômeno.A fórmula usada para o cálculo é: Δte = Te² - Te, onde:Te = temperatura de ebulição da soluçãoTe² = temperatura de ebulição do solventeEx :Quando misturamos sal à água aumentamos seu ponto de ebulição, sendo assim,ela vai demorar mais a levantar fervura. Isto porque quando um soluto não volátil édissolvido em água, observa-se que a temperatura de ebulição da solução formadaé superior ao valor da temperatura de ebulição da água pura. Este fenômeno édenominado efeito ebulioscópico.
  5. 5.  Crioscopia :É uma propriedade coligativa que ocasiona a diminuição na temperaturade congelamento do solvente. É provocado pela adição de um solutonão-volátil em um solvente. Esta relacionado com o ponto desolidificação (PS) das substâncias.A fórmula que permite calcular essa propriedade é a seguinte: Δtc = Tc² - Tc, onde:Tc = temperatura de congelamento da soluçãoTc² = temperatura de congelamento do solvente
  6. 6.  Osmose :É a passagem de um solvente para o interior de uma solução feita dessemesmo solvente, através de uma membrana semi-permeável (permite apassagem de solvente mas não a de soluto).A difusão de líquido para outro por meio de membranas foi observadapela primeira vez em 1748, pelo padre francês Jean Antoine Nollet.Pressao osmotica ( )A pressão osmótica é a pressão que deve ser exercida sobre a soluçãopara evitar a entrada do solvente. Quanto maior a pressão osmóticamaior será a tendência do solvente para entrar na solução.A pressão osmótica pode ser medida aplicando-se uma pressão externaque bloqueie a osmose.Para o cálculo da pressão osmótica, usa-se a seguinte expressão:Para as soluções iônicas:Onde:
  7. 7.  pH : pH é o símbolo para a grandeza físico-química potencial hidrogeniônico, que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma solução aquosa. O termo pH foi introduzido, em 1909, pelo bioquímico dinamarquês Søren Peter Lauritz Sørensen (1868-1939) com o objetivo de facilitar seus trabalhos no controle de qualidade de cervejas (àépoca trabalhava no Laboratório Carlsberg, da cervejaria homônima). O"p" vem do alemão “potenz”, que significa poder de concentração, e o"H" é para o íon de hidrogênio (H+).  Conceito :O pH, potencial hidrogeniônico ou potencial hidrogênio iônico, é umíndice que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meioqualquer.A escala do pH pode variar de 0 até 14, sendo que quanto menor oíndice do pH de uma substância, mais ácida esta substância será, veja opH de algumas substâncias:Ácido de bateria - < 1,0Coca-cola - 2,5Água Pura - 7,0Saliva Humana - 6,5 - 7,4
  8. 8. O pH menor que 7 indica que tal substância é ácida, para pH maior que7 indica que a substância é básica e para substância com pH 7 indicaque ela é neutra.O valor do pH está diretamente relacionado com a quantidade de íonshidrogênio de uma solução e pode ser obtido com o uso de indicadores.Os indicadores possuem a propriedade demudar de cor conforme ocaráter da substância, se for ácido ou básico.Um exemplo é o papel tornassol e a fenolftaleína.Na presença de ácidos, o papel de tornassol fica com a coloraçãovermelha e a solução de fenolftaleína saí de vermelha e fica incolor napresença de um ácido.
  9. 9.  Eletroquimica :A eletroquímica abrange todos processo químicos que envolvetransferência de elétrons. Quando um processo químico ocorre,produzindo transferência de elétrons, é chamado de pilha ou bateria,mas quando o processo químico é provocado por uma corrente elétrica(variação da quantidade de elétrons no temo), este processo édenominado de eletrólise. (Resumindo: pilha e bateria são processosquímicos que ocorrem espontaneamente e gera corrente elétrica, jáeletrólise é um processo químico (reação química) que ocorre de formanão espontânea, ou seja, ocorre na presença de uma corrente elétrica).A primeira pilha foi criada em 1800, por Alessandro Volta, que utilizavadiscos de cobre e zinco, separadas por algodão embebido em soluçãosalina.Os discos foram chamados de eletrodos, sendo que os elétrons saiam dozinco para o cobre, fazendo uma pequena corrente fluir. Em 1836, John Frederick Daniell construiu uma pilha com eletrodos de cobre e zinco, mas cada eletrodo ficava em uma cela individual, o que aumentava a eficiência da pilha, pois ela possuía um tubo que ligava as duas cubas, este tubo foi chamado de ponte salina. Esta pilha ficou conhecida como pilha de Daniell.
  10. 10. Pilha de DaniellA corrente que circula no meio reacional pode ter duas origens:No próprio meio, quando então tem-se uma pilha eletroquímica.Gerada por uma fonte elétrica externa, quando então tem-se uma célulaeletrolíticaEm ambos os casos, tem-se sempre dois elétrodos:Anodo: é o eletrodo negativo, é o eletrodo onde ocorre oxidação eocorre a perda de elétrons. Nesse elétrodo sempre ocorre corrosão, comconseqüente perda de massa, e sempre ocorre oxidação dos ânions ou,alternativamente a formação dos cátions a partir do metal do elétrodo(quando então tem-se também uma oxidação).Catodo: é o eletrodo positivo, é o eletrodo onde ocorre a redução e oganho de elétrons.
  11. 11.  Bibliografia :http://pt.wikipedia.org/wiki/PHhttp://www.alunosonline.com.br/quimica/o-que-e-o-ph.htmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Eletrodohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Propriedades_coligativashttp://www.quiprocura.net/eletroquimica.htmhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Eletroquímicahttp://www.infoescola.com/quimica/pilha-de-daniell-pilha-eletroquimica/http://www.brasilescola.com/quimica/tonoscopia.htmhttp://www.soq.com.br/conteudos/em/propriedadescoligativas/p3.phphttp://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/tonoscopia.htmhttp://www.colegioweb.com.br/quimica/tonometria-ou-tonoscopia-.htmlhttp://www.coceducacao.com.br/conteudo/pagina/0,6313,POR-1051-18274-,00.htmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Tonoscopiahttp://www.klickeducacao.com.br/conteudo/pagina/0,6313,POR-1051-18275-,00.htmlhttp://www.colegioweb.com.br/quimica/ebuliometria-ou-ebulioscopia.htmlhttp://www.soq.com.br/conteudos/em/propriedadescoligativas/p4.phphttp://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/ebulioscopia.htmhttp://www.brasilescola.com/quimica/ebulioscopia.htmhttp://www.brasilescola.com/quimica/crioscopia.htmhttp://www.soq.com.br/conteudos/em/propriedadescoligativas/p6.phphttp://www.colegioweb.com.br/quimica/criometria-ou-crioscopia.htmlhttp://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/crioscopia.htmhttp://www.brasilescola.com/quimica/propriedades-coligativas.htmhttp://pt.scribd.com/doc/3196642/Quimica-Propriedades-Coligativashttp://www.infoescola.com/quimica/propriedades-coligativas/http://educar.sc.usp.br/quimapoio/propried.htmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Propriedades_coligativashttp://www.johnkyrk.com/pH.pt.htmlhttp://www.alunosonline.com.br/quimica/o-que-e-o-ph.html
  12. 12. * Fim

×