SlideShare uma empresa Scribd logo

3º+aula+p..

1 de 40
Baixar para ler offline
CONCEITOS DE pH, ÁCIDO E BASE
CONCEITOS DE pH, ÁCIDO E BASE




O que é o pH?
 O pH ou potencial de hidrogênio iônico, é um índice
  que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade
  de um meio.
 O conceito foi introduzido 1909.
 O "p" deriva do alemão potenz, que significa poder
  de concentração, e o "H" é para o íon de hidrogênio
  (H+).
 Do latim: pondus hydrogenii.
IMPORTÂNCIA DO pH
 É importante em todas as fases de química e
  bioquímica.
 Em Bioquímica:
 O pH do sangue é essencial para a manutenção
  do meio extracelular e intracelular, para a troca de
  íons nos dois meios, consequentemente um bom
  funcionamento do organismo.
 O pH do estômago afeta diretamente o processo
  digestivo.
 Em Agronomia:
 O pH do solo regula a disponibilidade de
 nutrientes para o crescimento das plantas, bem
 como a atividade de bactérias do solo.
 Em solos alcalinos (pH 8 ou acima) a quantidade
 de nitrogênio, fósforo, ferro e outros nutrientes em
 solução tornam-se tão baixa que o tratamento
 especial é necessário para garantir o crescimento
 adequado.
 Em Ciência dos Alimentos:
    A produção eficiente de alimentos depende do
  cuidadoso controle de pH.
 Leite e Lacticínios: pH do leite é de cerca de 6,8 e
  é testada para impurezas e sinais de infecção.
      Nos processos tais como a pasteurização, o pH
  é verificado, e ajuda a acelerar o processo.
      A uniformidade e a estrutura de queijo está
  diretamente relacionada com o pH.
 Na Indústria de Celulose e Papel:
 O controle de pH é essencial para o bom
 funcionamento das centrais de branqueamento e
 outros.
 Além disso, para se conformar com as normas de
 proteção ambiental, o pH das águas residuais
 provenientes destas plantas devem ser controladas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Teoria ácido base
Teoria ácido baseTeoria ácido base
Teoria ácido base
 
Aula equilíbrio ácido base
Aula equilíbrio ácido baseAula equilíbrio ácido base
Aula equilíbrio ácido base
 
Solução tampão
Solução tampãoSolução tampão
Solução tampão
 
PH e pOH
  PH  e pOH  PH  e pOH
PH e pOH
 
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções AquosasAula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
Aula Digital de Química - Condutividade Elétrica de Soluções Aquosas
 
Concentração das soluções
Concentração  das soluçõesConcentração  das soluções
Concentração das soluções
 
Sais
SaisSais
Sais
 
Funções inorgânicas bases
Funções inorgânicas   basesFunções inorgânicas   bases
Funções inorgânicas bases
 
áCido carboxílico-3a3
áCido carboxílico-3a3áCido carboxílico-3a3
áCido carboxílico-3a3
 
Ácidos e bases
Ácidos e basesÁcidos e bases
Ácidos e bases
 
51662608 eletrodos-de-1ª-2ª-3ª-classe-fq3
51662608 eletrodos-de-1ª-2ª-3ª-classe-fq351662608 eletrodos-de-1ª-2ª-3ª-classe-fq3
51662608 eletrodos-de-1ª-2ª-3ª-classe-fq3
 
P h
P hP h
P h
 
Sistemas tampão
Sistemas tampãoSistemas tampão
Sistemas tampão
 
Estudo dos derivados dos ácidos carboxilicos 014
Estudo dos derivados dos ácidos carboxilicos 014Estudo dos derivados dos ácidos carboxilicos 014
Estudo dos derivados dos ácidos carboxilicos 014
 
Bioenergética
BioenergéticaBioenergética
Bioenergética
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1Equilibrio Quimico Parte 1
Equilibrio Quimico Parte 1
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOFUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 

Semelhante a 3º+aula+p..

Água, pHh e equilíbrio iónico
Água, pHh e equilíbrio iónicoÁgua, pHh e equilíbrio iónico
Água, pHh e equilíbrio iónicoLuis Ribeiro
 
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosas
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosasO produto iônico da água e o p h das soluções aquosas
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosasRobson Ricards
 
Materia quimica iii periodo 2014
Materia quimica iii periodo 2014Materia quimica iii periodo 2014
Materia quimica iii periodo 2014Celestino Silva
 
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdf
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdfResumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdf
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdfMariaLuizaRolimBezer
 
Aula pHmetria apresentação da aula prática
Aula pHmetria apresentação da aula práticaAula pHmetria apresentação da aula prática
Aula pHmetria apresentação da aula práticaCARLOSEDUARDOSALESDA
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de NeutralizaçãoMarta Pinheiro
 
objetivos de aula.pdf
objetivos de aula.pdfobjetivos de aula.pdf
objetivos de aula.pdfMaryMathias9
 
Aula bronsted lowry_p_h_poh
Aula bronsted lowry_p_h_pohAula bronsted lowry_p_h_poh
Aula bronsted lowry_p_h_pohACDCamacho
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃOEzequias Guimaraes
 
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidosLéo Morais
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções InorgânicasFabi Wentz
 
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARA
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARAÁCIDOS - QUIMICA DA MARA
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARAGabriel Vegas
 

Semelhante a 3º+aula+p.. (20)

Água, pHh e equilíbrio iónico
Água, pHh e equilíbrio iónicoÁgua, pHh e equilíbrio iónico
Água, pHh e equilíbrio iónico
 
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosas
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosasO produto iônico da água e o p h das soluções aquosas
O produto iônico da água e o p h das soluções aquosas
 
Materia quimica iii periodo 2014
Materia quimica iii periodo 2014Materia quimica iii periodo 2014
Materia quimica iii periodo 2014
 
Acidosbasestitulacao
AcidosbasestitulacaoAcidosbasestitulacao
Acidosbasestitulacao
 
Reações ácido base
Reações ácido baseReações ácido base
Reações ácido base
 
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdf
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdfResumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdf
Resumo - Soluções aquosas, pH e sistemas tampão.pdf
 
Aula pHmetria apresentação da aula prática
Aula pHmetria apresentação da aula práticaAula pHmetria apresentação da aula prática
Aula pHmetria apresentação da aula prática
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
 
objetivos de aula.pdf
objetivos de aula.pdfobjetivos de aula.pdf
objetivos de aula.pdf
 
Revisão p1 4ºbimestre 2ºano a
Revisão p1 4ºbimestre 2ºano aRevisão p1 4ºbimestre 2ºano a
Revisão p1 4ºbimestre 2ºano a
 
áGua (2)
áGua (2)áGua (2)
áGua (2)
 
Aula8_pH_CIVIL.pdf
Aula8_pH_CIVIL.pdfAula8_pH_CIVIL.pdf
Aula8_pH_CIVIL.pdf
 
Aula bronsted lowry_p_h_poh
Aula bronsted lowry_p_h_pohAula bronsted lowry_p_h_poh
Aula bronsted lowry_p_h_poh
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: PREPARO DE SOLUÇÃO
 
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos
54302847 relatorio-acidos-bases-e-oxidos
 
pH e Sangue.ppt
pH e Sangue.pptpH e Sangue.ppt
pH e Sangue.ppt
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Medindo o potencial hidrogeniônico
Medindo o potencial hidrogeniônicoMedindo o potencial hidrogeniônico
Medindo o potencial hidrogeniônico
 
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARA
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARAÁCIDOS - QUIMICA DA MARA
ÁCIDOS - QUIMICA DA MARA
 
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e BasesAula Digital de Química - Ácidos e Bases
Aula Digital de Química - Ácidos e Bases
 

3º+aula+p..

  • 1. CONCEITOS DE pH, ÁCIDO E BASE
  • 2. CONCEITOS DE pH, ÁCIDO E BASE O que é o pH?  O pH ou potencial de hidrogênio iônico, é um índice que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio.  O conceito foi introduzido 1909.  O "p" deriva do alemão potenz, que significa poder de concentração, e o "H" é para o íon de hidrogênio (H+).  Do latim: pondus hydrogenii.
  • 3. IMPORTÂNCIA DO pH  É importante em todas as fases de química e bioquímica.  Em Bioquímica:  O pH do sangue é essencial para a manutenção do meio extracelular e intracelular, para a troca de íons nos dois meios, consequentemente um bom funcionamento do organismo.  O pH do estômago afeta diretamente o processo digestivo.
  • 4.  Em Agronomia:  O pH do solo regula a disponibilidade de nutrientes para o crescimento das plantas, bem como a atividade de bactérias do solo.  Em solos alcalinos (pH 8 ou acima) a quantidade de nitrogênio, fósforo, ferro e outros nutrientes em solução tornam-se tão baixa que o tratamento especial é necessário para garantir o crescimento adequado.
  • 5.  Em Ciência dos Alimentos:  A produção eficiente de alimentos depende do cuidadoso controle de pH.  Leite e Lacticínios: pH do leite é de cerca de 6,8 e é testada para impurezas e sinais de infecção.  Nos processos tais como a pasteurização, o pH é verificado, e ajuda a acelerar o processo.  A uniformidade e a estrutura de queijo está diretamente relacionada com o pH.
  • 6.  Na Indústria de Celulose e Papel:  O controle de pH é essencial para o bom funcionamento das centrais de branqueamento e outros.  Além disso, para se conformar com as normas de proteção ambiental, o pH das águas residuais provenientes destas plantas devem ser controladas.
  • 7.  Em Pesquisas Ambientais e de Controle de Poluição:  O pH de um rio ou lago é importante para manter um bom equilíbrio ecológico.  O pH da água afeta diretamente as funções fisiológicas e utilização de nutrientes pelas plantas e vida animal.
  • 8. CONCEITO DE pH  A atividade dos íons hidrogênio em uma solução qualquer, depende da quantidade de hidrogênio livre na solução.  Para a avaliação do hidrogênio livre nas soluções, usa-se a unidade chamada pH.  A água é a substância padrão usada como referência, para expressar o grau de acidez ou de alcalinidade das demais substâncias.  A água se dissocia em pequena quantidade em íons hidrogênio (H+) e hidroxila (OH-).
  • 9. Figura ilustra a dissociação da água e as diversas formas de expressar a concentração dos íons hidrogênio dissociados.
  • 10.  A água é considerada um líquido neutro por ser o que menos se dissocia ou ioniza.  Isto equivale a dizer que a água não é ácido nem base e serve de comparação para as demais soluções.  A quantidade de moléculas dissociadas ou ionizadas na água é muito pequena, em relação ao total de moléculas, bem como são pequenas as quantidades de íons H+ e OH-, em solução.
  • 11.  Para cada 1 molécula de água dissociada em H+ e OH-, há 10.000.000 de moléculas não dissociadas.  A concentração do H+ na água, portanto, é de 1/10.000.000 ou seja 0,0000001, conforme representado na figura.  Para facilitar a comparação dessas pequenas quantidades de íons, foi adotada a fração exponencial, ao invés da fração decimal. Assim, pela fração exponencial o valor de 0,0000001 é expresso como 10-7, chamada "potência sete do hidrogênio", e significa a sua concentração na água.
  • 12.  Para evitar a utilização de frações exponenciais negativas, foi criada a denominação pH, que representa o logarítmo negativo, ou seja, o inverso do logarítmo, da atividade do íon hidrogênio.  O pH de uma solução, portanto, representa o inverso da sua concentração de íons hidrogênio. Esta forma de representação permite que os valores da atividade do hidrogênio nas soluções, sejam expressos com números positivos.
  • 13.  Como as quantidades dos íons nas soluções se equivalem, a água tem partes iguais do cátion (H+) e do ânion (OH-), ou seja, a concentração de (H+) é de 10-7 e a concentração de (OH-) também é de 10-7.  A água, portanto, tem o pH=7. H2O = H+ (10-7) + OH- (10-7)
  • 14.  A escala de pH varia de 1 a 14. Quando as concentrações dos íons H+ e OH- são iguais, a solução está neutra e seu pH vale 7. Quando a concentração de íons H+ é maior do que a de íons OH-, a solução está ácida e o seu pH é menor do que 7. Quando a concentração de íons H+ é menor do que a de íons OH-, a solução está alcalina ou básica e o pH é maior do que 7.
  • 15. Como determinar o pH?  pHmetro: O pH pode ser determinado usando um medidor de pH (também conhecido como pHmetro) que consiste em um elétrodo acoplado a um potenciômetro.
  • 16.  Indicador: O pH pode ser determinado indiretamente pela adição de um indicador de pH na solução em análise. A cor do indicador varia conforme o pH da solução. Indicadores comuns são a fenolftaleína, o alaranjado de metila e o azul de bromofenol. Ex: por método de titulação.
  • 17.  Papel de Tornassol: Outro indicador de pH muito usado em laboratórios é o chamado papel de tornassol (papel de filtro impregnado com tornassol). Este indicador apresenta uma ampla faixa de viragem, servindo para indicar se uma solução é nitidamente ácida (quando ele fica vermelho) ou nitidamente básica (quando ele fica azul).
  • 18. ÁCIDO E BASE  Quando uma substância iônica ou polar é dissolvida na água, pode mudar o número relativo desses íons.  Quando ÁCIDO CLORÍDRICO (HCl) é dissolvido na água é quase completamente dissociado em íons H+ e Cl-. A solução passa a conter maior número de íons H+ do que íons OH-. Dizemos nesse caso que a solução está ácida.
  • 19.  Quando o HIDRÓXIDO DE SÓDIO (NaOH) é dissolvido na água forma íons Na+ e OH-. Então essa solução passa a conter maior número de íons OH- do que íons H+. Dizemos que a solução está básica ou alcalina.
  • 20. ÁCIDOS: é uma substância que, em solução, é capaz de doar prótons (H+). CH3 – COOH = CH3-COO- + H+ Em outras palavras, os ácidos são substâncias que, quando em solução, tem capacidade de ceder íons hidrogênio;
  • 21. BASE: é uma substância que, em solução, é capaz de receber prótons. NH3 + H+ = NH4 + As bases são substâncias que, quando em solução, tem capacidade de captar íons hidrogênio.
  • 22.  Os íons combinam-se entre si conforme a sua carga elétrica.  Os cátions são os íons com carga elétrica positiva, como o hidrogênio (H+) e o sódio (Na+).  Os ânions são os íons com carga elétrica negativa, como o hidróxido ou hidroxila (OH-) e o cloreto (Cl-).  Para ser um ácido, é necessário que a molécula da substância tenha, pelo menos, um hidrogênio ligado ionicamente.  O hidrogênio ionizado, simplesmente representa um próton.
  • 23. ÁCIDOS E BASES FORTE:  Um ácido forte pode doar muitos íons hidrogênio para a solução, porque uma grande parte das suas moléculas se encontra no estado dissociado (estado iônico).  Do mesmo modo, uma base forte pode captar muitos íons hidrogênio de uma solução.
  • 24.  Exemplo de transformação de [H+] em pH:  Dada a concentração hidrogeniônica igual a 0,0063M ou 6,34 x 10-3 M. Calcular o pH. [H+] = 6,34 x 10-3 Log [ H+]= log 6,34 x 10-3 Log [H+] = 0,8021+ (-3) = -2.1979 Log [H+] = 2.20 Portanto pH= 2,20
  • 25. Qual o pH de uma solução cuja concentração hidrogeniônica ([H+] é 10-8 ?
  • 26. No organismo  Os elementos importantes para a função celular estão dissolvidos nos líquidos intra e extracelular.  Sob o ponto de vista químico, uma solução é um líquido formado pela mistura de duas ou mais substâncias, homogeneamente dispersas entre sí.  A mistura homogênea apresenta as mesmas propriedades em qualquer ponto do seu interior e não existe uma superfície de separação entre os seus componentes.
  • 27.  A solução, portanto, consiste de um solvente, o composto principal, e um ou mais solutos.  Nos líquidos do organismo a água é o solvente universal; as demais substâncias em solução, constituem os solutos.  Em uma solução, um soluto pode estar no estado ionizado ou no estado não ionizado. Nos líquidos do organismo, os solutos existem em ambas as formas, em um tipo especial de equilíbrio químico.
  • 28.  Quando um soluto está ionizado, os elementos ou radicais químicos que o compõem, estão dissociados uns dos outros;  O soro fisiológico, por exemplo, é uma solução de água (solvente) contendo o cloreto de sódio (soluto). Uma parte do cloreto de sódio está no estado dissociado ou ionizado, constituída pelos íons Cl- (cloro) e Na+ (sódio), enquanto uma outra parte está no estado não dissociado, como NaCl (cloreto de sódio); ambas as partes estão em equilíbrio químico.
  • 29.  Quando a concentração dos íons hidrogênio se eleva ou se reduz, alteram-se a permeabilidade das membranas e as funções enzimáticas celulares; em consequência, deterioram-se as funções de diversos órgãos e sistemas.
  • 30.  As variações da concentração do hidrogênio podem produzir grandes alterações na velocidade das reações químicas celulares.  Os íons hidrogênio são partículas extremamente móveis; as alterações da sua concentração afetam a distribuição celular de outros íons, como sódio, potássio e cloretos e modificam a atividade das proteínas, em especial das enzimas.
  • 31.  Diversas atividades fisiológicas são afetadas pela concentração dos íons hidrogênio.  Variações do pH podem produzir alterações significativas no funcionamento do organismo, tais como:  Aumento da resistência vascular pulmonar;  Redução da resistência vascular sistêmica;  Alterações da atividade elétrica do miocárdio;  Alterações da contratilidade do miocárdio;  Alterações da atividade elétrica do sistema nervoso central;  Alterações da afinidade da hemoglobina pelo oxigênio;  Modificação da resposta a certos agentes químicos, endógenos e exógenos, como por exemplo, hormônios e drogas vasoativas.
  • 32.  REGULAÇÃO DO pH NO ORGANISMO  Quando se adiciona ácido à água, mesmo em pequenas quantidades, o pH da solução se altera rapidamente.  O mesmo fenômeno ocorre com a adição de bases. Pequenas quantidades de ácido ou de base podem produzir grandes alterações do pH da água.  Se adicionarmos ácido ou base ao plasma sanguíneo, veremos que há necessidade de uma quantidade muito maior de um ou de outro, até que se produzam alterações do pH.  O plasma dispõe de mecanismos de defesa contra variações bruscas ou significativas do pH. O balanço entre os ácidos e as bases no organismo se caracteriza pela busca permanente do equilíbrio.
  • 33.  O plasma resiste às alterações do pH, por meio de pares de substâncias, capazes de reagir tanto com ácidos quanto com bases, chamadas sistemas "tampão".  Os mesmos mecanismos de defesa existem nos líquidos intracelular e intersticial.
  • 34. SISTEMA TAMPÃO Nas alterações excessivas na concentração de íon hidrogênio, o sistema tampão age dificultando as oscilações do pH. Mecanismos regulam o pH dos líquidos orgânicos: no sangue, nos pulmões e no sistema renal.
  • 35.  O mecanismo respiratório, de ação rápida, elimina ou retém o dióxido de carbono do sangue, conforme as necessidades, moderando o teor de ácido carbônico. O mecanismo renal é de ação mais lenta e, fundamentalmente, promove a poupança ou a eliminação do íon bicarbonato, conforme as necessidades, para, à semelhança dos demais mecanismos, assegurar a manutenção do pH dentro dos limites normais.
  • 36.  Um dos sistemas tampões mais importantes é o do sangue, que permite a manutenção das trocas gasosas e das proteínas. O pH do sangue é 7,4 e é mantido por um equilíbrio ácido-básico feito pelo ácido carbônico e o íon a ele associado, o bicarbonato.  Este sistema e controlado precisamente porque uma insignificante mudança neste sistema poderia trazer graves consequências a muitos órgãos podendo até mesmo levar a morte.
  • 37.  O pH do sangue reflete a atividade iônica de numerosas substâncias e é ligeiramente maior que o pH da água. O sangue normal tem o pH que varia entre 7,35 e 7,45. O sangue normal, portanto, é levemente alcalino, em relação à água. Quando o pH do sangue está abaixo de 7,35 dizemos que existe acidose; quando o pH do sangue supera o valor de 7,45, dizemos que há alcalose.
  • 38. OS SAIS MINERAIS  Eles representam substâncias reguladoras do metabolismo celular.  São obtidos pela ingestão de água e junto com alimentos como frutos, cereais, leite, peixes, etc.  Os sais minerais têm participação nos mecanismos de osmose, estimulando, em função de suas concentrações, a entrada ou a saída de água na célula.
  • 39.  Os sais mais comuns na composição da matéria viva são os cloretos, os carbonatos, os fosfatos, os nitratos e os sulfatos (de sódio, de potássio, de cálcio, de magnésio e outros).
  • 40.  A concentração dos sais na célula determina o grau de densidade do material intracelular em relação ao meio extracelular.  Em função dessa diferença ou igualdade de concentração é que a célula vai se mostrar hipotônica, isotônica ou hipertônica em relação ao seu ambiente externo, justificando as correntes osmóticas ou de difusão através da sua membrana plasmática.  Portanto, a água e os sais minerais são altamente importantes para a manutenção do equilíbrio hidrossalino, da pressão osmótica e da homeostase na célula.